Arcada dentaria

Suas dores e seus significados

Primeiro Passo durante 21 dias

Ouvir a cura do campo mórfico familiar.

Sons sons binaurais 21 dias.

Reiki- conectada

Dai Koo Myo tibetano- potenciais

Dai Koo Myo Japonez- espiritual-coletivo

Hon sha ze sho nem-mental

She He Ki- emocional

Cho ku Rey- físico e eterico

Hon sha ze sho nem- eliminar- sem passado/presente/futuro

Mentalizar atrás e para frente da sua ancestralidade 7 gerações atrás e 7 gerações a frente

Para inclusão

Intenção dura da alma ancestrais

 

 

 

Sintoma: trazendo exclusão- lado direito

01.jpg
02.jpg
03.jpg
04.jpg
05.jpg
07.jpg
06.jpg
08.jpg
09.jpg
10.jpg
11.jpg

Eugenio Soriani *

Tenho a certeza de que se perguntássemos para mil pessoas, independentemente do seu nível social e cultural, qual é a função dos dentes, todos dariam a mesma resposta: a mastigação dos alimentos. Esta é, sem dúvida, uma função importantíssima, mas não essencial, pois existe outra que é insubstituível. 

Esta função 'secundária ou oculta' não tem sido mencionada até agora em qualquer tratado sobre a fisiologia do sistema digestivo, pois está além de toda possibilidade de ser observada pela instrumentação da medicina moderna, tão vinculado ao que se vê.

Refiro-me à carga energética e etérica (nervosa) de todos os órgãos digestivos. Essa carga acontece exatamente no momento de mascar. 

Primeiro, é necessário esclarecer o público leigo de que as diferentes ramas da ciência que formam a base da ciência médica, embora tenham feito grandes progressos, ainda estão longe de conhecê-la em profundidade, do qual forneceremos provas. Os dentes desempenham um papel triplo: mastigação, salivação e carregamento de energia etérica de todos os órgãos do sistema digestivo com o qual eles estão conectados através de seus respectivos terminais nervosos. Esta é a razão pela qual, desde os tempos antigos, a sabedoria hindu tem recomendado a mais completa e cuidadosa mastigação.

Durante a mastigação, as mandíbulas realizam um trabalho formidável necessário para a trituração dos alimentos.  Através do nervo de cada dente, a energia é enviada e se acumula no órgão ou setor que lhe corresponde.  Até agora não se conhece nenhum dispositivo físico que possa evidenciar este fenômeno, mas não me surpreenderia que um especialista em eletrônica inventasse um dispositivo pelo qual se pudesse determinar a carga energética que a mastigação acumula em todos os órgãos do sistema digestivo. Por agora, este fenômeno pode ser perfeitamente compreendido pelas pessoas que dotadas de conhecimentos das medicinas antigas integrados com as descobertas científicas sobre bioquímica, biofísica e mecânica quântica.

A mastigação ativa todas as glândulas, desde a pituitária até a tiróide, o pâncreas, o baço e as gônadas. Os órgãos sexuais se tornam mais equilibrados. A glândula que sofre a maior mudança é o timo, o qual produz as células-T necessárias para o bom funcionamento do sistema imune. De acôrdo com o American Medical Dictionary, pesquisas indicam que o hormônio parotino, o qual é excretado durante a mastigação, aumenta a produção das células-T. A mastigação é essencial para pessoas com AIDS ou com qualquer doença degenerativa.

O que posso observar é que na medida em que acontece a mastigação, vai aparecendo na altura do umbigo e ao redor da cintura uma luminosidade crescente semelhante a um anel fluorescente.

Por esta razão, é um grave erro mastigar pouco ou inadequadamente. Também não dar a devida atenção aos cuidados bucais como evitar alimentos que desencadeiam cáries, acidez e outros problemas ‘digestivos’. Procurar ter bons hábitos de higiene bucal para, desta forma, evitar a perda de seus plenos potenciais de geração energética. Finalmente, evitar a todo custo a perda de dentes, principalmente os molares. A dentição falsa consegue esplendidamente manter a aparência estética da pessoa e lhe ajuda a mastigar. Mas no que diz respeito à carga etérica de todos os órgãos do sistema digestivo sua ação é quase nula.

 

A prova prática da existência da carga etérica pode ser realizada por qualquer pessoa com um liquidificador. Falando para seus dentes assim: "Eu vou limpá-los bem e dar-lhes um mês inteiro de férias. Comportem-se bem e durante esses dias fiquem bem sossegados."

Durante 30 dias, o pesquisador irá tomar toda sua alimentação via colher, como é habitual com qualquer sopa semi espessa. Antes do final da semana, você começará a perceber uma sensação de um princípio de constipação, uma indigestão pesada, ou qualquer outra indicação de que algo não está funcionando como antes. 

O corpo físico, para se manter nutrido, vitalizado e defendido (sistema imunológico) depende inteiramente de seu sistema digestivo. Ao receber alimentos que por natureza são adequados (crus e vivos) e adequadamente mastigados, o organismo irá funcionar de forma eficiente, produzindo um sangue puro, rico em substâncias necessárias para mantê-lo em perfeitas condições. A boa mastigação faz parte importantíssima do sistema digestivo, fazendo com que o início de todo o processo comece BEM ou muito MAL.

E aqui temos mais um grande benefício da prática da alimentação crua e viva, quando os alimentos são inevitavelmente crocantes e deliciosamente mastigáveis...

E quando por causa de nossa ignorância este complexo mecanismo desta máquina maravilhosa - instrumento sensorial do paladar e prazer da alimentação - começa a falhar, quem o irá concertar?

Conceição Trucom *

Segundo a visão da Biocibernética Bucal (Dr. Mário Baldani)

A Biocibernética Bucal é uma técnica odontológica, que se dispõe a auxiliar ou mesmo a tratar problemas de saúde através do redimensionamento bucal. Ela encara o paciente odontológico como um todo, de uma maneira holística, sem esquecer que cada dente carrega informações de toda a vida do indivíduo.

Através de experimentos clínicos, pôde-se comprovar a relação da boca e dos dentes com o resto dos órgãos e tecidos do corpo humano. Ou seja, há uma extreita ligação entre os dentes, órgãos, glândulas e sistemas. 

É possível também detectar aspectos psicológicos através do exame bucal com ênfase na Biocibernética, ou seja, consegue-se saber como a pessoa foi educada e qual seu molde cultural simplesmente examinando sua arcada dentária.

Na ilustração, pode-se observar uma relação entre cada dente e a personalidade, e o comportamento masculino e feminino nos ambientes sociais e afetivos. Inversões nas curvas de Spee e Wilson podem representar sérias alterações psiquiátricas. Os grupos de quatro dentes são divididos em quadrantes, em que o lado esquerdo corresponde ao relacionamento afetivo, e o direito, ao relacionamento social. Na arcada superior tem-se a correspondência com o feminino, e na inferior, com o masculino.

12.jpg

Incisivos centrais (superiores e inferiores) relacionam com o sistema neural. São dentes da inteligência e principalmente da personalidade.

Incisivos laterais são os dentes referentes ao relacionamento. Eles também têm relação com o sistema neural, porém em menor intensidade, e com manifestações semelhantes às dos incisivos centrais.

Caninos são os dentes correspondentes ao sistema circulatório; são os dentes do inconsciente, do lado animal, que todos temos. Alterações neles denotam modificações quanto às reações de ataque e defesa, amor e ódio.

Primeiros pré-molares correspondem ao sistema excretor (rins e intestinos), e relacionam-se ao contexto emocional, à segurança.

Segundos pré-molares correspondem ao sistema respiratório (pulmões até vias aéreas inferiores e superiores, e relacionam-se à liberdade). Sintomas relacionados aos primeiros pré-molares confundem-se com os dos segundos pré-molares, porque a representação destes no contexto psicológico está voltada para a liberdade e o outro para a segurança; ninguém tem segurança quando perde a liberdade.

Primeiros molares correspondem ao sistema digestivo, e relacionam-se à auto-suficiência. Este dente é o que mais costuma ter cáries e o que mais as pessoas perdem durante a vida, pois ser autosuficiente é, sem dúvida alguma, um dos principais motivos de tensão do ser humano.

Segundos molares são dentes muito importantes, pois correspondem ao processo hormonal (glândulas endócrinas e seu hormônios).

Terceiros molares (conhecido como o dente do “juízo”) nascem por volta dos 20 ou 21 anos e correspondem ao sistema linfático.

 

É possível mudar aspectos psicológicos e sistêmicos, mudando o posicionamento dos dentes. Ortodontistas experientes comentam que seus pacientes melhoraram na escola ou mesmo ficaram mais calmos. Na verdade, todo tratamento ortopédico ou ortodôntico interfere no comportamento do indivíduo. Mudar os dentes não significa mudar a maneira de pensar das pessoas, e enquanto não se trabalhar tudo ao mesmo tempo, teremos recidivas eternas. Na parte sistêmica o mais impressionante são os resultados na área respiratória, onde se tem conseguido reverter inúmeros problemas de saúde como: adenóides, rinites, amigdalites, epilepsia, bronquite, dentre outros problemas tratados somente através da boca, e usando-se apenas acompanhamento médico nos casos mais graves.

Para tratamento da boca, em que a deformação da arcada está interferindo na postura, recomenda-se aos pacientes técnicas de massagem como: RPG, Do-In, Shiatsu, Holfing, dentre outras para auxiliar o tratamento.

Fontes: Livro Biocibernética Bucal - Em Busca da Saúde Perfeita - Dr. Ernesto Furlan e Dr. Rogério Pavan Santos.

Instituto Bioaxis

 

As mensagens dos dentes:

INCISIVOS CENTRAIS - Indicam a harmonia consigo mesmo e com o ambiente (o social). Traduzem a liberdade de ser e de estar. Trabalham o relacionamento do indivíduo consigo mesmo e com a família. Trabalham ainda a ancestralidade e os padrões familiares. Quando a pessoa tem dificuldade de assumir padrões comportamentais familiares já cristalizados, tem problemas nestes dentes. Cárie no incisivo central significa dificuldade de se colocar no ambiente. É a identidade que quer se firmar, independente e liberta, mas não sabe como.

Bons incisivos centrais indicam que a pessoa está bem consigo e com a sua realidade.

INCISIVOS LATERAIS - Estes dentes têm uma intimidade muito grande com os incisivos centrais e com os sisos. Revelam como o indivíduo se posiciona socialmente, se está tranqüilo quanto a sua projeção social ou se deseja sobressair-se mais, seja profissionalmente ou pessoalmente. Quando eles se apresentam proeminentes, revelam que a pessoa deseja, no seu íntimo, ser reconhecida por suas qualidades

Estes dentes estão relacionados com o sistema respiratório e os pulmões.

Mantém a identidade do indivíduo e suas verdades internas. Problemas nestes dentes indicam que a pessoa tem dificuldade de viver em solidão, pois são sociáveis. Podem sentir-se abandonados e acham que não conseguem viver sozinhos. Devem estar atentos aos seus pulmões e ao sentimento de tristeza e insegurança. Devem cultivar a auto-estima, auto-confiança e alegria.

CANINOS - Estes dentes estão relacionados com a afetividade, revelando a capacidade de amar-se e aos outros. Trabalham a agressividade e a irritação.

Quando são muito proeminentes ou grandes, indicam agressividade, impaciência, irritabilidade, intolerância. Estas pessoas devem cultivar mais os sentimentos de amor e paciência com as dificuldades alheias.

Devem também estar atentas ao auto-domínio, para não passar dos seus próprios limites. Órgãos ligados aos caninos: coração e fígado, justamente os órgãos que mais assimilam a raiva, adoecendo-os. O amor é trabalhado pelo coração e estimulado pelo fígado.

Caninos saudáveis indicam capacidade de agir, de lutar diante da vida e das dificuldades. Sua falta acarreta dificuldades de iniciativa, de sair da inércia, de realização pessoal, como também de desenvolver os sentimentos de amor e fraternidade harmoniosamente.

 

1º PRÉ-MOLARES - Estes dentes trabalham a capacidade de adaptação do indivíduo ao meio, a ação participativa, a integração social, a capacidade de desempenhar papéis na sociedade em que vive. Estes dentes ajudam a manter os limites da segurança, sem se deixar invadir. Tem relação com os desejos e vontades. Quando apresentam problemas, é sinal de que existe falta de confiança em suas próprias qualidades com relação ao exterior.

Trabalha o convívio com outras pessoas, o sentir-se bem com os outros e consigo mesmo. Trabalha a conquista, a ambição saudável, a coragem. Estes dentes se relacionam com o sistema respiratório, pois fazem a troca do externo com o interno, promovendo renovação.

 

2º PRÉ-MOLARES - Estes dentes estão relacionados com o momento presente do indivíduo. Estão intimamente ligados à energia vital, ao estresse devido ao gasto exagerado desta energia ou à estagnação da mesma.

São considerados os "médicos da boca", porque organizam a saúde dos outros dentes. Trabalham o "quantum" de energia de todos os dentes. Estão ligados ao sistema urinário e ao aparelho excretor, os intestinos.

 

1º MOLAR - Trabalham a questão da comunicação. A expressão verbal e escrita, a fala, a linguagem adequada e coerente com o pensamento, a criatividade, a capacidade de concentração, a percepção. Estimula o desenvolvimento da personalidade e conserva a autenticidade do indivíduo. São dentes importantes para o crescimento físico e a saúde emocional e psíquica.

São fundamentais no aspecto comportamental. Quando a personalidade não pode se revelar e a pessoa vive sob tensão de ser o que não é, estes dentes apresentam graves problemas. Extrair o primeiro molar cria bloqueios nestas áreas. Estes dentes estão ligados à tireóide.

 

2º MOLAR - Estes dentes se relacionam com a sexualidade e o prazer. Trabalham o sentimento de dar continuidade a história, estando intimamente ligados à reprodução. Estimulam a sensação de prazer e de viver situações prazerosas, que possam transmitir bem-estar e aumentar a auto-estima. As sensações de prazer transmitidas pelas pupilas gustativas durante a alimentação, fortalecem estes dentes. Eles acumulam registros como memória destes estímulos e das experiências que geram continuidade.

Estão ligados ao aparelho reprodutor, às glândulas sexuais e ao sistema hormonal.

Como o resto do nosso corpo, nossos dentes também refletem nosso estado de espírito. Qualquer doença expressa um sofrimento psicológico. Se os males do corpo são as palavras da alma, os dentes são mais. A boca é a porta de entrada para nossas profundezas.

É claro que não se pode negar o papel do açúcar e das bactérias na decadência bucal e nos problemas dentários, mas também devemos ter em perspectiva fatores psicológicos. De que outra forma você explicaria as pessoas com higiene deplorável mas que nunca desenvolveram cáries e que, diferente de outras, ainda mais meticulosas, seus dentes não se deterioram?

No entanto, inversamente, a ausência de problemas dentários não significa que a pessoa não tenha nenhum problema psicológico. Significa simplesmente que não expressa através desta parte do corpo.

COMO ENTENDER O SIGNIFICADO DE CADA DENTE

Cada dente (pré-molar, canino, etc) nos entrega uma mensagem. Como traduzir? Como reconhecer o significado específico de cada dente? As 32 “esculturas” que habitam a nossa boca são a chave do seu significado. Não há dois dentes exatamente iguais, cada um é único em sua morfologia.

 

MOLARES

Os molares, largos e maciços, estão sozinhos na maior parte da mastigação. São principalmente eles que nos alimentam, fisicamente, mas também em outros níveis: emocional, mental, profissional, espiritual.

Os molares também têm um papel importante na fixação das mandíbulas. Eles estabilizam os dentes e garantem a verticalidade da postura. Perder esses dentes é um sinal que perde sua âncora, que perde seu chão e o suporte (os pés).

A deterioração de seus molares reflete seu medo de perder sua identidade. Os primeiros molares são um suporte fundamental. Primeiros dentes adultos, eles surgem aos seis anos.

Os primeiros molares parecem que, infelizmente, entre a maioria dos dentes afetados pela cárie dentária, inclusive entre as crianças, carregam os vestígios de nossas deficiências (emocionais, educacionais, etc).

Os terceiros molares, mais conhecidos como sisos, não são menos importantes que os outros molares. Sua chegada na boca marca o início da idade adulta. Está principalmente relacionado com a perspectiva de sair de casa para ir, por exemplo, estudar em outra cidade, que pode ser a causa do seu surgimento.

3º MOLAR OU SISO - É o dente da ancestralidade e do amadurecimento psíquico. Também chamado "dente do juízo", porque seu nascimento acontece na época do desenvolvimento do discernimento, ou seja, no início da idade adulta.

Ao nascer, ele lança no inconsciente a pergunta "qual é o projeto da sua alma?", fazendo com que o indivíduo parta em busca de suas verdadeiras aspirações, pensando, analisando, procurando o seu melhor caminho.

O siso ensina que pode-se viver de forma prazerosa, que não é preciso sofrer, o ideal é estar em conformidade com seus desejos internos. Estes dentes arquivam toda a memória da ancestralidade, a vida do pai e da mãe, toda a árvore genealógica, contém informações das vidas passadas.

Os sisos sabem tudo. São dentes de grande sabedoria, pois influenciam nas decisões, nos julgamentos, nos procedimentos do indivíduo, de acordo com seus arquivos. Além desta organização, eles preparam a pessoa para a vida além da morte; o trabalhos dos sisos é sutil, ao contrário dos molares.

Trabalham também a espiritualidade, pois têm o curriculum da alma. Outra função destes dentes é manter aguçado o instinto de sobrevivência, alertando quando há riscos para o corpo e para a alma. Conserva o sentimento da auto-preservação.

Problemas com o siso são um sinal de alerta. Ele pode estar querendo dizer que é hora de mudar alguma coisa, ou decidir, tomar posição, direcionar-se ou ainda procurar uma orientação espiritual. Indica que o indivíduo está passando por um amadurecimento, seja em qual idade isto acontecer. Pessoas que não possuem siso trazem este trabalho interior com mais esforço e demora. O siso brota para avisar que é hora de crescimento e mudanças.

Os sisos superiores trabalham a ancestralidade espiritual (vidas passadas) e os sisos inferiores trabalham a ancestralidade familiar (atual).

 

DENTES SEPARADOS - O ideal é que o espaço seja suficiente para passar a saliva. O espaço excessivo fala da dominância sensorial e sensibilidade intensa.

A pessoa tem dificuldade de lidar com o concreto, apresentando atitudes às vezes inconseqüentes. Se todos os dentes são muito espaçados, a pessoa vive mais no mundo da imaginação; é um sonhador, idealista, sempre com planos que não põe em prática. Quando o espaço é grande só entre os incisivos centrais, há, no inconsciente, incoerência entre as figuras paterna e materna.

 

DENTES MUITO JUNTOS - Contam da predominância da lógica e do pensamento racional no indivíduo. O palpável, realizável, concreto. A pessoa vive presa ao aqui e agora e suas prováveis realizações. Tem desejo de segurança material e financeira, por preocupação.

 

DENTES NORMAIS - São comuns em indivíduos que, mesmo com todas as limitações que a vida impõe, sabem viver com coerência ao seu impulso interno e são flexíveis diante dos obstáculos, procurando soluções para si.

BRUXISMO - Significa a auto contenção da expressão verbal. Pessoas que têm muito o que falar, mas que guardam para si as palavras, sem condição ou coragem para falar o que desejam.Tornam-se tensas e muitas vezes magoadas.

Devem trabalhar o perdão, o sentimento de raiva guardada e procurar expressar-se com clareza e calma, fazendo suas reivindicações e justificativas.

 

DECODIFICAÇÃO DENTÁRIA: APRENDA O SIGNIFICADO DE CADA DENTE

» ESPIRITUALIDADE REFLEXÕES E CONHECIMENTO

 

Como o resto do nosso corpo, nossos dentes também refletem nosso estado de espírito. Qualquer doença expressa um sofrimento psicológico. Se os males do corpo são as palavras da alma, os dentes são mais. A boca é a porta de entrada para nossas profundezas.

É claro que não se pode negar o papel do açúcar e das bactérias na decadência bucal e nos problemas dentários, mas também devemos ter em perspectiva fatores psicológicos. De que outra forma você explicaria as pessoas com higiene deplorável mas que nunca desenvolveram cáries e que, diferente de outras, ainda mais meticulosas, seus dentes não se deterioram?

No entanto, inversamente, a ausência de problemas dentários não significa que a pessoa não tenha nenhum problema psicológico. Significa simplesmente que não expressa através desta parte do corpo.

COMO ENTENDER O SIGNIFICADO DE CADA DENTE

Cada dente (pré-molar, canino, etc) nos entrega uma mensagem. Como traduzir? Como reconhecer o significado específico de cada dente? As 32 “esculturas” que habitam a nossa boca são a chave do seu significado. Não há dois dentes exatamente iguais, cada um é único em sua morfologia.

Logo, cada dente expressa uma parte de nós. Representa uma área de nossas vidas, uma qualidade, uma faceta da nossa personalidade.

“Alguns (falsos) amigos são como dentes podres, bem agarrados mas que nos impedem de sorrir.”

A. Almeida

 

MOLARES

Os molares, largos e maciços, estão sozinhos na maior parte da mastigação. São principalmente eles que nos alimentam, fisicamente, mas também em outros níveis: emocional, mental, profissional, espiritual.

Os molares também têm um papel importante na fixação das mandíbulas. Eles estabilizam os dentes e garantem a verticalidade da postura. Perder esses dentes é um sinal que perde sua âncora, que perde seu chão e o suporte (os pés).

A deterioração de seus molares reflete seu medo de perder sua identidade. Os primeiros molares são um suporte fundamental. Primeiros dentes adultos, eles surgem aos seis anos.

Os primeiros molares parecem que, infelizmente, entre a maioria dos dentes afetados pela cárie dentária, inclusive entre as crianças, carregam os vestígios de nossas deficiências (emocionais, educacionais, etc).

Os terceiros molares, mais conhecidos como sisos, não são menos importantes que os outros molares. Sua chegada na boca marca o início da idade adulta. Está principalmente relacionado com a perspectiva de sair de casa para ir, por exemplo, estudar em outra cidade, que pode ser a causa do seu surgimento.

 

DENTES DA FRENTE

Em contraste, em plena luz, os dentes da frente atraem todos os olhos. É nos dentes do sorriso que nos relacionamos com o mundo. Esses dentes são muito valorizados em nossa sociedade que prioriza a imagem. Em nome da aparência, tudo é feito para torná-los mais bonitos, mais brancos e mais retos. Os dentes da frente refletem nossa personalidade. Nem sempre estão perfeitamente alinhados e brancos, ou podem ser todos diferentes. Ao cobri-los, sua personalidade está tentando se esconder.

 

QUAL É O SIGNIFICADO DE QUEBRAR UM DENTE OU DOS PROBLEMAS DENTÁRIOS?

Levar em conta como o dente se quebra ajuda a entender com precisão o significado. A decodificação do tipo de doença dental (cárie, tártaros, etc) ajuda a entender como o sofrimento associado ao seu eu interior é vivenciado. Todos expressam seu sofrimento com seus próprios males, portanto, tudo tem um significado e um motivo para acontecer

 

DENTES:

Os dentes traduzem a qualidade da saúde física e emocional do indivíduo. Revelam posturas emocionais, estruturação básica de comportamento, conflitos, evolução psíquica.

Os dentes estão relacionados com os centros de força do corpo etérico, também chamados chackras, com os órgãos do corpo e com as emoções. O adoecimento de um dente é um grito de socorro, sinal de que alguma coisa não está bem na vida ou no interior do indivíduo. Eles são canais de preservação orgânica e canais de purificação de energia densa.

São 32 dentes, sendo 8 conjuntos de 4 dentes: 4 incisivos centrais, 4 incisivos laterais, 4 caninos, 4 primeiros pré-molares, 4 segundos pré-molares, 4 primeiros molares, 4 segundos molares e 4 sisos.

Os dentes de um conjunto são interligados, de forma que quando um dente adoece os outros três também sofrem. Para entendê-los, deve-se considerar também o lugar que eles ocupam na arcada.

 

Arcada superior:

mostra o Eu, ou seja, como o indivíduo é. Trabalha registros ancestrais, relacionados com a alma e registros inconscientes. Conta como foi a vida no processo intra-uterino. Traduz a estrutura da pessoa. Trabalha mais a emoção e o sentimento.

Arcada superior protusa:

indica dificuldade na vivência do aqui e agora.

Domínio do sensorial e da ancestralidade. Pessoas muito sensíveis, que podem ter dificuldades com o poder e a autoridade. Muitas vezes tornam-se arrogantes ou autoritárias por não saberem como se colocar diante da vida.

Arcada superior adentrada:

demonstra pessoa com dificuldade de se impor, seja porque se sente reprimida ou por dificuldade própria de se posicionar.

 

Arcada inferior:

mostra a forma de como o indivíduo está. Mostra o momento presente, o pós-nascimento, as referências educacionais de pai e mãe e a estruturação da personalidade consciente. Trabalha mais o racional.

Arcada inferior protusa:

(prognata) Revelam pessoas de temperamento forte, que têm dificuldades com a autoridade, principalmente paterna. Vêm os seus desejos e ânsias negados e criam sentimentos de revolta, tornando-se arrogantes ou orgulhosos. São pessoas sensíveis que precisam de diálogo e oportunidades para a sua expressão.

Arcada inferior adentrada:

Mostram pessoas frágeis. com pouca força de vontade, tímidas e com dificuldades de se impor diante da vida e de pessoas.

Necessitam estímulos, elogios e oportunidades para que se descubram.

Estruturas que compõem o dente:

Raiz: relacionada ao sistema músculo-esquelético do corpo, pois ambos fazem o papel de sustentação. Fraturas na raiz significam que o indivíduo está perdido, sem base. Há necessidade urgente de mudar a vida. Distúrbios na raiz significam jeito conflituoso de viver, diferente do próprio modo de ser.

Dentina: relaciona-se com o sistema muscular do corpo, uma vez que também é excitável, permitindo a troca de impulsos nervosos. Dentina exposta significa que a pessoa está insegura diante da vida, sentindo-se desprotegida.

Quando a pessoa passa por algum choque ou trauma, tende a ficar com sensibilidade excessiva nos dentes.

Canal: corresponde à medula espinhal e pode refletir distúrbios do fluxo energético corporal. Trabalha, bombeia, coordena e mantém a saúde do órgão correspondente daquele dente. Problemas no canal indicam impaciência com o momento presente e incapacidade de aceitação. Indica que o momento é de amadurecimento.

Nervos: estão relacionados com a sensibilidade e com o sistema nervoso. Exercem a função de reconhecimento das sensações, possuem a capacidade de percepção. Quando há problemas nos nervos, indica que o indivíduo está muito tenso e estressado, que gostaria de não perceber o que o incomoda. Há uma grande dificuldade de viver com suas próprias emoções e lidar com as suas sensações. É preciso enfrentar , parar de justificar-se e procurar entender a mensagem específica deste dente.

Esmalte: está relacionado com a pele. Faz a troca com o meio externo que pode ser de uma maneira saudável ou não. Problemas no esmalte indicam dificuldades na convivência com o mundo, incapacidade de estar, de participar socialmente na vida. Indicam que a pessoa é introvertida, não revelando com facilidade os seus sentimentos. Quando existe um sentimento grave de culpa, o esmalte do dente pode apresentar problemas. Neste caso, o indivíduo deve se abrir com alguém de sua confiança para desabafar os sentimentos guardados e procurar a melhor forma de se sentir bem.

 

Vasos sanguíneos: é a circulação energética, significando a liberdade de expressão emocional específica de cada dente, através da circulação do sangue.

COMO ENTENDER O SIGNIFICADO DE CADA DENTE

Cada dente (pré-molar, canino, etc) nos entrega uma mensagem. Como traduzir? Como reconhecer o significado específico de cada dente? As 32 “esculturas” que habitam a nossa boca são a chave do seu significado. Não há dois dentes exatamente iguais, cada um é único em sua morfologia.

Logo, cada dente expressa uma parte de nós. Representa uma área de nossas vidas, uma qualidade, uma faceta da nossa personalidade.

“Alguns (falsos) amigos são como dentes podres, bem agarrados mas que nos impedem de sorrir.”

A. Almeida

 

MOLARES

Os molares, largos e maciços, estão sozinhos na maior parte da mastigação. São principalmente eles que nos alimentam, fisicamente, mas também em outros níveis: emocional, mental, profissional, espiritual.

Os molares também têm um papel importante na fixação das mandíbulas. Eles estabilizam os dentes e garantem a verticalidade da postura. Perder esses dentes é um sinal que perde sua âncora, que perde seu chão e o suporte (os pés).

A deterioração de seus molares reflete seu medo de perder sua identidade. Os primeiros molares são um suporte fundamental. Primeiros dentes adultos, eles surgem aos seis anos.

Os primeiros molares parecem que, infelizmente, entre a maioria dos dentes afetados pela cárie dentária, inclusive entre as crianças, carregam os vestígios de nossas deficiências (emocionais, educacionais, etc).

Os terceiros molares, mais conhecidos como sisos, não são menos importantes que os outros molares. Sua chegada na boca marca o início da idade adulta. Está principalmente relacionado com a perspectiva de sair de casa para ir, por exemplo, estudar em outra cidade, que pode ser a causa do seu surgimento.

 

DENTES DA FRENTE

Em contraste, em plena luz, os dentes da frente atraem todos os olhos. É nos dentes do sorriso que nos relacionamos com o mundo. Esses dentes são muito valorizados em nossa sociedade que prioriza a imagem. Em nome da aparência, tudo é feito para torná-los mais bonitos, mais brancos e mais retos. Os dentes da frente refletem nossa personalidade. Nem sempre estão perfeitamente alinhados e brancos, ou podem ser todos diferentes. Ao cobri-los, sua personalidade está tentando se esconder.

 

QUAL É O SIGNIFICADO DE QUEBRAR UM DENTE OU DOS PROBLEMAS DENTÁRIOS?

Levar em conta como o dente se quebra ajuda a entender com precisão o significado. A decodificação do tipo de doença dental (cárie, tártaros, etc) ajuda a entender como o sofrimento associado ao seu eu interior é vivenciado. Todos expressam seu sofrimento com seus próprios males, portanto, tudo tem um significado e um motivo para acontecer

 

DENTES:

Os dentes traduzem a qualidade da saúde física e emocional do indivíduo. Revelam posturas emocionais, estruturação básica de comportamento, conflitos, evolução psíquica.

Os dentes estão relacionados com os centros de força do corpo etérico, também chamados chackras, com os órgãos do corpo e com as emoções. O adoecimento de um dente é um grito de socorro, sinal de que alguma coisa não está bem na vida ou no interior do indivíduo. Eles são canais de preservação orgânica e canais de purificação de energia densa.

São 32 dentes, sendo 8 conjuntos de 4 dentes: 4 incisivos centrais, 4 incisivos laterais, 4 caninos, 4 primeiros pré-molares, 4 segundos pré-molares, 4 primeiros molares, 4 segundos molares e 4 sisos.

Os dentes de um conjunto são interligados, de forma que quando um dente adoece os outros três também sofrem. Para entendê-los, deve-se considerar também o lugar que eles ocupam na arcada.

 

Arcada superior:

mostra o Eu, ou seja, como o indivíduo é. Trabalha registros ancestrais, relacionados com a alma e registros inconscientes. Conta como foi a vida no processo intra-uterino. Traduz a estrutura da pessoa. Trabalha mais a emoção e o sentimento.

Arcada superior protusa:

indica dificuldade na vivência do aqui e agora.

Domínio do sensorial e da ancestralidade. Pessoas muito sensíveis, que podem ter dificuldades com o poder e a autoridade. Muitas vezes tornam-se arrogantes ou autoritárias por não saberem como se colocar diante da vida.

Arcada superior adentrada:

demonstra pessoa com dificuldade de se impor, seja porque se sente reprimida ou por dificuldade própria de se posicionar.

 

Arcada inferior:

mostra a forma de como o indivíduo está. Mostra o momento presente, o pós-nascimento, as referências educacionais de pai e mãe e a estruturação da personalidade consciente. Trabalha mais o racional.

Arcada inferior protusa:

(prognata) Revelam pessoas de temperamento forte, que têm dificuldades com a autoridade, principalmente paterna. Vêm os seus desejos e ânsias negados e criam sentimentos de revolta, tornando-se arrogantes ou orgulhosos. São pessoas sensíveis que precisam de diálogo e oportunidades para a sua expressão.

Arcada inferior adentrada:

Mostram pessoas frágeis. com pouca força de vontade, tímidas e com dificuldades de se impor diante da vida e de pessoas.

Necessitam estímulos, elogios e oportunidades para que se descubram.

Estruturas que compõem o dente:

Raiz: relacionada ao sistema músculo-esquelético do corpo, pois ambos fazem o papel de sustentação. Fraturas na raiz significam que o indivíduo está perdido, sem base. Há necessidade urgente de mudar a vida. Distúrbios na raiz significam jeito conflituoso de viver, diferente do próprio modo de ser.

Dentina: relaciona-se com o sistema muscular do corpo, uma vez que também é excitável, permitindo a troca de impulsos nervosos. Dentina exposta significa que a pessoa está insegura diante da vida, sentindo-se desprotegida.

Quando a pessoa passa por algum choque ou trauma, tende a ficar com sensibilidade excessiva nos dentes.

Canal: corresponde à medula espinhal e pode refletir distúrbios do fluxo energético corporal. Trabalha, bombeia, coordena e mantém a saúde do órgão correspondente daquele dente. Problemas no canal indicam impaciência com o momento presente e incapacidade de aceitação. Indica que o momento é de amadurecimento.

Nervos: estão relacionados com a sensibilidade e com o sistema nervoso. Exercem a função de reconhecimento das sensações, possuem a capacidade de percepção. Quando há problemas nos nervos, indica que o indivíduo está muito tenso e estressado, que gostaria de não perceber o que o incomoda. Há uma grande dificuldade de viver com suas próprias emoções e lidar com as suas sensações. É preciso enfrentar , parar de justificar-se e procurar entender a mensagem específica deste dente.

Esmalte: está relacionado com a pele. Faz a troca com o meio externo que pode ser de uma maneira saudável ou não. Problemas no esmalte indicam dificuldades na convivência com o mundo, incapacidade de estar, de participar socialmente na vida. Indicam que a pessoa é introvertida, não revelando com facilidade os seus sentimentos. Quando existe um sentimento grave de culpa, o esmalte do dente pode apresentar problemas. Neste caso, o indivíduo deve se abrir com alguém de sua confiança para desabafar os sentimentos guardados e procurar a melhor forma de se sentir bem.

 

Vasos sanguíneos: é a circulação energética, significando a liberdade de expressão emocional específica de cada dente, através da circulação do sangue.

AS MENSAGENS DOS DENTES

INCISIVOS CENTRAIS – Indicam a harmonia consigo mesmo e com o ambiente, (o social). Traduzem a liberdade de ser e de estar. Trabalham o relacionamento do indivíduo consigo mesmo e com a família. Trabalham ainda a ancestralidade e os padrões familiares. Quando a pessoa tem dificuldade de assumir padrões comportamentais familiares já cristalizados, tem problemas nestes dentes. Cárie no incisivo central significa dificuldade de se colocar no ambiente. É a identidade que quer se firmar, independente e liberta, mas não sabe como.

.Bons incisivos centrais indicam que a pessoa está bem consigo e com a sua realidade.

Têm relação com a parte lateral das pernas, que ajudam no caminhar em frente, vesícula (vesícula com problema indica paralisação da liberdade e revolta contra isto) , calcanhares (indicam o eixo, o apoio no caminhar. o ponto de equilíbrio do andar), articulações, sistema nervoso central e diafragma. Estão relacionados com o 3* e o 7* centros de força.

. Incisivos centrais desorganizados estão relacionados com dificuldade de apoio nos pés e marcha disritmada, como também ao sentimento de estar preso à família de uma forma desagradável ou sufocante.

Estes dentes têm afinidade com os sisos.

 

INCISIVOS LATERAIS – Estes dentes têm uma intimidade muito grande com os incisivos centrais e com os sisos. Revelam como o indivíduo se posiciona socialmente, se está tranqüilo quanto à sua projeção social ou se deseja sobressair-se mais, seja profissionalmente ou pessoalmente. Quando eles se apresentam proeminentes, revelam que a pessoa deseja, no seu íntimo, ser reconhecida por suas qualidades.

Estes dentes estão relacionados com o sistema respiratório e os pulmões.

Mantêm a identidade do indivíduo e suas verdades internas. Problemas nestes dentes indicam que a pessoa tem dificuldade de viver em solidão, pois são sociáveis. Podem sentir-se abandonados e acham que não conseguem viver sozinhos. Devem estar atentos aos seus pulmões e ao sentimento de tristeza e insegurança. Devem cultivar a auto-estima , auto-confiança e alegria.

CANINOS – Estes dentes estão relacionados com a afetividade, revelando a capacidade de amar-se e aos outros. Trabalham a agressividade e a irritação.

A função física destes dentes é rasgar os alimentos, transmitindo a idéia de ação e de atuação. Normalmente são, por isto, dentes fortes e um pouco pontiagudos. Quando são muito proeminentes ou grandes, indicam agressividade, impaciência, irritabilidade, intolerância. Estas pessoas devem cultivar mais os sentimentos de amor e paciência com as dificuldades alheias.

Devem também estar atentas ao auto-domínio, para não passar dos seus próprios limites. Os órgãos ligados a estes dentes são o coração e o fígado, justamente os órgãos que mais assimilam a raiva, adoecendo-os. O amor é trabalhado pelo coração e estimulado pelo fígado.

 

Caninos saudáveis indicam capacidade de agir, de lutar diante da vida e das dificuldades. Trabalham o sistema imunológico, a circulação, o timo, o sistema linfático. Estão ligados ao 1*, 3* e 4* centros de força ou chackras.

A falta deste dente vai acarretar dificuldades de iniciativa, de sair da inércia, de realização pessoal, como também de desenvolver os sentimentos de amor e fraternidade harmoniosamente.

 

1o PRÉ – MOLARES – Estes dentes trabalham a capacidade de adaptação do indivíduo ao meio, a ação participativa, a integração social, a capacidade de desempenhar papéis na sociedade em que vive. Estes dentes ajudam a manter os limites da segurança, sem se deixar invadir. Têm relação com os desejos e vontades. Quando eles apresentam problemas, é sinal de que existe falta de confiança em suas próprias qualidades com relação ao exterior. A pessoa não está sabendo como agir ou qual decisão tomar, durante uma fase difícil de sua vida. O saudável é fazer um acordo com o exterior e os desejos e vontades, realizando aspirações e cumprindo os objetivos interiores e exteriores.

Trabalha o convívio com outras pessoas, o sentir-se bem com os outros e consigo mesmo. Trabalha a conquista, a ambição saudável, a coragem.

Estes dentes se relacionam com o sistema respiratório, pois fazem a troca do externo com o interno. promovendo renovação .

 

2* PRÉ-MOLARES – Estes dentes estão relacionados com o momento presente do indivíduo. Estão intimamente ligados à energia vital, ao estresse devido ao gasto exagerado desta energia ou à estagnação da mesma. Se o uso desta energia é acelerado, leva ao cansaço e estes dentes se ressentem. Se a energia está estagnada por inércia, por exemplo, há uma intoxicação que pode levar à baixa de vitalidade e consequentemente à depressão, adoecendo estes dentes.

São considerados os ” médicos da boca “, porque organizam a saúde dos outros dentes. Trabalham o “quantum” de energia de todos os dentes.

Estão ligados ao sistema urinário e rins e ao aparelho excretor, os intestinos.

Pessoas possessivas e muito apegadas, magoadas e ressentidas, que não expressam os seus sentimentos e guardam energias negativas, apresentam problemas nestes dentes e nestes órgãos. O ideal é trabalhar o respeito a si mesmo e ao outro, sem invadir os limites alheios. No sentimento de possessividade existe a supremacia do ego, o poder pessoal aumentado e este estímulo negativo da personalidade pode favorecer problemas nestes dentes.

 

1o MOLAR– Estes dentes trabalham a questão da comunicação. A expressão verbal e escrita, a fala, a linguagem adequada e coerente com o pensamento, a criatividade, a capacidade de concentração, a percepção . Estimula o desenvolvimento da personalidade e conserva a autenticidade do indivíduo. São dentes importantes para o crescimento físico e a saúde emocional e psíquica.

São fundamentais no aspecto comportamental. Quando a personalidade não pode se revelar e a pessoa vive sob tensão de ser o que não é, muitas vezes usando máscaras ou reprimindo seus impulsos criativos, estes dentes apresentam graves problemas. Extrair o primeiro molar cria bloqueios nestas áreas.

 

A grafia está também ligada a eles, assim como a letra, que deve ter o toque pessoal de cada um. Obrigar uma pessoa a fazer a letra diferente do que se quer, criará problemas nestes dentes.

Deve-se manter a saúde da personalidade, equilibrando a expressão própria com os limites externos e a educação. Procurar ser espontâneo, estimular a criatividade através de pinturas, artes em geral, escrita, fala, canto, decoração, música. Cultivar o bom humor e seu jeito próprio de agir, falar, expressar-se.

Estes dentes estão ligados à tireóide e ao 5* centro de força, chackra laríngeo.

 

2o MOLAR -. Estes dentes se relacionam com a sexualidade e o prazer.

Trabalham o sentimento de dar continuidade à história familiar e à sua própria história, estando intimamente ligados à reprodução. Estimulam a sensação de prazer e de viver situações prazerosas, que possam transmitir bem-estar e aumentar a auto estima. As sensações de prazer transmitidas pelas papilas gustativas durante a alimentação. fortalecem estes dentes. Eles acumulam registros como memória destes estímulos e das experiências que geram continuidade.

Estão ligados ao aparelho reprodutor, às glândulas sexuais e ao sistema hormonal. Pessoas com problemas na próstata, gônadas, ovários, útero, frigidez, impotência, poderão apresentar problemas nestes dentes e na fase do climatério poderão ficar mais sensíveis e debilitados. Estão ligados ao 2o centro de força, chackra umbilical.

 

3o MOLAR OU SISO – É o dente da ancestralidade e do amadurecimento psíquico. Também chamado “dente do juízo”, porque seu nascimento acontece na época do desenvolvimento do discernimento, ou seja, no início da idade adulta. A própria palavra “siso” explica a correlação.

Ao nascer, ele lança no inconsciente a pergunta “qual é o projeto da sua alma?”, fazendo com que o indivíduo parta em busca de suas verdadeiras aspirações, pensando, analisando, procurando o seu melhor caminho.

O siso ensina que pode-se viver de forma prazerosa, que não é preciso sofrer, o ideal é estar em conformidade com seus desejos internos.

Estes dentes arquivam toda a memória da ancestralidade, a vida do pai e da mãe, toda a árvore genealógica, contém informações das vidas passadas.

Os sisos sabem tudo.

São dentes de grande sabedoria, pois influenciam nas decisões, nos julgamentos, nos procedimentos do indivíduo, de acordo com seus arquivos.

Além desta organização, eles preparam a pessoa para a vida além da morte, O trabalho dos sisos é sutil, ao contrário dos molares.

Trabalham também a espiritualidade, pois têm o curriculum da alma.

Outra função destes dentes é manter aguçado o instinto de sobrevivência, alertando quando há riscos para o corpo e para a alma. Conserva o sentimento da auto-preservação.

 

Problemas com o siso são um sinal de alerta. Ele pode estar querendo dizer que é hora de mudar alguma coisa, ou decidir, tomar posição, direcionar-se ou ainda procurar uma orientação espiritual. Indica que o indivíduo está passando por um amadurecimento, seja em qual idade isto acontecer. Pessoas que não possuem siso fazem este trabalho interior com mais esforço e demora. O siso brota para avisar que é hora de crescimento e mudanças.

Estes dentes estão ligados aos caninos e incisivos centrais e aos 6o e 7o centros de força ou chackras frontal e coronário.

Os sisos superiores trabalham a ancestralidade espiritual (vidas passadas) e os sisos inferiores trabalham a ancestralidade familiar (atual).

 

DENTES DE LEITE – A época do seu nascimento é da dominância sensorial, quando o bebê começa a desenvolver a percepção e o sentimento de troca com o exterior. À medida que os dentes vão nascendo, indicam que o bebê está passando por fases de amadurecimento. A época de começar a nascer é por volta dos seis, sete meses, mas cada criança tem seu tempo. Quando demoram muito para nascer, indica que está havendo excesso de zelo por parte dos pais.

A criança está sem espaço para a exploração sensorial; sente-se inibida neste processo e retarda o nascimento. Quando nascem muito cedo, indicam que o bebê é muito exigido ou muito estimulado.

Os dentes de leite não devem ser arrancados antes da hora, têm a sua hora de cair, quando estão maduros para fazer a troca com o definitivo. A criança está emocionalmente pronta para assimilar as funções do dente que vem. Há uma concordância entre as gengivas e os rins, que são os órgãos correspondentes à gengiva e que trabalham a coragem ante o desconhecido.

Acidentes com dentes de leite é um aviso para a necessidade urgente da criança em expressar a função daquele dente.

Adultos que conservam os dentes de leite são pessoas imaturas e mimadas pelos pais, que não querem crescer.

Dentes definitivos que nascem atrás dos de leite indicam que há impaciência e necessidade de sobrevivência ou desejo inconsciente de independência. A criança, entretanto, não está madura para esta troca e deve-se esperar que o dente caia. Tocá-lo e conversar com ele, acelerará o processo.

Dentes separados: O ideal é que o espaço seja suficiente para passar a saliva. O espaço excessivo fala da dominância sensorial e sensibilidade intensa.

A pessoa tem dificuldade de lidar com o concreto, apresentando atitudes às vezes inconseqüente.

Se todos os dentes são muito espaçados, a pessoa vive mais no mundo da imaginação, é um sonhador, idealista, sempre com planos que não põe em prática. Quando o espaço é grande só entre os incisivos centrais, há , no inconsciente, incoerência entre as figuras paterna e materna.

Dentes muito juntos: Contam da predominância da lógica e do pensamento racional no indivíduo. O palpável, realizável, concreto. A pessoa vive presa a aqui e agora e suas prováveis realizações. Tem desejo de segurança material e financeira, por preocupação.

Dentes normais: São comuns em indivíduos que, mesmo com todas as limitações que a vida impõe, sabem viver com coerência ao seu impulso interno e são flexíveis diante dos obstáculos, procurando soluções para si.

Dentes pequenos: Revelam pessoa que não dá liberdade a si mesmo para que se estruture com segurança e confiança. Deixa escapar oportunidades ou não sabe aproveitar as oportunidades que a vida lhe oferece. Deve trabalhar a coragem, pois o medo está sempre presente em suas atitudes, muitas vezes contidas. Ampliar o ângulo de visão nos acontecimentos de sua vida.

Dentes grandes: São comuns em indivíduos que tiveram muita liberdade de ser o que gostariam de ser e que às vezes chegam a perder a noção do que significa este privilégio. Devem trabalhar a gratidão e o reconhecimento e procurar dar valor às pequenas coisas de sua vida, entendendo a importância e tudo o que lhe acontece.

Fratura do dente: Sinal de alerta. O indivíduo pode estar desanimado, sem ação. Indica desistência de lutar. Convém avaliar a saúde física e manter uma rotina de atividades que possa levar a pessoa a sentir-se mais positiva.

É bom ter prótese, ajuda a recuperar a auto-estima e ocupar o lugar do dente estimula as funções do conjunto (a equipe de quatro dentes).

Fratura de raiz: Neste caso o indivíduo não está bem consigo e com a vida.

Está havendo uma entrega de sua parte , não querendo lutar, nem mudar, nem melhorar, porque pensa que não existe solução. Esta pessoa precisa de ajuda.

Extração: A extração de um dente deve ser feita só em último caso, porque cada dente tem a sua função e sua falta prejudica a interação que existe entre todos os dentes.

Bruxismo: Significa a auto contenção da expressão verbal. Pessoas que têm muito o que falar, mas que guardam para si as palavras, sem condição ou coragem para falar o que desejam. Tornam-se tensas e muitas vezes magoadas.

Devem trabalhar o perdão, o sentimento de raiva guardada e procurar expressar-se com clareza e calma, fazendo suas reivindicações e justificativas.

Maxilares: ATM: Área de contenção das palavras não ditas. À direita indica bloqueios da personalidade, a pessoa está sendo impedida de ser o que é.

À esquerda indica bloqueio na sociabilidade, seja na família, trabalho ou no relacionamento em geral. É necessário falar. Os que se sentem inibidos para falar, devem procurar escrever sobre seus sentimentos, cantar, declamar.

Articulação frouxa: Pessoas que falam muito, sem lógica e sem filtragem, gastando a energia muscular desnecessariamente. É preciso conter-se mais nas palavras e utilizar o potencial interno com atividades criativas ou sociais.

Trabalhar a partilha e o sentimento de doação.

 

Mau hálito: Desenvolve em pessoas com dificuldade inconsciente de ter uma alimentação prazerosa. Pessoas que não se dão liberdade de comer o que realmente desejam, culpando-se se o fazem. O sentimento de culpa está sempre presente em sua vida. Precisam dar-se o direito de ser felizes. São rígidas com seus valores. É bom tratar a flexibilidade e lutar pela alegria interior.

Língua: Transmite satisfação e prazer, pois tem a memória do que nos dá prazer. Através da alimentação transmite a sensação de segurança e conforto.

Sempre nos estimula a procurar aquilo que nos dá esta sensação e nos induz a procurar este contato. É saudável estimular a língua com a escova e passar os dedos harmoniza os sentimentos de busca.

Podemos dividir a língua em quatro partes: Inferior direito está ligado baço; inferior esquerdo está ligado aos rins; superior direito está ligado ao fígado e superior esquerdo está ligado ao estômago, refletindo a saúde destes órgãos.

Faz ligação com o 2o centro de força ou chackra. Está relacionada ao período de amamentação e às memórias desta fase, de fundamental importância, quando foi formada a consciência do prazer. É importante que a mãe transmita ao bebê momentos de harmonia durante a amamentação, seja natural (de preferência) ou não.

Acidez na língua indica que a pessoa está insatisfeita com a vida cotidiana e não sabe como mudar. Pode provocar tártaro.

Aspereza – indica revolta diante da vida e a pessoa torna-se rude consigo e com os outros.

Afta – Sinal de conflito interno, quando a pessoa sente que não está conseguindo realizar o que deseja ou lhe dá prazer, trazendo baixa de energia.

Palato: O palato reto indica que houve dificuldade para desenvolver os conceitos de satisfação. Palato duro indica restrição ao reconhecimento e à vivência do prazer. Há ansiedade e impaciência para sentir prazer. A disfunção da ejaculação precoce está ligada a esta área. Colocar a língua no céu da boca transmite calma e controle interior.

Freio na língua: Indica limite na busca do prazer.

Gengivas: Área de armazenamento de energia vital. Quando se gasta energia exageradamente, entrando no processo de estresse físico e mental, as gengivas aparecem com problemas. A energia foi gasta e não foi reposta. Para não gastar desnecessariamente a energia vital de reserva, é preciso viver com prazer. Ter sempre momentos de descanso, de distração e alegria.

Problemas nas gengivas indicam sentimento de desamparo e medo quanto ao futuro. Estão ligadas aos rins, que também filtram estas emoções negativas e adoecem. Se a gengiva aparece doente, os rins também estão. A pessoa está com dificuldade para enfrentar a vida. É comum que a pessoa tenha, também, nesta mesma época, cabelos sem brilho e pele ressecada. O gasto da energia renal favorece o aparecimento de cabelos brancos. Relacionam-se com o 2o centro de força ou chackra, que é o da revitalização.

Molhar os dedos em água morna e massagear suavemente as gengivas passa uma sensação de acolhimento que desfaz o medo. É um carinho que a própria pessoa pode fazer, transmitindo confiança a si mesmo.

 

Problemas na gengiva superior indicam cansaço por uso excessivo da energia mental, buscando a razão das coisas, a cabeça pensando sem parar.

Problemas na gengiva inferior indicam cansaço emocional, sistema nervoso abalado, uso inadequado da afetividade. A pessoa pode estar se doando muito ou necessitando viver mais a sua afetividade.

Lado direito – mostra que o indivíduo está cansado de servir aos outros. Sofre pressões e está sem suporte. Há regras, limites e obrigações. Precisa permitir-se algum posicionamento, pois é do tipo passivo.

Lado esquerdo – Existe neste caso uma auto-exigência diante das competições e pressões da vida diária. Sua personalidade ativa exige que atue, aja. Assim há o desgaste da energia vital e conseqüente adoecimento da gengiva.

Gengivas grandes: Indicam pessoas que não conhecem os próprios limites. São imprevisíveis em suas atitudes, causando surpresas a si mesmas e aos outros.

Retração gengival: Comuns em pessoas que extrapolam os seus limites de resistência física. favorecendo o desgaste energético.

Sangramento gengival: É um aviso de que está havendo necessidade de organizar-se, cuidar-se, dar-se um tempo para descanso e fortalecimento.

Boca: Área nobre da face, ligada ao 2* centro de força ou chackra. Trabalha de forma evidenciada a relação saúde x prazer. A principal função é o prazer pela alimentação, promovendo satisfação interna e nutrição do organismo.

Seu trabalho é através do concreto, a luta pela sobrevivência no dia-a-dia.

Doenças e problemas na boca indicam insatisfação com a vida, há um vazio interno que é preciso preencher. Falta afeição e segurança. A pessoa está pedindo carinho e atenção.

O interior da boca está relacionado à disponibilidade consigo ou com os outros. Falta de tempo para si mesmo pode acarretar aftas ou feridas.

Falta de tempo para os outros pode ocasionar herpes ou outros distúrbios.

A boca está ligada aos intestinos e à área dos cotovelos.

Quanto mais oportunidades a pessoa se dá de ser feliz, mais saudável é a boca, com mucosas e gengivas fortes, dentes e hálito bons, belo sorriso.

Lábios: Trabalham interação, convívio e ação. As relações interpessoais e sociais. O lábio superior trabalha o interesse afetivo e o interesse amoroso.

Absorve as vibrações de amor e satisfação. Está ligado ao coração e ao 4* centro de força ou chackra cardíaco.

O lábio inferior trabalha o interesse físico, material e concreto, como a convivência com o dinheiro e trabalho e fazer o que se gosta.

Está ligado à sobrevivência e ao 1º  centro de força ou chackra básico.

Dentes muito juntos: Contam da predominância da lógica e do pensamento racional no indivíduo. O palpável, realizável, concreto. A pessoa vive presa a aqui e agora e suas prováveis realizações. Tem desejo de segurança material e financeira, por preocupação.

Dentes normais: São comuns em indivíduos que, mesmo com todas as limitações que a vida impõe, sabem viver com coerência ao seu impulso interno e são flexíveis diante dos obstáculos, procurando soluções para si.

Dentes pequenos: Revelam pessoa que não dá liberdade a si mesmo para que se estruture com segurança e confiança. Deixa escapar oportunidades ou não sabe aproveitar as oportunidades que a vida lhe oferece. Deve trabalhar a coragem, pois o medo está sempre presente em suas atitudes, muitas vezes contidas. Ampliar o ângulo de visão nos acontecimentos de sua vida.

Dentes grandes: São comuns em indivíduos que tiveram muita liberdade de ser o que gostariam de ser e que às vezes chegam a perder a noção do que significa este privilégio. Devem trabalhar a gratidão e o reconhecimento e procurar dar valor às pequenas coisas de sua vida, entendendo a importância e tudo o que lhe acontece.

Fratura do dente: Sinal de alerta. O indivíduo pode estar desanimado, sem ação. Indica desistência de lutar. Convém avaliar a saúde física e manter uma rotina de atividades que possa levar a pessoa a sentir-se mais positiva.

É bom ter prótese, ajuda a recuperar a auto-estima e ocupar o lugar do dente estimula as funções do conjunto (a equipe de quatro dentes).

Fratura de raiz: Neste caso o indivíduo não está bem consigo e com a vida.

Está havendo uma entrega de sua parte , não querendo lutar, nem mudar, nem melhorar, porque pensa que não existe solução. Esta pessoa precisa de ajuda.

Extração: A extração de um dente deve ser feita só em último caso, porque cada dente tem a sua função e sua falta prejudica a interação que existe entre todos os dentes.

Bruxismo: Significa a auto contenção da expressão verbal. Pessoas que têm muito o que falar, mas que guardam para si as palavras, sem condição ou coragem para falar o que desejam. Tornam-se tensas e muitas vezes magoadas.

Devem trabalhar o perdão, o sentimento de raiva guardada e procurar expressar-se com clareza e calma, fazendo suas reivindicações e justificativas.

Maxilares: ATM: Área de contenção das palavras não ditas. À direita indica bloqueios da personalidade, a pessoa está sendo impedida de ser o que é.

À esquerda indica bloqueio na sociabilidade, seja na família, trabalho ou no relacionamento em geral. É necessário falar. Os que se sentem inibidos para falar, devem procurar escrever sobre seus sentimentos, cantar, declamar.

Articulação frouxa: Pessoas que falam muito, sem lógica e sem filtragem, gastando a energia muscular desnecessariamente. É preciso conter-se mais nas palavras e utilizar o potencial interno com atividades criativas ou sociais.

Trabalhar a partilha e o sentimento de doação.

 

Mau hálito: Desenvolve em pessoas com dificuldade inconsciente de ter uma alimentação prazerosa. Pessoas que não se dão liberdade de comer o que realmente desejam, culpando-se se o fazem. O sentimento de culpa está sempre presente em sua vida. Precisam dar-se o direito de ser felizes. São rígidas com seus valores. É bom tratar a flexibilidade e lutar pela alegria interior.

Língua: Transmite satisfação e prazer, pois tem a memória do que nos dá prazer. Através da alimentação transmite a sensação de segurança e conforto.

Sempre nos estimula a procurar aquilo que nos dá esta sensação e nos induz a procurar este contato. É saudável estimular a língua com a escova e passar os dedos harmoniza os sentimentos de busca.

Podemos dividir a língua em quatro partes: Inferior direito está ligado baço; inferior esquerdo está ligado aos rins; superior direito está ligado ao fígado e superior esquerdo está ligado ao estômago, refletindo a saúde destes órgãos.

Faz ligação com o 2o centro de força ou chackra. Está relacionada ao período de amamentação e às memórias desta fase, de fundamental importância, quando foi formada a consciência do prazer. É importante que a mãe transmita ao bebê momentos de harmonia durante a amamentação, seja natural (de preferência) ou não.

Acidez na língua indica que a pessoa está insatisfeita com a vida cotidiana e não sabe como mudar. Pode provocar tártaro.

Aspereza – indica revolta diante da vida e a pessoa torna-se rude consigo e com os outros.

Afta – Sinal de conflito interno, quando a pessoa sente que não está conseguindo realizar o que deseja ou lhe dá prazer, trazendo baixa de energia.

Palato: O palato reto indica que houve dificuldade para desenvolver os conceitos de satisfação. Palato duro indica restrição ao reconhecimento e à vivência do prazer. Há ansiedade e impaciência para sentir prazer. A disfunção da ejaculação precoce está ligada a esta área. Colocar a língua no céu da boca transmite calma e controle interior.

Freio na língua: Indica limite na busca do prazer.

Gengivas: Área de armazenamento de energia vital. Quando se gasta energia exageradamente, entrando no processo de estresse físico e mental, as gengivas aparecem com problemas. A energia foi gasta e não foi reposta. Para não gastar desnecessariamente a energia vital de reserva, é preciso viver com prazer. Ter sempre momentos de descanso, de distração e alegria.

Problemas nas gengivas indicam sentimento de desamparo e medo quanto ao futuro. Estão ligadas aos rins, que também filtram estas emoções negativas e adoecem. Se a gengiva aparece doente, os rins também estão. A pessoa está com dificuldade para enfrentar a vida. É comum que a pessoa tenha, também, nesta mesma época, cabelos sem brilho e pele ressecada. O gasto da energia renal favorece o aparecimento de cabelos brancos. Relacionam-se com o 2o centro de força ou chackra, que é o da revitalização.

Molhar os dedos em água morna e massagear suavemente as gengivas passa uma sensação de acolhimento que desfaz o medo. É um carinho que a própria pessoa pode fazer, transmitindo confiança a si mesmo.

 

Problemas na gengiva superior indicam cansaço por uso excessivo da energia mental, buscando a razão das coisas, a cabeça pensando sem parar.

Problemas na gengiva inferior indicam cansaço emocional, sistema nervoso abalado, uso inadequado da afetividade. A pessoa pode estar se doando muito ou necessitando viver mais a sua afetividade.

Lado direito – mostra que o indivíduo está cansado de servir aos outros. Sofre pressões e está sem suporte. Há regras, limites e obrigações. Precisa permitir-se algum posicionamento, pois é do tipo passivo.

Lado esquerdo – Existe neste caso uma auto-exigência diante das competições e pressões da vida diária. Sua personalidade ativa exige que atue, aja. Assim há o desgaste da energia vital e conseqüente adoecimento da gengiva.

Gengivas grandes: Indicam pessoas que não conhecem os próprios limites. São imprevisíveis em suas atitudes, causando surpresas a si mesmas e aos outros.

Retração gengival: Comuns em pessoas que extrapolam os seus limites de resistência física. favorecendo o desgaste energético.

Sangramento gengival: É um aviso de que está havendo necessidade de organizar-se, cuidar-se, dar-se um tempo para descanso e fortalecimento.

Boca: Área nobre da face, ligada ao 2* centro de força ou chackra. Trabalha de forma evidenciada a relação saúde x prazer. A principal função é o prazer pela alimentação, promovendo satisfação interna e nutrição do organismo.

Seu trabalho é através do concreto, a luta pela sobrevivência no dia-a-dia.

Doenças e problemas na boca indicam insatisfação com a vida, há um vazio interno que é preciso preencher. Falta afeição e segurança. A pessoa está pedindo carinho e atenção.

O interior da boca está relacionado à disponibilidade consigo ou com os outros. Falta de tempo para si mesmo pode acarretar aftas ou feridas.

Falta de tempo para os outros pode ocasionar herpes ou outros distúrbios.

A boca está ligada aos intestinos e à área dos cotovelos.

Quanto mais oportunidades a pessoa se dá de ser feliz, mais saudável é a boca, com mucosas e gengivas fortes, dentes e hálito bons, belo sorriso.

Lábios: Trabalham interação, convívio e ação. As relações interpessoais e sociais. O lábio superior trabalha o interesse afetivo e o interesse amoroso.

Absorve as vibrações de amor e satisfação. Está ligado ao coração e ao 4* centro de força ou chackra cardíaco.

O lábio inferior trabalha o interesse físico, material e concreto, como a convivência com o dinheiro e trabalho e fazer o que se gosta.

Está ligado à sobrevivência e ao 1º  centro de força ou chackra básico.

Lábios finos: Indicam que o indivíduo não tem liberdade interna para os seus impulsos de sobrevivência e afetividade. São pessoas reservadas, mesmo sendo alegres. Têm dificuldade de lidar com dinheiro e negócios

. Quem tem o lábio superior fino e o inferior grosso, demonstra ser indivíduo com dificuldade afetiva e com facilidade para o concreto.

O lábio superior grosso e o inferior fino indicam pessoa de emoções fortes e dificuldades no lado material.

Lábios carnudos: Mostram facilidade para a realização de impulsos e ânsias. São pessoas que se permitem satisfação e prazer, quer na área amorosa, quer na área do concreto.

Lábios adentrados: Existem muitos impulsos de afetividade e materialidade, mas a pessoa não deixa que aflorem. Há repressão e recolhimento de energia.

Lábio leporino: Indica que houve dificuldade no desenvolvimento da energia vital e de amorosidade. Estas pessoas tanto precisam receber amor quanto doar amor, praticando este sentimento e fazendo fluir esta energia de troca. São pessoas sensíveis e podem ter problemas de saúde.

Problemas nos lábios: Qualquer tipo de problema nos lábios indica que a pessoa está preocupada com sua segurança, que pode ser material ou afetiva,

É preciso reorganizar a área de sua vida que está trazendo infelicidade.

Herpes: Quer mostrar que o indivíduo está fazendo resistência à função do lábio onde apareceu. Aparece em pessoas racionais e resistentes ao afeto e em pessoas possessivas, que não entendem a necessidade alheia. São pessoas que pensam muito, analisam muito e necessitam trabalhar o seu lado afetivo.

Batom: O uso de batom é muito positivo para os lábios, porque eleva a vibração do 2o centro de força, o chakra da sexualidade. A linguagem das cores transmite o estado de espírito e até mesmo a personalidade da pessoa.

Sorriso: O sorriso é uma manifestação do corpo que expressa um sentimento, seja de alegria ou simpatia ou aquiescência. Há formas de sorrir, que mostram como de fato a pessoa é.

A pessoa que sorri mais para o lado direito impõe-se posturas, é rígida consigo mesma, cobra-se muito.

Aquele que sorri mais para o lado esquerdo aceita-se melhor, mais alegre e não dá muita atenção às suas insatisfações.

O sorriso em linha reta é adequado, equilibrado.

O sorriso com linhas para cima indica pessoa com dificuldade em lidar com frustrações, que ri de tudo, porque isto é o que lhe dá sustentação na vida.

O sorriso com linhas para baixo indica pessoa triste e amarga com a vida.

14.jpg
15.jpg
16.jpg
17.jpg
18.jpg
19.jpg
20.jpg

Primeira tirada.

Cliente-pai/mãe

Para identificar com quem estamos  fidelidade

Após exemplo de um cliente que deu fidelidade com a família do pai.

Nova tirada com quem está sua fidelidade.

Pai.

Avós maternos e paternos

Bisavós- maternos e paternos

Tártaros maternos e paternos

Outros.

Reparação-  honrar esses antepassados e entregar o que não e seu. Está muito difícil, pesado.

Ele é grande e pode dar conta.

Pode ser feita meditação- antepassados.

Tirada final como está indo o cliente embora. Melhor ou igual.