Atividade feita com Mandalas
Atividade Expressiva

Ancestralidade

A psicologia explica os efeitos comportamentais, frutos de nossas experiências desde nosso  estado embrionário. Mas o pensamento complexo nos convida a ampliar esta visão, autoconhecimento e decisão pela evolução numa perspectiva multidimensional, sistêmica e integrada.
Muitas técnicas e processos de autoconhecimento ocupam-se de trazer registros do inconsciente para a consciência a fim de ressignificá-los.

Já utilizam a não linearidade para ressignificar inclusive a ideia de  passado e suas memórias e a ideia de futuro com suas programações.
Uma vez trabalhadas estas partes (arquétipos) não como elementos externos, mas como representações de fragmentos da identidade do individuo, trabalharemos não mais na ressignificação de memórias que trazem em si benefícios ocultos na auto-imagem de sofrimento e vitimização, e, por isso, tão difícil de ser modificados, mas a chave para um novo olhar sobre si mesmo, integrando estas partes e utilizando-se do processo natural de troca celular ininterrupta para uma troca e renovação entre suas partes internas, que se refletem em elementos ilusoriamente externos. Somos naturalmente uma unidade, há muitas informações disponíveis com novas chaves para facilitar nosso encontro com o equilíbrio e o sucesso tão almejados e perseguidos. Reveja seus pensamentos, ações e reclamações, está todos ou quase todos ligados ao futuro ou ao passado, a realidade é que, a única coisa que existe, é o presente momento.
Mas para que tudo ocorra devemos entender porque faço isso ou aquilo, porque razões passaram boa parte de nossa vida perdendo tempo tentando estar em outro momento que não é atual?
Imaginamos como vai ser, como queremos que seja, o que o outro vai pensar,viver no futuro é a maneira segura que nosso inconsciente achou para se manter no controle.

Quem é você humanidade?
A família humana é uma e indivisível e, portanto, deve ser cuidada em qualquer dos pontos em que se ache radicada.
Portanto, como herdar a própria felicidade á algo que a vida nos outorga através de pequenas porções de bem. O que posso aprender com a criança que fui o ser que todos nos temos esquecido em que ninguém pensa apesar de construir algo essencial para a nossa vida, estamos construindo tudo isso por todos aqueles que estiveram na minha linhagem são mais de sete gerações passada e dou graça a eles por existir, e agora tomando todos eles, sei que uma experiência de coisas maravilhosas foi instalada na minha memória, pois recebo a benção de todos e liberto de tudo que não é mais meu, deixo com eles, só levo o a que vim cumprir nesse momento da vida.
Perdoamos os seus erros e acertos, e suas expectativas, perdoamos, pois estavam aprendendo e cumprindo sua missão, enviamos essa energia curativa e amorosa, esses raios refletirão de volta para nós e assim nos tornamos mais fortes.

Mude o rumo de sua vida e encontrará a sua missão.
Faça a limpeza da sua ancestralidade, aspecto negativo pode estar atrapalhando o caminho de sua vida.
Habilidades surgiram.Talentos, dons vão aflorar
Existe uma lei fundamental na lei da evolução.
Haja o que houver precisamos curar essa evolução passada.
Esse método é muito poderoso, você muda a sua filosofia de vida a partir dessa técnica.
Você vai conquistar uma nova visão na sua missão, trazendo paz interior. Esse algo que funciona, deixando dissolver tudo o que está no seu DNA.

Após fazer essa limpeza e compreender com sua ancestralidade, esses padrões são limpos e você estará pronto para assumir seu papel nessa vida, é um vínculo de amor, e aceitar, evoluir com a benção dessa ancestralidade, é buscar e aceitar essa energia de amor.
Os ancestrais que nos deram a vida, de um ventre ao outro, de mão em mão de sopro em sopro sagrado, no entremear-se das almas através dos milênios sobre essa terra.

Os ancestrais são nossos predecessores e nossas próprias vidas passadas, e estão presentes dentro de nós em nossos genes, em nossas células. Portanto, as células de nosso corpo contêm ecos de nossa família e influenciam na forma de percebermos a realidade.

A conexão com nosso passado, com aqueles que vieram antes de nós, nos ajuda a encontrar força e sabedoria para caminhar no futuro. Nós somos os resultados de milhares de pessoas, que viveram, aprenderam, criaram, ensinaram. Eles tornaram possível nossa realidade, errando ou acertando. Eles honraram os que já passaram por nossa terra. O que eles fizeram no passado impactam as gerações presentes.

A reconexão com os ancestrais ajuda a compreendermos quem nós somos e da onde viemos. Precisamos inventariar o que nos foi deixado de negativo para não repassarmos para as gerações futuras. Precisamos curar a ferida do nosso passado para restrutararmos o nosso presente e assim termos mais esperanças no futuro. Assim como precisamos conhecer e honrar o que nossos ancestrais nos deixaram.
A conexão com os ancestrais nos fornecem um sentido de continuidade que nos ajuda em momentos difíceis. Eles influenciaram nossa aparência física, nosso comportamentos atual, nosso inconsciente, nossa energia.
Influenciaram nossas escolhas, medos, sonhos, impulsos. Também a nossa etnia, nossas crenças e inspirações. Para honrar nossos ancestrais precisamos perdoa-los, pois esse ato de perdão, ajuda a curar as energias ancestrais negativas, nossa herança negativa (culpa, ódio, rejeição, raiva, negação,etc) Senão conseguir perdoar o ato, perdoe a pessoa, isso ajuda a liberar o padrão familiar negativo.

Nossos ancestrais fazem parte de nós mediante sua presença em nossos genes. Dentro de cada célula de seu corpo existe um traço microscópio de cada um dos seus ancestrais.
Nosso passado não acaba, ele acontece todos os dias. Muito da nossa personalidade vem de legados ancestrais. Nossa personalidade é em parte resultado de uma linhagem de nossos familiares. Nós trazemos uma herança ancestral tanto no aspecto dos valores como os padrões negativos.

A alma, a raiz ancestral é tão profunda que pode alterar o destino dos descendentes. Em nossos genes, estão codificadas nossas heranças ancestrais.
Somos programados pelo nosso passado. Libertar-se de padrões negativos de nossos antepassados pode curar nossa árvore genealógica. O primeiro ponto é recordar, descobrir as memórias do passado. Somos chamados a repetir aquilo que não nos lembramos. Eles aparecem de forma compulsiva e repetitiva. Ai entram segredos mentiras familiar, que se baseia no medo, vergonha, culpa, é um fardo para toda a linhagem. O segundo é identificar suas crenças, nos vivemos de acordo com elas.
Olhando o seu desenho familiar pergunte.

Porque meus relacionamentos não dão certo?
Porque não acho a pessoa certa?
Qual é a finalidade de minha vida?
Porque eu mereci isto?
Porque sinto um vazio?

Na verdade, estamos perguntando a nós mesmos qual é a direção de nossa alma e como podemos unir essa direção à nossa personalidade, ou seja, buscamos harmonizar o nosso caminho com o nosso destino.
Cada um de nós tem seus impulsos, sentimentos e necessidades específicas, e  cada um tem sua direção correspondente para alma viajar na Estrada da vida, assim como um destino para atingir dentro de um determinado tempo de vida.

Nessa jornada nos deparamos com desafios, obstáculos, relacionamentos, provas, família, que influenciam na direção de nossa personalidade e que podem nos tirar do verdadeiro caminho que a alma traçou para viajar.
Nossos conflitos surgem quando a alma se distancia do caminho verdadeiro, nos levando a tristeza, depressão, raiva, impotência, umvazio profundo. Dizemos até a expressão popular vontade de sumir do mapa.
Nosso grande desafio é descobrir a estrada da alma na qual a nossa personalidade possa prosperar.
A prosperidade é o sinal de que foi feita uma integração entre a alma e a personalidade.
Nossa alma, que conhece o passado, sabe o que a vida precisa, para continuar o estudo que foi deixado em outras vidas.

Nossa alma é a força primordial, por trás de nós, que forja o nosso destino infinito.
Uma missão não é algo que se force a fazer, ou são criadas a partir de suas preocupações atuais. É algo profundo que só pode ser descoberto interiormente.
Ao descobrir sua missão você pode ter a certeza de que as metas buscadas são suas.
Descobrindo a sua missão, e vivendo-a ela, unificará seus interesses, ao mesmo tempo em que se desenvolve,muitos não o fazem por medo da mudança e continuam a fingir para os outros, e para si mesmos.
Nossa missão de vida reflete quem somos e orienta nossa maneira de agir no mundo. 
Nunca é tarde demais enquanto lhe resta tempo para viver, Ela é o propósito que o atrai para o seu futuro, unifica suas crenças, é a noção de quem você é.

Quando você vive sua missão, fica entusiasmado, concentra-se em desenvolver habilidades, busca realizar incansavelmente essa missão com todo o vigor que cria um poder. E fará isto dia por dia. O descontentamento de tanta gente com seu trabalho os levam a uma vida dividida. A missão é um motivo profundo para estarmos vivos.
Pergunte a si mesmos se tem um emprego, ou está realizando um sonho. Você possui uma combinação única de desejos, interesses, habilidades desenvolvidas e também vastos talentos por serem desenvolvidos. Descobrindo a missão e vivendo-a ela unificará seus interesses, ao mesmo tempo em que se desenvolve.

Às vezes as pessoas não acreditam que possam ser pagas para fazerem aquilo que elas gostam. O fato pode ser simplesmente: não sabem como fazer isso!

Relacione:
O que valorizo nesta meta?
Viajar: aprendizado ou diversão
Novo emprego: desafio-hesitação.
O que é importante para mim em todos esses valores?

A resposta que vier na cabeça será um valor ainda mais importante.
Essa é a raiz de nossa busca espiritual. É importante meditarmos a pergunta. Quem Sou Eu? Diariamente para provocarmos nosso diálogo interior e nos religamos ao nosso verdadeiro EU.É preciso não confundirmos o quem sou eu com os papeis que desempenhamos, preste atenção aos sinais coincidências e sincronicidades.

Pergunte a si mesmos as seguintes informações sobre cada experiência de hoje. Esse evento tem uma mensagem para a minha vida, o que seria?

Porque estou aqui.
Quando você tiver tempo para ouvir, mensagens valiosas irão aparecer nas formas mais inesperadas.
O propósito da minha vida é....     
A alma ama a verdade, quando acerta sua verdadeira missão, cada parte de você se expande com vitalidade e energia. Pode demorar um pouco e querer continuar a definir e refinar sua declaração sobre o trabalho da sua alma durante as próximas semanas.

Quando a pessoa identifica a razão de existir na terra, uma sensação de paz invade seu ser. Poucas pessoas sabem o seu verdadeiro propósito de existência, sua missão de alma.
Livrando-se dos padrões ancestrais e familiares negativos estamos livres de todos esses padrões ancestrais.
 
Vamos olhar para o desenho e fazer um minuto de silêncio para reverenciar a nossa linhagem na paz e na harmonia, onde quer que eles estejam.

Meditação:
Feche os olhos
Respirem profundamente
Tenha na mente o desenho de sua linhagem ancestral.

Agora afirme mentalmente
Aqui é o fim dessa crença. Esta é a ultima geração que será afetada por esse padrão negativo.
Vou lutar por mim e pelos que me seguirão.
Esse padrão acaba aqui.
Não sou mais vitima da vida.
Aceito a responsabilidade por mim mesmo.
Sempre posso fazer escolhas em minha vida. Muito embora eu não possa ser capaz de escolher as circunstancias de minha vida, sempre posso escolher a maneira como responder aos eventos de minha vida. E declaro isso agora e para sempre.

 

Vá para um lugar seguro, que te traga paz, harmonia segurança, pode ser uma praia, uma floresta, sua casa, dos seus pais, dos seus avós. Um lugar que sinta seguro em paz.
Sinta a energia desse lugar.
Comece a recuando no tempo de sua própria vida. Imagine o que aconteceu hoje pela manhã.
Deixe a imagem ir embora.
Busque uma recordação de ontem
Deixe-a ir embora
Volte sua lembrança há uma semana-deixe-a
Lembre-se de uma situação feliz-esqueça-a
Lembre-se de uma situação triste esqueça-a
Lembre-se de uma situação que ficou  zangado- esqueça-a
Lembre-se de uma situação que sentiu paz- esqueça-a
Lembre-se de uma situação de luto- esqueça-a

Lembre-se de uma situação que foi feito de bobo-esqueça-a
Lembre-se de uma situação que ficou excitado- esqueça-o
Lembre-se de uma situação que sentiu medo- esqueça-a
Lembre-se de uma situação que sentiu apaixonado- esqueça-o
Lembre-se de uma situação de ressentimento- esqueça-o
Lembre-se de uma situação sábia- esqueça

Respire fundo
Lembre-se de quando você tinha 18 anos de idade esqueça-15-14-13-.....1ano-3meses 1-mês agora está no útero e mais além viaja no tempo até o momento em que sua mãe era bem pequena. Ela é infeliz, pegue-a, coloque no seu colo. Conforte-a, abrace e embale. Deixe-a saber, que você gosta dela. Sabe de suas dificuldades e lhe oferece compreensão e amor. Imagine uma linda luz cercando os dois. Essa luz transmite uma energia maravilhosa a seu espírito que vai abrir os caminhos da vida dela até chegar a você. Faça o mesmo com seu pai,

Imagine um portal pela qual sua família biológica possa entrar em seu local seguro, eles podem entrar pela porta, um de cada vez ou todos ao mesmo tempo, de acordo com seus desejos.
Não importa que alguns membros não estejam mais vivos, você pode passar ainda algum tempo com eles. A alma não se extingue quando o corpo deixa de existir. Seus antepassados biológicos mais antigos também podem entrar pela porta ancestral. Se, em algum, tempo sentir-se inseguro, sinta a energia do lugar seguro, está protegido. Você tem a oportunidade de comunicar-se de coração com cada individuo que entrar por sua porta.

Agora vou contar até três-(3....2....1)
No final estará caminhando num belo recanto da natureza. Nesse santuário você está cada vez mais em paz consigo mesmo. A sua frente há uma grande esfera de luz brilhante, branca cristalina. Entre nessa luz brilhante. Esteja consciente dessa luz te envolvendo com sua proteção e benção. Experimente por um instante estar cheio de luz. Saia da esfera de luz e sinta-se levado a um lago tranquilo o lago da verdade ancestral.
Do outro lado do lago está o seu mestre ancestral. Á medida que se ajoelha no lago, vai vendo imagens de épocas passadas refletindo-se suavemente na superfície.

Você irá fazer perguntas ao mestre, e observa que as imagens do lago mudam, oferecendo informações valiosas para curar sua árvore da família.

O que de mais valioso eu adquiri da minha família?
Qual é a melhor maneira de usar essas qualidades?
Qual é a melhor maneira de curar esse ciclo?

Agradeça ao mestre ancestral.

Vou contar até três (3....2....1) ao terminar sinta que está agora no topo da uma montanha. Um por um de seus ancestrais sobem até o topo da montanha. Nas suas mãos está o cajado da verdade, e, quando cada um deles se aproxima você pode ver dentro do seu coração e da sua alma. Seu cajado tem o poder da compaixão e da compreensão.

Com ele você pode ver os desafios e triunfos de cada um encontraram em sua vida.
Com infinita compaixão imagine-se hes dizendo eu o aceito pelo que você é. À medida que cada ancestral fica diante de você, dá para perceber o espaço entre os dois. Se você sentir quaisquer energias psíquica negativas fluindo entre vocês está livre para cortar as cordas que o ligam a esse individuo. Isso não significa cortar o elo entre você e o ancestral. Significa cortar as influências negativas que ele tem sobre você.
Ao se despedir de seus ancestrais e ao vê-los partindo, abençoe-os. Saiba que as bênçãos que seus ancestrais recebem vão circular o tempo até voltar para você;

Voltando a vida presente, suave e tranquilo, permita que as imagens e lembranças se desfaçam.
Por favor, que todos os antepassados que vivem dentro de vocês recebam essa luz e se purifiquem
Aqui nós aprendemos a não termos medo da morte e nem do futuro. Aprendemos a aquietar nossa mente, para recebermos sinais de alarmes internos e ser abençoado por todos os nossos ancestrais,
Ao sentir-se completo, diga adeus e imagine cada um deles indo embora pela porta ancestral.Vai sentir a cura e sendo resolvido questões familiares de sua família biológica, Assumindo essa responsabilidade pessoal, nos capacitamos a tomar decisões lúcidas sobre o que queremos e desejamos.


Salto Quântico: conectado ao seu poder pessoal, Buscando Transformação
É possível que você ainda tenha dúvidas sobre a diferença entre uma pessoa
melhorada e uma pessoa transformada.

É possível que você ainda não saiba, na prática, o que é ser uma pessoa ​realmente​ poderosa não fazer mais remendos e ajustes na velha roupa, que sempre usa, e começa hoje a jogar fora essa roupa velha e ouse vestir uma roupa nova, que  possibilita ser uma nova  pessoa não melhorada, ​ ​que apenas retoca a sua personalidade para parecer melhor, e sim realmente transformar uma nova personalidade, que brotará após investir em ​novos conhecimento​s​ e colocá-lo​s​ em prática, ​ pense, ​sente você de uma forma inteiramente nova. Veja as crenças que se  revela  já que  temos  preconceitos com pessoas que se acham poderosas, crença de que espelhavam uma postura​de arrogância e prepotência.
 Isso o fará possibilitará e abriram ​novas ​portas que os levaram​ a desenvolver um novo estado de consciência e de presença​,​ verdadeiramente poderosa!
As infinitas possibilidades de manifestar a realidade exterior é inseparável do nosso estado de ser, que é a nossa forma de pensar e de sentir, e que espelha a forma como atribuo significado a nossa existência.
Portanto, a mudança do mundo exterior equivale a mudança do mundo interior, do nosso olhar sobre as coisas e da forma como atribuímos significado a elas.
Quando mudamos essa matriz interior o mundo muda e as pessoas ao nosso redor mudam também, o que é realmente incrível. É essa mudança de percepção que nos leva ao "Salto Quântico" na mente.

Meditação:

Siga suas paixões

É hora de acender seu fogo interior, agir e seguir as suas paixões.
Você sabe o que precisa ser feito, então mantenha-se ocupado e tome as medidas para se permitir a abertura e expansão da sua luz durante este tempo de transmutação.
Preste atenção aos seus pensamentos e sentimentos, as suas ações e aos seus relacionamentos e libere aquilo que não lhe serve mais ou que não sirva ao seu crescimento.
Sua mente é muito poderosa, e sua percepção está permitindo-o saber o que é certo e melhor para você, então perceba o que ela está dizendo a você, pois ela pode ser o seu guia mais confiável.
Este é para você um elevado momento energético, por isso é importante manter-se aterrado.
Passe algum tempo fora de casa, visualize-se conectado com a terra e as árvores.
Visualize-se andando descalço na grama e sinta a terra entre seus dedos, sinta o cheiro das flores, sinta a brisa, sinta o cheiro da chuva ou use imagens e sensações quaisquer outros que possam ajudá-lo a fortalecer essa conexão.

Fazer isso ajuda você a aterrar as suas ideias e inspirações para o mundo físico, bem como ajuda a curar e rejuvenescer.

Afirmação: " A medida em que eu ajo e sigo o meu coração, eu me abro para a expansão do meu crescimento, o esperado e o inesperado, e sei que estou seguro para explorar os mistérios do Universo. Eu confio na minha sabedoria. "
E assim é
Você é ternamente amado e apoiado, sempre.
Os Anjos e os Guias

Sharon Taphorn

Modulo IV-Contos de Fadas.
A BELA ADORMECIDA

Trabalhando os arquétipos coletivos: animas e animus.

PARA REFLEXÃO:  O QUE PASSA E O QUE PERMANECE
Há poucos dias eu me mudara para minha nova casa.
Os móveis haviam chegado e precisavam ser montados. Contratei, portanto, os serviços de um marceneiro.
Era um homem experiente e esforçado. Em apenas três dias conseguiu montar sozinho os móveis do quarto, sala e cozinha.
E gostava muito de conversar também. Entre uma martelada e outra, um parafuso ajustado, puxava os mais diversos assuntos.
De vez em quando falava de política. Em outros momentos, discorria sobre as vantagens de seu time favorito de futebol. Ainda, falava sobre o tempo, atualidades e a última notícia sensacionalista dos jornais.
Mas, sem dúvida, seu assunto predileto era sua família. Gostava de contar sobre a dedicação de sua esposa e da inteligência e educação dos seus filhos. Seus olhos brilhavam de orgulho e felicidade.
Entretanto, naquele terceiro dia, ao chegar à minha casa para concluir a montagem dos móveis, percebi que havia algo diferente no seu semblante.
Trabalhou o dia todo praticamente em silêncio e, porque me preocupei com tal mudança de comportamento, questionei-o sobre o que estava acontecendo.
Aquele não havia sido um dia fácil para ele: de manhã, seu veículo de trabalho havia apresentado problemas e, por isso, ficaria vários dias na oficina mecânica.
Quando estava no ponto de ônibus, aguardando o transporte que o traria à minha casa, um assaltante lhe furtou a caixa de ferramentas.
E, como se não bastasse, sua carteira estava na caixa. Dessa forma, todos os seus documentos haviam sido extraviados também.
Por isso, ele estava extremamente irritado, o que justificava o seu silêncio.
Quando ele terminou seu trabalho, em solidariedade aos acontecimentos tristes daquele dia, lhe ofereci uma carona para casa, pois sabia que ele estava muito cansado. Agradecido, ele aceitou.
Ao chegarmos, ele me convidou para entrar, a fim de que eu conhecesse sua família.
Em frente à residência, havia uma majestosa árvore. Antes de abrir a porta de sua casa, o trabalhador se recostou nela por breves momentos e, depois disso, seu semblante mudou, o que me causou grande espanto.
Entrou em casa sorrindo, beijando a esposa e os filhos, e, para variar, falando muito.
Ela me convidou para o jantar e a noite foi muito agradável.
Ao me despedir, envolto pela curiosidade, o questionei sobre a árvore e aquela mudança radical de atitude.
Sorrindo, ele me respondeu: Aquela é minha árvore dos problemas. Quando chego à minha casa, eu deixo todos os meus problemas nela, de forma que não os desconte em minha família, pois de nada eles têm culpa.
Amanhã, quando eu for trabalhar, os pego novamente e, com a ajuda de Deus, saio para resolvê-los.

*   *   *

Embora as situações difíceis que se apresentam no dia a dia, cultivemos sempre o bom ânimo com aqueles que estão ao nosso redor.
Não deixemos que nossos problemas se transformem em palavras rudes, impaciência, falta de carinho, amor, compreensão, ternura.
Pois o dinheiro, o estresse, as metas a se alcançar vão-se embora... Mas a família, os amigos, momentos de cumplicidade ao lado daqueles que nos amam e a quem amamos, esses sim são eternos...
Pensemos nisso... Mas pensemos agora!

Redação do Momento Espírita, com base em conto de autoria ignorada. Em 10.9.2014. Fonte: http://www.momento.co

A bênção e o bem-estar humanos são como a árvore Ashwatta da tradição hindu. Suas raízes estão no céu - no eu superior ou nível "celestial" da alma de cada indivíduo.

No entanto, há outro aspecto importante em todos os tipos duráveis de felicidade.

A bênção também é alimentada pelas lições aprendidas durante os períodos anteriores - e às vezes longos - de sofrimento.

A dor nunca deve ser vista, portanto, como "castigo" por coisa alguma: só os desinformados encaram de modo literal esta metáfora literária. O sofrimento ensina as pessoas sobre o caminho da sabedoria e da felicidade.

A lei do carma não promove vingança: ela restaura o equilíbrio e nos dá lições de Teosofia. O carma também manda felicidade
quando a merecemos, e faz isso de acordo com as possibilidades e o ritmo do carma coletivo.

Em todos os casos, aquilo que merecemos de bom nos será dado,
e H.P. Blavatsky escreveu: "Antes de desejar, faça por merecer".
(Carlos Cardoso Aveline)



Atividade Expressiva:
A arte de tecer nossa estória.
Linha, lã,tecidos

1) Em que sentido posso dizer que sou feliz? 
2) Qual é a verdadeira causa do meu sofrimento?
3) De que modo tem funcionado a lei do carma em minha vida e em minha família?
4) Como posso plantar o que gostaria de colher?
5) Qual o caminho para obter uma felicidade de longo prazo, a felicidade da alma imortal?

Meditação: Visualização.
Para começar, sente-se com as costas retas, olhos fechados e respire lenta e profundamente com a sua mão com a palma para baixo, sobre o seu centro cardíaco no centro do seu peito.
Permita que a sua respiração se intensifique e relaxe mais.
Agora visualize uma coluna de luz descendo através do alto de sua cabeça e para a sua coluna abaixo preenchendo o seu coração, e se estendendo até a sola dos seus pés.
Sinta que esta coluna de luz é interminável. É o apoio ilimitado de Deus e dos reinos da luz.

 

Inspire Luz através de sua cabeça. A cada inspiração, saiba que você está inspirando luz de Deus e a cada respiração está fortalecendo esta conexão. Esta luz é ilimitada. Ela pode sempre ser atraída. Sinta o calor de sua mão em seu coração e inspire luz também em seu coração, Respire sinta a luz se movendo através de você, infundindo –o com o sopro de Deus. Respire assim por alguns momentos.
Quando você expirar, libere tudo o que não seja luz que esteja dentro de você tudo o que o limite, tudo o que o impeça de se aproximar de Deus.

Libere o medo, libere a raiva, o desespero, a tristeza, libere todas as limitações na luz maior de Deus, que pode absorvê-la e em que ela se dissolve.
Expire tudo o que retenha tudo o que separe. Continue respirando por vários momentos concentrando –se na inspiração que atraia mais luz para o seu corpo e consciência e na expiração que deixa ir tudo o que precisa ser liberado.

Conscientize-se de sua inspiração e de sua expiração.
Conscientize-se do sopro de Deus se movendo através de você.
Agradeça a Deus pelo dom da luz o alinhamento do eixo central de todos os chacras e sub chacras com o propósito de transformação, mais luz no caminho, na sua missão de vida. 


Analise das atividades:
A teoria de Carl Gustav Jung apresenta um conceito de estrutura da Psique nomeado de Arquétipos. Estes são entendidos como toda tendência ou impulso natural da realidade humana que a Psique direciona no inconsciente de cada pessoa. Por esta razão a dimensão inconsciente  em que o arquétipo encontra-se é chamada de Inconsciente Coletivo, ou seja, a parte do inconsciente com conteúdos natos formados pela história da humanidade e que é comum ou igual na psique de todo ser humano.
Como Arquétipos, os mais conhecidos são da Grade Mãe, do Herói, da Criança divina, do Velho Sábio entre outros.

A palavra anima na sua nomenclatura original tem sentido de alma como algo invisível mas influenciador de atitudes e essencial da natureza humana. Na teoria junguiana Anima passou a ter a sua equivalência com expressão masculina também: o Animus. Este foi o meio que Jung encontrou para diferenciar a energia psíquica que a base é a mesma, entretanto pode ser encontrada direcionada para forças diferentes, ou seja, masculina e feminina. Desta forma, ANIMA é a energia feminina encontrada no inconsciente de todo homem, enquanto ANIMUS é a energia masculina influenciadora do inconsciente de toda mulher.
Atualmente, as energias psíquicas, Anima e Animus, passam a ter um interesse fundamental pelo fato de mudanças de papéis sociais da mulher e do homem. A esta mudança é somada as posturas e atitudes de ambos os sexos no que diz respeito a relacionamento afetivo entre eles. Sendo que neste campo o que os influenciam não faz parte apenas do universo da modernidade e sim também do universo de um inconsciente que trás exemplos e modelos de atitudes construídos desde o primitivo mundo humano.
os Arquétipos da Anima e do Animus na esfera do universo masculino e feminino, respectivamente. Assim será possível notar seus reflexos nas atitudes de ambos os sexos e como tais arquétipos influenciam as pessoas em seus relacionamentos afetivos. Entretanto não será abordado os efeitos Psicopatológicos desses arquétipos.

O Animus é representado por Força-vontade/força dirigida, Ato-ação/palavra, sentido-sensual e logos-conhecimento/espiritualidade. Já a Anima é exemplificado na figura da Eva- relacionamento instintivo e biológico, Helena- romântico e estético com base sexual, Virgem Maria- amor espiritual e Sofia- sabedoria Essas impressões básicas destes arquétipos irão influenciar a atitude das pessoas que os possui e estarão expressos nas variedades que envolvem tais características tanto no sentido direto quanto indireto ou tanto na visão positiva quanto negativa.

É importante notar que há um diferencial marcante nas expressões da Anima e do Animus. Aquela expressa-se por condições personificadas enquanto o Animus é exemplificado por atributos. Esta diferença ocorre pelo fato da natureza masculina desenvolver-se sobre as relações com figuras femininas na sua vida. O desenvolvimento feminino ocorre por meio de intervenções. Por esta razão que afirma-se que Anima/ Animus mesmo sendo arquétipos, expressões típicas, aqueles também são formados por experiências pessoais, principalmente com a mãe no caso do homem ou o pai no caso da mulher.
Um outro ponto marcante na referida distinção é uma  diferença básica da Anima e do Animus, a questão do tempo. Anima está direcionada a relação com o passado histórico, ancestral, cultural. Animus está voltado para o futuro e suas questões tecnológicas, planejadora e visão geral do presente. Esta distinção trás reflexos intensos no relacionamento. Porém,  diante disto Hilman afirma que “ Anima e Animus precisam um do outro; pois o Animus pode tornar o passado relevante para o presente e o futuro, enquanto anima dá profundidade cultura às previsões e opiniões vigentes.”(HILLMAN, 1985 – P. 35)

Anima e Animus também podem ser entendidos por alguns símbolos. Um deles é a imagem do YIN E YANG. Neste contém um circulo, símbolo da totalidade, onde dois universos distintos encontram-se unidos, um escuro e outro claro. Porem também encontram-se mesclados no sentidode haver em cada um deste universos um pequeno circulo da cor do universo oposto. Esta é uma forma muito precisa de como seria a extensão e dinâmica da Anima/Animus no psiquismo do homem e da mulher, respectivamente. Com esta visão de Yin e Yang entende-se o masculino sendo a parte  clara e o feminino sendo a parte escura.

Este ponto também embasa a simbologia de Anima/Animus representando na figura do sol e da lua. Sendo o masculino representado pelo sol e o feminino representado pela lua. É este embasamento que remete a condição da cor dourada representar o masculino e a cor prateada representar o feminino. Ainda há a representação do masculino na forma do quadrado ou retas e o feminino na forma do redondo ou arredondadas ou circulares. Estes  símbolos refletem a base da sua natureza sobre a dinâmica, estrutura e característica da Anima e Animus.

Falar de Anima é falar de um conteúdo psíquico que acompanha o homem de maneira oposta a sua natureza masculina. Isto quer dizer, uma energia de fundamento psíquico que compõe o homem em um pequeno, mas essencial, espaço do seu inconsciente. Neste local inconsciente estão preservados conteúdos, atitudes, formas de pensar... modelos do que reflete o feminino que foi sendo composto por toda história da humanidade. Além disto, também neste ambiente estarão resguardados todas as experiências pessoais com as mulheres em sua vida, inclusive a figura da mãe.

A anima em um homem “tentará” influenciá-lo com atitudes mais semelhantes ao universo feminino, tais como vaidade, fraternidade, afetuosidade, intuição, etc... Quando o homem passa a dar vazão a tal influencia de maneira comedida, ele passará a ser um homem muito enriquecido nas relações com as pessoas visto que a Anima dá ênfase às relações pessoais. Desta forma, diferente do poder tão forte da tendência masculina de ser tão racional ou objetivo nas suas relações com as pessoas, o homem poderá vir a ser um ser mais cuidadoso, generoso, paciente, gentil, atencioso, zeloso com sua aparência e higienização, atento a sua saúde, harmonioso com seu corpo, intuitivo... a utilizar-se de atitudes mais comuns ao gênero feminino de forma a manter-se ainda influenciado pela sua natureza masculina de forma predominante, ou seja, no seu ego.
Estas duas energias irão vigorar no homem, uma menos(a Anima) e outra mais(a natureza masculina) comunicando-se e em harmonia. Será a possibilidade de convivência entre ambos que fará o homem manter-se homem enquanto atitude do seu ego, mas de forma a ter-se ampliado em sua maneira de ser pela orientação da anima que há nele. Jung propõe a harmonia desta relação quando afirma que “ Essa função positiva ocorre quando o homem leva a sério os sentimentos, os humores, as expectativas e as fantasias transmitidas por sua anima e quando ele os concretiza de alguma forma, por exemplo,  na literatura, pintura, escultura, música ou dança.”(JUNG, 1875-1961 –  P. 247)

Entretanto como a Anima é apenas uma parte da estrutura inconsciente do Psiquismo masculino, ela não pode predominar na vida consciente do homem. Afinal o ego do homem é predominantemente masculino. Caso o homem deixe a sua anima ter influência forte e descontrolada em suas atitudes, ele passará a apresentar atitudes de sensibilidade extrema, caprichos, dramaticidade, fofocas, excesso de vaidades, reclamações, conversas em demasias, reclamações, fragilidade de atitude, vulnerabilidade social, entre outras.
No entanto, tais atitudes são contrárias a sua postura essencialmente masculina, o que poderá acarretar desorganizações em sua Psique e em seus relacionamento com as suas parceiras. Neste caso a anima enciumada poderá influenciar o homem fazendo-o acreditar que suas amantes não são viáveis para relacionamento. Desta forma o homem não conseguirá formar vínculos afetivos com nenhuma de suas parcerias, pois sempre achará que não são apropriadas o suficiente para ele estar com estas. “Assim sendo, surge para o homem a seguinte dificuldade: os relacionamentos humanos, que exigem uma atitude ética e moral e que, para seu sucesso contínuo requerem qualidade de integridade e de bom desempenho, se vêem altamente perturbado por uma anima que não se interessa por estas coisas, contanto que consiga excitar mais vida.” (SANFORD, 2002 –  P.114)

Pensar em termo de Animus é pensar na energia masculina que existe no inconsciente da mulher. Ou seja, aquele influencia o inconsciente da mulher direcionando-o para levar à postura da mulher tendências do universo masculino tais como: objetividade, controle afetivo, racionalidade, sociabilidade, força emocional, criatividade, espiritualidade, coragem, entre outros. A mulher que permite-se ser animada de um modo equilibrado pelo seu Animus será favorecida principalmente na sua atmosfera de trabalho visto que tenderá a desenvolver o seu lado racional para estudos e conhecimentos, será motivada para vida social e de “networks”, se empenhará a buscar e bem desempenhar cargos cada vez maiores.
Entretanto se a mulher deixar ser dominada por estas atitudes, estas que favorecem sua evolução profissional poderá prejudicar suas relações afetivas. Isto poderá refletir nas suas condutas de mulher no sentido de torná-la mais fria e indiferente a exposição de seus sentimentos e emoções, podendo inclusive tornar-se uma mulher arrogante e extremamente agressiva. Além disso, poderá a mulher colocar a sua racionalidade acima de tudo em sua vida e atitude, ou seja, as suas relações predominantes serão mais os objetos do que as pessoas. Esta postura é ressaltada na figura mitológica de Atena.

Estabelecer relações dinâmicas com a dimensão Inconsciente da Anima (homem) ou Animus (mulher) é importante, entretanto cheio de obstáculos. Visto que o que será ativado serão aspectos de posturas do sexo oposto a natureza do Self. Este é a dimensão central d o Psiquismo, desta forma é o grande direcionador na real natureza e personalidade do indivíduo. Desta forma, o Self precisa estar em contato e funcionamento harmônico com o Ego, gerenciador central do consciente.
A dimensão consciente da Psique precisa funcionar em uma condição praticamente de submissão ao Self já que este é a maior e mais importante força da Psique como todo. Esta dinâmica da Psique pode deixar obscura o real espaço da Anima/Animus no Psiquismo. Entretanto, como Arquétipo Anima/Animus são componentes da região do inconsciente coletivo, sendo esta uma das regiões situadas em um campo separador do Self (inconsciente) e Ego(consciente). Por isso Anima/Animus é um dos aspectos psíquicos que promove a “comunicação” de Self  E Ego. Como tal arquétipo está no inconsciente ele deve ser explorado de maneira “discreta” para transcender ao consciente de maneira enriquecedora das atitudes e não dominadora dos atos conscientes. E isto é um principal fator de dificuldade de “convívio” dos arquétipos Anima/AnimusXConsciente Homem/Mulher, respectivamente. Difícil mas não impossível!

Os Arquétipos acima relatados provocam reflexos principalmente nos relacionamentos afetivos. Por isso a importância de estar em contato e consciente com os aspectos da Anima/Animus que são existentes em todo indivíduo. No relacionamento afetivo, tais aspectos que compõem este arquétipo em cada pessoa são  projetados na escolha e no convívio com o parceiro com quem está relacionando-se. Ou seja, o homem leva para seus relacionamentos características da sua Anima e a projetará na sua parceira. Do mesmo modo, a mulher será envolvida pelo seu Animus nas suas escolhas e modo de relacionar-se com seus parceiros. “A consciência anímica favorece um mimetismo protetor, uma ligação a alguma coisa ou alguém que ela ecoa.” (HILLMAN, 1985 –P. 37).
simboliza a inocência da infância De acordo com Mefano (2005), a origem da boneca se perdeu no tempo, sabe-se que há 40 mil anos atrás foram encontradas, na África e na Ásia, as primeiras estatuetas de barro feitas para rituais. Pesquisas realizadas por historiadores relatam que a transição das bonecas de ídolos para brinquedos ocorreu há cerca de 5 mil anos atrás, no Egito. Nesta época, as bonecas não representavam crianças, e sim adultos, com os sexos bem definidos. Na Grécia e Roma, em 500 a.C., as meninas brincavam de bonecas até se casarem, período este em que dedicavam suas bonecas à Deusa do amor e da fecundidade, Afrodite. Os meninos brincavam com bonecos que representavam soldados, feitos com argila brinquedo de pássaro, relata Ariès (1976), deriva de uma outra origem, que não a imitação do mundo adulto; esta se encontra na Grécia antiga, onde era costume os meninos fazerem andorinhas de madeiras, que giravam em torno de um eixo; este pássaro não era um brinquedo individual, mas sim parte de uma festa coletiva e sazonal. O balanço representa um outro exemplo de brinquedo que era parte de festas. Existia, então, uma relação entre a brincadeira e a cerimônia religiosa, compondo um rito, de acordo com o autor. Com o tempo, a brincadeira se libertou de seu simbolismo religioso e perdeu seu caráter comunitário, tornando-se ao mesmo tempo profana e individual.
Nesse processo, ela foi cada vez mais reservada às crianças, cujo repertório de brincadeiras surge então, como o repositório de manifestações coletivas abandonadas pela sociedade dos adultos e dessacralizadas(ARIÈS, 1976, p. 89

Primeira boneca de que se tem notícia surgiu no Egito há cerca de 4 mil anos. Feita de madeira ou barro, media de 10 a 23 centímetros e algumas tinham cabelos longos. Mas não serviam para brincar: eram colocadas nos túmulos junto com os faraós!
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Boneca (do espanhol "muñeca") é um dos brinquedos mais antigos e mais populares em todo o mundo. Reproduz as formas humanas, predominantemente a feminina e a infantil, e muitas vezes é considerada como um brinquedo que prepara para a maternidade. As bonecas podem ser confeccionadas com diferentes materiais, acompanhando a evolução dos mesmos e as novas tecnologias.
Em muitas culturas, ela é um brinquedo associado às meninas, no entanto, existem versões de bonecos direcionados aos meninos, guardando ambos, como elemento essencial para a sua caracterização, as formas que lembram a humana, ou humanizada.
As bonecas, e suas variantes masculinas, diferenciam-se de outros tipos de bonecos que representam outras formas de vida, como animais do mundo real, do mundo da fantasia, da literatura, do cinema ou do imaginário popular
As bonecas só começaram a ser usadas para brincar a partir do século 3, na Grécia e em Roma, e eram feitas de pano ou de madeira. E foi em 1413, na Alemanha, que surgiu a primeira fábrica do brinquedo.
Trabalhar com bonecos em oficinas de arteterapia propicia a aproximação do
adulto com o mundo infantil quando é solicitado ao participante que confeccione com papeis ou tecidos um boneco, este, mesmo que inconscientemente, transfere para sua obra, traços de sua personalidade, de seus desejos e suas angústias.
A confecção de bonecas por um grupo de pessoas possibilita a ampliação dos
movimentos e da comunicação entre eles, onde estes partilham descobertas,
experiências e colocam em suas bonecas várias facetas de si mesmas.
 Fazer bonecas é uma das atividades manuais mais antigas da humanidade. Seja de troncos, pedras, argila e mais tarde panos e fios. Acho isso encantador e enigmático, leva cada um  representar fora de si a imagem de si mesmo? Fazer uma boneca, é bastante terapêutico porque nesse fazer cada um acha algum significado para sua própria representação.


Análise das Atividades

A primeira mandala temos os simbolismos das flores
A cor azul-
10 raios
6 flores
Cor destaque o amarelo no centro com um cristal

Os Raios estão presentes em tudo, desde partículas até incomensuráveis aglomerados estelares e galácticos, em todos os níveis da existência. Determinam as vias pelas quais cada núcleo de vida por eles vitalizado se inter-relaciona com o universo à sua volta e realiza o propósito de sua criação. Um ciclo solar abrange vários ciclos planetários; num ciclo planetário há ciclos menores. Todos eles são regidos por Raios. Cada Idéia emanada da Mente Universal é permeada pela qualidade vibratória do Raio diretor da condensação de suas formas e regente do seu desenvolvimento. Um Raio contém os demais; estes, como sub-tons do seu tom essencial, denominam-se sub-Raios.
Os Raios são energias fundamentais do cosmos. Têm qualidades definidas, as quais transferem ao âmbito onde atuam; formam e compõem tudo o que existe. Sete Raios já se revelaram na superfície da Terra; relacionam-se diretamente com o mundo formal. Outros cinco, polarizadores da evolução no nível astral cósmico, começam a influir nas camadas mais elevadas do universo planetário e pouco a pouco se introduzem nas mais densas. O
Transfiguração (10º Raio)

Raios despertam e intensificam potenciais internos; além disso, facultam aos indivíduos o acesso a campos de serviço de outro modo inalcançáveis. Essas conjunturas formam-se segundo leis cósmicas que têm em vista os caminhos mais simples e adequados para cada universo elevar-se.
10. DÉCIMO RAIO - DOURADO SOLAR – da expressão Divina em todos os reinos da existência / vitória do Cristo no plano físico – sua polaridade está no dourado de nossa Chama Trina.


Décimo Raio
Dourado - Deusa Alexa e Deus Ouro que tem como servidor o Arcanjo Valeoel e Paz – signo de Escorpião
Este Raio tem como qualidade divina paz eterna, conforto, pureza, calma interior, opulência, abundância, prosperidade e suprimento divino. Ao meditar, se eleve a esse Raio para encontrar a verdadeira prosperidade que só encontrada quando mudamos nosso modo de vida. Nesse momento, sentimos a necessidade de nos requalificar para evitar processos carmicos. Precisamos estar atentos e nos empenharmos através de reflexões e meditações, pois o silêncio ajuda-nos a enxergar o que estamos vendo.
“EU SOU a Poderosa Atuação dos Amados Arcanjos Valeoel e Paz e os anjos da Décima Esfera, preenchendo...nome) com a Chama Dourada do Conforto e Paz Solares, Purezas e Coragem Divinas”.

 

O Raio Dourado do Sol emana sua PAZ ao Reino Humano para que, elevando suas energias, haja equilíbrio e harmonia com os demais Reinos e a Terra sintonize as sutis Irradiações dos Raios Crísticos*.
Mestre Oro, Chohan do 10o Raio, vem oferecer aos discípulos galgarem este degrau que os conduzirá à Consciência Sagrada, à Montanha Santo onde o Fogo Sagrado “arde sem se consumir” transformando em LUZ toda energia inferior e permitindo que os veículos materiais brilhem, restaurando a ascese planetária.

Azul
A cor da paz, relaxamento, suavidade e paciência. Pode ser usada para pessoas que estão passando por momentos de stress, com características de inquietação, tensão ou simplesmente para acalmar o ambiente e os que estiverem ali. Bom para consultórios, clinicas de psicologia e outros negócios onde as pessoas externem problemas ,pois ajuda a colocá-los de maneira mais clara e calma proporcionando uma auto-avaliação e respostas assertivas e racionais sobre as possíveis resoluções.

Amarelo
A cor do pensamento, ativadora da mente e energizante. Pode ser usada para estimular o aprendizado, revigorar as energias e para nos manter alertas. Ideal para estimular os estudos e para pessoas com algum problema de memória ou falta de concentração. Bom para negócios educacionais e todo estabelecimento que lide com pensamento e concentração. Estimula a conquista e por isso é usada em negócios de vendas (conquista como aquisição de algo).
A cor Amarela é ativadora e dinâmica, sua emanação age acentuadamente sobre os processos mentais, gerando aceleração e mudanças nos pensamentos. O amarelo traz muitas idéias, afasta as idéias fixas e aumenta a capacidade de raciocínio. É a cor da inteligência, do estudo e da criatividade. Quando a cor amarela aparece numa mandala, deve ser observada a sua colocação, pois ela pode gerar instabilidade ou excessiva produção mental.

3º CHACRA: PLEXO SOLAR - REGIÃO UMBILICAL - COR AMARELA

A influência do verde é calmante, corretiva e curativa. O verde é composto de azul e amarelo, o que produz uma vibração composta por energias bem diferentes. Por um lado, atua sobre a mente e, por outro, atua sobre o equilíbrio, O verde melhora qualquer estado físico negativo e cura o corpo. Da mesma maneira, cura a alma quando ela está abatida. Quando uma mandala tem a cor verde, suas vibrações são sempre curativas e, seja em que nível for, ela é benéfica para todos

4º CHACRA: CARDÍACO - REGIÃO CENTRAL DO PEITO - COR VERDE

A Cor Azul é calmante e equilibradora, sua emanação trabalha a polaridade feminina das energias, o que estimula atrações entre energias complementares. O azul traz paz, harmonia e serenidade. É a cor dos acordos, da habilidade diplomática e da atuação em conjunto. Quando a cor azul aparece numa mandala, sempre precisa estar em harmonia com o conceito numérico, pois pode ter sua atuação enfraquecida por formas com as quais elas não combina.
O azul nas suas vibrações elevadas traz elevação espiritual e aprofundamento nas emoções. Desperta as mais elevadas emoções, eleva o idealismo e a fé.

5º CHACRA: LARÍNGEO - REGIÃO DA GARGANTA/PESCOÇO - COR AZUL
dourado é a representação do Logus e da luz solar, como símbolo da luz revelada. Representa a cor e a força dos grandes Mestres. É a cor da era de Aquário. Bem próximo, está a cor amarela, a cor da razão, do intelecto, da fertilidade, rapidez e dos bens materiais.
Numero 10 e 6
Seis – o equilíbrio, a união do espírito e da matéria; a união dos triângulos positivo e negativo, formando a estrela de seis pontas.

Base numérica 6: Qualidades q estimula: conforto, lar agradável, família feliz, serviço. No plano material: conforto, lar agradável, serviço. No plano espiritual: harmonia, integração, religiosidade. No plano emocional: aceitação das obrigações, casamento. No plano energético: afasta energias exteriores.
Dez – o retorno à unidade e, ao mesmo tempo, a união final e o recomeço. É a totalidade do universo

Base numérica 10: Qualidades que estimula: dinamismo, atividade, otimismo. No plano material: aceleração, mudança de ciclo, sorte. No plano espiritual: compreensão da roda da vida, aceitação. No plano emocional: alegria, entusiasmo, impulsos para a ação. No plano energético: ativação de processos energéticos, aceleração.

Flores:
Possivelmente a mais importante das flores simbólicas para o homem ocidental. Exprime o desenvolvimento do espírito, e está identificada com todas as expressões que denotam tal significado. A rosa está associada à idéia de regeneração, fecundidade e pureza.
A flor é o símbolo da beleza, da alma, da pureza, do amor, da fertilidade, da natureza, da criação, da infância, da juventude, da harmonia, da perfeição espiritual e do ciclo vital. Por vezes, a flor é considerada o símbolo da virgindade ou de sua perda (processo chamado de defloração).
As simbologias e os significados associados à flor diferem muito de cultura para cultura; contudo, a flor é um símbolo antigo e universal do princípio passivo, do nascimento e do ciclo vital e, desde a antiguidade, muitas foram usadas para a cura de muito males e ainda nos rituais sagrados.

Quando estão abertas, as flores simbolizam a natureza em seu maior esplendor, representando assim, a glória e refletindo tudo o que é passivo e feminino, portanto, ligadas a beleza, a juventude, a paz, ao espírito e a primavera. Ademais, sua beleza fugaz representa a brevidade da juventude, bem como a glória e, além disso, dependendo de sua cor, as flores podem simbolizar uma orientação das tendências psíquicas, por exemplo: as amarelas estão associadas ao sol, as azuis aos sonhos, enquanto as vermelhas estão ligadas ao sangue e ao amor.

Para os povos pré-colombianos, os Astecas e os Maias, as flores possuíam uma simbologia sagrada e de perfeição, uma vez que os jardins repletos de flores, para eles, representavam não somente um ornamento, mais estavam associados aos deuses e a criação do universo. Curioso notar que, para os Maias, a flor da frangipana simbolizava a fornicação e, por isso, estava também associada à fertilidade e ao sol.
Por sua vez, o Cristianismo associa as flores ao símbolo da perfeição e, muitas vezes, ela surge nas passagens bíblicas representando o paraíso celestial. Da mesma maneira, muitas culturas orientais, como o tantra, o taoismo e o budismo associam a imagem da flor à renovação espiritual e da evolução interior, como por exemplo, a flor-de-ouro e a flor de lótus. Já nas culturas ocidentais, a flor-de-lis e o lírio, ambos simbolizam a pureza, a virgindade, a beleza e a renovação espiritual.

A criação da nossa criança interna, o que se destaca são as cores azul e bege.
Begeé uma cor que transmite calma e passividade. Está associada à melancolia e ao clássico promove a sensação de aconchego e conforto. O bege desperta e aquece.
O bege simboliza uma variação do marrom e, portanto, é fixo como a terra, mas suave como a areia. Pessoa que se veste ou que se atrai por essa cor mostra egocentrismo e necessidade de pensar em si mesma. Tem suas opiniões formadas, mas não faz questão de mostrá-las. O senso de justiça do marrom é menor no bege, por ele estar mais voltado para suas próprias coisas do que prestando atenção nas injustiças que ocorrem ao seu redor. Possui tranqüilidade e amor à natureza, respeita o ser humano, é coerente, mas prefere manter-se em silêncio e livre com seus valores. Não possui dinamismo, mas também não está passivo nem reflexivo. Na verdade o bege está sonhando alto e profundo

O azul é por princípio receptivo, acolhedor, feminino.

O azul é a cor da deusa Agni, à procura da verdade, fidelidade e imortalidade.


A cor da paz, sugere relaxamento, suavidade e paciência. Pode ser usada para pessoas que estão a sofrer de stress, com características de inquietação, tensão ou simplesmente para acalmar o ambiente e os que estiverem ali. É bom para os consultórios médicos, clinicas de psicologia e outros espaços onde as pessoas apresentam problemas, pois ajuda a colocá-los de maneira mais clara e calma proporcionando uma auto-avaliação e respostas assertivas e racionais sobre as possíveis resoluções.
Dois – o pólo feminino (a Divina Mãe) em contraste com o número um (o Divino Pai).

 

O NÚMERO 2

Simbologia:
Número 2 Cooperação e Sensibilidade
Símbolo: yin e yang.
Planeta: Lua
Cores: branco, prateado e verde-claro.
Elemento: água.
Metal: prata.
Pedras: pérola, jade e selenita.
Perfume/aroma: laranja.
Profissões: estatístico, contador, escriturário, bibliotecário, político, diplomata, músico ou pintor.

Este número representa a dualidade, a polaridade, a necessidade de ser complementado, o convívio em harmonia com os demais. Principio passivo, feminino, negativo. É o complemento do 1, da mesma maneira que a mulher complementa o homem. Representa a mãe, a que gera. É o número da sensitividade, grande intuição e traz equilíbrio em situações. É a associação, a cooperação, a amabilidade. É moldável, adaptável, conciliador, pacificador. Mediador, o equilíbrio entre forças opostas.

Este número caracteriza pessoas equilibradas, receptivas, amáveis, sensíveis, sinceras, diplomáticas, cooperativas e românticas. Emotiva, sabe como cativar as pessoas. Solidária por natureza, estará sempre pronta a ajudar os amigos, mesmo que, às vezes, use esse seu lado como forma de chamar a atenção.

Também é do tipo que precisa estar sempre com alguém, não importa se é amigo, pais ou familiares. É sociável, gentil e considera muito as pessoas. Paciente, busca sempre a união É facilmente adaptável, mas pode tornar-se indeciso. É muito atenta e compenetrada. Por ser muito diplomática e ter grande facilidade de adaptação, convive muito bem em todos os ambientes que frequenta. Costuma aceitar os próprios erros e não tem vergonha de pedir desculpas. Gosta de manter seu espaço sempre bem arrumado. O medo da doença faz com que busque sempre uma alimentação mais saudável.
São ótimos parceiros no amor. Muito amorosa e compreensiva, a pessoa de personalidade 2 adora dar atenção aos outros, principalmente para a pessoa amada. É muito recatada no amor e sempre o compara ao sexo. Em compensação é muito tímido e tem medo de aceitar novas oportunidades. Devido à sua timidez, sente dificuldade em se relacionar com estranhos, à primeira vista, mas, quando se solta, é muito amável.

Significa liderança, força e ambição. Também é o número que traz coragem, independência, atividades mentais e físicas, individualidade e realizações. O número 1 é visto como o número para principiantes.
As pessoas de personalidade 1 são líderes natos em tudo. Muito autoconfiante, tem êxito em tudo que faz. Este número caracteriza pessoas ambiciosas, inovadoras, pioneiras, aventureiras, individualistas, independentes, corajosas, determinadas, líderes, meigas e atenciosas mas com dificuldade em demonstrar os seus sentimentos. Inteligente, pioneira, honesta, adora desafios, novidades e vai querer ser sempre a primeira em tudo. Independente, ágil, desenvolve-se rapidamente. Gosta de preservar a intimidade e estará sempre mudando alguma coisinha de lugar no seu espaço. É líder de grupo. Mas também é um pouco egoísta e preguiçoso. Para manter um bom relacionamento com alguém desse número, não tente impor suas idéias, mas procure sempre argumentar.

Dica: Não tente esconder suas emoções. E cuidado com ao falar com ele, para não magoá-lo.
Características positivas: espírito de colaboração, modéstia, paciência, solidariedade, receptividade, atenção, diplomacia, emoção, amabilidade, tato, companheirismo.
Características negativas: timidez, medo, indecisão, dualidade, dúvida, dependência, submissão, passividade, insegurança.
Missão a cumprir: Evitar a dependência excessiva, desenvolver o espírito cooperativo.

Atividade Expressivo - Chapeuzinho Vermelho

Podemos observar no conto que existe várias simbologia que podemos trabalhar com nossos clientes:
Chapéu/capa vermelha- usados em rituais sagrado.
Simboliza superioridade, mesma função da coroa – poder- sabedoria.
Representa a cabeça- os pensamentos.
Jung relata que o chapéu é como mudar nossas ideias, ter outra visão de mundo.
Capa/manto- simboliza o nosso poder sobrenatural, atributo a Deus.
Os celtas diziam que era um símbolo da metamorfose.
Indica que uma pessoa é capaz de assumir várias personalidade.
Na psique o ego-constante transformação.
Vermelho- associado ao princípio da vida, quando contido é a condição da vida.
Espalhado-morte-
Na mulher o vermelho remete a menstruação- contém, o seu sangue dá a luz.
Espalhado- simboliza a morte do óvulo.
Vermelho está ligado ao mito de Eros-
Lobo-personificação negativo do masculino, atributos da própria pessoa, projetados e não reconhecidos como seus, deixando ao cargo do outro o desempenho desse poder. Suas forças não estão disponível ao ego, encontra no fundo da psique. Representa as forças que est´~ao inconscientes sobre o masculino.Predador da psique, envia depreciação e vergonha.
Avó é duas vezes mãe, sugerindo que o padrão de comportamento faz parte da herança psíquica.
Representa o universo feminino, transmiti a filha e a neta os conhecimentos e a sabedoria.
Ser devorado/vomitada-representa os instintos, atravessa a razão, tornando fluídica, leve e saudável.
Olho- conhecimento/percepção, ignorando o perigo, mais racional.
Nariz- símbolo da percepção instintivo
Mãos- equivale aos olhos, símbolo da percepção.
Orelhas símbolo da inteligência cósmica, sabedoria e imortalidade.
Boca- organizadora própria da razão, representa a passagem tanto para luz quanto para sombra.
Dentes- tomada de posse, esmaga para assimilar.
Mastigação-devoradora- símbolo divisão;multiplicação.
Chapeuzinho- mostra cheia de vida, ingenuidade, defesa do ego, contra a percepção da realidade, responsabilidade de assumir as consequências e viver o conflito.
As figuras masculina-negativa e positiva.
Caçador-representa o masculino não mais negligenciado e ignorado pelo ego.
Admite as forças masculina.
Negativo é o predador, lado do medo, enfrentamento da realidade e dos nossos instintos.
Flores- sucesso, energia, cura
Borboletas- inconstância, ligeireza transformação, um novo começo, renascimento, símbolo da alma. Sopro vital.
Floresta símbolo associado a mulher, representa os instintos, mergulhar na escuridão, símbolo da profundeza do inconsciente.

Lobo/anjo são complementar, ambos se confundem, um poder ser a face do outros.
Na mitologia anjo são seres intermediários entre Deus e o mundo.
Perguntas para responder;
Como vocês tiveram contato com o conto?
Quem contou a historia para você?
Quanto anos tinha?
Se lembra de ter ouvido esta historia pela primeira vez?
Qual o personagem que você mais identifica ou sente mais medo?
Se pudesse mudar a cor da roupa do chapeuzinho que cor escolheria?
Se pudesse ajudar chapeuzinho a preparar a ceste o que colocaria nela?

Segundo o autor Dufour desde tempos imemoriais, o homem tem contado suas historias como forma de transmitir os valores culturais, espirituais e morais próprios de cada povo.
Basta pensar nas historias da Bíblia, nas narrações de Buda ou nos contos sufis que exercem a função, dentre outras finalidades, de transmissores do saber e meios de se comunicar com o ser Supremo, ou ainda para a compreensão de si mesmo ou do universo.
Através das fábulas, narrativas históricas, contos de fadas, poemas épicos, lendas e mitos, o ser humano tem selecionado intuitivamente alguns incríveis recursos com a finalidade de ajudar aqueles que enfrentam os mais diversos problemas.
A alegoria, situada no cruzamento de todas estas formas de expressão, abre novos caminhos e proporciona novas esperanças.
Ela realmente desperta nossos potencial adormecido, com sua ilimitada reserva de recursos que necessita apenas ser atualizada. Durante a narração de uma alegoria, o ouvinte se identifica com o personagem da história, terminando por aprender a transpor gradativamente os obstáculos que impedem sua cura e o seu crescimento pessoal.(p.19).
Jung considerava a criatividade como um dos instintos humanos. Quando trabalhamos com recursos artísticos, criamos um mundo imaginário co9mposto por uma relação de forças que retratam a dinâmica de nossa psique, através da linguagem simbólica.
A nossa consciência é criada e ordenada a partir da emergências e ordenação dessas forças, as quais se encontram sempre em movimento em nosso inconsciente, criando e recriando a vida em nós. (Bernard. P. 115)
A mandala, o círculo mágico utilizado em diversas culturas e em rituais de cura, cria um espaço de continência, propício à vivencia do sagrado, pois o círculo relaciona as polaridades harmoniosamente, e determina um espaço sagrado onde emana a energia infinita do sagrado.
Nessa atividade trabalhamos com os quatros elementos ar-pensamento, terra sensação, água- sentimento, fogo intuição.
O fogo é ativo, masculino expansivo, cinético, e às vezes impiedoso, consome o que se encontra pela frente como um lobo faminto. Irradia luz e calor.Transformação da energia instintiva rumo ao desenvolvimento da consciência e â iluminação espiritual, o que é expresso  onde o ego é aniquilado e sacrificado em função de outro mais amplo, que decorre de novos fatores que ativam e insuflam um processo de transformação da personalidade, renascendo ao final.
O ser humano organiza e dispõe de forças psíquicas que podem ser correlacionadas simbolicamente aos 4 elementos, na sua auto construção e na constituição de sua personalidade.
Cada um de nós articula os aspectos simbólicos relacionados aos 4 elementos de uma maneira única e singular, de acordo com nossas características pessoais, nossa história de vida, nossas crenças, nossa cultura, nossas vivências e potenciais inatos.
Intuição está correlacionado ao fogo, sensação a terra, pensamento ao ar, sentimento a água.(Bernardo, 2004, 2006, 2008)

Quando utilizamos o marrom é que a terra está pronta para sanear, e está ligado ao elemento terra e com a função sensação.
Ao se trabalhar com recursos expressivos associados a esse elemento e a essa função, pode-se favorecer a elaboração de questões relacionadas ao nosso corpo e aos nossos posicionarmos existenciais, a apropriação do que é nosso e à colocação de limites, ao enraizamento e à realidade, à nossa capacidade de sentir e dar prazer.

Essa figura nos remete a função pensamento e ao elemento ar. O trabalho com recursos expressivos associados a esse elemento e a essa função vai ajudar a pessoa a desenvolver um distanciamento emocional de algum assunto para ter uma visão mais ampla sobre ele, a capacidade de criação de estratégias de ação e planejamento, raciocínio lógico, ser capaz de vislumbrar perspectivas, saídas, possibilidades, auto reflexão, relacionamentos em geral, abertura ao diálogo e a diferentes po0ntos de vista, comunicação verbal e escrita.

Simbolicamente esta mandala podemos dizer que está relacionada à função sentimento e o elemento água, ao se trabalhar com recursos expressivos associados a esse elemento e a essa função, iremos promover a expressão de sentimentos, a elaboração de questões relativas ao amor próprio, maternidade, empatia, expressão da feminilidade, flexibilidade e maleabilidade, fluxo de energia amorosa.

O sol nos remete ao elemento fogo e a função intuição, pode-se trabalhar com recursos expressivos associados a esse elemento e a essa função para favorecer o desenvolvimento da iniciativa, a combatividade e a capacidade de defesa dos próprios pontos de vista o aumento da auto confiança, o reconhecimento de potenciais e talentos, além de ajudar a ter foco e trabalhar o medo. (Bernardo-79,80,81).
Bibliografia-Dufour, Michael, 1945 Contos para curar e crescer Tradução Alice Mesquita-SP Ground 2005,
Patricia Pinna Bernardo-A prática da arteterapia- Correlações entre temas e recursos. V. I Temas centrais em Arteterapia-
Bernardo Pinna Patricia- A Prática da ARteterapia correlações entre temas e recursos-VII-mito9logia Indigena e Arteterapia: A Arte de trilhar a roda da vida.2009



Atividade Expressiva
Modulo III - Dezembro

Mandala 2015 e Ancestralidade

Ancestralidade:

A psicologia explica os efeitos comportamentais, frutos de nossas experiências desde nosso  estado embrionário. Mas o pensamento complexo nos convida a ampliar esta visão, autoconhecimento e decisão pela evolução numa perspectiva multidimensional, sistêmica e integrada.
Muitas técnicas e processos de autoconhecimento ocupam-se de trazer registros do inconsciente para a consciência a fim de ressignificá-los.
 
Já utilizam a não linearidade para ressignificar inclusive a ideia de  passado e suas memórias e a ideia de futuro com suas programações.
Uma vez trabalhadas estas partes (arquétipos) não como elementos externos, mas como representações de fragmentos da identidade do individuo, trabalharemos não mais na ressignificação de memórias que trazem em si benefícios ocultos na auto-imagem de sofrimento e vitimização, e, por isso, tão difícil de ser modificados, mas a chave para um novo olhar sobre si mesmo, integrando estas partes e utilizando-se do processo natural de troca celular ininterrupta para uma troca e renovação entre suas partes internas, que se refletem em elementos ilusoriamente externos. Somos naturalmente uma unidade, há muitas informações disponíveis com novas chaves para facilitar nosso encontro com o equilíbrio e o sucesso tão almejados e perseguidos. Reveja seus pensamentos, ações e reclamações, está todos ou quase todos ligados ao futuro ou ao passado, a realidade é que, a única coisa que existe, é o presente momento.

Mas para que tudo ocorra devemos entender porque faço isso ou aquilo, porque razões passaram boa parte de nossa vida perdendo tempo tentando estar em outro momento que não é atual?
Imaginamos como vai ser, como queremos que seja, o que o outro vai pensar,viver no futuro é a maneira segura que nosso inconsciente achou para se manter no controle.

Quem é você humanidade?
A família humana é uma e indivisível e, portanto, deve ser cuidada em qualquer dos pontos em que se ache radicada.
Portanto, como herdar a própria felicidade á algo que a vida nos outorga através de pequenas porções de bem. O que posso aprender com a criança que fui o ser que todos nos temos esquecido em que ninguém pensa apesar de construir algo essencial para a nossa vida, estamos construindo tudo isso por todos aqueles que estiveram na minha linhagem são mais de sete gerações passada e dou graça a eles por existir, e agora tomando todos eles, sei que uma experiência de coisas maravilhosas foi instalada na minha memória, pois recebo a benção de todos e liberto de tudo que não é mais meu, deixo com eles, só levo o a que vim cumprir nesse momento da vida.

Perdoamos os seus erros e acertos, e suas expectativas, perdoamos, pois estavam aprendendo e cumprindo sua missão, enviamos essa energia curativa e amorosa, esses raios refletirão de volta para nós e assim nos tornamos mais fortes.
Mude o rumo de sua vida e encontrará a sua missão.
Faça a limpeza da sua ancestralidade, aspecto negativo pode estar atrapalhando o caminho de sua vida.
Habilidades surgiram.Talentos, dons vão aflorar
Existe uma lei fundamental na lei da evolução.
Haja o que houver precisamos curar essa evolução passada.
Esse método é muito poderoso, você muda a sua filosofia de vida a partir dessa técnica.
Você vai conquistar uma nova visão na sua missão, trazendo paz interior. Esse algo que funciona, deixando dissolver tudo o que está no seu DNA.

Após fazer essa limpeza e compreender com sua ancestralidade, esses padrões são limpos e você estará pronto para assumir seu papel nessa vida, é um vínculo de amor, e aceitar, evoluir com a benção dessa ancestralidade, é buscar e aceitar essa energia de amor.
Os ancestrais que nos deram a vida, de um ventre ao outro, de mão em mão de sopro em sopro sagrado, no entremear-se das almas através dos milênios sobre essa terra.
Os ancestrais são nossos predecessores e nossas próprias vidas passadas, e estão presentes dentro de nós em nossos genes, em nossas células. Portanto, as células de nosso corpo contêm ecos de nossa família e influenciam na forma de percebermos a realidade.

A conexão com nosso passado, com aqueles que vieram antes de nós, nos ajuda a encontrar força e sabedoria para caminhar no futuro. Nós somos os resultados de milhares de pessoas, que viveram, aprenderam, criaram, ensinaram. Eles tornaram possível nossa realidade, errando ou acertando. Eles honraram os que já passaram por nossa terra. O que eles fizeram no passado impactam as gerações presentes.
A reconexão com os ancestrais ajuda a compreendermos quem nós somos e da onde viemos. Precisamos inventariar o que nos foi deixado de negativo para não repassarmos para as gerações futuras. Precisamos curar a ferida do nosso passado para restrutararmos o nosso presente e assim termos mais esperanças no futuro. Assim como precisamos conhecer e honrar o que nossos ancestrais nos deixaram.
 
A conexão com os ancestrais nos fornecem um sentido de continuidade que nos ajuda em momentos difíceis. Eles influenciaram nossa aparência física, nosso comportamentos atual, nosso inconsciente, nossa energia.
Influenciaram nossas escolhas, medos, sonhos, impulsos. Também a nossa etnia, nossas crenças e inspirações. Para honrar nossos ancestrais precisamos perdoa-los, pois esse ato de perdão, ajuda a curar as energias ancestrais negativas, nossa herança negativa (culpa, ódio, rejeição, raiva, negação,etc) Senão conseguir perdoar o ato, perdoe a pessoa, isso ajuda a liberar o padrão familiar negativo.
Nossos ancestrais fazem parte de nós mediante sua presença em nossos genes. Dentro de cada célula de seu corpo existe um traço microscópio de cada um dos seus ancestrais.
Nosso passado não acaba, ele acontece todos os dias. Muito da nossa personalidade vem de legados ancestrais. Nossa personalidade é em parte resultado de uma linhagem de nossos familiares. Nós trazemos uma herança ancestral tanto no aspecto dos valores como os padrões negativos.

A alma, a raiz ancestral é tão profunda que pode alterar o destino dos descendentes. Em nossos genes, estão codificadas nossas heranças ancestrais.
Somos programados pelo nosso passado. Libertar-se de padrões negativos de nossos antepassados pode curar nossa árvore genealógica. O primeiro ponto é recordar, descobrir as memórias do passado. Somos chamados a repetir aquilo que não nos lembramos. Eles aparecem de forma compulsiva e repetitiva. Ai entram segredos mentiras familiar, que se baseia no medo, vergonha, culpa, é um fardo para toda a linhagem. O segundo é identificar suas crenças, nos vivemos de acordo com elas.

Olhando o seu desenho familiar pergunte.
Porque meus relacionamentos não dão certo?
Porque não acho a pessoa certa?
Qual é a finalidade de minha vida?
Porque eu mereci isto?
Porque sinto um vazio?

Na verdade, estamos perguntando a nós mesmos qual é a direção de nossa alma e como podemos unir essa direção à nossa personalidade, ou seja, buscamos harmonizar o nosso caminho com o nosso destino.
Cada um de nós tem seus impulsos, sentimentos e necessidades específicas, e  cada um tem sua direção correspondente para alma viajar na Estrada da vida, assim como um destino para atingir dentro de um determinado tempo de vida.
Nessa jornada nos deparamos com desafios, obstáculos, relacionamentos, provas, família, que influenciam na direção de nossa personalidade e que podem nos tirar do verdadeiro caminho que a alma traçou para viajar.
Nossos conflitos surgem quando a alma se distancia do caminho verdadeiro, nos levando a tristeza, depressão, raiva, impotência, um vazio profundo. Dizemos até a expressão popular vontade de sumir do mapa.
Nosso grande desafio é descobrir a estrada da alma na qual a nossa personalidade possa prosperar.
A prosperidade é o sinal de que foi feita uma integração entre a alma e a personalidade.
Nossa alma, que conhece o passado, sabe o que a vida precisa, para continuar o estudo que foi deixado em outras vidas.

Nossa alma é a força primordial, por trás de nós, que forja o nosso destino infinito.
Uma missão não é algo que se force a fazer, ou são criadas a partir de suas preocupações atuais. É algo profundo que só pode ser descoberto interiormente.
Ao descobrir sua missão você pode ter a certeza de que as metas buscadas são suas.
Descobrindo a sua missão, e vivendo-a ela, unificará seus interesses, ao mesmo tempo em que se desenvolve,muitos não o fazem por medo da mudança e continuam a fingir para os outros, e para si mesmos.
Nossa missão de vida reflete quem somos e orienta nossa maneira de agir no mundo. 
Nunca é tarde demais enquanto lhe resta tempo para viver, Ela é o propósito que o atrai para o seu futuro, unifica suas crenças, é a noção de quem você é.
Quando você vive sua missão, fica entusiasmado, concentra-se em desenvolver habilidades, busca realizar incansavelmente essa missão com todo o vigor que cria um poder. E fará isto dia por dia. O descontentamento de tanta gente com seu trabalho os levam a uma vida dividida. A missão é um motivo profundo para estarmos vivos.

Pergunte a si mesmos se tem um emprego, ou está realizando um sonho. Você possui uma combinação única de desejos, interesses, habilidades desenvolvidas e também vastos talentos por serem desenvolvidos. Descobrindo a missão e vivendo-a ela unificará seus interesses, ao mesmo tempo em que se desenvolve.
Às vezes as pessoas não acreditam que possam ser pagas para fazerem aquilo que elas gostam. O fato pode ser simplesmente: não sabem como fazer isso!
Relacione:
O que valorizo nesta meta?
Viajar: aprendizado ou diversão
Novo emprego: desafio-hesitação.
O que é importante para mim em todos esses valores?
A resposta que vier na cabeça será um valor ainda mais importante.
Essa é a raiz de nossa busca espiritual. É importante meditarmos a pergunta. Quem Sou Eu? Diariamente para provocarmos nosso diálogo interior e nos religamos ao nosso verdadeiro EU.É preciso não confundirmos o quem sou eu com os papeis que desempenhamos, preste atenção aos sinais coincidências e sincronicidades. Pergunte a si mesmos as seguintes informações sobre cada experiência de hoje. Esse evento tem uma mensagem para a minha vida, o que seria?

Porque estou aqui.
Quando você tiver tempo para ouvir, mensagens valiosas irão aparecer nas formas mais inesperadas.
O propósito da minha vida é....     
A alma ama a verdade, quando acerta sua verdadeira missão, cada parte de você se expande com vitalidade e energia. Pode demorar um pouco e querer continuar a definir e refinar sua declaração sobre o trabalho da sua alma durante as próximas semanas.
Quando a pessoa identifica a razão de existir na terra, uma sensação de paz invade seu ser. Poucas pessoas sabem o seu verdadeiro propósito de existência, sua missão de alma.
Livrando-se dos padrões ancestrais e familiares negativos estamos livres de todos esses padrões ancestrais.
Vamos olhar para o desenho e fazer um minuto de silêncio para reverenciar a nossa linhagem na paz e na harmonia, onde quer que eles estejam.


Meditação:
Feche os olhos
Respirem profundamente
Tenha na mente o desenho de sua linhagem ancestral.

Agora afirme mentalmente
Aqui é o fim dessa crença. Esta é a ultima geração que será afetada por esse padrão negativo.
Vou lutar por mim e pelos que me seguirão.
Esse padrão acaba aqui.
Não sou mais vitima da vida.
Aceito a responsabilidade por mim mesmo.
Sempre posso fazer escolhas em minha vida. Muito embora eu não possa ser capaz de escolher as circunstancias de minha vida, sempre posso escolher a maneira como responder aos eventos de minha vida. E declaro isso agora e para sempre.


Vá para um lugar seguro, que te traga paz, harmonia segurança, pode ser uma praia, uma floresta, sua casa, dos seus pais, dos seus avós. Um lugar que sinta seguro em paz.
Sinta a energia desse lugar.
Comece a recuando no tempo de sua própria vida. Imagine o que aconteceu hoje pela manhã.
Deixe a imagem ir embora.
Busque uma recordação de ontem
Deixe-a ir embora
Volte sua lembrança há uma semana-deixe-a
Lembre-se de uma situação feliz-esqueça-a
Lembre-se de uma situação triste esqueça-a
Lembre-se de uma situação que ficou  zangado- esqueça-a
Lembre-se de uma situação que sentiu paz- esqueça-a
Lembre-se de uma situação de luto- esqueça-a
Lembre-se de uma situação que foi feito de bobo-esqueça-a
Lembre-se de uma situação que ficou excitado- esqueça-o
Lembre-se de uma situação que sentiu medo- esqueça-a
Lembre-se de uma situação que sentiu apaixonado- esqueça-o
Lembre-se de uma situação de ressentimento- esqueça-o
Lembre-se de uma situação sábia- esqueça
Respire fundo

Lembre-se de quando você tinha 18 anos de idade esqueça-15-14-13-.....1ano-3meses 1-mês agora está no útero e mais além viaja no tempo até o momento em que sua mãe era bem pequena. Ela é infeliz, pegue-a, coloque no seu colo. Conforte-a, abrace e embale. Deixe-a saber, que você gosta dela. Sabe de suas dificuldades e lhe oferece compreensão e amor. Imagine uma linda luz cercando os dois. Essa luz transmite uma energia maravilhosa a seu espírito que vai abrir os caminhos da vida dela até chegar a você. Faça o mesmo com seu pai,

Imagine um portal pela qual sua família biológica possa entrar em seu local seguro, eles podem entrar pela porta, um de cada vez ou todos ao mesmo tempo, de acordo com seus desejos.
Não importa que alguns membros não estejam mais vivos, você pode passar ainda algum tempo com eles. A alma não se extingue quando o corpo deixa de existir. Seus antepassados biológicos mais antigos também podem entrar pela porta ancestral. Se, em algum, tempo sentir-se inseguro, sinta a energia do lugar seguro, está protegido. Você tem a oportunidade de comunicar-se de coração com cada individuo que entrar por sua porta.

Agora vou contar até três-(3....2....1)
No final estará caminhando num belo recanto da natureza. Nesse santuário você está cada vez mais em paz consigo mesmo. A sua frente há uma grande esfera de luz brilhante, branca cristalina. Entre nessa luz brilhante. Esteja consciente dessa luz te envolvendo com sua proteção e benção. Experimente por um instante estar cheio de luz. Saia da esfera de luz e sinta-se levado a um lago tranquilo o lago da verdade ancestral.
Do outro lado do lago está o seu mestre ancestral. Á medida que se ajoelha no lago, vai vendo imagens de épocas passadas refletindo-se suavemente na superfície.
Você irá fazer perguntas ao mestre, e observa que as imagens do lago mudam, oferecendo informações valiosas para curar sua árvore da família.

O que de mais valioso eu adquiri da minha família?
Qual é a melhor maneira de usar essas qualidades?
Qual é a melhor maneira de curar esse ciclo?
Agradeça ao mestre ancestral.

Vou contar até três (3....2....1) ao terminar sinta que está agora no topo da uma montanha. Um por um de seus ancestrais sobem até o topo da montanha. Nas suas mãos está o cajado da verdade, e, quando cada um deles se aproxima você pode ver dentro do seu coração e da sua alma. Seu cajado tem o poder da compaixão e da compreensão.
Com ele você pode ver os desafios e triunfos de cada um encontraram em sua vida.

Com infinita compaixão imagine-se hes dizendo eu o aceito pelo que você é. À medida que cada ancestral fica diante de você, dá para perceber o espaço entre os dois. Se você sentir quaisquer energias psíquica negativas fluindo entre vocês está livre para cortar as cordas que o ligam a esse individuo. Isso não significa cortar o elo entre você e o ancestral. Significa cortar as influências negativas que ele tem sobre você.
Ao se despedir de seus ancestrais e ao vê-los partindo, abençoe-os. Saiba que as bênçãos que seus ancestrais recebem vão circular o tempo até voltar para você;

Voltando a vida presente, suave e tranquilo, permita que as imagens e lembranças se desfaçam.
Por favor, que todos os antepassados que vivem dentro de vocês recebam essa luz e se purifiquem
Aqui nós aprendemos a não termos medo da morte e nem do futuro. Aprendemos a aquietar nossa mente, para recebermos sinais de alarmes internos e ser abençoado por todos os nossos ancestrais,

Ao sentir-se completo, diga adeus e imagine cada um deles indo embora pela porta ancestral.Vai sentir a cura e sendo resolvido questões familiares de sua família biológica, Assumindo essa responsabilidade pessoal, nos capacitamos a tomar decisões lúcidas sobre o que queremos e desejamos.

Salto Quântico: conectado ao seu poder pessoal, Buscando Transformação

É possível que você ainda tenha dúvidas sobre a diferença entre uma pessoa
melhorada e uma pessoa transformada.
É possível que você ainda não saiba, na prática, o que é ser uma pessoa ​realmente​ poderosa não fazer mais remendos e ajustes na velha roupa, que sempre usa, e começa hoje a jogar fora essa roupa velha e ouse vestir uma roupa nova, que  possibilita ser uma nova  pessoa não melhorada, ​ ​que apenas retoca a sua personalidade para parecer melhor, e sim realmente transformar uma nova personalidade, que brotará após investir em ​novos conhecimento​s​ e colocá-lo​s​ em prática, ​ pense, ​sente você de uma forma inteiramente nova. Veja as crenças que se  revela  já que  temos  preconceitos com pessoas que se acham poderosas, crença de que espelhavam uma postura​de arrogância e prepotência.
 
Isso o fará possibilitará e abriram ​novas ​portas que os levaram​ a desenvolver um novo estado de consciência e de presença​,​ verdadeiramente poderosa!
As infinitas possibilidades de manifestar a realidade exterior é inseparável do nosso estado de ser, que é a nossa forma de pensar e de sentir, e que espelha a forma como atribuo significado a nossa existência.
Portanto, a mudança do mundo exterior equivale a mudança do mundo interior, do nosso olhar sobre as coisas e da forma como atribuímos significado a elas.
Quando mudamos essa matriz interior o mundo muda e as pessoas ao nosso redor mudam também, o que é realmente incrível. É essa mudança de percepção que nos leva ao "Salto Quântico" na mente.

Meditação:
Siga suas paixões

É hora de acender seu fogo interior, agir e seguir as suas paixões.
Você sabe o que precisa ser feito, então mantenha-se ocupado e tome as medidas para se permitir a abertura e expansão da sua luz durante este tempo de transmutação.

Preste atenção aos seus pensamentos e sentimentos, as suas ações e aos seus relacionamentos e libere aquilo que não lhe serve mais ou que não sirva ao seu crescimento.
Sua mente é muito poderosa, e sua percepção está permitindo-o saber o que é certo e melhor para você, então perceba o que ela está dizendo a você, pois ela pode ser o seu guia mais confiável.
Este é para você um elevado momento energético, por isso é importante manter-se aterrado.

Passe algum tempo fora de casa, visualize-se conectado com a terra e as árvores.
Visualize-se andando descalço na grama e sinta a terra entre seus dedos, sinta o cheiro das flores, sinta a brisa, sinta o cheiro da chuva ou use imagens e sensações quaisquer outros que possam ajudá-lo a fortalecer essa conexão.
Fazer isso ajuda você a aterrar as suas ideias e inspirações para o mundo físico, bem como ajuda a curar e rejuvenescer.

Afirmação: " A medida em que eu ajo e sigo o meu coração, eu me abro para a expansão do meu crescimento, o esperado e o inesperado, e sei que estou seguro para explorar os mistérios do Universo. Eu confio na minha sabedoria. "
E assim é
Você é ternamente amado e apoiado, sempre.
Os Anjos e os Guias
Sharon Taphorn

Estão prontas para o desafio?
Processo de transformação, superando seus limites antes inimagináveis, mostrando ser possível realizar ações extraordinárias.
O que você modificará em sua vida para que 2015 seja um ano forte, poderoso e altamente produtivo?
Enfim, você precisa gerar transformações poderosas para despertar sua força interior e resgatar sua coragem para novos projetos, para novos amores.

CUIDADO:
Sabia que geralmente pessoas sonham mais do que fazem, do que são capazes de realizar na vida?
Em quantos anos NOVOS você tomou decisões extraordinárias de mudança e não realizou suas promessas no ano?

Se seu chamado é deixar de ser vítima das circunstâncias e ser RESPONSÁVEL pelas transformações que busca...
"Descubra a Surpreendente Verdade

Das Forças Transformadoras
que Você Possui (e Não Usa)
e seja dona do próprio destino"

Seja sua melhor versão no ano de 2015!

A pergunta que eu faço é se você já realmente decidiu se transformar numa pessoa melhor do que você é hoje. Pergunto isso porque pode ser que você ainda não esteja satisfeito (a) com algum aspecto da sua vida, seja material, mental, emocional ou espiritual...

A cada dia fica mais claro para mim que toda mudança requer um certo nível de motivação para ser concretizada, aliada a uma forte determinação. É preciso que você alie a sua vontade com uma forte intenção para que os resultados apareçam.

Todo processo de transformação equivale a um desafio a ser superado, um verdadeiro duelo entre aquilo que nós queremos agora e o que estruturamos no passado, em termos de crenças.

O nosso grande desafio é superar a nós mesmos, o nosso “velho eu”que ainda está apegado aos apelos do passado e que resiste em sair da zona de conforto.

Por isso, tenha muito cuidado ao tirar conclusões, ao fazer julgamentos ou se colocar numa posição de inferioridade, ou de arrogância. Cuidado também ao assumir o papel de eterna vítima das circunstâncias, que vive num estado perpétuo de queixa ou
reclamação em relação a algum aspecto da sua vida.

Esses tipos de posicionamento costumam nos levar ao que chamamos de “Neurorrigidez Cerebral”, associado a um tipo de pessoa que por viver repetindo sempre a mesma forma de pensar, que ativa no cérebro sempre as mesmas redes neurais. E isso faz com que ativemos no corpo sempre a mesma química, que por sua vez reproduz o mesmo tipo de pensamento...

É um tipo de prisão deliberada em que ficamos girando em círculos, sempre estimulando e reforçando um mesmo padrão de pensar e de sentir. Isso é o que é chamado de pensar “dentro da caixa”.

Com a motivação adequada você poderá optar por acionar a “Neuroplasticidade Cerebral”, decidindo assim a ativar novas áreas do seu cérebro e dar um novo colorido a sua existência, tal qual um artesão que modela o barro e cria infinitas formas
distintas a partir da matéria bruta e da sua imaginação.

Eu estou convencido de que todo processo de mudança requer uma decisão pessoal, requer a adoção de uma nova postura perante a vida. Eu estou também convencido de que você pode mudar, se você acredita que pode! E convencido de que jamais você poderá mudar, se você acreditar que não pode!
Comece hoje mesmo a estimular os neurônios espelho do seu cérebro, que é um fenômeno no qual o nosso cérebro ativa as mesmas áreas que já foram ativadas por uma outra pessoa, despertando em nós uma possibilidade que ainda não estávamos vislumbrando escolheu transformar a sua vida,profundamente e que já deu o seu salto quântico na mente.

Meditação:
“Posso ser meu pior inimigo, mas também posso ser meu grande herói.” Saiba o que fazer para alcançar suas metas e evitar as frustrações consigo mesmo
O ano vai começar e você certamente fez inúmeras promessas, algumas colocou no papel, outras apenas ficaram na sua mente. Mas iniciará mais um ano
Faça uma viagem comigo e pense em tudo o que você prometeu para o ano de 2014. Pode ter sido iniciar aquela dieta que já virou um circulo vicioso, guardar dinheiro para trocar de carro, trocar de apartamento, iniciar aquele curso, melhorar seu relacionamento, iniciar uma atividade física, trocar de emprego, cuidar da sua saúde, quitar suas dívidas, rever amigos distantes, fazer a viagem dos seus sonhos, parar de fumar, etc.

Agora vamos fazer o seguinte exercício:
Escreva num papel todos esses planos que você traçou para 2014;
Agora
Experimente fazer uma lista de tudo o que traz peso, cansaço, gera ansiedade, tristeza, frustração, irritação, ou seja, tudo o que rouba sua energia.
Na frente de cada um deles desenhe: uma carinha feliz para aqueles que você iniciou e não parou; uma carinha de dúvida para aqueles que você iniciou e parou e uma carinha triste para aqueles que você nem começou.
Se dentre suas respostas todos tiveram uma carinha feliz! Excelente.
Agora se encontrou uma ou mais que ficaram com carinha de dúvida ou carinha triste você pode estar sendo vítima do maior vilão das nossas metas, os “Sabotadores”. Vamos entender seu significado. Existem dois tipos de sabotadores, os internos e os externos. Sabotadores externos são aqueles que não temos controle direto sobre eles, como nossos filhos, marido, chefe, o governo, o País, o tempo, as estações do ano, o trânsito, etc.
Sabotadores internos são nossos maiores inimigos, pois habitam dentro de nós mesmos e temos muita dificuldade em identificá-los.
São nossos medos, inseguranças, dúvidas, crenças limitantes, ansiedade, desmotivação, etc. Qualquer sentimento que nos distancie da nossa meta.
Depois de feita a lista, trace metas e objetivos claros e realistas de coisas que você pode fazer para não deixar espaço para os sabotadores de energia. Sim, é a auto sabotagem a mais desafiadora de todas, pois muitas vezes não se consegue ter consciência dela, e é aí que mora o perigo. O grande inimigo que diz “não” para sua intenção genuína, habita em seu interior
É hora de transformar os pontos que impedem seu progresso

Vamos continuar o exercício:
Pegue sua lista com as metas agora com as carinhas de dúvidas e as carinhas tristes;
Escreva na frente de cada uma delas o que impediu de prosseguir: foram sabotadores internos ou externos? Anote SI para sabotares internos e SE para sabotadores externos.
Agora aprofunde ainda mais sua análise. Identifique quais foram os SI e os SE.
Por exemplo:
Meta no início do ano: Voltar para academia e emagrecer
Passos: se matriculou em Janeiro, frequentou a academia por três semanas e parou: (carinha de dúvida)
Sabotadores: SI e SE
SI: preguiça, falta de motivação, vergonha, falta de companhia, cansaço;
SE: chefe segurou no trabalho até mais tarde, trânsito não permitiu chegar a tempo, teve que cuidar dos filhos, estava muito calor, seus amigos te chamaram para um happy hour toda semana.

A chave para alcançar suas metas
Agora que você identificou, o próximo passo é eliminá-los. Quando você tem conhecimento a respeito do que o mantém refém de si mesmo, trazendo à consciência tudo o que pode minar a realização de seus sonhos, é muito mais fácil elaborar um plano de ação para eliminar os seus sabotadores, sejam eles internos ou externos.
Então para finalizar, pegue sua lista e crie um plano de ação para eliminar cada um dos sabotadores. Fique calmo, pois pode não conseguir todos de uma vez.
Começamos com os sabotadores externos: aprenda a falar “não”, uma palavra simples, mas que a maioria das pessoas tem dificuldade em dizer. Exercite o poder do “não” e veja quantos benefícios trará para sua vida.
Outra forma de eliminar o SE e alcançar suas metas é aprender a administrar melhor o seu tempo. Muitas das vezes nos sabotamos dizendo não tenho tempo, substituem pela seguinte frase: “eu não administro bem o meu tempo”. O tempo é igual para todo o mundo, porque alguns conseguem e você não?
Nossos sabotadores internos são os mais delicados para eliminarmos, são padrões de comportamento que utilizamos a vida toda: são nossos valores e nossas crenças limitantes.
Nem percebemos que eles existem e o quanto minam nossos sonhos. Nesse caso, você precisará ampliar seu autoconhecimento, identificando quais são seus valores e crenças e como eles estão agindo para que você não consiga alcançar suas metas.
Entra ano e sai ano e você fica frustrado porque nunca consegue colocar em prática suas metas. Sempre tem uma desculpa para tudo. Quando se pegar “dando desculpas”, pare e reflita: pode existir um grande sabotador agindo dentro de você. Lembre-se: o primeiro passo é você identificar o sabotador, o segundo é tentar eliminá-lo e o terceiro é criar um plano de ação com data para cumprir.
Sabemos que com a correria do dia-a-dia nos sabotamos o tempo todo, mesmo já tendo consciência dos vilões.

Acontece o mesmo com as nossas metas, temos que trabalhar duro dia-a-dia, com força, persistência e determinação, não deixando nossos inimigos nos desmotivar pode procurar ajuda de um terapeuta de um Coach é de grande valia nessa batalha, para te manter firme na direção das suas metas sem deixar que você perca o foco.
O pior inimigo é aquele que habita dentro da gente, aquele que criamos. Somos frutos dos nossos pensamentos, e por esse brilhante motivo é que só nós temos o poder de mudar o rumo dessa história, ser  influenciado por sabotadores de seu sucesso e para piorar um pouco, estes sabotadores são criações suas. A boa noticia, é que você tem o controle de eliminar estes sabotadores e enfim alcançar o sucesso desejado em sua vida, e a partir de agora, vamos conhecer as ferramentas que você pode utilizar para fazer isso.

Conhecendo o inimigo: As Crenças Limitantes
Já deve ter ouvido alguma coisa referente as crenças limitantes. São pensamentos que estão enraizados dentro de nosso individuo, e que nos impedem de alcançar nossas metas, fazendo com que desistamos de nossos sonhos antes mesmo de começar a trilhar este caminho.
O primeiro passo para reconhecer uma crença limitante, é muito fácil: Basta nos policiarmos para encontrar pensamentos que vão contra nossos desejos. Durante o seu dia, procure identificar estes pensamentos. Eles são semelhantes a estes que se seguem:

  • Não tenho capacidade para conseguir isto;

  • Não mereço ter sucesso nisto;

  • Não consigo realizar tal tarefa;

  • Não posso fazer tal coisa;

  • Entre muitas outras frases comuns.

As crenças limitantes geralmente começam com a palavra não, ou com alguma negativa sobre nossas próprias capacidades. E o simples fato de identificarmos estas frases, já é um grande passo para o inicio do processo de eliminar estes pensamentos. Este assunto acaba gerando ganchos para muitos outros temas, que poderemos abordar futuramente, como por exemplo, algo que já falamos muito, que é o poder do pensamento para realizar nossos objetivos.

Colocando as armas a postos:
Modelo AF

O modelo AF é um programa simples e pratico que nos auxilia a lidar com as crenças limitantes. Através de simples ações, podemos confrontar nossa crença limitante e substitui-la por pensamentos que, ao contrario do anterior, irão nos levar cada dia mais próximo de nossos objetivos.
Vamos conhecer esta ferramenta um pouco mais a fundo:
Para concretizar o conhecimento obtido, vamos buscar um caso como exemplo de crenças limitantes.

exemplo
crença limitante  medo de ser julgado de alguma forma.
Vamos agora encaixar este caso em nosso primeiro modelo:

A – Activating (Ativando a crença limitante)
Ativar a crença limitante é se colocar nas situações em que você sente que esta sendo sabotado. Sempre criamos cenários mentais que provocavam as crenças limitantes que fazem partede nós. Este passo é importante para que o individuo se habitue a encontrar suas crenças limitantes. E sendo feita de maneira adequada, ele se sente seguro em expressar seus sentimento.

 

B – Belieff (Identificando as crenças limitantes)
Após colocar na situação indesejada, podemos ter acesso a todas as crenças limitantes que fazem parte desta situação. É importante expressar de forma clara cada pensamento que passa pela cabeça do individuo, anotando-os se necessário, para que possa ser trabalhada com as crenças identificadas.

  • Ninguém vai me dar atenção?

  • Se eu falar algo, vão olhar de modo estranho para mim.

  • O que estas pessoas vão pensar de mim?

Para facilitar este processo, em cada crença limitante, você pode confrontar com questionamentos para detectar qual tem mais influência sobre as dificuldades encontradas. Encontrando as crenças limitantes, podemos passar para o próximo passo de nosso modelo.

C – Consequences (Consequências emocionais e comportamentais)
Neste momento é importante obter o máximo de sensações possíveis. Pode ser gerado um momento grande angústia, desanimo e baixa autoestima. Estabelecer uma relação entre estes sentimentos e seus efeitos colaterais. Descubram as consequências ajuda ao individuo a perceber quando uma crença limitante esta tomando conta de seu momento, e com isso, bloquear de forma efetiva, como podemos ver nos passos seguintes.

D – Disputing (Disputando as crenças limitantes)
Este é o momento do recomeço. É a partir de agora que vamos começar a criar uma nova fase com crenças novas e que podem nos fazer vencer. Tudo começa com o confronto das crenças que obtemos nos passos anteriores Este é um momento muito delicado, pois estamos alterando um evento interior, colocando um espelho a nossa frente e vendo com os próprios olhos, o que realmente nos impede de alcançar uma meta.
É importante utilizarmos de perguntas chaves, para que o confronto realmente ocorra. Algo como:

  • Esta crença é lógica?

  • Quanto ter esta crença ajuda você?

Levante os questionamentos como:

  • Qual a importância da opinião das pessoas ?

  • Existe um limite para alcançar nossos objetivos?

  • O que você ganha ou perde com estas afirmações?

Comece a pensar a respeito de suas respostas, e também sobre a real validade de suas crenças. O ponto crítico é quando o individuo começa a colocar em dúvidas as suas crenças, fazendo com que o alicerce que as sustenta comece a desmoronar rapidamente. Vamos para o próximo passo.

E – Effective (Criando uma nova crença)
Devemos aproveitar este momento de dúvida para estabelecer novas crenças, que possam neutralizar os efeitos das crenças anteriores. Friso que este é um momento muito importante, e que deve ser feito com bastante calma e serenidade. As crenças anteriores estão enfraquecidas, e se deixarmos passar este momento, elas podem retornar com mais força, atropelando todo o processo.
A criação de uma nova crença, deve ter a participação efetiva do individuo, para desenvolver suas novas crenças. Como as crenças anteriores, estas novas crenças devem ser frases motivacionais, que interpelem as crenças anteriores. Chegamos as seguintes frases:

  • Não existe idade  eu estou em plena forma física e mental e posso perfeitamente desempenhar o meu papel  e atingir as minhas metas

  •  não tenho que me preocupar em perguntar coisas que eu não sei.

Estas foram algumas das frases criadas, para fortalecer as novas agora vamos para o ultimo passo para efetivar definitivamente estas novas crenças.

F – Feelings (Descobrindo novos sentimentos e emoções)
Este é o momento da prática das novas crenças. É o momento de desafiar estes novos sentimentos indo a campo. Se comprometer a pensar um pouco mais antes de abandonar e testar suas novas crenças pelo período de um mês.
A mudança você vai perceber quando sentir uma nova energia, um sorriso em seu rosto, demonstrando que suas novas crenças estavam funcionando. Dê FeedBack  questionando seus sentimentos no momento da mudança de que forma  se comportou, o que estava pensando, e o mais importante, de que forma a sua nova crença esta mais lógica, mais consistente e como isso esta o ajudando.

O Modelo AF, quando bem estruturado e utilizado, pode ser uma ferramenta de grande ajuda para eliminar nossos sabotadores. Douglas Ferreira

Meditação para planejar o futuro

Saiba como meditar pode lhe ajudar a ser mais otimista ao traçar metas
Um conceito Védico Indiano. No paraíso basta sentar debaixo de uma árvore dos desejos que, imediatamente, seu pensamento se realiza.
Conta uma velha lenda que um homem certa vez sentou-se embaixo de uma dessas árvores, cansado e com fome, desejando comida. Imediatamente, apareceu um prato de comida. Ele saciou sua fome e só se questionou no que estava acontecendo quando pensou em algo para beber e viu à sua volta muitos sucos e vinho. Imaginou que deveria estar sonhando ou que alguns espíritos estavam fazendo truques com ele. Nisso, diversos espíritos apareceram e conforme ele foi ficando com medo, tudo que pensava continuava a se realizar. Até que apavorado pensou que agora só faltava eles o matarem. E assim aconteceu.
Esta parábola quer nos fazer compreender que nossa mente é a árvore dos desejos, e que nossos desejos mais cedo ou mais tarde vão se realizar. Se refletirmos mais profundamente, constataremos que nossos pensamentos, medos, desejos e receios estão criando nosso sofrimento ou nossa alegria neste momento. Eu costumo me perguntar, sempre que lembro, no que eu estou pensando e o que este pensamento me faz sentir. Experimente também.

Evite pensamentos destrutivos
Existem só dois tipos de sentimentos: os bons e os ruins. Aqueles que nos deixam com um sorriso no rosto e aqueles que nós franzem a testa. Após identificar, tente alimentar com mais alegria os sentimentos prazerosos e mudar imediatamente os pensamentos que estão lhe fazendo sofrer. Congelar um pensamento destrutivo ou ruim e mudar o seu foco de atenção é a única forma de manter o controle da mente negativa e o equilíbrio emocional.
Aumento significantemente os pensamentos alegres, os sentimentos otimistas, que me mantém mais estimulada a continuar. Essa proposta alivia, recupera, fortalece e pode trazer autoconhecimento e amor próprio.
Após fazer os exercícios acima como está sentindo agora.
O que está sentindo em relação ao seu momento atual. Pense: "Não seria bom se esta situação se resolvesse a meu favor?" A partir desta possibilidade, lembre-se que você não controla nada no futuro, que precisa ter consciência de que existem mil possibilidades a cada segundo, e que você pode e deve escolher sentir tudo resolvido positivamente em sua vida. Como será? Não importa. Acalente a certeza de merecer e receber o melhor. Nada mais do que o melhor para você. Sinta essa verdade, agora. O intuito é você ir subindo na tabela de emoções de 22 em direção ao 1.

  • 1 Alegria/Conhecimento/Autoconfiança/Liberdade/Amor/Admiração

  • 2 Paixão

  • 3 Entusiasmo/Ânsia/Felicidade

  • 4 Crença/Expectativa positiva

  • 5 Otimismo

  • 6 Esperança

  • 7 Contentamento

  • 8 Tédio

  • 9 Pessimismo

  • 10 Frustração/Irritação/Impaciência

  • 11 Sobrecarga

  • 12 Desapontamento

  • 13 Dúvida

  • 14 Preocupação

  • 15 Reprovação

  • 16 Desânimo

  • 17 Raiva

  • 18 Vingança

  • 19 Ódio/Ira

  • 20 Inveja

  • 21 Insegurança/Culpa/Desvalorização

  • 22 Medo/Sofrimento/Depressão/Desespero/Impotência
     

Depois de identificar os sentimentos, medite sobre o que deseja realizar
Sente-se confortavelmente. Feche os olhos. Faça três respirações profundas. Sinta o seu corpo físico em todos os seus detalhes. Inspire, segure a respiração por alguns segundo e sinta seus pés. Expire, segure por alguns segundos seus pulmões sem ar. Inspire segurando mais uma vez e sinta suas pernas. Expire, segure e suba para os quadris e vá subindo alterando e segurando a respiração até o topo de sua cabeça. Depois de reconhecer seu corpo, relaxe e só preste atenção em sua respiração ou apenas sinta-se presente, aqui e agora. Após o tempo que quiser, ainda com os olhos fechados, se questione: "Não seria bom se...", e traga para seu coração a alegria de sentir que seria ótimo, seria maravilhoso... E aí, sem ao menos perceber, você já vai ter mudado sua escala de emoções. Faça isso sempre que quiser e principalmente quando estiver triste ou preocupado com o futuro. Mude seu pensamento ou a perspectiva da sua visão limitada acerca do que deseja realizar.

 

Sua realidade está sempre em suas mãos. Depende só de você se propor a pensar, a sentir, a acreditar nas melhores possibilidades da sua mente ou da árvore dos desejos na sua vida.
Site WWW.Engenharia Dimensional
Gilson Chveid Oen -Números sagrados:
Atividade Expressiva:
O Pequeno Polegar
Minha Caixa-Meu tesouro
Nosso olhar diferenciado.

O Pequeno Polegar, a figura do grande ogro malvado se contrapõe ao arquétipo da criança.
As botas de sete léguas, que com astúcia consegue, além de serem capacidade mágica para vencer o espaço e o tempo (a pouca idade), são também meio de assegurar à criança que seus órgãos sexuais pequenos não exigem renúncia dos desejos, mas imaginação para satisfazê-los
O Pequeno Polegar é um dos contos onde melhor aparecem tanto o medo que a criança tem da rejeição (ser morta pelos pais) quanto a necessidade de reparação, sito é, de recompor a bondade dos pais depois da fantasia de sua imensa maldade. Por isso mesmo as proezas maiores são feitas. Polegar substitui para si próprio e para os irmãozinhos o pai e a mãe por pais ideais: as botas acolhedoras e salvadoras do menino que não abandona os irmãos, os protege contra os perigos da floresta e contra o gigante, os traz de volta à casa com fortuna, garantindo a sobrevivência da família.
Você tem a sensação de que está vivendo muito abaixo do seu potencial? De que poderia ser mais, ter mais e fazer mais? Sente que sua vida não está nas suas mãos e que não está fazendo aquilo que nasceu pra fazer?

Você sente que sua mente precisa de uma arrumação? Que você precisa mexer profundamente com suas crenças e valores? Você está sempre cansado? Já sai de casa pensando em voltar?

Você sente que não tem a energia pra realizar as coisas que quer fazer na sua vida? Você tem a sensação de que seus dias não são produtivos? Que você se distrai e se perde das coisas realmente importantes? Você está vivendo sem paixão?

Sempre em desânimo e sem vontade de fazer as coisas? Sente que sua vida está estagnada? Mesmo com muito esforço sua vida não anda?
O terapeuta deve conhecer muitos contos e mitos para assim utilizar-se precisamente daquele que está mais relacionado com os problemas específicos de seu paciente.
Conhecendo o que realmente “conta um conto”, ou seja, seu valor simbólico e psicológico, o terapeuta poderá ajudar crianças e adultos aliviando os problemas que parecem sem solução. Ao entrar em contato com bruxas, feras, dragões, ogros ou vizires que nunca estão satisfeitos (como muitos papais), os pacientes acabam percebendo que apesar de essas forças darem impressão de indestrutíveis, uma personagem de aparência frágil é capaz de derrotá-los, mostrando ser ela dotada de um grande poder.
Os contos também ajudam a despotencializar a carga emocional presente nas pessoas, por deixarem de olhar seus problemas de forma tão individual.
O tema em todos os contos e mitos é “o ser humano em busca de si mesmo e em busca do sentido da sua vida” (Jette Bonaventure). Não seria este o tema da vida de todos nós?

  • Tipo perceptivo sensorial: a sensação me diz algo; não exprime o que é, nem qualquer outra particularidade do que está em questão. É a função dos sentidos, todas as minhas percepções dos fatos externos que chegam até mim pelos sentidos.

  • Tipo pensamento: na sua forma mais simples exprime o que uma coisa é. O indivíduo a nomeia, vai conceituá-la, pois pensar é perceber e julgar; classificando e discriminando- a, o indivíduo se mantém firme nos seus objetivos mantendo- se distante do estado emocional para não se influenciar.

  • Tipo sentimento: o sentimento exprime o valor atribuído a uma coisa e nos informa por meio da carga emocional esse valor; ele nos diz se algo é aceitável, se isso nos agrada ou não. Ele também julga e pensa, mas a sua lógica é a do “coração”.

  • Tipo intuitivo: é uma percepção via inconsciente, uma espécie de faculdade mágica pela qual se antevê algo; é vislumbrar possibilidades ainda não conhecidas pela consciência, um tipo de percepção que não passa pelos sentidos, mas que nos coloca em contato com o que não podemos perceber, pensar ou sentir devido a uma não manifestação concreta. Registra-se ao nível inconsciente e não busca a lógica.

  • Para o terapeuta que deseja interpretar contos é fundamental reconhecer sua própria tipologia, mas isso não basta, pois o mais importante é conseguir transitar pelas quatro funções. “Quanto mais diferenciadas forem as quatro funções numa pessoa, tanto melhor será sua interpretação porque interpretar um conto é, ao mesmo tempo, uma arte, uma profissão e um artesanato”, discorreu Leon Bonaventure, em palestra proferida na PUC – SP, 1967.

Posse (2004), ao falar sobre a psicoterapia junguiana direcionada a pacientes psicossomáticos, sugere o uso dos contos de fadas, da interpretação de sonhos, de imagens e mitos, uma vez que essas reflexões podem ser um enlace com o mundo e a psique do paciente psicossomático. Esse recurso favorece o diálogo e a possibilidade de socialização dos participantes, promovendo, assim, uma melhora funcional na sua comunicação.

Ferreira (1991) enfatiza o uso dos contos como dispositivos terapêuticos com pacientes em internação hospitalar, pois se mostram histórias imbuídas de afetos e mistérios, objetivando a totalidade psíquica. O exercício de ouvir, dialogar a respeito de uma ideia, de um sentimento, e dar expressão às imagens por intermédio de traços de desenhos é, sem dúvida, um precioso meio de reordenação e transformação, favorecendo a evolução do paciente. Fortalecida, a pessoa terá por consequência sua capacidade de socialização ampliada. Costa (2002) descreve o uso dos contos de fadas como recurso terapêutico na intervenção de crianças com câncer, pelo fato de essas histórias falarem de dificuldades humanas e tornarem mais fácil a expressão das suas angústias de fadas, trabalha e estuda o conteúdo desses contos no atendimento a crianças vitimadas por abuso sexual. Escreve que os contos operam como uma espécie de “rito de passagem”, ao auxiliarem a criança a administrar o presente, a preparar-se para adversidades futuras e a separar-se do seu mundo familiar, por consequência, seu ingresso no âmbito adulto. Elenca sua relação com a sexualidade, por abordarem as temáticas de forma ambígua. Os contos, por um vértice, permitem e estimulam o acesso aos desejos, fantasias inconscientes; por outro, reforçam os padrões de repressão sexual, pois punem os transgressores e mostram o momento adequado e desejado para a manifestação dos conteúdos sexuais, por vezes criando estereótipos de masculinidade e feminilidade.

Cyrulnik (2005) enfatiza o encantamento das crianças com narrações do tipo “era uma vez”, por oferecerem uma bela passagem, uma oportunidade de felicidade, um aliciamento afetivo no qual aquele que narra faz um convite para que as aventuras verbais sejam compartilhadas com aqueles que as escutam. Ao falar da mágica viagem do “era uma vez”, Cyrulnik antecipa que as crianças feridas emocionalmente encontram certa dificuldade para embarcar nessa aventura, uma vez que compartilhar uma história de infelicidades é sofrer uma segunda vez. Assinala que a narração oferece uma proteção ao psiquismo da criança, um reviver sua história por meio do faz de conta.

É a voz do narrador que propicia os toques mágico, lúdico e terapêutico ao ato de contar histórias, o que demanda uma química entre aquele que narra e o que escuta (Caldin, 2002). Ferro (1995) enfatiza a “trama afetiva” que a criança estabelece com o narrador. Gutfreind (2003) e Bittencourt (1991) afirmam que o encantamento que o conto de fadas produz na criança está intimamente relacionado ao fato de ela, um dia, ter-se “encantado” pela voz da mãe.

Hisada (1998) defende o uso dos contos de fadas como dispositivos de intervenção na clínica psicológica, não somente com crianças, mas também com adultos. Salienta que o uso de histórias na psicoterapia pode ser considerado uma interpretação transicional. Pacientes fazem uso das histórias como instrumento para comunicar algo. Os contos ou histórias operam como um recurso para diminuir a angústia persecutória, principalmente dos adultos, proporcionando uma maior aproximação de suas próprias dificuldades, justamente porque as histórias fazem reviver aspectos mais primitivos a partir de um contexto lúdico, beneficiando aqueles adultos que não tiveram a grata experiência com o lúdico e com o brincar e, por consequência, apresentam falhas em seu desenvolvimento.

A história é uma das possibilidades transicionais que pode enriquecer o trabalho terapêutico, afirma Hisada (1998), no encontro que se promove na sessão analítica, entre o paciente e seu analista. É nesse encontro, nesse espaço potencial, que o ilusionamento acontece, operando sobre a formação da subjetividade humana. O trabalho analítico que privilegia o uso de histórias opera para a melhora do padrão comunicativo do paciente. Os contos e as histórias constituem-se ótimo canal transicional, podendo ser usados como uma forma de brincar, já que, de acordo com a teoria winnicottiana, é na ação lúdica que o indivíduo cria, o que facilita o seu desenvolvimento

Hisada (1998) questiona a aplicabilidade desse recurso com pacientes que apresentem falhas em seu processo de simbolização; cabe ao terapeuta, no entanto, a partir da transferência e da contratransferência estabelecidas, decidir usá-los ou não. Compartilha com autores como Safra (2005) e Gutfreind (2003) a preocupação quanto ao uso indiscriminado dos contos de fadas e das demais histórias infantis, não indicando seu uso no início de uma psicoterapia pelo fato de o terapeuta ainda não conhecer suficientemente seu paciente. Salienta a importância de se ter conhecimento sobre os conflitos da criança, seu processo maturacional e seu meio cultural.

Gutfreind (2003), ao experienciar a proposta do atelier de contos, inspira-se no trabalho de renomados estudiosos franceses, como Marie Bonnafé (1944), em seu trabalho com bebês e famílias marginalizadas, e em Pierre Laffourge (1955), que usa os contos como possibilidade de intervenção com crianças autistas. Gutfreind (2004) evidenciou melhoras nos transtornos de conduta apresentados pelas crianças francesas após frequentarem o atelier de contos. Demonstraram evolução significativa no seu modo de expressão, permitindo-se denunciar o sofrimento decorrente da sua separação de seus pais. O autor faz menção a outro estudo desenvolvido na cidade de Porto Alegre com crianças que apresentam transtornos de aprendizagem em escolas comunitárias. Situa os primeiros resultados como positivos, pois apontam como as crianças se tornaram mais atentas, menos hiperativas e mais abertas aos processos de aprendizagem.

Gutfreind (2003, 2004), ao abordar a função do conto como um estímulo à vida imaginária e à capacidade de simbolização, também o enfoca como um estímulo pertinente à função do pensar. Focaliza a capacidade de continência desempenhada pelo conto, conforme organiza os arcaísmos da criança, dando-lhes um sentido e instigando sua capacidade de pensamento. “O potencial terapêutico de contar histórias é hoje incontestável” (Gutfreind, 2004, p. 25).

Safra (2005) apresenta o conto de fadas como uma possibilidade de intervenção na clínica psicológica, afirmando que auxilia no enfrentamento das dificuldades e no aprofundamento dos vínculos da criança com o terapeuta, assim como com seus pais. Aponta que o uso de histórias na psicoterapia mostra-se uma intervenção positiva justamente por propiciar a inclusão dos pais, “contadores no lar”, no processo terapêutico da criança. Sua relevância sustenta-se também por possibilitar seu uso em trabalhos institucionais a partir de diversas perspectivas, seja em trabalhos individuais ou grupais.

Os contos podem ser usados, de forma terapêutica, como mediadores entre o mundo interno e a realidade externa da criança, como dispositivos de contenção de seus aspectos psíquicos, sendo, ainda, uma possibilidade de intervenção em seu processo de desenvolvimento. Dessa forma, a criança não necessitará refugiar-se em uma organização defensiva patológica, ou mesmo desenvolver um sintoma por meio do qual o corpo siga sofrendo em lugar da mente (Dias, 2003; Ferro, 1995; Hisada, 1998; Radino, 2001, 2003; Safra, 2005; Shepherd, Johns & Robinson, 1997; Winnicott, Shepherd & Davis, 2005).

Lezhava e Rtskhiladse (2006) relatam uma experiência transcorrida em um hospital, na qual os contos de fadas foram usados como instrumento lúdico- educativo de informação, manejo e intervenção junto a um grupo de crianças que sofrem de asma brônquica. Afirmam que o uso dos contos facilitou a evolução do tratamento e a profilaxia da doença, visto que, por intermédio deles, parece mais fácil e natural para as crianças aceitarem sua doença e conviverem com ela. Salientam, ainda, que esse método de informação e conduta na abordagem de crianças asmáticas mostrou-se mais eficaz que os apresentados por tratamentos tradicionais.

Goulart (2003) ressalta a necessidade de as crianças portadoras de doenças crônicas participarem de espaços nos quais possam falar de suas experiências, dúvidas e angústias. A autora aponta ainda para a eficácia da intervenção com grupos específicos, como o de crianças asmáticas, nos quais as narrativas são dispositivos para dar significado, organizar e ressignificar sua experiência. Nas narrativas grupais, muitas vezes não são narradas histórias de vida, mas são veiculadas histórias de uma vida alterada pela doença pepsic.bvsalud.org/pdf/per/v15n2/v15n2a09.pdf

São raros os casos, nos contos de retorno, em que a criança consegue voltar à casa sozinha, sem auxílio de algum adulto, mesmo porque a finalidade do conto é mostrar o despreparo da criança para sair pelo mundo.
A grande exceção é o Pequeno Polegar, criança em tudo excepcional.
Como seu nome indica, Pequeno Polegar é uma anomalia (e talvez por isso o entusiasmo das crianças por ele), o tamanho compensado pela inteligência fora do comum. As botas de sete léguas, que com astúcia consegue, além de serem capacidade mágica para vencer o espaço e o tempo (a pouca idade), são também meio de assegurar à criança que seus órgãos sexuais pequenos não exigem renúncia dos desejos, mas imaginação para satisfazê-los. É interessante observar que, se nos Três Cisnes a menina empunha o arco, aqui o menino entra num enorme e protetor "recipiente': as botas. E se sai muito bem.

O Pequeno Polegar é um dos contos onde melhor aparecem tanto o medo que a criança tem da rejeição (ser morta pelos pais) quanto a necessidade de reparação, sito é, de recompor a bondade dos pais depois da fantasia de sua imensa maldade. Por isso mesmo as proezas maiores são feitas.
Polegar substitui para si próprio e para os irmãozinhos o pai e a mãe por pais ideais: as botas acolhedoras e salvadoras do menino que não abandona os irmãos, os protege contra os perigos da floresta e contra o gigante, os traz de volta à casa com fortuna, garantindo a sobrevivência da família. Não há príncipes nem princesas, tudo depende da inteligência e imaginação da criança pobre e minúscula.
Há nos contos contínua intervenção de bons adultos, mas que não intervêm de modo casual ou arbitrário e sim de acordo com várias regras, entre as quais se destaca a escolha dos mais fracos (o caçula, o órfão, a vítima) e dos que têm senso de justiça, além da coragem. O uso dos talismãs também está submetido as regras, os transgressores sendo punidos (perda da potência do objeto mágico, retorno do objeto contra o usuário) ou protelada a chegada à meta (a seqüência de provas recomeçando ou tornando-se mais árdua).
Heróis e heroínas precisam demonstrar que são dignos do talismã (seja por suas qualidades anteriores à recepção do objeto, seja pelo uso que dele faz, seja pela obediência às regras de seu emprego).
Em resumo: as condutas estão reguladas por normas e valores, a finalidade do conto sendo persuadir a criança de que tais normas são boas e verdadeiras e que o sofrimento decorre apenas de sua desobediência. É o compromisso do conto, situado entre o lúdico e a repressão.
Será que você precisa disso?!

• Você tem a sensação de que está vivendo muito abaixo do seu potencial? De que poderia ser mais, ter mais e fazer mais?

• Você sente que sua vida não está nas suas mãos e que não está fazendo aquilo que nasceu pra fazer?

• Você sente que sua mente precisa de uma arrumação? Que você precisa mexer profundamente com suas crenças e valores?

• Você está sempre cansado? Já sai de casa pensando em voltar?

• Você sente que não tem a energia pra realizar as coisas que quer fazer na sua vida?

• Você tem a sensação de que seus dias não são produtivos? Que você se distrai e se perde das coisas realmente importantes?

• Você está vivendo sem paixão? Sempre em desânimo e sem vontade de fazer as coisas?

• Sente que sua vida está estagnada? Mesmo com muito esforço sua vida não anda?

Atividade Expressiva-
Construção da Mandala 2015

Estão prontas para o desafio?
Processo de transformação, superando seus limites antes inimagináveis, mostrando ser possível realizar ações extraordinárias.
O que você modificará em sua vida para que 2015 seja um ano forte, poderoso e altamente produtivo?
Enfim, você precisa gerar transformações poderosas para despertar sua força interior e resgatar sua coragem para novos projetos, para novos amores.
CUIDADO:
Sabia que geralmente pessoas sonham mais do que fazem, do que são capazes de realizar na vida?
Em quantos anos NOVOS você tomou decisões extraordinárias de mudança e não realizou suas promessas no ano?
Se seu chamado é deixar de ser vítima das circunstâncias e ser RESPONSÁVEL pelas transformações que busca...

"Descubra a Surpreendente Verdade
Das Forças Transformadoras
que Você Possui (e Não Usa)
e seja dona do próprio destino"

Seja sua melhor versão no ano de 2015!

A pergunta que eu faço é se você já realmente decidiu se transformar numa pessoa melhor do que você é hoje. Pergunto isso porque pode ser que você ainda não esteja satisfeito (a) com algum aspecto da sua vida, seja material, mental, emocional ou espiritual...
 

A cada dia fica mais claro para mim que toda mudança requer um certo nível de motivação para ser concretizada, aliada a uma forte determinação. É preciso que você alie a sua vontade com uma forte intenção para que os resultados apareçam.

Todo processo de transformação equivale a um desafio a ser superado, um verdadeiro duelo entre aquilo que nós queremos agora e o que estruturamos no passado, em termos de crenças.

O nosso grande desafio é superar a nós mesmos, o nosso “velho eu”que ainda está apegado aos apelos do passado e que resiste em sair da zona de conforto.

Por isso, tenha muito cuidado ao tirar conclusões, ao fazer julgamentos ou se colocar numa posição de inferioridade, ou de arrogância. Cuidado também ao assumir o papel de eterna vítima das circunstâncias, que vive num estado perpétuo de queixa ou
reclamação em relação a algum aspecto da sua vida.

Esses tipos de posicionamento costumam nos levar ao que chamamos de “Neurorrigidez Cerebral”, associado a um tipo de pessoa que por viver repetindo sempre a mesma forma de pensar, que ativa no cérebro sempre as mesmas redes neurais. E isso faz com que ativemos no corpo sempre a mesma química, que por sua vez reproduz o mesmo tipo de pensamento...

É um tipo de prisão deliberada em que ficamos girando em círculos, sempre estimulando e reforçando um mesmo padrão de pensar e de sentir. Isso é o que é chamado de pensar “dentro da caixa”.

Com a motivação adequada você poderá optar por acionar a “Neuroplasticidade Cerebral”, decidindo assim a ativar novas áreas do seu cérebro e dar um novo colorido a sua existência, tal qual um artesão que modela o barro e cria infinitas formas
distintas a partir da matéria bruta e da sua imaginação.

Eu estou convencido de que todo processo de mudança requer uma decisão pessoal, requer a adoção de uma nova postura perante a vida. Eu estou também convencido de que você pode mudar, se você acredita que pode! E convencido de que jamais você poderá mudar, se você acreditar que não pode!
Comece hoje mesmo a estimular os neurônios espelho do seu cérebro, que é um fenômeno no qual o nosso cérebro ativa as mesmas áreas que já foram ativadas por uma outra pessoa, despertando em nós uma possibilidade que ainda não estávamos vislumbrando escolheu transformar a sua vida,profundamente e que já deu o seu salto quântico na mente.

Meditação:
“Posso ser meu pior inimigo, mas também posso ser meu grande herói.” Saiba o que fazer para alcançar suas metas e evitar as frustrações consigo mesmo
O ano vai começar e você certamente fez inúmeras promessas, algumas colocou no papel, outras apenas ficaram na sua mente. Mas iniciará mais um ano
Faça uma viagem comigo e pense em tudo o que você prometeu para o ano de 2014. Pode ter sido iniciar aquela dieta que já virou um circulo vicioso, guardar dinheiro para trocar de carro, trocar de apartamento, iniciar aquele curso, melhorar seu relacionamento, iniciar uma atividade física, trocar de emprego, cuidar da sua saúde, quitar suas dívidas, rever amigos distantes, fazer a viagem dos seus sonhos, parar de fumar, etc.

Agora vamos fazer o seguinte exercício:
Escreva num papel todos esses planos que você traçou para 2014;

Agora
Experimente fazer uma lista de tudo o que traz peso, cansaço, gera ansiedade, tristeza, frustração, irritação, ou seja, tudo o que rouba sua energia.
Na frente de cada um deles desenhe: uma carinha feliz para aqueles que você iniciou e não parou; uma carinha de dúvida para aqueles que você iniciou e parou e uma carinha triste para aqueles que você nem começou.
Se dentre suas respostas todos tiveram uma carinha feliz! Excelente.
Agora se encontrou uma ou mais que ficaram com carinha de dúvida ou carinha triste você pode estar sendo vítima do maior vilão das nossas metas, os “Sabotadores”. Vamos entender seu significado. Existem dois tipos de sabotadores, os internos e os externos. Sabotadores externos são aqueles que não temos controle direto sobre eles, como nossos filhos, marido, chefe, o governo, o País, o tempo, as estações do ano, o trânsito, etc.
Sabotadores internos são nossos maiores inimigos, pois habitam dentro de nós mesmos e temos muita dificuldade em identificá-los.

São nossos medos, inseguranças, dúvidas, crenças limitantes, ansiedade, desmotivação, etc. Qualquer sentimento que nos distancie da nossa meta.
Depois de feita a lista, trace metas e objetivos claros e realistas de coisas que você pode fazer para não deixar espaço para os sabotadores de energia. Sim, é a auto sabotagem a mais desafiadora de todas, pois muitas vezes não se consegue ter consciência dela, e é aí que mora o perigo. O grande inimigo que diz “não” para sua intenção genuína, habita em seu interior
É hora de transformar os pontos que impedem seu progresso

Vamos continuar o exercício:
Pegue sua lista com as metas agora com as carinhas de dúvidas e as carinhas tristes;
Escreva na frente de cada uma delas o que impediu de prosseguir: foram sabotadores internos ou externos? Anote SI para sabotares internos e SE para sabotadores externos.
Agora aprofunde ainda mais sua análise. Identifique quais foram os SI e os SE.
Por exemplo:
Meta no início do ano: Voltar para academia e emagrecer
Passos: se matriculou em Janeiro, frequentou a academia por três semanas e parou: (carinha de dúvida)
Sabotadores: SI e SE
SI: preguiça, falta de motivação, vergonha, falta de companhia, cansaço;
SE: chefe segurou no trabalho até mais tarde, trânsito não permitiu chegar a tempo, teve que cuidar dos filhos, estava muito calor, seus amigos te chamaram para um happy hour toda semana.

A chave para alcançar suas metas
Agora que você identificou, o próximo passo é eliminá-los. Quando você tem conhecimento a respeito do que o mantém refém de si mesmo, trazendo à consciência tudo o que pode minar a realização de seus sonhos, é muito mais fácil elaborar um plano de ação para eliminar os seus sabotadores, sejam eles internos ou externos.
Então para finalizar, pegue sua lista e crie um plano de ação para eliminar cada um dos sabotadores. Fique calmo, pois pode não conseguir todos de uma vez.
Começamos com os sabotadores externos: aprenda a falar “não”, uma palavra simples, mas que a maioria das pessoas tem dificuldade em dizer. Exercite o poder do “não” e veja quantos benefícios trará para sua vida.
Outra forma de eliminar o SE e alcançar suas metas é aprender a administrar melhor o seu tempo. Muitas das vezes nos sabotamos dizendo não tenho tempo, substituem pela seguinte frase: “eu não administro bem o meu tempo”. O tempo é igual para todo o mundo, porque alguns conseguem e você não?
Nossos sabotadores internos são os mais delicados para eliminarmos, são padrões de comportamento que utilizamos a vida toda: são nossos valores e nossas crenças limitantes.
Nem percebemos que eles existem e o quanto minam nossos sonhos. Nesse caso, você precisará ampliar seu autoconhecimento, identificando quais são seus valores e crenças e como eles estão agindo para que você não consiga alcançar suas metas.
Entra ano e sai ano e você fica frustrado porque nunca consegue colocar em prática suas metas. Sempre tem uma desculpa para tudo. Quando se pegar “dando desculpas”, pare e reflita: pode existir um grande sabotador agindo dentro de você. Lembre-se: o primeiro passo é você identificar o sabotador, o segundo é tentar eliminá-lo e o terceiro é criar um plano de ação com data para cumprir.
Sabemos que com a correria do dia-a-dia nos sabotamos o tempo todo, mesmo já tendo consciência dos vilões.
Acontece o mesmo com as nossas metas, temos que trabalhar duro dia-a-dia, com força, persistência e determinação, não deixando nossos inimigos nos desmotivar pode procurar ajuda de um terapeuta de um Coach é de grande valia nessa batalha, para te manter firme na direção das suas metas sem deixar que você perca o foco.
O pior inimigo é aquele que habita dentro da gente, aquele que criamos. Somos frutos dos nossos pensamentos, e por esse brilhante motivo é que só nós temos o poder de mudar o rumo dessa história, ser  influenciado por sabotadores de seu sucesso e para piorar um pouco, estes sabotadores são criações suas. A boa noticia, é que você tem o controle de eliminar estes sabotadores e enfim alcançar o sucesso desejado em sua vida, e a partir de agora, vamos conhecer as ferramentas que você pode utilizar para fazer isso.

Conhecendo o inimigo: As Crenças Limitantes
Já deve ter ouvido alguma coisa referente as crenças limitantes. São pensamentos que estão enraizados dentro de nosso individuo, e que nos impedem de alcançar nossas metas, fazendo com que desistamos de nossos sonhos antes mesmo de começar a trilhar este caminho.
O primeiro passo para reconhecer uma crença limitante, é muito fácil: Basta nos policiarmos para encontrar pensamentos que vão contra nossos desejos. Durante o seu dia, procure identificar estes pensamentos. Eles são semelhantes a estes que se seguem:

  • Não tenho capacidade para conseguir isto;

  • Não mereço ter sucesso nisto;

  • Não consigo realizar tal tarefa;

  • Não posso fazer tal coisa;

  • Entre muitas outras frases comuns.

As crenças limitantes geralmente começam com a palavra não, ou com alguma negativa sobre nossas próprias capacidades. E o simples fato de identificarmos estas frases, já é um grande passo para o inicio do processo de eliminar estes pensamentos. Este assunto acaba gerando ganchos para muitos outros temas, que poderemos abordar futuramente, como por exemplo, algo que já falamos muito, que é o poder do pensamento para realizar nossos objetivos.

Colocando as armas a postos:
Modelo AF
O modelo AF é um programa simples e pratico que nos auxilia a lidar com as crenças limitantes. Através de simples ações, podemos confrontar nossa crença limitante e substitui-la por pensamentos que, ao contrario do anterior, irão nos levar cada dia mais próximo de nossos objetivos.
Vamos conhecer esta ferramenta um pouco mais a fundo:
Para concretizar o conhecimento obtido, vamos buscar um caso como exemplo de crenças limitantes.
exemplo
crença limitante  medo de ser julgado de alguma forma.
Vamos agora encaixar este caso em nosso primeiro modelo:

A – Activating (Ativando a crença limitante)
Ativar a crença limitante é se colocar nas situações em que você sente que esta sendo sabotado. Sempre criamos cenários mentais que provocavam as crenças limitantes que fazem partede nós. Este passo é importante para que o individuo se habitue a encontrar suas crenças limitantes. E sendo feita de maneira adequada, ele se sente seguro em expressar seus sentimento.

B – Belieff (Identificando as crenças limitantes)
Após colocar na situação indesejada, podemos ter acesso a todas as crenças limitantes que fazem parte desta situação. É importante expressar de forma clara cada pensamento que passa pela cabeça do individuo, anotando-os se necessário, para que possa ser trabalhada com as crenças identificadas.

  • Ninguém vai me dar atenção?

  • Se eu falar algo, vão olhar de modo estranho para mim.

  • O que estas pessoas vão pensar de mim?

Para facilitar este processo, em cada crença limitante, você pode confrontar com questionamentos para detectar qual tem mais influência sobre as dificuldades encontradas. Encontrando as crenças limitantes, podemos passar para o próximo passo de nosso modelo.

C – Consequences (Consequências emocionais e comportamentais)
Neste momento é importante obter o máximo de sensações possíveis. Pode ser gerado um momento grande angústia, desanimo e baixa autoestima. Estabelecer uma relação entre estes sentimentos e seus efeitos colaterais. Descubram as consequências ajuda ao individuo a perceber quando uma crença limitante esta tomando conta de seu momento, e com isso, bloquear de forma efetiva, como podemos ver nos passos seguintes.

D – Disputing (Disputando as crenças limitantes)
Este é o momento do recomeço. É a partir de agora que vamos começar a criar uma nova fase com crenças novas e que podem nos fazer vencer. Tudo começa com o confronto das crenças que obtemos nos passos anteriores Este é um momento muito delicado, pois estamos alterando um evento interior, colocando um espelho a nossa frente e vendo com os próprios olhos, o que realmente nos impede de alcançar uma meta.
É importante utilizarmos de perguntas chaves, para que o confronto realmente ocorra. Algo como:

  • Esta crença é lógica?

  • Quanto ter esta crença ajuda você?

Levante os questionamentos como:

  • Qual a importância da opinião das pessoas ?

  • Existe um limite para alcançar nossos objetivos?

  • O que você ganha ou perde com estas afirmações?

Comece a pensar a respeito de suas respostas, e também sobre a real validade de suas crenças. O ponto crítico é quando o individuo começa a colocar em dúvidas as suas crenças, fazendo com que o alicerce que as sustenta comece a desmoronar rapidamente. Vamos para o próximo passo.

E – Effective (Criando uma nova crença)
Devemos aproveitar este momento de dúvida para estabelecer novas crenças, que possam neutralizar os efeitos das crenças anteriores. Friso que este é um momento muito importante, e que deve ser feito com bastante calma e serenidade. As crenças anteriores estão enfraquecidas, e se deixarmos passar este momento, elas podem retornar com mais força, atropelando todo o processo.
A criação de uma nova crença, deve ter a participação efetiva do individuo, para desenvolver suas novas crenças. Como as crenças anteriores, estas novas crenças devem ser frases motivacionais, que interpelem as crenças anteriores. Chegamos as seguintes frases:

  • Não existe idade  eu estou em plena forma física e mental e posso perfeitamente desempenhar o meu papel  e atingir as minhas metas

  •  não tenho que me preocupar em perguntar coisas que eu não sei.

Estas foram algumas das frases criadas, para fortalecer as novas agora vamos para o ultimo passo para efetivar definitivamente estas novas crenças.

F – Feelings (Descobrindo novos sentimentos e emoções)
Este é o momento da prática das novas crenças. É o momento de desafiar estes novos sentimentos indo a campo. Se comprometer a pensar um pouco mais antes de abandonar e testar suas novas crenças pelo período de um mês.
A mudança você vai perceber quando sentir uma nova energia, um sorriso em seu rosto, demonstrando que suas novas crenças estavam funcionando. Dê FeedBack  questionando seus sentimentos no momento da mudança de que forma  se comportou, o que estava pensando, e o mais importante, de que forma a sua nova crença esta mais lógica, mais consistente e como isso esta o ajudando.
O Modelo AF, quando bem estruturado e utilizado, pode ser uma ferramenta de grande ajuda para eliminar nossos sabotadores. Douglas Ferreira

Meditação para planejar o futuro

Saiba como meditar pode lhe ajudar a ser mais otimista ao traçar metas
Um conceito Védico Indiano. No paraíso basta sentar debaixo de uma árvore dos desejos que, imediatamente, seu pensamento se realiza.
Conta uma velha lenda que um homem certa vez sentou-se embaixo de uma dessas árvores, cansado e com fome, desejando comida. Imediatamente, apareceu um prato de comida. Ele saciou sua fome e só se questionou no que estava acontecendo quando pensou em algo para beber e viu à sua volta muitos sucos e vinho. Imaginou que deveria estar sonhando ou que alguns espíritos estavam fazendo truques com ele. Nisso, diversos espíritos apareceram e conforme ele foi ficando com medo, tudo que pensava continuava a se realizar. Até que apavorado pensou que agora só faltava eles o matarem. E assim aconteceu.
Esta parábola quer nos fazer compreender que nossa mente é a árvore dos desejos, e que nossos desejos mais cedo ou mais tarde vão se realizar. Se refletirmos mais profundamente, constataremos que nossos pensamentos, medos, desejos e receios estão criando nosso sofrimento ou nossa alegria neste momento. Eu costumo me perguntar, sempre que lembro, no que eu estou pensando e o que este pensamento me faz sentir. Experimente também.

Evite pensamentos destrutivos
Existem só dois tipos de sentimentos: os bons e os ruins. Aqueles que nos deixam com um sorriso no rosto e aqueles que nós franzem a testa. Após identificar, tente alimentar com mais alegria os sentimentos prazerosos e mudar imediatamente os pensamentos que estão lhe fazendo sofrer. Congelar um pensamento destrutivo ou ruim e mudar o seu foco de atenção é a única forma de manter o controle da mente negativa e o equilíbrio emocional.
Aumento significantemente os pensamentos alegres, os sentimentos otimistas, que me mantém mais estimulada a continuar. Essa proposta alivia, recupera, fortalece e pode trazer autoconhecimento e amor próprio.
Após fazer os exercícios acima como está sentindo agora.
O que está sentindo em relação ao seu momento atual. Pense: "Não seria bom se esta situação se resolvesse a meu favor?" A partir desta possibilidade, lembre-se que você não controla nada no futuro, que precisa ter consciência de que existem mil possibilidades a cada segundo, e que você pode e deve escolher sentir tudo resolvido positivamente em sua vida. Como será? Não importa. Acalente a certeza de merecer e receber o melhor. Nada mais do que o melhor para você. Sinta essa verdade, agora. O intuito é você ir subindo na tabela de emoções de 22 em direção ao 1.

  • 1 Alegria/Conhecimento/Autoconfiança/Liberdade/Amor/Admiração

  • 2 Paixão

  • 3 Entusiasmo/Ânsia/Felicidade

  • 4 Crença/Expectativa positiva

  • 5 Otimismo

  • 6 Esperança

  • 7 Contentamento

  • 8 Tédio

  • 9 Pessimismo

  • 10 Frustração/Irritação/Impaciência

  • 11 Sobrecarga

  • 12 Desapontamento

  • 13 Dúvida

  • 14 Preocupação

  • 15 Reprovação

  • 16 Desânimo

  • 17 Raiva

  • 18 Vingança

  • 19 Ódio/Ira

  • 20 Inveja

  • 21 Insegurança/Culpa/Desvalorização

  • 22 Medo/Sofrimento/Depressão/Desespero/Impotência

Depois de identificar os sentimentos, medite sobre o que deseja realizar

Sente-se confortavelmente. Feche os olhos. Faça três respirações profundas. Sinta o seu corpo físico em todos os seus detalhes. Inspire, segure a respiração por alguns segundo e sinta seus pés. Expire, segure por alguns segundos seus pulmões sem ar. Inspire segurando mais uma vez e sinta suas pernas. Expire, segure e suba para os quadris e vá subindo alterando e segurando a respiração até o topo de sua cabeça. Depois de reconhecer seu corpo, relaxe e só preste atenção em sua respiração ou apenas sinta-se presente, aqui e agora. Após o tempo que quiser, ainda com os olhos fechados, se questione: "Não seria bom se...", e traga para seu coração a alegria de sentir que seria ótimo, seria maravilhoso... E aí, sem ao menos perceber, você já vai ter mudado sua escala de emoções. Faça isso sempre que quiser e principalmente quando estiver triste ou preocupado com o futuro. Mude seu pensamento ou a perspectiva da sua visão limitada acerca do que deseja realizar.
Sua realidade está sempre em suas mãos. Depende só de você se propor a pensar, a sentir, a acreditar nas melhores possibilidades da sua mente ou da árvore dos desejos na sua vida.

Atividade Expressiva: O Patinho Feio
Modulo III- Novembro
Sons das vogais ajudam a combater doenças
Kaká Werá Jecupe -

Na tradição tupi-guarani existem sete nomes somente. Sete nomes universais. Todos os demais são reivindicações humanas. Esses sete nomes originais são nossos ancestrais. O humano herdou desses sete pais o dom de nomear, de continuar a criação. Esses seres primeiros, que os tupis-guaranis chamam de Nanderu, são divindades. São elas que sustentam o movimento do mundo. Toda a nossa descendência vem desses nomes. Quando um ser é batizado espiritualmente, ele recebe o que seria o equivalente ao sobrenome. O sobrenome norteia a sua linhagem, a sua ancestralidade
Werá, Karaí, Jacairá, Tupã, que são as quatro que sustentam o mundo. Há também Namandu, Jasuká e Jeguaká, que são as divindades que sustentam o espírito.
O silêncio está em tudo. O tupi, esse som em pé, se manifesta em três corpos: o físico, um corpo que a gente chama de corpo de som, e um outro que é o corpo de luz. Esse corpo de luz é ligado a duas qualidades de energia, a polaridade feminina e masculina. Os cantos são entoados para afinar, harmonizar esse corpo. E o silêncio é o som dos sons. Tem esse sentido da essência do todo. O som e o silêncio estão organicamente ligados à linguagem indígena. Para você ter uma idéia, a língua portuguesa reconhece cinco vogais enquanto a língua tupi-guarani tem sete, às quais chamamos de tons: a, e, i, o, u e y, que é um som mais gutural. A sétima é o silêncio.
nossa expressão tem todos esses tons, como uma música. Agora, cada tom trabalha uma questão específica:
y está ligado à terra, à vitalidade;
 u está ligado à água, à emoção;
 o, ao fogo, ao ânimo;
 a, ao coração, à qualidade de atrair e expandir, com sentimento que flui;
e está ligado à expressão;
 i, à percepção, intuição.
 Cada tom tem ligações com aspectos do ser. Os guaranis dizem que nós temos um nanderekó, o nosso lugar no mundo. Esse nanderekó possui temperamentos. Esses temperamentos estão ligados a quatro elementos, que manifestam o nosso humor: terra, água, fogo e ar. São esses elementos que determinam um pouco a nossa personalidade. E existem os sons que avivam o nosso Eu interior. São como notas musicais. Na hora dos cantos, trabalham-se os aspectos que precisam ser mais apurados. Os cantos e as danças afinam, alinham o nosso estar no mundo
O sonho é o momento em que nós estamos despidos da estrutura racional de pensar. Nós estamos no puro estado de espírito, no awá, no ser integral. É um momento em que a gente entra em conexão com a nossa realidade mais profunda. No sonho literalmente o seu espírito viaja e pode ser direcionado para onde quiser ou para o momento que quiser. Isso exige um treinamento, como aprender a falar.
Normalmente um sábio. Cada mestre tem o seu modo de ensinar. Todo o sistema consiste em educar a sua mente racional para que ela perceba que não é a senhora do seu corpo, mas um instrumento do seu espírito sonhador, livre. A concepção de sonho para um índio não é a concepção de uma coisa irreal e implacável. No sonho você vai trazer a multidimensionalidade do mundo


Mantras são sons que, ditos de modo adequado, abrem as portas da nossa percepção, como num passe de mágica.

OM é o mais conhecido e o mais poderoso de todos os mantras. Mas os sons das vogais também consituem mantras magníficos, que trazem muita força, sobretudo quando o objetivo é o melhor funcionamento dos chacras, os centros de energia do nosso corpo.

Conheça a seguir os sete mantras vocálicos, os chacras a que estão associados e a função específica de cada um deles.

U
Associado ao chacra básico, que fica na parte inferior da espinha dorsal. Ele equilibra as funções de excreção e de reprodução. Pessoas com intestino preso ou desinteresse sexual, por exemplo, devem mentalizar e entoar esse mantra.

Ó
Associado ao chacra umbilical, que fica logo abaixo do umbigo. Atua positivamente na funções da locomoção, como andar ou correr. Uma pessoa reumática, muito tímida, ou mentalmente travada, deve mentalizar e entoar esse mantra.

Ã
Associado ao chacra do plexo solar, que fica próximo ao estômago. Ajuda a organizar os pensamentos. Assim, uma pessoa indecisa diante de várias opções deve mentalizar e entoar esse mantra.

Á
Associado ao chacra cardíaco, que fica sobre o coração. Desenvolve o amor fraternal, as grandes amizades. Serve também para aceitar as coisas que não podemos modificar. Portanto, uma pessoa de mau humor, deve mentalizar e entoar esse mantra.

Ê
Associado ao chacra laríngeo, que fica perto do olho. Traz o conhecimento. Ajuda a recordar tudo o que lê e ainda permite que se ouça a voz interior. Estudantes em época de provas, por exemplo, devem mentalizar e entoar esse mantra.

É
Associado ao chacra do terceiro olho, que fica entre as sobrancelhas. Favorece a intuição. Quando é preciso escolher entre vários caminhos, além de fazer uma análise objetiva do problema, precisamos também contar com a força deste chacra. Por isso, as pessoas indecisas são as que mais devem mentalizar e entoar esse mantra.

I
Associado ao chacra coronário, que fica no alto da cabeça. Ajuda a desenvolver a clarividência, a percepção plena de si próprio e dos outros e também dos planos superiores de existência. Quem evolui pelos caminhos do mantra I pode chegar ao conhecimento de Deus.

Sente-se confortavelmente, com a cabeça voltada para o Norte, e repita, no mínimo oito vezes em seqüência, a vogal associada ao chacra que precisa fortalecer (Por exemplo: UUUUUUUU).

Você deve reservar pelos menos 10 minutos por dia, de preferência às 4, às 6, às 12, às 15 ou às 18 horas, para se concentrar e entoar os mantras.
Olhe fixamente para o símbolo do OM (yantra) abaixo. Será seu protetor astral.

- Até às 21 Hs pontualmente, entoe em voz baixa o Mantra OM diversas vezes como se segue:
.........Oooommmmmm.............Ooooommmmm.....................Ooooommmmmmm...... Mantram Diversos Tradições Xamânicas e Indígenas

Os Xamãs – Sacerdotes de diversas tradições de organização tribal utilizam-se da voz como instrumento musical na prática de canções e mantram. Esses sons são transmitidos por espíritos, guias e seres de poder ao xamã, quando este está em transe. Os sons são utilizados para cura, exorcismos, iluminação. Os Xamãs norte-americanos utilizam muito o som “Ah Hey Ya”.
Um Xamã conhecido como Joseph Rael – “Bela Flecha Pintada” – da tradição Ute-Tewa, atribui os seguintes significados às palavras utilizadas nos sons xamânicos:

Ah – Purificação
Aye (E) – Consciência
Eee – Clareza de Visão
Oh – Curiosidade
Ooo (U) – Elevação

Mantram do xamanismo brasileiro, conhecido como Katimbó. São sons que se utilizados nas matas ou natureza com profunda concentração, permite experiências místicas muito interessantes. Em várias formações de Reiki xamânico que ministrei, seja nas matas ou até na cidade, é comum os alunos terem contato com seu animal de poder, guias e muitas vezes antepassados. E há casos de incorporação de espíritos indígenas, inclusive por pessoas que não haviam manifestado mediunidade.
Queime incenso se fizer a prática longe da natureza.

Mantra que desperta o homem que cura, nas matas.
ABACAEM – Utilize assim: AAAAAAAABAAAAAAACAAAAAEEEEEEMMMMM (se possível visualize um pajé (xamã).

Mantra que desperta o guerreiro
JAUARANA - Utilize assim: JAAAAAAUUUUUAAAARAAAAANAAAA

Mantram de contato com a Deusa Mãe, a mãe da terra e criadora.
CUNHANTAM – CUUUUUNHANNNNTANNNN (Sinta o contato com a energia abaixo de seus pés).

Mantra de contato com o Deus Pai, o criador.
TUPAN – TUUUUUUPAAAAAANNNN (Sinta toda a energia a sua volta).

Mantra de contato com o filho/filha da eternidade.
TORÉ – TOOOOOORÉÉÉÉÉÉÉ (Sinta-se como o filho/filha da eternidade).

Mantra de contato com as forças da floresta, forças do sol, lua, árvores, flores, rios, montanhas, etc.
SAMANY Y YARACY
YACY A ACAUAN
JUREMÁ – CA – Á - YARI
Mantra que nos dá a força de conduzir a própria vida e de ser autêntico.

TONAPA - Utilize assim: TOOOOOOOOONAAAAAAAAPAAAAAAAAA

Mantra da própria alma.

ANGA - Utilize assim: AAAAAANNNNGAAAAA

Mantra de contato com a aldeia das almas, o mundo invisível de nossos ancestrais.

TABANGA – Utilize assim: TAAAAABAAAAANGAAAAA

Mantra de cura que se utiliza da energia das florestas e suas possibilidades de cura.

JUREMA - Utilize assim: JUUUUUUUUREEEEEEEMAAAAAAAAA

Mantram de animais de poder

Puma ou Jaguar

YAWARA - Utilize assim: YYYYYYAAAAAWAAARAAA

Poder Anacondas

JIBÓIA - Utilize assim: JIIIIIBÓÓÓÓÓÓIIIIIIIIIAAAAA (Segurança, flexibilidade. .)

Peixe

Pirain - Utilize assim: PIIIIIIRAAAAAAAIIIIIIINNNNNN (Agressividade quando necessário).

Cachorro Seluagel

GUARAXAIN – GUAAAARAAAAAXAAAAAIIIIINNNNNN (Liberdade)

Mantram da egrégora dos pagés, animais de poder, Deus, Deusa, filho/filha, floresta e da alma:

KATIMBÓ

Pratique este mantram andando no lugar e repetindo: KATIMBÓ, KATIMBÓ, KATIMBÓ, KATIMBÓ, KATIMBÓ
Sufismo

É um ramo místico do islamismo.
O entoar do coração com as mãos sobre a têmpora ou a mesma postura com as mãos enquanto se pronuncia Alá em voz alta.

No “Livro Sufi de Cura”, Shaykh Moinuddin nos escreve que em suas práticas utiliza-se das vogais “A”, “I” e “U”.
Som longo: A
Som longo: I
Som longo: U
Também nos ensina Shaykh Moinuddin que o nome “Allah” com o alongamento do som da vogal “A” ativa o coração.
“Hu” – é um mantra que os súfis se utilizavam e sua tradução é “Ele”. Deus – Pai/Mãe.

Hu E – Haiy – Deus vive ou é luz.

Mahabud Lillah – Deus é o receptáculo de amor
OM Mani Padme Hum
A iluminação vem do Tibet
O PATINHO FEIO E A ESTRUTURA DA PISIQUE Na historia do Patinho Feio, podemos ressaltar algumas características da estrutura da psique para Jung, como inconsciente pessoal, formada pela vivencia do sujeito dando origem ao complexos, no caso desta historia ao complexo de inferioridade
O PATINHO FEIO E A ESTRUTURA DA PISIQUE

Na historia do Patinho Feio, podemos ressaltar algumas características da estrutura da psique para Jung, como inconsciente pessoal, formada pela vivenciado sujeito dando origem ao complexos, no caso desta historia ao complexo de inferioridade , como também o inconsciente coletivo através dos arquétipos e seus símbolos arquetípicos, nesta historiaencontra-se o complexo materno e do processo de individuação, processo de nos tornar quem realmente somos.

A falta de um sentimento de pertença, que confere identidade ao indivíduo, inexiste nopatinho feio. Não existem laços que o liguem à sua família e nem tampouco à sua comunidade. Sua auto-estima fica comprometida. Ocasionando em um complexo de inferioridade.
No conto, ao fugir pelasmoitas, o patinho feio espanta os pássaros aninhados, afirmando para si:
“Deve ser porque sou tão feio!”.

A identidade se constrói mediante a formação de laços sociais e, por conseguinte, no diálogocom a alteridade. Caricaturalmente, a ausência de laços favorece o patinho feio, de forma que ele afirma:
“[...] Sou tão feio que nem o cachorro me quis morder”.

Neste caso a estratégia de acataro discurso da feiúra atua como uma defesa narcísica a fim de proteger o Ego da dor.

O nosso personagem entende que a feiúra é um peso para si e para os outros. Kohut cita um fenômeno que eledenominou de mirroring (espelhamento) para descrever o “the gleam in mother’s eye” (o brilho no olho da mãe) que se constitui na “[...] empatia ótima parental que é base para um sentimento saudável devalor próprio”. (KOHUT, 1977, apud JACOBY, 1991,
p.39

Jacoby (1984) vai dizer que o ser humano tem uma necessidade básica e vital de se refletir para poder se reconhecer. Necessitamos disso para nossentirmos reais, aceitos, e assim, importantes para outras pessoas e conseqüentemente, para nós mesmos.

 

AS FERIDAS DO PATINHO FEIO
Uma Visão Junguiana do Conto de Hans Christian Andersen
Wagner de Menezes Vaz1

Rafael Rodriguez2

Em 1843, Hans Christian Andersen publica este que é o seu mais famoso conto e, posteriormente, sendo traduzido para o inglês e o alemão, obtém grande receptividade o que o projetaria definitivamente como um renomado escritor. Filho de sapateiro e de lavadeira, apesar das dificuldades, nunca desistiu de seu interesse pela arte.
A infância pobre teve grande influência em seus escritos. Que sentimentos se ocultavam por trás deste homem castigado pela vida e que, até aquele momento, não havia se revelado com grande sucesso em sua carreira literária? Teria sido este o motivo da criação de seu “Patinho Feio” que se tornou um belo cisne e que atingiu a felicidade quando amadureceu?

O “Patinho Feio” é considerado o conto mais autobiográfico de suas obras. Como disse um de seus biógrafos, Jens Andersen (2005, tradução nossa), “[...] mais que qualquer outro conto antes contado, este seria sobre ele.” Não tanto pelo fato dele também não possuir atributos estéticos como o patinho feio, mas porque tal sucesso, coincidentemente, só veio com o lançamento deste conto, já adulto, aos 38 anos de idade, chamando a atenção de todos para o grande escritor de contos de fada, romances, e até mesmo de livros de viagem que ele era. Andersen pode até ter sido rejeitado pela Grande Mãe da vida, por conta de sua infância difícil e pobre, mas não por seus pais.

Vejamos algumas passagens do conto. Uma ave que nasce em um ninho que não é o de sua espécie sofre rejeição de todos ao seu redor, exceto de sua mãe que demonstra, a princípio, uma clara esperança que seu filho se torne o mais bonito e o melhor nadador, até finalmente cair no discurso social e desejar não vê-lo mais devido à sua feiúra. Assim, sem opção, ele sai para a vida sozinho e sem rumo, pretendendo viver sem saber como, sobreviver sem saber por que, procurando viver longe de um lugar onde o rejeitaram. Porém, sabendo que nunca deixaria de ser o feio e considerado persona non grata por todos de sua comunidade, ele se torna o espelho do que lhe atribuíram ser.

Quando os filhotes nascem, a primeira coisa que buscam é um rosto no qual se mirar. Ao se defrontar com este rosto, eles o reconhecerão como sendo o de sua mãe. E os patinhos irão segui-la até estarem maduros. O que chama a atenção neste conto de Andersen é a questão da identidade e de como esta é construída a partir do reflexo. Mario Jacoby (1984, p.47) irá se referir a isto como ressonância empática, conceito este desenvolvido por Kohut. Então vejamos: a primeira reação da mãe ao ver seu filho desengonçado foi de espanto. E foi através desta reação, através do reflexo especular materno, que travou seu primeiro contato com o mundo. O mundo lhe dizia: - “Como és feio!”. Uma ferida narcísica se faz presente – existem outros mais afortunados, com mais sorte e possibilidades. São mais bonitos e contam com a aceitação social.

Uma ferida narcísica é uma ferida emocional, difícil muitas vezes de ser curada. Ela é um impeditivo à construção de uma identidade e, por conseguinte, dificulta a criação de uma maneira própria de viver. As animosidades constantes entre a mãe e o patinho feio acabaram por forçar a um corte prematuro dos laços afetivos. A falta de um sentimento de pertença, que confere identidade ao indivíduo, inexiste no patinho feio. Não existem laços que o liguem à sua família e nem tampouco à sua comunidade. Sua auto-estima fica comprometida. No conto, ao fugir pelas moitas, o patinho feio espanta os pássaros aninhados, afirmando para si: “Deve ser porque sou tão feio!”. A identidade se constrói mediante a formação de laços sociais e, por conseguinte, no diálogo com a alteridade. Caricaturalmente, a ausência de laços favorece o patinho feio, de forma que ele afirma: “[...] Sou tão feio que nem o cachorro me quis morder”. Neste caso a estratégia de acatar o discurso da feiúra atua como uma defesa narcísica a fim de proteger o Ego da dor.

A natureza muitas vezes pode parecer cruel proporcionando experiências desafiadoras ao recém-nascido, porém sua sobrevivência dependerá desta sua capacidade de adaptação. A mamãe pata como uma representante do discurso social procura transmitir os valores. Ela diz: “Vejam só! Assim é o mundo!”. Fisicamente um pato deve ter atributos que o caracterize como tal e suas funcionalidades devem estar operantes. É assim que se comporta um pato. O nosso personagem destituído, para aquele meio específico, dos atributos esperados não tem o reconhecimento do seu entorno de que ele era de fato um pato. Seus atributos confundem sua família e a vizinhança. A mãe se encontra perturbada; seu instinto de mãe entra em atrito com os valores sociais. No começo, ela defende seu rebento procurando, compensatoriamente, ressaltar-lhes as qualidades – “[...] Se quer que o diga, nada até um pouco melhor [...] é um pato macho, e aí não importa tanto”. Ao mesmo tempo em que seu instinto materno a conduz a um comportamento protetor para com o desajeitado, ela tem dúvidas com relação a ser ele um de sua espécie. Os valores se impõem – “[...] Larga-o aí e ensina os outros filhotes a nadar”. A identidade grupal torna-se ameaçada ante a consciência das diferenças.

Sendo assim, o patinho teve uma vida miserável até atingir sua maturidade, correndo risco de vida o tempo todo, sendo perseguido e depreciado. Por conta disto, sente medo de tudo, até de quem não lhe quer mal; sente-se um sem-lugar no mundo, ou melhor, ocupa esta posição de não-aceito, não-visto, não-querido.
Numa tarde de fim de outono, o patinho feio avistou à beira do lago aves enormes e alvas que levantavam vôo rumo a terras mais quentes e sentiu uma irresistível vontade de acompanhá-las. Citando o conto: “Como poderia ter ousado desejar para si uma tal delícia [a de voar como os cisnes] ele que já se teria dado por muito feliz se os patos o tivessem tolerado em sua companhia, pobre bichinho feio?”. Neste episódio o patinho feio descobre o que é a felicidade; por aquelas aves sente uma identificação inexplicável, mas que gera um sentimento de nostalgia "não-vivida", uma melancolia do desconhecido, como se seu inconsciente gritasse em sua surdez.

Diante deste ímpeto pela felicidade, e após passar por possibilidades de aceitação, experiências tristes e aterradoras que só reforçavam a utopia de um dia ser feliz, decide no início da primavera, após novamente avistar os cisnes, entregar-se a sua pulsão de vida (ou seria de morte?) e arriscar sua inútil existência de dor à possibilidade de estar perto das criaturas mais felizes da Terra, por um instante que fosse, como se pudesse se contagiar de tanta alegria, e podendo mesmo ser ferido até a morte por aqueles grandes pássaros. Mal percebeu ele que também havia se tornado um grande pássaro e, como Narciso, somente ao ver seu reflexo na água do lago, foi capaz de se apaixonar por si mesmo e reconhecer a magnitude de seu ser. Só a partir deste momento sentiu alívio e satisfação por ter vivido tudo o que viveu, pois o que lhe aguardava após o enamoramento pela vida seria venturoso. Agora era elogiado como o mais belo dos belos. A experiência de contemplar sua imagem refletida na água foi de fato uma experiência numinosa e redentora.

Uma dinâmica muito parecida e comum ocorre na sociedade ocidental pós-moderna, no que tange ao papel do localizador para um problema familiar ou social, geralmente em um dos integrantes da família ou da sociedade. Algumas patologias psíquicas familiares e grupais são, fazendo-se uma análise atenta, centradas em indivíduos específicos, geralmente um dos filhos, ou moradores de rua, por exemplo, mirando-os como os culpados pela desordem, ou os doentes destacados do todo. Nunca como o retrato da doença coletiva ou o espelho de um traço comum a todos os integrantes de tal coletividade. Filhos drogadictos, pais problemáticos, sujeitos exageradamente “avoados” ou acomodados, esotéricos e fanáticos religiosos, obsessivos e sistemáticos, hoje em dia toda diferença é um “gancho” para eleger um localizador de problemas.

Nos dias de hoje, Jacoby (1984, p.47) admite que “[...] teria dificuldade em citar pessoas que, num maior ou menor grau, não sejam vulneráveis a flutuações narcisistas, [...] que nunca caiam numa inflação irrealista ou que nunca sejam alcançadas por sentimentos de total desmerecimento”. Diz ainda estar havendo muita discussão sobre o aumento dos chamados distúrbios de personalidade, diagnóstico um tanto vago, que cobre uma gama enorme de pessoas, inclusive nós, que podemos a qualquer momento sofrer de complexos de inferioridade ou supercompensações. Portanto, elegemos patos feios para tudo e criamos com muita competência, filhos e indivíduos neuróticos e hipocondríacos, como era considerado inclusive o próprio Andersen à época.

Então perguntamos: Como fica o sujeito perante o discurso social da rejeição e do preconceito? O nosso personagem assimila este discurso e entende que a feiúra é um peso para si e para os outros. Kohut cita um fenômeno que ele denominou de mirroring (espelhamento) para descrever o “the gleam in mother’s eye” (o brilho no olho da mãe) que se constitui na “[...] empatia ótima parental que é base para um sentimento saudável de valor próprio”. (KOHUT, 1977, apud JACOBY, 1991, p.39, tradução nossa). Este fenômeno se configura como uma resposta à atuação narcísico-exibicionista da criança, confirmando sua auto-estima, ou seja, funciona como um espelho ao refletir o amor e o deslumbramento que a mãe sente por seu filho, fazendo com que ele se sinta confirmado, admirado e entendido como ser humano. Neste momento consideramos oportuna a transcrição de uma reflexão de Kohut acerca deste fenômeno, extraída do livro “Shame and the origins of self-esteem”.

[...] algo mais ocorre quando o self está se formando; não só o self deseja ser admirado e enfaticamente entendido pelo ‘Self-objeto’ (o cuidador); o self experiencia este self-objeto (pai ou mãe) como onipotentes e perfeitos; já que [...] o self-objeto dificilmente pode ser distinguido do próprio mundo do self, a perfeição atribuída ao self-objeto implica na própria perfeição da criança; a criança num sentido se funde com o self-objeto o qual o experiencia como idealizado, onipotente e perfeito; o desapontamento na percepção gradual que os pais são dificilmente todo-poderosos pode criar um efeito de ‘internalização transmutadora’ que cria estruturas que podem se tornar matrizes para o desenvolvimento de ideais (em termos junguianos, seria o recolhimento das projeções).

Em outras palavras, a auto-estima pode ser criada e mantida por meio de ideais que emergem fora da fusão com o self-objeto idealizado; estes ideais são convincentes e podem se tornar modelos para sua própria conduta. (KOHUT, 1971,1977, apud JACOBY, 1991, p.39-40, tradução nossa).

Esta reflexão pode ser constatada no conto quando, ao final, o patinho feio se transforma em cisne; mesmo ciente de que é belo e de que é reconhecido e amado pelos que estão a sua volta, ele se diz até satisfeito com as angústias e adversidades sofridas e que sentia agora a ventura, as maravilhas que o aguardavam. “Sentiu-se muito feliz, mas não ficou vaidoso nem soberbo, pois um bom coração nunca se torna soberbo.”
Se voltarmos à atenção para o próprio Andersen, seus contos deram um lugar à criança, ou seja, ela passa a ser um sujeito ativo e não passivo em suas estórias. Foi através de suas obras que a criança e a infância tiveram espaço na literatura. Seu desejo íntimo maior era apenas o de ser distinguido. As dificuldades reais ou imaginárias de Andersen, refletidas no personagem autobiográfico vão de encontro a uma reflexão de Jacoby (1984) que afirma que “[...] o equilíbrio narcísico deve ser mexido para que os processos de amadurecimento aconteçam”.

Vamos observar que existe no conto um sentimento no patinho feio que se apresenta como um estranhamento. Ao entrar em contato com cisnes adultos ele se vê aturdido pela beleza daquelas aves lindas e felizes. Ele pensa consigo mesmo: “Não sabia o nome daquelas aves, nem para onde voavam, mas apesar disso gostava delas como nunca antes gostara de alguém.” Poderíamos perguntar o que no patinho apontava para algo diferente de si? Que processo estaria em movimento a ponto de desejar para si tamanha felicidade representada pela numinosidade experimentada pela visão daqueles magníficos cisnes? As agruras porque passou o patinho não foram poucas. Poderia ele ter se resignado à sua feiúra e se submetido às pressões externas e se adaptado a ponto de negar-se completamente. No entanto, com todo o sofrimento um impulso mais forte o motivou a ir a campo, a buscar não se sabe o quê. É certo dizer que os acontecimentos externos foram grandes catalizadores desta busca. É uma estória de superação. O mundo interior frente às pressões normatizadoras do mundo exterior. Jung (1981, p.525) irá definir que a individuação é, portanto, um processo de diferenciação cujo objetivo é o desenvolvimento da personalidade individual. A necessidade de individuação é natural, enquanto que o impedimento da individuação por uma normalização exclusiva ou preponderante, de acordo com os padrões coletivos, será prejudicial para a atividade vital do indivíduo, para a sua vivência pessoal.

Ao partirmos da idéia de que o sentimento de não pertença possa também estar associado a uma imagem (vide a rejeição de sua mãe), o patinho feio ao considerar seu estranhamento frente ao seu meio corresponderia a um investimento de libido na consciência e, a partir do momento em que na presença de outros cisnes, sem que perceba, faz um movimento de pescoço que culmina com um grito agudo típico da espécie, isto por si só já se constitui numa pequena resposta individuadora. O que importa, neste momento, falando em termos analíticos é a interação do sujeito com seu inconsciente (o investimento pessoal da libido), que corresponde ao estabelecimento de uma ligação do eu com o self. O Self, portanto, estaria atuando como o centro regulador da psique, o spiritus rector inconsciente, podendo seus conteúdos, sob determinadas condições, tornarem-se acessíveis ao Ego e passarem a atuar como orientadores do processo de individuação.

Jacoby (1984) vai dizer que o ser humano tem uma necessidade básica e vital de se refletir para poder se reconhecer. Necessitamos disso para nos sentirmos reais, aceitos, e assim, importantes para outras pessoas e conseqüentemente, para nós mesmos. Relembra ainda a lenda grega num hino de Píndaro na qual Zeus, após terminar sua criação, perguntou aos deuses se eles achavam que faltava algo e estes o pediram que criasse as musas, que louvariam seus feitos e seu universo, embelezando tudo através de suas palavras e música.

Assim, vemos que somente existir não é suficiente e não satisfaz. A criação e a coisa-em-si não são independentes. Os feitos de Zeus teriam que ser trazidos para a atenção consciente através de louvação. Da mesma forma, o ser humano individual precisaria ter sua frágil e vulnerável existência refletida e ressonante nos éteres. De que adianta existir, se ninguém o notará, compreenderá, amará ou apreciará o que você é e o que você faz? Diante disto, segundo Jacoby (1984), não há equilíbrio narcísico saudável que resista ou sensação de amor próprio que possa ser mantida.

 

Referências
ANDERSEN, Hans Christian. O Patinho Feio. In: ______. Tìtulo en negrito. Local: Editora, data. p. 240-251.
ANDERSEN, Jens. Hans Christian Andersen, a new life. Overlook Duckworth, 2005. p. 329.
JACOBY, Mario. Individuation and narcissism: the psychology of the self in Jung and Kohut. Hove: Bruner-Routledge, 1990. 267p.
JACOBY, Mario. Narcisismo e transferência. In: ______. O encontro analítico: transferência e relacionamento humano. Tradução de Claudia Gerpe. São Paulo: Cultrix, 1984. Cap. 3, p. 47-64. (Coleção Estudos de Psicologia por Analistas Junguianos).
JACOBY, Mario. Shame and the origins of self-esteem: a junguian approach. London: Bruner-Routledge, 1991. 131p.
JUNG, C. G. Definições. In: ______. Tipos psicológicos. 4. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1981. Cap 11, p. 471-552.

1 Psicólogo e Pós-graduando em Teoria e Terapia Junguiana pela Universidade Estácio de Sá/Rubedo.
2 Psicólogo e Pós-graduando em Teoria e Terapia Junguiana pela Universidade Estácio de Sá/Rubedo
E-mail dos autores:
wmvaz@yahoo.com
rafaelrodriguez@globo.com
texto complementar


O que é água diamante
O QUE É A ÁGUA DIAMANTE
(Textos e informações recolhidas de diversas fontes com a finalidade de divulgar a Água Diamante)

"A ÁGUA DIAMANTE
faz parte de um plano para o despertar da nossa consciência. Solicitaram-me para a tornar livremente acessível como uma oferta de amor: isto compensará os seus próprios esforços para se entender a si mesmo, assim como ao que o espelho da vida tem para si." Joel Ducatillon.


COMO É QUE TUDO COMEÇOU?
Joel Ducatillon é um francês autodidacta de 50 anos de idade. Quando era adolescente descobriu a sua habilidade espontânea para ajudar as outras pessoas nos seus sofrimentos. Depois de acumular experiência em diversos campos, converteu-se num naturopata usando uma variedade de energias para ajudar as pessoas a encontrarem o seu próprio caminho interno. Há sete anos atrás renunciou à sua extensiva prática e começou uma procura interior usando a audição contemplativa seguida pela execução de tudo o que recebia na prática do silêncio.

Eis como ele conta a sua história:
"Há sete anos, os meus Guias Espirituais disseram-me para deixar de fazer o que vinha fazendo e que praticasse um estado de quietude mental para assim descobrir algo mais além do desconhecido. Depois de uma série de meditações contemplativas tive um sonho em que tinha de criar um novo tipo de aparelho que seria um codificador, algo que permitiria às pessoas acelerarem e ultrapassarem os seus bloqueios internos.
Durante os dois anos seguintes trabalhei sobre os meus próprios bloqueios; cada vez que trabalhava um, recebia, em meditação, uma nova parte do quebra-cabeças. Foi-me pedido que me familiarizasse com os conhecimentos básicos da física quântica a qual desconhecia.
Dois anos mais tarde, quando todos os detalhes estavam devidamente estruturados concebi a natureza desta ferramenta: tinha de ser um cilindro de vidro selado.

O protótipo de 1996 foi aperfeiçoado em 1997: usando um simples acelerador de partículas (ou mecanismo ciclotron), canalizei nele uma série de energias, incluindo sons, o que criou dentro do cilindro um núcleo de gás pesado, denominado Kripton, que memoriza tudo o que se transmite através dele. Esta foi a base para codificar 850 fórmulas matemáticas, geométricas e musicais dentro do cilindro selado.

A segunda etapa, na qual cada código tinha de ser descoberto e implantado demorou cerca de 3 anos sendo que a maior parte deste trabalho foi feito com a transmissão de sons usando sintetizadores. Estes códigos eram semelhantes à informação codificada encontrada nas cadeias do ADN humano.
A esta ferramenta dei o nome de ADN 8.5.0. Este instrumento básico medindo 5x3 cm, produz, quando se coloca dentro de um copo de água e após um período entre 60 a 90 minutos alterações da estrutura e de taxa vibracional no corpo da água. A esta água transformada chamei ÁGUA DIAMANTE.

A ÁGUA DIAMANTE tem a capacidade de reproduzir continuamente a sua estrutura e taxa vibratória com a ajuda de simples alinhamentos. Os meus Guias explicaram-me que, no estado DIAMANTE, a Água transforma-se em amor e inteligência total, actuando como um meio de translação para o utilizador que conscientemente procura o seu caminho de Luz. Este processo não pode ser medido, mas o seu uso é simples:
O utilizador, segurando um copo com ÁGUA DIAMANTE, verbaliza claramente a sua intenção de entender ou resolver uma determinada situação, falando inequivocamente deste com o seu coração.
Os clarividentes observaram que os utilizadores da ÁGUA DIAMANTE emitem, através do seu chakra do Plexo Solar, uma série de frequências que são recebidas pela ÁGUA DIAMANTE proporcionando o surgimento nela de uma série de bolhas de luz, pequenas e coloridas. Estas bolhas representam as intenções do utilizador, sob a forma de energia pura.

No meu entendimento, as intenções transmitem-se à ÁGUA DIAMANTE e ali se codificam. Depois, quando o utilizador bebe a Água acredito que ela leva estas intenções até às suas cadeias de ADN.
Praticando extensivamente este método sobre mim mesmo e sobre outras pessoas, a experiência levou-nos a confirmar uma acelerada resolução de problemas causados por bloqueios, contidos dentro da nossa memória celular. Quando estes desafios individuais se introduzem conscientemente na ÁGUA DIAMANTE com a intenção de serem resolvidos, o mecanismo de resolução é posto em movimento num nível em que nada pode interferir com a solução. Quando pedimos conscientemente à ÁGUA DIAMANTE para acelerar a eliminação daquelas memórias subconscientes que ocasionam determinados problemas, esses mecanismos ocultos, que bloqueiam as nossas relações ou qualquer outro tipo de situações, são efectivamente apagados.
Este método permite um rápido incremento na redução do nível de sobrecarga da memória celular. Desta forma consegue-se uma alteração no balanceamento de luta entre o ego humano e o Eu Divino, permitindo que o Eu Divino consiga, progressivamente, um correcto domínio sobre o ego.
A minha apreciação pessoal é que a ÁGUA DIAMANTE está a ajudar a renovar e a fornecer energia à Rede de Consciência Humana. Dado que a ÁGUA DIAMANTE se pode reproduzir continuamente creio que o seu efeito rapidamente se tornará exponencial.

Pode reproduzir e distribuir a ÁGUA DIAMANTE à vontade.
Sinta-se livre para fazer o mesmo com este texto.

Para reproduzir a ÁGUA DIAMANTE, deite 100 ml numa garrafa de 1 litro (seja qual for a quantidade a proporção é sempre de 1 para 10), e complete com água, de preferência mineral e sem gás. Portanto, para preparar uma nova mistura precisará sempre de um mínimo de 10% de ÁGUA DIAMANTE. Para preparar 1 litro, convém deixar a mistura em repouso durante 1:30 horas para que se consiga a transformação da água mineral utilizada. Para preparar quantidades maiores, será melhor fazer a mistura antes de se deitar, para que esteja pronta na manhã seguinte.
Com cada litro transformado podem fazer-se 10 litros (proporção de 1 para 10) de ÁGUA DIAMANTE, e assim sucessivamente.

Nunca se esqueça de ficar, pelo menos com 10% da sua mistura
para poder continuar com o processo de "multiplicação"
A ÁGUA DIAMANTE pode ser excelente não só para potencializar o seu crescimento pessoal, mas também para beber. Sempre poderá acrescentar uma simples intenção como " Espero digerir este alimento com facilidade". Também pode juntá-la à agua para cozinhar e incluir sempre a seguinte intenção: "Verbalizo que a minha intenção de que estes alimentos mantenham os seus sabores naturais e que encha de valor nutritivo todo aquele que o coma". Os resultados podem ser surpreendentes.
Também pode ser utilizada em vaporizadores incorporando-lhes a intenção de que se eleve o nível vibracional da casa. Isto pode ser feito colocando uma recipiente de vidro com ÁGUA DIAMANTE em qualquer dependência da casa. Mesmo que não se lhe imprima nenhuma intenção, a ÁGUA DIAMANTE sempre produzirá efeitos benéficos sobre a sua saúde física e psíquica.

DADOS ADICIONAIS:
Declare a sua intenção em voz alta com firmeza convicção.
Quando estiver a enfrentar uma situação difícil pode repetir o processo 4 vezes por dia.
Se precisar de aplicar a ÁGUA DIAMANTE externamente sobre irritações ou zonas doloridas será melhor juntá-la a um unguento natural, verbalizar a intenção e só então aplicar.
Pode utilizá-la externamente para melhorar as suas relações e a vida de trabalho.
As intenções para melhorar a saúde, incrementar o amor e a felicidade são necessidades básicas para o corpo. Ele é o instrumento da alma, pelo que necessita e merece a nossa atenção.
Pode introduzir a intenção de limpar e de proteger os seus corpos subtis da poluição psíquica e emocional a que estão expostos diariamente.
Se desejar, podes neutralizar os efeitos nefastos do álcool e de ingredientes químicos.
Também pode aplicá-la nas plantas e nos animais domésticos.
Quando seja possível, deita ÁGUA DIAMANTE nas nascentes, rios, lagos, piscinas, aquários, mar e oceanos. Com o tempo, todos beneficiarão, mesmo que seja em pequenas quantidades, pois as baleias e os golfinhos solicitaram esta ajuda

“Reprodução da água diamante

  • Para reproduzir a Água Diamante verta 100ml dela num vasilhame vazio de um litro e complete o litro com água mineral (ou água potável);

  • Sempre necessitarás verter um mínimo de 10% da Água Diamante ao preparar uma nova mistura, para assegurar que a transformação ocorra;

  • Para preparar um litro se deve deixar que a mistura atue durante uma hora e meia até que alcance a transformação;

  • Para preparar quantidades maiores, o melhor será fazê-lo antes de dormir para que esteja pronta na manhã seguinte;

  • Com cada litro transformado se pode fazer outros 10 litros de Água Diamante e assim sucessivamente;

  • Nunca esqueças de reservar 10% de tua mistura para que possas criar mais Água Diamante;

  • Esta água é um dos tantos produtos anunciados por Kryon (veja o Livro II - Não pense como um humano).”

Atividade Expressiva-
Meditação
A verdade desafiadora que todos nós estamos enfrentando agora é que somos a fonte de energia que estamos buscando para tornar os nossos sonhos uma realidade
todos nós fomos parte de um processo deliberado de mudar todo o alinhamento de cada aspecto da energia em que vivemos e com que vivemos
Michelangelo dizia que ele reconhecia as figuras no mármore com que ele trabalhava e apenas afastava o excesso de mármore para revelá-las
Estivemos fazendo a mesma coisa, removendo camadas de detritos emocionais de vidas de Karma, feridas da alma, contratos, compromissos, traições, decepções, tristeza, dor e medo, para revelarmos o amor, a alegria e a beleza dos nossos eus
É o momento de colocarmos um pouco do divino em nossa vibração e passarmos da cura para a totalidade
isto, escolhendo os nossos resultados mais poderosos e, então, alinhando-nos com a energia que irá torná-los possíveis limpou os abismos de nossas crenças, ações e pensamentos limitantes ele pode nos ajudar a nos expandirmos para a nossa verdade mais elevada, desde que estejamos dispostos a acreditar
Temos que estar mais totalmente alinhados com todos os nossos aspectos energéticos e expandirmos aqueles que incluam a nossa divindade.
oportunidade de revermos onde estivemos até agora, abandonarmos a nossa bagagem emocional e psíquica e começarmos a fazer os nossos movimentos, começando com intenção e alinhamento
Tudo o que esteja alinhado com as nossas vibrações menos elevadas tem que ir, para que possamos substituí-los por alternativas de vibração mais elevada
Observem onde a sua vida está limitada, onde se sentem presos, bloqueados, infelizes ou temerosos
Observem onde a sua vida está limitada, onde se sentem presos, bloqueados, infelizes ou temerosos
São o medo, a falta e a limitação, vícios ou hábitos para vocês
Se esta é a forma com que todos em sua família vivem, então, provavelmente, são
Vocês podem romper estes hábitos e vícios e aprenderem a viver a partir de um ponto mais saudável, mais íntegro e satisfatório, mas vocês serão os primeiros, os pioneiros, então vocês não terão qualquer idéia de onde isto os levará.
É preciso coragem para ser o pioneiro, ou para viver em uma vibração mais elevada quando não sabem o que isto significa para vocês, ou que resultados vocês obterão, mas uma vez que dêem um passo tenham um vislumbre das dimensões superiores e outros modos de ser, transição, transformação e realinhamento
As rodas da vida estão sempre girando e quando você reconhece que a mudança é possível e, realmente, inevitável, ela já não é percebida como o monstro
Quando você acolhe as oportunidades que ela lhe traz, a mudança se torna o seu amigo e aliado em sua busca
Quando você reconhece que a mudança é possível em cada pequena decisão que você toma e na atitude com que enfrenta estes desafios
você está encontrando o fluxo ou o ritmo, e até mesmo, a libertação na vida reconhecer estes sentimentos e pensamentos, de modo que possa compreendê-los melhor
Lembre-se sempre de que a mudança é um sinal de crescimento e de expansão e isto é realmente o que você pediu para experienciar
Sempre é bom apreciar a estabilidade e a segurança que uma vez você teve, no entanto, é também importante avançar para a próxima fase
Lembre-se de que não importa o que esteja acontecendo para você agora, o sol surgirá amanhã ou no dia seguinte, e as coisas se transformarão como elas deveriam
Mantenha o seu senso de humor e pensamentos de satisfação, uma abundância de alegria e que muito amor seja dado e recebido
Trate-se de sua carreira, de seus relacionamentos pessoais ou de sua vida espiritual, você é verdadeiramente abençoado pelo Universo
Você merece prosperidade, desfrutar de sua vida e continuar a viver bem e com sabedoria e com tanta alegria quanto possa
Eu acolho a mudança e as oportunidades que ela traz a minha vida e estou pronto para acolher a abundância de alegria, a sabedoria e a compreensão que estas mudanças me oferecem.Quando eu definir os novos objetivos para mim e a minha vida e me concentrar intensamente neles, eles se manifestarão para mim em meu mundo físico

 

SE VOCÊ…

  • Sabe que você nasceu para viver uma vida muito mais plena do que a que vive agora.

  • Não esta certo sobre qual sonho você deveria perseguir e adoraria ter a confiança e certeza que a sua vida esta indo na direção certa.

  • Anseia descobrir ou viver o seu verdadeiro propósito – e quer acelerar as suas conquistas para (finalmente!) chegar aonde você quer estar.

  • Sente algum tipo de frustração com a sua falta de progresso e sofre por conta da procrastinação, preocupações, ansiedade ou medo.

  • Não sabe como dar o grande passo de fé de onde você esta agora para viver da sua grande paixão diariamente.

  • Simples “estratégias mentais” que vão te proteger do medo, das dúvida e preocupações (os 3 tipos de pensamentos que impedem seu sonho de seguir seu destino)

  • A chave definitiva para entender as causas da paralisia de vida, e como se libertar para que você possa começar a viver seu propósito

  • O fator n°1 que faz as pessoas “perderem o gás” quando buscam seus sonhos e como superar a isso para manter a motivação

  • Como se preparar para o sucesso, e o que fazer quando a sua inspiração e motivação desaparecem de forma que você possa continuar a viver o seu sonho

  • A diferença entre viver intensamente e viver automaticamente.

  • Um maneira fácil de manter a motivação mental e espiritual a cada novo dia

  • O Boticário

  • A criação de módulos de cor usando o recurso da imaginação criativa é um poderoso meio de criar uma atmosfera propícia à cura.

  • Quanto mais emoção positiva houver na visualização,tanto melhor, pois isso propiciará uma mudança de ânimo, cm uma consequente transformação na química do seu organismo.

  • A visualização pode assumir a forma de luz que atravessa a folhagem das árvores para formar um halo verde em volta do seu corpo, ou pode virar a imagem de um vitral de igreja, com sua grande quantidade CE dores favoráveis à cura, banhadas pela luz que atravessa os santos representados no vidro. Uma meio prático de ser criar uma atmosfera de trabalho com cores consiste no uso das lâmpadas coloridas, que hoje em dia são encontradas facilmente à venda em todos os lugares.

  • Durante a meditação, permita que a cor escolhida permeie todo o campo bioenergético do seu corpo. Aos poucos, vá silenciando a mente e relaxando o corpo, fazendo com que a cor penetre cada vez mais profundamente dentro do seu campo energético.

  • Nesta meditação é usada uma técnica que pode ser chamada de técnica da emoção positiva.

  • Visualize uma daquelas farmácias antigas.

  • Na vitrine há uma fileira de potes grandes, em forma de pera que contém os líquidos coloridos de uma arte antiquíssimas

  • A luz da vitrine ilumina os potes, que contém em si as esperanças e os anseios de todos aqueles que já contemplaram estas cores vivas, na busca de um elixir curativo, O boticário, há muitos anos, coloca nestes potes muitos de seus conhecimentos médicos. Isso faz com que eles possuam, portanto, um grande potencial de cura.

  • Contemple um dos potes, escolhendo a cor adequada à sua necessidade. Transporte seu espírito para o centro desta luz colorida, e faça-a banhar seu coração e sua mente como se fosse um bálsamo medicinal. Torne-se você mesmo, como esta luz no pote, límpido e verdadeiro: uma alma pura, livre de inquietações,

  • O processo criativo consiste numa ativação inconsciente do arquétipo. A formação da imagem primordial é uma transcrição para a linguagem do presente pelo artista, dando novamente a cada um a possibilidade de encontrar o acesso às fontes mais profundas da vida. Essa ânsia se apossa daquela imagem e, enquanto extrai da camada mais profunda do inconsciente, fazendo com que se aproxime do consciente, ela modifica sua forma até que possa ser compreendida. (JUNG, 1985, p. 71)
    Para Jung (1985) as imagens provenientes de camadas mais profundas do inconsciente são resultantes do processo criativo que consiste numa ativação inconsciente do arquétipo, aproximando-se do consciente, ela modifica sua forma até que possa ser compreendida.



     

CONTATOS

Tels.: 3816-1137 • 3816-3780 • 3814-9396 • 9-9999-0506
wilma.nubiato@yahoo.com.br

COMO CHEGAR

Rua Paulistânia, 593 - Sumarezinho - São Paulo

MENSAGENS

Preencha o formulário abaixo e envie-nos sua mensagem

Psicovia Terapia do Ser - 2016 - Todos os direitos reservados. -

Desenvolvimento