Arteterapia - 7

Reorganização do ciclo de vida através das Mandalas da Alma

Curso de Arteterapia e as Mandalas da Alma

Pesquisado por Wilma Antonia Nubiato

AS DOENÇAS DA ALMA

Seg fioravanti toda alma luta para evoluir, mesmo quando parece não estar conseguindo fazer nada para ir em frente.
Costuma-se dizer que a luta da alma é uma caminhada evolutiva,]
Essa idéia de caminhar é simpática, pois traz consigo o conceito de que a alma, para evoluir, não fica estacionada,nem presa de forças que a subjugam por completo
Os caminhos que a alma trilha são o caminho do conhecimento, o caminho do amor e o caminho da ação.
O primeiro é à busca de instrução, que vai desde o conhecimento científico e tecnológico até a aquisição da sabedoria espiritual, nem sempre o caminho do conhecimento se faz através do estudo, pois há muitas formas para a alma aprender.
segundo é a entrega das capacidades da alma ao bem do semelhante, através do serviço e vai desde a doação do pai ou mãe de família a sua obrigação familiar até as atividades criativas dosa missionários.
O terceiro é a realização material, desde as mais egoístas como a construção de bases materiais próprias até a mais altruitas, que visa o bem estar material comum.
Como podemos ver em cada vida a alma parece optar por uma dessas caminhadas movida pela necessidade do momento evolutivo em que está. Nesse caminho faz a escolha, nessa jornada ela passa por três etapas a purificação,iluminação e união.
Na purificação é a mais longa onde eliminamos resíduos deixados na alma por pensamento, atos e palavras equivocados, onde se combate os inimigos, e aprendemos como libertarmos da ilusão dos sentidos.
Na iluminação estamos no caminho da luz, corresponde a aquisição da consciência, a alma estuda e aprende a contatar seus aliados espirituais.
Na união etapa que se restabelece a condição natural de ligação da alma com Deus que se  expressa através do amor e da caridade. Sendo que todas as três podem ser realizadas numa vida apenas.
Ao adoecer a alma deforma o corpo sutil que a liga ao corpo físico, causando a esse corpo material as doenças físicas. Toda doença física tem início numa doença da alma. Que são classificadas como traumas de vidas passadas, como as fobias diversas, com vários níveis de comprometimento da capacidade mental e3 emocional, e podem gerar falta de auto estima ou não aceitação do karma. Onde causam deficiência do sistema imunológico ou a anorexia nervosa.
A mais grave doença da alma é o colapso de suas capacidade defensivas com a perda da sua identidade, o que se chama de obsessão espiritual, onde a invasão de uma ou mais entidades exteriores de baixas vibrações passam a usar o corpo físico antes ocupado pela alma.  Esses podem vir a ser um esquizofrênico, ou ser paranóico, ou outras que vem e vão sem explicações nem causa, a depressão, a vontade de suicidar-se ou vícios e drogas.
Esses males geram transtornos como vimos são os males espirituais causadores de problemas físicos que estão ocorrendo na atualidade,como câncer  as alergias etc.
Por criação nascemos com nossa alma perfeita, capaz de seguir seu caminho evolutivo sem doenças. Ela tem mecanismos para curar-se, mas muitas vezes já estão instaladas há tanto tempo, que o corpo , para nos o importante é evitar que em vidas futuras o mesmo ciclo ocorra, assim evitará agredir sua alma com aquilo que a desestrutura e adoece.
Portanto a cura da alma reside no seu formador Deus o grande e único criador, ele é capaz de realizar a cura, portanto a doença acontece por causa da falta de ligação da alma com Deus e os male3s cedem quando a união entre as duas partes, alma e Deus é refeita. Quando encontramos nossa criança interior, é entrar em contato com nosso eu. A alma restabelece a união íntima com o poder divino e entrega-se á sua força curativa recebe aquilo de que necessita para sua cura.
Nos terapeutas holísticos´somos apenas um facilitador para essa religação da alma do individuo, pois ele é o próprio curador, aliado a Deus, o doente tem que agir para restabelecer por si a ligação que, quando desfeita, deu origem à doença da alma. Ele é guiado em seus esforços pelo curador, que conhece as técnicas e as ensina. Mas depende dele essa ligação com Deus. Para retomar o caminho em direção ao pai, precisamos exercitar o perdão, o amor e a caridade. Sem essas condições, o doente não solta a doença. O perdão leva ao caminho inicial, sem males.Deus é fonte infinita de perdão, como sarar a alma sem perdoar seu inimigo, mesmo que seja ele mesmo.. Depois do perdão com o coração, há o vazio do veneno que deve ser preenchido pelo amor, pois é fonte curativa a mais divina. Agora falta fechar a porta, impedindo que qualquer mal volte a instalar. Isso é conseguido pela caridade.
O curador deve tratar o individuo a sua frente não como homem mas com a alma do individuo. Ele sabe que a alma é imortal e está buscando a cura,pois sem ela o individuo que a abriga perecerá. Por essa razão o bom curador deixa a cura do corpo físico e da mente para os profissionais competentes, enviando o individuo para o médico e psicólogos. O que necessitamos é aprender as técnicas utilizá-la com competência.
Nossos recursos em primeiro lugar é fazer uso das técnicas de cura que são elas, os exercícios respiratórios, meditação, atividades com mandalas e as preces. O segundo são as técnicas de limpeza dos corpos sutis, eliminando as vibrações negativas através do passe magnético, a instrução e os esclarecimentos sobre karma de vidas passadas, missão espiritual e outros temas espiritualistas, e o doutrinamento e encaminhamento dos espíritos que perturbam o paciente, e a orientação para uso de florais e cromoterapia, a intermediação do paciente com os guias espirituais que podem curá-los e a energização dos corpos sutis.

Atitudes corretas na vida profissional e pessoal
Nos terapeutas trabalhamos com vibrações, e esses campos vibratórios se entrelaçam constantemente durante o processo de cura.Portanto devemos ter consciência de que sua ação vai liberar a energia negativa do doente e por isso ele tem de saber o que fazer com essa energia negativa, a fim de que ela não o atinja, Deve saber também que precisa liberar certa quantidade da sua própria energia para restabelecer a alma que trata,embora essa liberação seja mínima, pois ele tem outras fontes de energias sutis á disposição como a energia divina e a energia dos guias espirituais que colaboram no tratamento.
Como qualquer ser humano, nenhum terapeuta é perfeito, mas a busca incessante de melhorar a alma é uma condição para que se tenha boas vibrações a transmitir e para que se esteja bem defendido numa atividade de cura.
O que devemos fazer é leituras, cursos, meditações, atividades artísticas ou culturais, que propiciem uma melhor vibração para o espírito, elevam a alma a um estágio superior, além da análise das próprias deficiências é importante para que o curador possa trabalhar,depois na correção daquilo que percebe como uma fragilidade. A cada domino da nossa deficiência da lama, adquirimos um dom positivo.
Uma coisa importantíssima é a prece para a preparação do curador que favorece a defender sua atividade, para formar a defesa e atrair a favor divino
Para nos terapeuta devemos sempre ao iniciar um atendimento fazer uma canalização do guias, uma prece de agradecimento pela presença deles. Uma oração, a purificação das nossas energias, defesa e ajuda para a nossa atividade.
Exemplo
Prece para iniciar um atendimento.
Seres que me acompanham, agradeço vossa ajuda. Nesse momento inicio mais uma jornada de cura, Invoco vossa ajuda para que meu trabalho se desenvolva sob vossa proteção. Que a paz a cura e o bem do próximo sejam sempre metas alcançadas. Coloco-me sob vossa orientação, pedindo que me direcionais em cada passo, suplicando que me ampareis em cada decisão, rogando que me defendais de cada ameaça. Unido a vós sou forte e positivo
Obrigado.
Para encerrar as atividades do dia.
Guias amigos, mentores espirituais, defensores inatingível. Encerro minha tarefa de hoje amparado por vossa luz, guiado por vosso amor, purificado por vosso perdão. Agradeço a vossa amiga colaboração, pois sem ela nada teria realizado., que meus caminhos possam sempre ser trilhados ao vosso lado.
Assim seja.
Amém

Avaliação da alma.
Primeiro verificar se a pessoa está numa crise emergencial num momento em que perde a noção de onde está, se tem atos agressivos em caso ou no trabalho, se perde a noção de tempo, se tem atitudes auto destrutivas se sta com medo ou fobia intensas. O descontrole emocional deve sempre ser atendido como emergência.
Se a pessoa está num doloroso da doença física, precisando receber urgentemente apoio energético e espiritual para superar essa fase.
Se a pessoa quer o atendimento espiritual, se é ela quem o está procurando
Se a pessoa que vamos atender no caso de outra pessoa estar marcando uma consulta para ela, quer o atendimento ou apenas aceita uma sugestão feitaSe acredita nas terapias que promovem a cura da alma.

 

•Projetos de Atendimentos
•Avaliação do paciente
•Inicia com um histórico – anamnese
•Nome – endereço – fone – e-mail – idade – escolaridade -
•O que é Anamnese?
•é a evocação voluntária do passado feita pelo paciente
•O objetivo dessa técnica é o de organizar e sistematizar os dados do paciente, de forma tal que seja permitida a orientação de determinada ação terapêutica com a respectiva avaliação de sua eficácia; o fornecimento de subsídios para previsão do prognóstico; o auxílio no melhor atendimento ao paciente, pelo confronto de registros em situações futuras.
•Ao entrevistador inexperiente cabe lembrar o cuidado em não transformar coleta de dados em “interrogação policial”.
•Um equilíbrio entre neutralidade, respeito e solidariedade ao paciente deve ser mantido.
•O paciente deve perceber o interesse do entrevistador e não o seu envolvimento emocional com a sua situação
É aconselhável que a entrevista seja conduzida de uma maneira informal, descontraída, com termos acessíveis à compreensão do paciente, porém bem estruturada.
Em uma anamnese, acaba-se por fazer dois cortes na vida do paciente: um longitudinal ou biográfico e outro transversal ou do momento
No corte longitudinal, podemos localizar os registros das histórias pessoal, familiar e patológica pregressas.
No corte transversal, enquadraríamos a queixa principal do sujeito, a história da sua doença atual e o exame psíquico que dele é feito


•A identificação do paciente;
• o motivo da consulta ou queixa que o traz
• a história da doença atual;
•a história pessoal;
•a história familiar (estas duas poderão vir sob o mesmo título – “História Pessoal e Familiar”);
•a história patológica pregressa;
•um exame psíquico;
•uma súmula psicopatológica;
•uma hipótese de diagnóstico nosológico.
• Além disso, é de nosso interesse que, após a anamnese propriamente dita, conste uma proposição de uma hipótese psicodinâmica, um planejamento para que se conduza o caso e uma breve descrição da atuação terapêutica junto ao paciente em questão.
•Alguns cuidados terão que ser tomados ao se fazer uma anamnese:

•- As informações fornecidas pelo paciente devem constar como de sua responsabilidade.
• Daí, na redação, serem usados verbos como relatar, declarar, informar, tendo o paciente como sujeito deles.
Ex: Paciente informa ter medo de sair à rua sozinho... Outras expressões como: “conforme relato do paciente...”, “de acordo com declarações do paciente...” são usadas, sempre com o intuito de aclarar que o que estiver sendo registrado é baseado no que é informado pelo entrevistado.
- Sempre que forem usadas expressões do entrevistado, estas virão entre aspas.
- Depois de identificado o paciente, no item I da anamnese, aparecerão apenas as suas primeiras iniciais ao longo do registro.

•I. IDENTIFICAÇÃO
• Os dados são colocados na mesma linha, em seqüência (tipo procuração).Dela constam os seguintes itens:
 Somente as iniciais do nome completo do paciente,
• Idade em anos redondos (ex. “35 anos”);
- Sexo;
- Cor: branca, negra, parda, amarela;
- Nacionalidade;
- Grau de instrução: analfabeto, alfabetizado, primeiro, segundo ou terceiro grau completo ou incompleto;
- Profissão;
- Estado civil – não necessariamente a situação legal, mas se o paciente se considera ou não casado, por exemplo, numa situação de coabitação;
- Religião;

II. QUEIXA PRINCIPAL (QP)
• Neste item, explicita-se o motivo pelo qual o paciente recorre ao Serviço em busca de atendimento.
• Caso o paciente traga várias queixas, registra-se aquela que mais o incomoda e, preferencialmente, em não mais de duas linhas.
Deve-se colocá-la entre aspas e nas palavras do paciente.
Ex: “Tô sem saber o que faço da minha vida. Acho que é culpa do governo”.

•III. HISTÓRIA DA DOENÇA ATUAL (HDA)
•    Aqui se trata apenas da doença psíquica do paciente. Registram-se o sintomas mais significativos, a época em que começou o distúrbio; como vem se apresentando, sob que condições melhora ou piora.
Indaga-se se houve instalação súbita ou progressiva, se algum fato desencadeou a doença ou episódios semelhantes que pudessem ser correlacionados aos sintomas atuais.
  Alguma coisa fazia prever o surgimento da doença?
  Houve alguma alteração nos interesses, hábitos, comportamento ou personalidade?
  Quais as providências tomadas?
•Averigua-se se já esteve em tratamento, como foi realizado e quais os resultados obtidos, se houve internações e suas causas, bem como o que sente atualmente.
• Pede-se ao paciente que explique, o mais claro e detalhado possível, o que sente.
  É importante lembrar que ao se fazer o relato escrito deve haver uma cronologia dos eventos mórbidos (do mais antigo para o mais recente).
•Aqui também são anotados, se houver, os medicamentos tomados pelo paciente Caso não tome remédios, registra-se: “Não faz uso de medicamentos”.
 Neste item busca-se, com relação à doença psíquica, “como” ela se manifesta, com que freqüência e intensidade e quais os tratamentos tentados.

•IV. HISTÓRIA PESSOAL (HP)
•Coloca-se, de forma sucinta, separando-se cada tópico em parágrafos, dados sobre a infância, educação, escolaridade, relacionamento com os pais, relacionamento social, aprendizado sobre sexo..., enfim, tudo o que se refere à vida pessoal do paciente. Não se titulam esses tópicos, apenas relata-se a que se refere cada um deles.
Apreciam-se as condições
•De nascimento e desenvolvimento: gestação (quadros infecciosos, traumatismos emocionais ou físicos, prematuridade ou nascimento a termo), parto (normal, uso de fórceps, cesariana), condições ao nascer.
• Se o paciente foi uma criança precoce ou lenta, dentição, deambulação (ato de andar ou caminhar), como foi o desenvolvimento da linguagem e a excreta (urina e fezes).
Ex: “Paciente declara ter nascido de gestação a termo, parto normal...”.

•Sintomas neuróticos da infância: medos, terror noturno, sonambulismo, sonilóquio (falar dormindo), tartamudez (gagueira), enurese noturna, condutas impulsivas (agressão ou fuga), chupar o dedo ou chupeta (até que idade), ser uma criança modelo, crises de nervosismo, tiques, roer unhas.
Ex: “A.F. informa ter tido muitos pesadelos e insônia, além de ser uma criança isolada até os 9 anos...”.
•Escolaridade: anotar começo e evolução, rendimento escolar, especiais aptidões e dificuldades de aprendizagem, relações com professores e colegas, jogos mais comuns ou preferidos, divertimentos, formação de grupos, amizades, popularidade, interesse por esportes, escolha da profissão.
Ex: “Afirma ter ido à escola a partir dos 10 anos, já que não havia escolas próximas à sua casa...” ou “Afirma ter freqüentado regularmente a escola, sempre com idade e aprendizado compatíveis...”.
••Lembrança significativa: perguntar ao paciente qual sua lembrança antiga mais significativa que consegue recordar.
•O objetivo é observar a capacidade de estabelecer vínculos, além do auxílio à compreensão da ligação passado-presente.
Ex: “Foi quando minha mãe estava limpando uma janela, bateu com a cabeça e caiu no chão. Era tanto sangue que pensei que ela estava morta. Nessa época, eu tinha 3 anos”.

•V. HISTÓRIA FAMILIAR (HF)
•VI. HISTÓRIA PATOLÓGICA PREGRESSA (HPP)
•VII. EXAME PSÍQUICO (EP)

•Marcação de consulta
•Há terapeutas que nunca falam com a pessoa que vão ajudar antes de tê-la à sua frente, pois deixam para um atendente a tarefa de marcar consultas. Essa maneira de trabalhar estabelece uma distância entre o paciente e o terapeuta, parecendo a quem a adota, ser uma atitude mais profissional.
•De preferência marcar você mesma as sessões, mas que a conversa telefônica seja prévia, nunca mais de dez ou quinze minutos, com o doente da alma.
•Vamos ordenar o que você precisa saber antes de dar inicio à terapia.
•1- Se a pessoa está numa crise emergencial, num momento em que perde a noção de onde está;
•Se perde a noção de tempo;
•Se tem atitudes auto destrutivas;
•Se está com medo ou fobia intensos.
•O descontrole emocional deve sempre ser atendido como emergência.
• •2- Se a pessoa está num momento doloroso da doença física, precisando receber apoio energético e espiritual –para superar essa fase.
•3- Se a pessoa quer o atendimento espiritual,
•4-se a pessoa que vamos atender – no caso de outra pessoa estar marcando umaq consulta para ela – quer o atendime4nto ou apenas aceita uma sugestão feita.
•5- Se a pessoa acredita na terapia que promovem a cura da lama.
•Através desses dados já é possível estruturar uma primeira sessão de atendimento
•Primeira sessão:
•10 à 15 minutos para fazermos um questionário que nos permite avaliar até que ponto a alma está.
•Questionário para avaliação Inicial
•Tem dito períodos de pouca vitalidade que não estão relacionados com atividade excessiva.Falta de sono ou alguma outra causa física?
•Esteve hospitalizado?
•Teve anemia ou outra doença que o enfraqueceu?
•Passou por alguma crise emocional ou financeira?
•Tem crises alérgicas?
•Seu trabalho é estafante, tira sua energia?
•Usa drogas, fuma, bebe álcool abusivamente?
•Como está sua concentração quando conversa, trabalha, lê ou assiste à televisão?
•Tem crise de ansiedade ou de depressão súbitas?
•Não consegue definir o motivo de elas surgirem?
–Que problemas de saúde tem dito?
–São problemas que os médicos não conseguem diagnosticar com facilidade ou pare os quais não existe causa definida?
–Suas doenças vêm e vão sem explicação?
–A cada momento tem um problema de saúde diferente?
– •Tem problemas do lado esquerdo do corpo, como dores nos braços e pernas, pressão no pescoço ou nos ombros?

•Teve machucaduras ou batidas desse lado do corpo?
•Muda rapidamente de estado de espírito, passando de alegre para o triste, de entusiasmo para indiferente, de esperançoso para pessimista?

 

•Perdeu alguma pessoa querida, por falecimento ou por outra razão?
•Outras pessoas comentam que você mudou muito?
•Você acha que anda diferente, que sua personalidade está indefinida?
•Acre3dita na influência dos espíritos na vida das pessoas?
•Faz uso atualmente de antidepressivos, calmantes, ou remédios para dormir?
•Quais são?
•É, com supervisão médica que toma remédio?
• •Age por impulsos que depois não consegue entender?
•Escuta vozes?
•Recebe delas ordens ou pedidos?
•Esquece seus compromissos ou outras coisas importantes?
•Vai fazer uma coisa e logo esquece o que ia fazer?
•Perde a noção do tempo0 ou fica envolto em névoa?
Tem brechas na consciência?
• •Melhora quando se afasta de um lugar ou de alguma pessoa?
•Como são seus sonhos?
•Tem pesadelos?
•Sente que ainda tem algo importante a fazer na vida,mas não sabe o quê?
•Está com algum vício ou mania que surgiu repentinamente e que tem dificuldade para controlar?
•Das emoções e comportamentos citados, quais têm sido mais freqüentes
•Medo
•Ódio
•Desorganização
•Censura
•Vacilação
•Menosprezo
• insegurança
• •Intolerância
•Abuso do poder
•Recordações
•Ira
•Imposição da vontade
•Inveja
•Remorso
•Vingança
•Arrependimento
•ironia
•Dos Problemas citados, quais existem atualmente
•Dificuldade para controlar o peso
•Bronquite, asmas, alergias
•Câimbras súbitas
•Temperamento irritadiço
•Pouco interesse por sexo
•Depressão
•Divisão afetiva, é ou foi infiel ao parceiro recentemente
•Nunca tenta controlar emoções negativas, acha que sempre é melhor pôr para fora os sentimentos negativos.
•Está em fase de menopausa ou adolescência
•Tem dores difusas pelo corpo
•A cabeça dói freqüentemente, tem crises de enxaqueca
•Está impaciente ao extremo
•Apresenta frigidez ou impotência sexual
•Tem temores injustificados ou fobias
•Dos temas citados quais podem ser vistos como assunto kármicos na vida
•Conjugue
•Morte
•Amor
•Saúde
•Trabalho
•País
•Sexo
•Amizades
•Vício
•Dinheiro
•Filhos
•solidão
•Analisaremos cada uma das perguntas do questionário.

Invocar os Mestres da Medicina
Estando doentes, ou algum familiar muito doente, podemos invocar os Veneráveis Mestres da Medicina, estes mestres concorrem ao chamado, curando internamente os enfermos.


São os Mestres:

Paracelso
Galeno
Hipócrates
Hermes Trimegisto
Arcanjo Rafael
Mestre Huiracocha
Anjo Adonai
Mestre Plutão
Ismunn
 

Como realizar a petição

Devemos orar ao nosso Íntimo, ao nosso Real Ser, que ele interceda junto aos Mestres da Medicina, para que estes venham e curem o doente, usemos a imaginação, orando como se estivéssemos realmente diante de nosso Real Ser luminoso, e pedindo com força e intensa fé para que este interceda em nosso favor ou da pessoa doente aos mestres da medicina.
Sempre conscientes que pedimos isto, mas que se cumpra sempre a vontade da lei divina, devemos ser humildes e suplicar a nosso Real Ser várias vezes está petição, com todo nosso coração e alma, de forma sincera, e ele intercedera por nós ante os grandes mestres da medicina, para que estes realizem a cura, sempre de acordo com a lei divina.
Caso a cura não ocorra, devemos aceitar resolutos, pois não sabemos se é esta a vontade divina, e podemos continuar suplicando ao nosso Real Ser quantas vezes for necessário.
Em tudo isto, feito com sinceridade e com coração, não há nenhum delito.

CONTATOS

Tels.: 3816-1137 • 3816-3780 • 3814-9396 • 9-9999-0506
wilma.nubiato@yahoo.com.br

COMO CHEGAR

Rua Paulistânia, 593 - Sumarezinho - São Paulo

MENSAGENS

Preencha o formulário abaixo e envie-nos sua mensagem

Psicovia Terapia do Ser - 2016 - Todos os direitos reservados. -

Desenvolvimento