Como Usar Os Números De Cura De Grigori Grabovoi

Concentracäo das Sequências Numéricas
-Concentre-se nos números, apenas olhando uma sequência. Se forem várias sequências, concentre-se em uma de cada vez.

-Também é bom memorizar a seqüência de números, para que você possa seconcentrar a qualquer hora.
- Ou escrevê-la em um pedaço de papel várias vezes.
-Você pode, também, recitar os números ou cantar. Sempre número por número. Exemplo: 48154211 (quatro, oito, um, cinco, quatro, dois, um, um).

Visualizações säo também recomendadas
-A sequência numérica saindo de um raio de luz e se iluminar.
-Imagine as sequências numéricas em 3D e, de preferência, na cor prata.
-O trabalho com as cores também é indicado. Imagine os números na sua cor predileta ou naquela cor que vier à mente.
-Você pode também trazer movimento aos números, no qual eles se esticam, separam e em seguida juntam-se em um ponto, etc.
Você pode também imaginar os números em uma esfera/bola. A seguir, introduzir a pequena esfera no corpo, no lugar onde dói, por exemplo.
-Imagine as sequências numéricas sobre sua cabec,a e, a seguir, caindo sobre você como a chuva. Se quizer colorir em luz prateada, ainda melhor!

-Você pode escrever mentalmente sobre uma nuvem. Este modo de concentração é muito bom, porque aqui você se concentra nas sequências numéricas e em áreas distantes da consciência ao mesmo tempo. Concentrando-se em áreas distantes da consciência os resultados seräo ainda mais rápidos.
Nota: Se se concentra em áreas distantes da consciência, o resultado é muito mais rápido e, portanto, a cura pode acontecer ainda mais rápida. Concentre-se, por exemplo: Nuvem, lua, sol, outros planetas, no infinito


Também muito bom:
-Se você escrever em um pedaço de papel e, sobre ele, por um copo com água por alguns minutos. Pode também escrever na garrafa.
-Você pode colocá-lo no bolso do casaco, bolsa etc. Levando sempre consigo para sempre dar uma olhada.
-Distribuir vários pedaços de papel com os números no lar, escritório, no carro…
-Você pode pendurar os números, por exemplo: Nas paredes, nas portas, na geladeiraetc. Enfim, POR TODOS OS LUGARES!
-Escreva num papel os números e ponha embaixo do travesseiro ou cama, deixando-os „trabalhar“ durante a noite.
-Escrever os números numa folha de papel juntamente com a mais positiva formulação de seus objectivos. Ter esta folha sempre consigo para que possa sempre se concentrar nela.
-Escrever os números na pele apenas com o dedo ou com caneta. Próximo ou em cima do local afetado. Nota: Use, de preferência, canetas com tinta especial, como para tatuagem falsa. Lápis de cor ou corante para comida.
-Você pode escrever em um pedaço de papel e, em seguida, por um esparadrapo, de modo que os números fiquem para baixo, quando você colocar sobre a pele.

Nota 1: Se você precisar de várias sequências de números, concentre-se numa após a outra.
Nota 2: Se usar várias sequências, escreva-as uma embaixo da outra.
Nota 3: Se for escrever num local do corpo que esteja dolorido ou ferido, escreva diretamente em cima onde dói ou próximo ao local ferido.
Nota 4: Visualize apenas o resultado, e näo como vai ser resolvido!

Importante: Enquanto se concentra em uma sequência numérica, tente visualizar o resultado desejado e formular o mais positivamente possível. Por exemplo: "Padrão absoluto de saúde" "Padrão da coluna vertebral"
"Norma absoluta da alma, espírito e corpo" "Harmonização de eventos

Capítulo 1 Estados críticos -1258912
Choque traumático, estados de choque - 1895132
Insuficiência cardiovascular aguda - 1895678
Insuficiência respiratória aguda – 1257814
Parada cardíaca – 8915678

Capítulo 2 Doenças tumorais – 8214351
Câncer na bexiga – 89123459
Câncer na glândula salivar - 9854321
Câncer na mama - 5432189
Câncer na pele – 8148957
Câncer na próstata - 4321890
Câncer na tireoide - 5814542
Câncer na vesícula biliar - 8912453
Câncer na via extra-hepática da vesícula biliar - 5789154
Câncer na vagina e nos órgãos sexuais externos - 12589121
Câncer nas papilas grandes duodenais – 8912345
Câncer no esôfago - 8912567
Câncer no estômago - 8912534
Câncer no fígado – 5891248
Câncer no intestino grosso (cólon e reto) - 5821435
Câncer no ovário - 4851923
Câncer no pâncreas - 8125891
Câncer no pênis - 8514921
Câncer no rim - 56789108
Câncer no ureter - 5891856
Câncer nos lábios - 1567812
Linfoma na pele – 5891243
Melanoma - 5674321
Mesotelioma – 58912434
Neuroblastoma – 8914567
Sarcoma de Rabdomy em crianças - 5671254
Sarcoma Karposi - 8214382
Sarcoma no tecido mole - 54321891
Tumores cerebrais (cérebro e medula espinhal) – 5431547
Tumores malignos na área da boca e garganta – 1235689
Tumores malignos no intestino delgado – 5485143
Tumores malignos nos ossos – 1234589
Tumores malignos nos testículos – 5814321
Tumores na área do nariz e da garganta – 5678910
Tumores na paratireoide - 1548910
Tumores na supra-renal – 5678123
Tumores no nariz e nos seios paranasais – 8514256
Tumores no pâncreas nas ilhas de Langerhans - 8951432
Tumores no útero – 9817453

Capítulo 3 Sépsis – 58143212
Sépsis aguda - 8914321
Sépsis crônica - 8145421

Capítulo 4 Síndrome DIC e coagulopatia de desgaste - 5148142
Síndrome DIC - 8123454

Capítulo 5 Doenças do sistema circulatório - 1289435
Alteração do ritmo cardíaco - 8543210
Aneurisma na aorta - 48543218
Aneurisma no coração - 9187549
Angina pectoris (angina do coração) - 8145999
Arteriosclerose - 54321898
Asma cardial - 8543214
Bloqueio coronário - 9874321
Cardialgia - 8124567
Colapso (insuficiência vascular aguda) - 8914320
Cor pulmonale - 5432111
Crise circulatória (vasos) - 8543218
Crise de hipertensão - 5679102
Distonia neurocirculatório - 5432150
Distonia vegetativa vascular - 8432910
Distrofia do miocárdio – 85432104
Doença coronária causada por hipertensão - 8145432
Doença coronária isquêmico - 1454210
Edema pulmonar - 54321112
Endocardite - 8545421
Enfarte do miocárdio (coronário) - 8914325
Esclerose coronário - 4891067
Hipertensão arterial - 8145432
Hipotensão arterial - 8143546
Idiopatia do miocárdio - 8432142
Insuficiência circulatória - 85432102
Insuficiência coronária - 8542106
Insuficiência vascular - 8668888
Miocardite - 8432110
Miopatia cardíaca - 8421432
Oclusão arterial - 81543213
Pericardite - 9996127
Problema coronário adquirido - 8124569
Problema coronário congênito - 9995437
Reumatismo - 5481543
Tromboflebite - 1454580
Varicose (varizes) - 4831388
Vasculite sistêmica - 1894238

Capítulo 6 Doenças reumáticas - 8148888
Arterite de Takayasu (vasculite granulomatosa) - 8945432
Arterite temporal das células gigantes - 9998102
Artrite infecciosa - 8111110
Artrite (microcristaloide) - 0014235
Artrite reumatoide - 8914201
Artropatia psoriática - 0145421
Dermatomiosite (polimiosite) - 5481234
Doenças das articulações - 5421891
Doenças difusas do tecido conjuntivo - 5485812
Doenças mistas do tecido conjuntivo - 1484019
Doenças reumáticas
no tecido mole para-vascular – 1489123
Esclerodermia sistêmica - 1110006
Gota - 8543215
Granulomatose (Wegener) - 8943568
Lúpus eridematoso sistêmico - 8543148
Osteoartrose deformante - 8145812
periartrite - 4548145
periartrite nodosa - 54321894
Reumatismo - 5481543

REDUZIR A CRIMINALIDADE NAS CIDADES – 978143218
ANIMAIS – 555 142 198 110
TRANSFORMAR NEGATIVO EM POSITIVO 1888948
EVITAR ACIDENTES DE TRÂNSITO - 11179
SOLUÇÃO GERAL DE PERGUNTAS E PROBLEMAS - 25122004
RECUPERAÇÃO DA NORMA DO CRIADOR NA TERRA E NO COSMOS PRÓXIMO – 19725181

Capítulo 7 Doenças dos órgãos respiratórios - 5823214
Antracose - 5843214
Asbestose - 4814321
Asma bronquial - 8943548
Aspergilose - 481543271
Atonia estomacal aguda - 5485671
Bronquiolite - 89143215
Bronquite aguda - 4812567
Bronquite crônica - 4218910
Câncer no pulmão - 4541589
Candidose no pulmão - 4891444
Carboconiose - 8148545
Enfarte pulmonar - 89143211
Enfisema pulmonar - 54321892
Esclerose pulmonar - 9871234
Insuficiência hepática - 8143214
Metaloconiose - 4845584
Pancreatite crônica - 5891432
Pleurite - 4854444
Pneumatose estomacal - 54321455
Pneumonia - 4814489
Pneumoconiose - 8423457
Pneumoconiose de poeira orgânica - 4548912
Sarcoidose - 4589123
Silicatose - 2224698
Silicose - 4818912
Síndrome de Hamann-Rich (alveolite) - 4814578
Talcose - 4845145
Tuberculose pulmonar - 8941234

Capítulo 8 Doenças dos órgãos digestórios - 5321482
Acalasia da cárdia - 4895123
Alergia alimentar - 2841482
Amebíase - 1289145
Amiloidose - 5432185
Aquilia funcional do estômago - 8432157
Atonia do esôfago e do estômago - 8123457
Bauhinite (inflamação da válvula ileocecal) - 58432148
Beribéri - 3489112
Bulbite - 5432114
Candidose - 54842148
Cirrose hepática - 4812345
Cirrose hepática pigmentar - 5454589
Colecistite aguda - 4154382
Colecistite crônica - 5481245
Colecistolitíase - 0148012
Cólica intestinal - 8123457
Colite - 8454321
Colite aguda - 5432145
Colite crônica - 5481238
Constipação - 5484548
Degeneração hepatoventricular - 5438912
Diarreia - 5843218
Diarreia funcional - 81234574
Disbacteriose intestinal - 5432101
Discinesia das vias biliares - 58432144
Discinesia do intestino - 54321893
Discinesia do trato intestinal (alteração funcional motora do intestino) - 8123457
Discinesia espástica do esôfago - 5481248
Dispepsia - 1112223
Distrofia alimentar - 5456784
Distrofia hepática - 9876512
Doença de Uipl (lipodistrofia intestinal)- 4814548
Duodenite - 5432114
Duodenite aguda - 481543288
Duodenite crônica - 8432154
Duodenostase - 8123457
Enterite - 8431287
Enterite aguda – 54321481

Capítulo 9 Doenças dos rins e vias urinárias - 8941254
Amiloidose - 4512345
Anomalias do trato urinário (rim-ureter) - 1234571
Cistite - 48543211
Cistos múltiplos nos rins - 5421451
Cólica renal - 4321054
Eclampsia renal - 8149141
Glomerulonefrite - 4812351
Glomerulonefrite aguda - 4285614
Hidronefrose - 5432154
Insuficiência renal - 4321843
Insuficiência renal aguda - 8218882
Insuficiência renal crônica - 5488821
Pielite - 5432110
Pielonefrite - 58143213
Tuberculose renal - 5814543
Uremia - 5421822
Uremia crônica - 8914381
Urolitíase - 5432143

Capítulo 10 Doenças hematológicas - 1843214
Agranulocitose - 4856742
Anemia - 48543212
Anemia aplástica (hipoplástica) – 5481541
Síndrome de Bechterew (espondilite anquilosante) - 4891201
Síndrome de Goodpasture (púrpura pulmonar com nefrite) - 8491454
Síndrome de Reiter (espondiloartrite) - 4848111
Síndrome de Sjögren (doença progressiva do tecido glandular exócrino do sistema autoimune) - 4891456
Tendovaginite - 1489154
Tromboangeíte obliterante - 8945482
Vasculite hemorrágica - 8491234
Vasculite sistêmica – 1894238

Denize Fialho

Anemia causada por intoxicação e chumbo - 1237819
Anemia causada por megaloblastos - 5481254
Anemia congênita (anemia sideroacréstica) - 4581254
Anemia hemolítica - 5484813
Anemia hemolítica autoimune - 5814311
Anemia pós-hemorrágica aguda - 9481232
Diátese hemorrágica - 5148543
Diátese hemorrágica vascular - 54815438
Disprotrombinemia - 5481542
Doença aguda causada por radiação - 481543294
Doença citostática - 4812813
Doença crônica causada por radiação - 4812453
Doença de Gaucher (querasino reticular - cerebrosidlipoidose) - 5145432
Favismo - 54321457
Hemoblastose extramedular (linfocitoma) - 54321451
Hemoblastose paraproteinêmica (tumores no sistema linfático) - 8432184
Hemoglobinopatia - 7891017
Hemoglobinuria paroximal noturna - 5481455
Leucemia - 5481347
Linfogranulomatose - 4845714
Mielemia - 5142357
Neutropenia congênita - 8432145
Ovalocitose congênita - 51454323
Reações causadas por leucemia - 5814321
Stomacitose congênita (anomalias nos eritrócitos) - 4814581
Talassemia - 7765437
Trombocitopatia - 5418541
Trombofilia hematôgena - 4814543

Capítulo 11 Doenças endócrinas e metabólicas - 1823451
Acromegalia - 1854321
Adiposidade - 4812412
Alteração congênita da diferenciação de sexo – 5451432
Bócio endêmico - 5432178
Desenvolvimento sexual precoce - 4814312
Diabetes insipido - 4818888
Diabetes mellitus - 8819977
Dispituitarismo juvenil - 4145412
Doença de Grave-Basedow – 5143218
Feocromocitoma - 4818145
Hipoglicemia em insulinoma (hiperinsulinismo) - 48454322
Hipergonadismo - 48143121
Hiperparatireoidismo - 5481412
Hiperprolactinemia - 4812454
Hipoparatireoidismo (tetania) - 4514321
Hipotireoidismo - 4812415
Insuficiência da supra-renal - 4812314
Insuficiência do lobo anterior da hipófise (panhipopituitarismo) - 48143214
Nanismo hipofisário - 4141414
Síndrome de Cushing - 54321458
Síndrome viril - 89143212
Tireoidite - 4811111
Tumores - 4541548

Capítulo 12 Doenças profissionais - 4185481
Doenças profissionais causadas por fatores biológicos - 81432184
Doenças profissionais causadas por fatores físicos - 4514541
Doenças profissionais causadas por fatores químicos - 9916514
Doenças profissionais causadas por sobrecarga orgânica ou sistêmica - 4814542

Capítulo 13 Intoxicações agudas - 4185412
Alterações psiconeuróticas - 9977881
Choque exotóxico - 4185421
Intoxicações agudas
inalativa - 4548142
percutâneo - 4814823
peroral - 5142154
por injeção - 4818142
Intoxicação alimentar por bactérias e toxinas - 5184231
Lesão hepática - 48145428
Lesão renal - 5412123
Mordida de cobra - 4114111
Mordidas de cobras ou artrópodos - 4812521
Picada de abelha e vespa - 9189189
Picada de escorpiões - 4188888

Picada de tarântula - 8181818

Capítulo 14 Doenças infecciosas - 5421427
AIDS (HIV positivo) - 5148555
Amebíase - 1289145
Ancilostomose - 4815454
Ascaridíase - 4814812
Balantidiose - 1543218
Botulismo - 5481252
Brucelose - 4122222
Campilobacteriose - 4815421
Catapora - 48154215
Cistericerose (causada por Tênia) - 4512824
Clonorcose - 5412348
Cocose alveolar - 5481454
Coqueluche - 4812548
Cólera - 4891491
Diarreia causada por amebas (Shigellose) - 4812148
Difilobotríase - 4812354
Difteria - 5556679
Doenças causadas por enterovírus - 8123456
Doenças respiratórias agudas - 48145488
Encefalite da primavera - 7891010
Enterbíase - 5123542
Equinococose - 5481235
Erisipela - 4123548
Escarlatina - 5142485
Esplenite - 9998991
Estrongiloidíase - 54812527
Faciolíase (doença do fígado) - 4812542
Febra aftosa - 9912399
Febre causada por Rickettsia aguda (febre Q) - 5148542
Febre pelo vírus Ebola - 5184599
Febre hemorrágica - 5124567
Gripe - 4814212
Helmintose - 5124548
Hepatite viral A e B (doença de Botkin)- 5412514
Herpes simplex infecção - 2312489
Himenolipedíase - 54812548
Infecção casada por Escherichia - 1238888
Infecção causada por meningococos - 5891423
Infecção causada por micoplasmas - 5481111
Intoxicação alimentar por bactérias - 5184231
Lamblíase - 5189148
Leishmaniose - 5184321
Leptospirose - 5128432
Linfadenite regional - 48145421
Listeriose - 5812438
Malária - 5189999
Metagonimíase (helmintose) - 54812541
Mononucleose infecciosa 5142548
Opistorchose - 5124542
Ornitose - 5812435
Parapertussi - 2222221
Paroditite epidêmica (caxumba) - 3218421
Pediculose - 48148121
Peste - 8998888
Pneumonia causada por legionelas - 5142122
Pseudotuberculose - 514854212
Raiva (hidrofobia) - 4812543
Rotavírus infecção - 5148567
Rubéola - 4218547
Salmonelas - 5142189
Sarampo - 4214825
Shistosomíase (bilharciose) - 48125428
Tênia saginata - 4514444
Teníase - 4855555
Tétano - 5671454
Tifo exantemático - 1444444
Tifo exantemático abdominal - 5189499
Tifo – paratifo - 1411111
Tifo recidivo (doença de Brill) - 514854299
Toxoplasmose - 8914755
Tricocefalose - 4125432
Tricostrongiloidose - 9998888
Triquinose - 7777778
Tularemia (deer fly fever) - 4819489
Varíola - 4848148
Yerciniose (zoonose) - 5123851

Capítulo 15 Doenças causadas por falta de vitaminas - 1234895
Avitaminose - 5451234
Falta de vitamina A – 4154812
Enterite crônica - 5432140
Enterocolite - 8454321
Enteropatia causada por glúten - 4891483
Enteropatia exsudativa - 48123454
Enteropatia (linfangiectasia) intestinal - 5214321
Enteropatia intestinal - 8432150
Enteropatia por déficit de dissacaridase - 4845432
Escorbuto - 5432190
Esofagite – 54321489
Espasmo na cárdia - 4895132
Espasmo no esófago - 8123457
Fleimões (popular flegmões) estomacais - 4567891
Gastrite - 5485674
Gastrite aguda - 4567891
Gastrite crônica - 5489120
Gastroenterite - 5485674
Gastroenterocolite - 8431287
Gastroptose - 81234574
Gordura no fígado (fatty liver) - 5143214
Hemocromatose (diabetes com depósito de ferro no pâncreas) - 5454589
Hepatite - 5814243
Hepatite aguda - 58432141
Hepatite funcional (ictericia, hiperbilirumenia) - 84514851
Hepatite viral aguda (pode ser causado por vírus da Hepatite A, B, salmonelas, leptospirose, enterovírus e outros) - 58432141
Hepatite crônica - 5123891
Hepatose - 9876512
Hepatose aguda - 1234576
Hepatose colestática - 5421548
Hiperlipidemia essencial - 4851888
Hipersecreção estomacal funcional - 5484214
Hipertensão da veia porta - 8143218
Hiperbilirrubinemia funcional congênita - 8432180
Hiperbilirrubinemia pós-hepática - 8214321
Hipovitaminose - 5154321
Icterícia - 5432148
Ileíte - 8431287
Insuficiência da cárdia - 8545142
Lipodistrofia intestinal - 4814548
Lipoidose em hepatosplenomegalia - 4851888
Jejunite - 8431287
Oclusão artério-mesenterial (incompleto) - 5891234
Síndrome gastrocardial (acalasia) - 5458914
Síndrome carcinoide - 4848145
Síndrome de má digestão - 9988771
Síndrome de mal absorção - 48543215
Síndrome hepatolienal - 8451485
Síndrome pós-hepático - 4812819
Sprue não tropical (enteropatia intestinal sobre sensibilidade a glúten) - 8432150
Sprue tropical (diarreia tropical) - 5481215
Tuberculose do trato estômago-intestino - 8143215
Úlcera gastroduodenal - 8125432
Úlcera sintomático estomacal - 9671428
Úlcera péptico no esófago - 8432182
Úlcera simples no intestino delgado - 48481452
Falta de vitamina B1 - 1234578
Falta de Vitamina B2 (Riboflavina) - 1485421
Falta de vitamina B3 e PP (niacina ou ácido nicotínico) 1842157
Falta de vitamina B6 - 9785621
Falta de vitamina C - 4141255
Falta de vitamina D - 5421432
Falta de vitamina K - 4845414
Hipopolivitaminose, Polivitaminose - 4815432
Hipovitaminose - 5154231

Capítulo 16 Doenças infantis - 18543218
Alergias respiratórias - 45143212
Anemia causada por falta de ferro - 1458421
Anemia tóxica hemolítica - 45481424
Anemias - 48543212
Asma bronquial - 58145428
Aspiração de corpos estranhos - 4821543
Bronquite aguda - 5482145
Bronquite alérgica - 5481432
Déficit de alfa1-antripsina - 1454545
Diabetes fosfato - 5148432
Diabetes insipides renal - 5121111
Diabetes mellitus - 4851421
Diátese alérgica - 0195451
Diátese hemorrágica - 0480421
Diátese linfática - 5148548
Dispepsia parenteral - 8124321
Dispepsia simples - 5142188
Dispepsia tóxica - 514218821
Distonia vegeto-vascular - 514218838
Doença celíaca - 4154548
Doença hemolítica em recém-nascido - 5125432
Doença hemorrágica em recém-nascido - 5128543
Enteropatia exsudativa - 4548123
Espasmofilia - 5148999
Espasmo no piloro - 5141482
Espasmos - 51245424
Estenose no piloro - 5154321
Fenilcetonúria - 5148321
Galactosemia - 48125421
Glicosúria renal - 5142585
Glomerulonefrite difusa - 5145488
Hemofilia - 548214514
Hepatite - 5814243
Hipertensão da veia porta - 45143211
Hipervitaminose D - 5148547
Hipotireoidismo - 4512333
Histiocitose X - 5484321
Icterícia neonatal - 4815457
Infecção causada por estafilococos - 5189542
Insuficiência coronária congênita - 14891548
Intoxicação precoce por tuberculose - 1284345
Laringite alérgica - 58143214
Laringite estenose - 1489542
Leucemia - 5481347
Mucoviscidose - 9154321
Nefrite congênita - 5854312
Pneumonia alérgica - 51843215
Pneumonia crônica - 51421543
Pneumonia em recém-nascido - 5151421
Pneumonia nodular fina - 4814489
Poliartrite crônica não específica - 8914201
Pseudohipoaldosteronismo (diabetes renal de sal) - 3245678
Pseudo-laringite (Pseudocrupe) - 5148523
Raquitismo - 5481232
Reumatismo - 5481543
Rinite e sinusite alérgica - 5814325
Traqueite alérgica - 514854218
Sépsis em recém-nascido - 4514821
Síndrome adrenogenital - 45143213
Síndrome alcoólico no feto - 4845421
Síndrome de Debré-Franconi (perda de sal adrenogenital) - 4514848
Síndrome de má-absorção - 4518999
Síndrome respiratório de distress em recém-nascido - 5148284
Síndrome tóxico - 5148256
Subfebrilidade em crianças - 5128514
Subsepsis de Wissler-Fanconi (forma específica de artrite reumatoide) - 5421238
Trauma intracranial durante o nascimento - 518999981
Tuberculose – 5148214
Vasculite hemorrágica (toxicose capilar, doença de Schönlein-Henoch)- 5128421
Vômito - 1454215

Doenças cirúrgicas em crianças - 5182314
Angioma - 4812599
Apendicite - 9999911
Atresia das vias biliares - 9191918
Atresia e estenose no duodeno - 5557777
Atresia no anos e reto - 6555557
Atresia no esôfago - 8194321
Atresia no intestino delgado - 9188888
Divertículos de Meckel (no íleo) - 4815475
Estenose no piloro - 5154321
Fleimões em recém-nascidos - 51485433
Hematoma cefálica - 48543214
Hemorragia gastrointestinal - 5121432
Hérnia de diafragma - 5189412
Hérnia de umbigo embrionária - 5143248
Invaginação - 5148231
Osteomielite com focos de pus na epífise - 12345895
Palato leporino - 5151515
Queimação do esôfago por químicas - 5148599
Teratoma na área do cóccix - 481543238

Capítulo 17 Obstetrícia, doenças femininas - 1489145
Amenorreia - 514354832
Anestesia durante o parto - 5421555
Anexite (inflamação do ovário) - 5143548
Anomalias durante o parto - 14891543
Apoplexia dos anexos - 1238543
Asfixia do feto e recém-nascido - 4812348
Bartolinite - 58143215
Câncer nos órgãos femininos - 5148914
Ciclo anovulatório - 4813542
Cistoma nos anexos (ovário) (tumor epitelial) - 58432143
Cistos nos anexos (cistos nos ovários) - 5148538
Climatério, neuroses no climatério - 4851548
Coceira na vulva - 5414845
Colpite - 5148533
Corioepitelioma (córion carcinoma) - 4854123
Corte asséptico do cordão umbilical - 0123455
Craurose da vulva - 58143218
Descolamento precoce da placenta - 1111155
Determinação da data do nascimento - 1888711
Dismenorreia, hemorragia menstrual com dor - 4815812
Doenças das glândulas mamárias (pouca produção de leite) - 48123147
Doenças femininas - 1854312
Embolia do líquido amniótico - 5123412
Endocervicite - 4857148
Endometriose - 5481489
Endometrite - 8142522
Erosão do colo uterino - 54321459
Esclerocistose no ovário (Stein-Leventhal) - 518543248
Excesso de líquido amniótico - 5123481
Flúor genital (corrimento) - 5128999
Gonorreia em mulheres - 5148314
Gravidez - 1899911
Gravidez extrauterina - 4812311
Gravidez múltipla - 123457854
Gravidez prolongada - 5142148
Hemorragias ginecológicas - 4814821
Hemorragia uterina disfuncional - 4853541
Infertilidade - 9918755
Leucoplasia da vulva, no colo uterino - 5185321
Mioma no útero - 51843216
Mola cística - 4121543
Ooforite (inflamação dos ovários) - 5143548
Nascimento precoce - 1284321
Parametrite - 5143215
Pelve anatomicamente estreita - 4812312
Pelve patológica estreita - 4858543
Pelve estreita - 2148543
Período pós-natal normal - 12891451
Período pós-natal patológico - 41854218
Placenta prévia - 1481855
Pólipos no colo e corpo uterino - 518999973
Prolapso do cordão umbilical - 1485432
Prolapso do útero e da vagina e útero caído - 514832183
Rompimento nos órgãos sexuais - 148543291
Salpingite - 5148914
Síndrome adrenogenital - 148542121
Síndrome pré-menstrual - 9917891
Toxicose durante a gravidez - 1848542
Tuberculose nos órgãos sexuais - 8431485
Vaginite (colpite) - 5148533
Vulvite - 5185432
Vulvovaginite - 5814513

Capítulo 18 Doenças neurológicas - 148543293
Abcesso cerebral - 1894811
Amiotrofia espinhal - 5483312
Amiotrofia peroneal (Charcot-Marie) - 4814512
Aneurisma nos vasos que abastecem o cérebro - 1485999
Aracnoidite - 4567549
Atetose - 1454891
Cefaleias - 4818543
Coma - 1111012
Corea - 4831485
Danificação nervosa por causa de reumatismo - 8185432
Desmaio (síncope) - 4854548
Distrofia hepatocerebral - 48143212
Distrofia muscular progressiva - 85432183
Distúrbios do sono - 514248538
Encefalite viral - 48188884
Enxaqueca - 4851485
Enxaqueca na metade da cabeça - 4831421
Epidurite - 888888149
Esclerose Lateral Amiotrófica - 5148910
Esclerose Múltipla - 51843218
Facomatose - 5142314
Herpes zoster - 5144322
Hidroencefalia - 81432143
Insulto cerebrovascular – 4818542
Insulto espinhal - 8888881
Meningite - 51485431
Miastenia - 9987542
Mielite - 4891543
Mielopatia - 51843219
Mielose funicular - 518543251
Miotonia congênita (Síndrome de Thomsen) - 4848514
Miotonia distrófica (Síndrome de Kischmann-Balter-Steiner) - 481543244
Mononeuropatia – 4541421
Narcolepsia - 48543216
Neurosífilis - 5482148
Nevralgia do nervo trigêmeo - 5148485
Oftalmoplegia - 4848532
Paralisia facial / neuropatia dos nervos faciais - 518999955
Paralisia familiar periódica - 5123488
Parkinson - 5481421
PC Paralisia cerebral infantil - 4818521
Poliomielite epidêmica aguda - 2223214
Polineuropatia - 4838514
Radiculite banal (radiculopatia dos discos intervertebrais) - 5481321
Síndrome astênico - 1891013
Síndrome de Eidi - 18543211
Síndrome de Guillain-Barre (poliradiculite) - 4548128
Síndrome diencefálica (hipotalâmica) - 514854215
Síndrome pós-punção (ex. Após punção do liquor) - 818543231
Siringomielia - 1777771
Tontura - 514854217
Trauma crânio-cerebral - 51843213
Tremor - 3148567
Tumores cerebrais - 5451214
Tumores na medula espinhal - 51843210
Tumores no sistema nervoso periférico (neurinomas) - 514832182

Capítulo 19 Doenças psíquicas - 8345444
Alcoolismo - 148543292
Alucinações, obsessões - 8142543
Consciência nebulosa - 4518533
Defeito psíquico - 8885512
Encefalopatia traumática - 18543217
Epilepsia - 1484855
Esquizofrenia - 1858541
Estados negativos - 5418538
Hipocondríaco - 1488588
Ideias hipervalorizadas - 148454283
Narcomania (toxicomania – vício de drogas) - 5333353
Neurose - 48154211
Oligofrenia - 1857422
Paralisias progressivas - 512143223
Psicopatias - 4182546
Psicose depressiva-maníaca (bipolaridade) - 514218857
Psicose pré-senil - 18543219
Psicose reativa (por toxinas) - 1142351
Psicose senil - 481854383
Psicose sintomático - 8148581
Psicoses reativas - 0101255
Síndrome afetiva - 548142182
Síndrome amnéstica (Korsakow) - 4185432
Síndrome catatônica - 51843214
Síndrome de delusão (ilusão) - 8142351
Síndrome de alucinação (Halucinose) - 4815428
Síndrome histérica - 5154891
Síndrome psico-orgânica - 51843212
Toxicomania e narcomania (álcool) - 1414551

Capítulo 20 Problemas sexuais - 1456891
Distúrbios de ejaculação - 1482541
Distúrbios de ereção - 184854281
Distúrbios sexuais - 1818191
Distúrbios sexuais neuro-humorais - 1888991
Distúrbios sexuais psíquicos - 2148222
Frigidez - 5148222
Hipersexualidade - 5414855
Impotência - 8851464
Onanismo (masturbação) - 0021421
Perversão sexual - 0001112
Problemas sexuais criadas na imaginação - 1484811
Vaginismo - 5142388

Capítulo 21 Doenças da pele e doenças venéreas - 18584321
Actinomicose na pele (pseudomicose profunda)- 148542156
Alopécia - 5484121
Angiite da pele, vasculite - 1454231
Balanite - 5814231
Cancro venéreo mole - 4815451
Candidíase - 9876591
Coceira na pele - 1249812
Condiloma acuminado - 1489543
Cravo simples - 514832185
Dermatite atópica - 5484215
Dermatites - 1853121
Dermatofitose - 5148532
Dermatomicose (microsporia) - 1858321
Eczema - 548132151
Epizoonose (causada por sarna) - 5189123 / 8132548
Eritema exsudativo multiforme - 548142137
Eritema nodoso - 15184321
Eritrasma (pseudo-micose) - 4821521
Gonorreia masculina - 2225488
Hanseníase - 148543294
Ictiose (pele escamada) - 9996789
Linfogranulomatose inguinal - 1482348
Mastocitose - 148542171
Micose com aspecto de fungo (linfoma benigno da pele) - 4814588
Molusco contagioso - 514321532
Neurodermite - 1484857
Piodermia - 51432149 / 8145321
Pitiríase rosada (eritematoscamose) - 5148315
Pitiríase versicolor - 18543214
Psoríase - 999899181
Rosácea - 518914891
Sarna - 5189123 / 8132548
Seborreia - 1234512
Sífilis - 1484999
Síndrome de Lyell (epidermólise tóxica aguda) - 4891521
Síndrome de Stevens-Johnson (eritema exsudativo multiforme maior) - 9814753
Tínea (micose no pé) - 4518481
Tinha favosa - 4851481
Toxicodermia - 514832184
Tricofitose - 4858415 / 4851482
Tuberculose da pele - 148543296
Tumores na pele - 1458914
Urticária - 1858432
Vasculite na pele - 5142544
Verrugas - 5148521
Vitiligo – 4812588

Capítulo 22 Doenças cirúrgicas - 18574321
Abcesso - 8148321
Actinomicose - 4832514
Adenoma na próstata - 51432144
Amputação traumática - 5451891
Aneurisma - 48543218
Aneurisma no coração - 9187549
Anquilose - 1848522
Apendicite - 54321484
Ateroma - 888888179
Atresia congênita das vias biliares em recém-nascidos - 948514211
Atresia do esôfago - 518543157
Broncoectasias - 4812578
Bursite - 75184321
Carbúnculo - 483854381
Choque traumático - 1454814
Cisto na glândula mamária - 4851432
Cistos e fístulas no pescoço lateral - 514854214
Cistos e fístulas no pescoço do meio - 4548541
Cisto epidermoidal no cóccix - 9018532
Cisto pulmonar congênito - 4851484
Colangite - 8431548
Colecistolitíase - 0148012
Colecistite aguda - 4154382
Colite ulcerosa não específica - 48143211
Congelamentos - 4858514
Contraturas das articulações - 8144855
Contratura Dupuytren - 5185421
Contusão - 0156912
Corpo estranho no esôfago - 14854321
Corpo estranho no estômago - 8184321
Corpo estranho nos brônquios - 5485432
Corpo estranho nos tecidos moles - 148543297
Criptorquismo - 485143287
Decúbito - 6743514
Deformação do hálux para fora - 5418521
Distorções - 5148517
Divertículos - 48543217
Divertículos intestinais - 4851614
Doença de Crohn - 94854321
Doenças cirúrgicas dos órgãos abdominais - 5184311
Doenças cirúrgicas dos órgãos torácicas - 5184312
Doenças cirúrgicas em adulto - 5843215
Doenças cirúrgicas em recém-nascidos - 514218871
Doenças cirúrgicas agudas dos órgãos abdominais - 5484543
Doenças do aparelho motor e de sustentação - 514218873
Doenças inflamatórias com pus - 514852171
Doenças traumáticas e ortopédicas - 1418518
Empiema pleural - 514854223
Endarterite obliterante - 4518521
Estenose no piloro - 81543211
Feridas - 5148912
Ferimento dos órgãos internos - 8914319 / 5432188
Fibroadenoma na glândula mamária - 4854312
Fimose e parafimose - 0180010
Fissura anal - 81454321
Fístula no reto - 5189421
Fístula traqueoesofágica - 514854714
Flebotrombose - 1454580
Fleimões - 48143128
Fleimões necróticos em recém-nascidos - 514852173
Fratura - 7776551
Furúnculo - 5148385
Gangrena gasosa - 45143218
Gangrena no pulmão - 4838543
Ginecomastia - 4831514
Hemartrose - 4857543 / 7184321
Hemorragias externas - 4321511
Hemorragias internas – 5142543
Hemorroidas - 58143219
Hepatite (icterícia) mecânica - 8012001
Hérnia diafragmática congênita - 518543257
Hérnias - 95184321
Hidrocele no testículo e no canal seminífero - 481543255
Inflamação das glândulas sudoríparas (hidroadenite) - 4851348
Leiomioma - 5514214
Linfadenite - 4542143
Linfangite - 484851482
Lipoma - 4814842
Mastite - 8152142
Mastite em recém-nascido - 514854238
Mastopatia - 84854321
Mediastinite - 4985432
Megacólon - 4851543
Oclusão das artérias mesenteriais - 81543213
Oclusão intestinal - 4548148
Orquite - 818432151
Osteomielite hematôgena aguda - 5141542
Osteomielite traumática - 514854221
Panarício - 8999999
Pancreatite aguda - 4881431
Paraproctite aguda - 4842118
Pé chato - 1891432
Pé equino - 485143241
Peritonite - 1428543 / 4184321
Piopneumotórax - 148543299
Pneumotórax - 5142147
Pneumotórax espontâneo - 481854221
Pólipo - 4819491
Prolapso do anus - 514832187
Prostatite - 9718961
Pseudoartrose - 4814214 / 8214231
Queimações térmicas - 8191111
Retenção urinária aguda - 0144444
Rompimento do menisco - 8435482
Síndrome de Dumping (estômago pequeno) - 4184214
Síndrome de Zollinger-Ellison - 148543295
Síndrome pós-colecistectomia - 4518421
Torção - 5123145
Torcicolo - 4548512
Trauma causado por eletrochoque - 5185431
Tromboangeíte - 5432142
Tromboflebite - 1454580
Tuberculose nos ossos - 148543281
Úlcera penetrante - 9148532
Úlcera perfurante - 8143291
Úlcera trófica - 514852154
Unha encravada - 4548547
Uretrite - 1387549
Varizes nas extremidades inferiores - 4831388
Varizes no canal seminífero – 81432151

Capítulo 23 Doenças otorrinolaringológicas - 1851432
Abcesso retrofaríngeo - 1454321
Adenoide - 5189514
Aerosinusite - 514854237
Angina (tonsilite aguda) - 1999999
Antrite (otoantrite) - 1844578
Atresia e inexia das cavidades nasais - 1989142
Cera no ouvido - 48145814
Corpo estranho - 54321545
Diafragma da glote - 148543283
Doença de Menière - 514854233
Edema na glote - 2314514
Epistaxe - 65184321
Escleroma (rinoescleroma) - 0198514
Espasmo na laringe - 485148248
Estenose na glote - 7654321
Estridor congênito (barulho permanente quando respira) - 4185444
Eustaquiite - 18554321
Faringite - 1858561
Fibroma na área nariz, garganta, faringe - 1111122
Furúnculo na entrada das narinas - 1389145
Hematoma no septo nasal - 5431482
Hipertrofia das tonsilas palatinas - 4514548
Labirintite - 48154219
Laringite - 4548511
Mastoidite aguda - 514832186
Micose na faringe - 1454511
Neurite coclear (neurite do nervo acústico = tinitus) - 1488513
Otite - 55184321
Otoesclerose - 4814851
Oto-hematoma - 4853121
Otomicose - 514832188
Ozena (rinite fétida) - 514854241
Paresia e paralisação na glote - 1854555
Piocele no sínus frontal - 5148322
Pólipos no nariz - 5519740
Rinite - 5189912
Rinite alérgica vasomotora - 514852351
Sépsis otogênea - 5900001
Septo nasal desviado - 148543285
Sinusite - 1800124
Tonsilite aguda - 1999999
Tonsilite crônica - 35184321
Traumas nos ouvidos - 4548515
Tuberculose na glote - 5148541
Tumor na glote – 5148742

Capítulo 24 Doenças oftálmicas - 1891014
Ambliopia - 1899999
Astenopia - 9814214
Astigmatismo - 1421543
Atrofia do nervo óptico - 5182432
Blefarite - 5142589
Calázio - 5148582
Catarata - 5189142
Conjuntivite - 5184314
Conjuntivite primaveril - 514258951
Coroidite - 5182584
Dacriocistite - 45184321
Danificação térmica e actínica do olho - 8881112
Descolamento da retina - 1851760
Ectrópio - 5142321
Endoftalmite - 514254842
Esclerite, episclerite - 514854248
Estrabismo - 518543254
Exoftalmia - 5454311
Ferimentos no globo ocular - 518432118
Glaucoma - 5131482
Hemeralopia (cegueira noturna) - 5142842
Hipermetropia - 5189988
Iridociclite simpática - 8185321
Irite - 5891231
Luxação do cristalino - 25184321
Miopia - 548132198
Neurite do nervo óptico - 5451589
Oclusão da artéria central da retina - 514852178
Oclusão da veia central da retina - 7777788
Panoftalmite - 5141588
Papiledema - 145432152
Presbiopia - 1481854
Pterígio - 18543212
Ptose da pálpebra superior - 18543121
Queimadura da conjuntiva, córnea e retina por luz intensa - 5841321
Queratite - 518432114
Queratoconjuntivite ulcerativa - 548432194
Retinite - 5484512
Terçol - 514854249
Tracoma - 5189523
Uveíte – 548432198

Capítulo 25 Doenças nos dentes e na boca - 1488514
Abscesso nos seios paranasais - 518231415
Alveolite - 5848188
Anquilose na articulação temperomandibular - 514852179
Artrite na articulação temperomandibular - 548432174
Cáries - 5148584
Cistos no maxilar e a mandíbula - 514218877
Dor aguda de dente - 5182544
Estomatite - 4814854
Fleimões nos seios paranasais - 5148312
Fratura da mandíbula - 5182148
Fratura do dente - 814454251
Gengivite - 548432123
Gengivo-estomatite crônica - 514854814
Glossalgia - 514852181
Glossite - 1484542
Hemorragia pós-extração de dente - 8144542
Hiperestesia de dente - 1484312
Hipoplasia do esmalte dentário - 74854321
Lesão endopério - 3124601
Leucoplasia - 485148151
Luxação da articulação temperomandibular - 5484311
Luxação de dente - 485143277
Osteomielite na mandíbula e no maxilar - 5414214
Papilite - 5844522
Parodontose - 58145421
Pericoronarite - 5188888
Periodontite - 5182821
Pulpite - 1468550
Queilite (inflamação dos lábios, da mucosa labial e pele labial) - 518431482
Tártaro - 514852182
Xerostomia – 5814514

Denize Fialho




Atividade Expressiva: Conto de Fadas-Peter Pan
Arquétipo do eterno jovem, o Puer Aeternus
Resgatando a criança sagrada

Os contos usam o simbolismo para lidar com os seus mais diversos temas, Peter Pan lida com a vontade de permanecer sempre criança.

Marie-Louise Von Franz (1915) diz que os contos de fadas são os mais valiosos materiais para a investigação do inconsciente, pois é a expressão mais pura e simples dos processos psíquicos advindos deste.
Os contos de fadas representam os arquétipos em sua forma mais plena, concisa e simples e, por isso, fornecem as melhores pistas para a compreensão dos processos da psique coletiva.
“O inconsciente coletivo é um reservatório de imagens latentes, em geral denominadas ‘Imagens Primordiais’ por Jung”. (HALL & NORDBY, 2000)

Essas imagens primordiais são herdadas do passado ancestral e dizem respeito ao desenvolvimento mais primitivo da psique.
Tais imagens dão ao homem muitas predisposições para agir, pensar, sentir e perceber de maneiras específicas.

As experiências do individuo determinam o desenvolvimento e expressão dessas predisposições.
Os conteúdos do inconsciente coletivo são denominados arquétipos e eles estimulam um padrão pré-formado de comportamento pessoal. (HALL & NORDBY, 2000)

Quando contos de fadas são contados para as crianças, elas se identificam com os arquétipos mais presentes em sua estrutura psicológica e se envolvem com a atmosfera e sentimento da história de forma que o conto lhes sirva como um modelo para a vida. (VON FRANZ, 1915)

“A histórias não garantem a felicidade nem o sucesso na vida, mas ajudam. Elas são como exemplos, metáforas que ilustram diferentes modos de pensar e ver a realidade e, quanto mais variadas e extraordinárias forem as situações elas contam, mais se ampliará a gama de abordagens possíveis para os problemas que nos afligem

A observação dos arquétipos aos qual um indivíduo se identifica permite entender melhor a forma como este se comporta e permite, também, estabelecer com mais perícia a forma de resolução de questões tidas como impedimentos ao processo de individuação.

A história de Peter Pan foi escrita por James Matthew Barrie.
O conto fala de um menino fascinante, quase adolescente, mas com a subjetividade egocêntrica de uma criança pequena; um personagem que é mais preocupado em ser amado e obedecido do que cuidar e liderar com sabedoria.

Peter Pan representa o arquétipo do ‘Puer Aeternus’, também conhecido como ‘Eterno Adolescente’ ou ‘Eterno Jovem’.

Para a psicologia Junguiana compreende-se figura do eterno jovem como a forma de Puer Aeternus, que é o termo usado para identificar o jovem com complexo materno fora do comum que se comporta de maneira típica.
O homem que se identifica com este arquétipo se comportam de maneira adolescente, levando para a fase adulta características comuns à fase da adolescência e permanecendo, na maioria dos casos, dependente da mãe. (YEOMAN, 1998) (VON FRANZ, 1915)

Em “O Livro do Puer – Ensaios sobre o arquétipo do Puer Aeternus” (1926), James Hillman caracteriza a personalidade do Puer Aeternus como sendo narcisista, inspirado, efeminado, fálico, inquisitivo, inventivo, pensativo, passivo, fogoso e caprichoso.
Ele conceitua esse arquétipo como aquele que personifica ou está em relação especial com os poderes espirituais transcendentes do inconsciente coletivo. Segundo Hillman, figuras Puer podem ser vistas como avatares do aspecto espiritual do Self.

Marie-Louise Von Franz (2011) descreve o Puer Aeternus como sendo o arquétipo do eterno deus da juventude. Tal arquétipo caracteriza-se por uma aspiração nostálgica à morte.
É o arquétipo da pessoa que pensa em si mesmo como sendo muito especial, o Ser sensível em meio à brutalidade dos demais, mas mesmo que ela se sinta especial, quanto maior a identificação com esse arquétipo menos individual ela é. Essas pessoas costumam projetar os aspectos de sua sombra agressiva e destrutiva, pois não querem vivê-la.

Jung considera como Psique a personalidade como um todo e, ao contrário do que outras vertentes teóricas possam defender, para a teoria junguiana o homem já nasce um todo.
A psique abrange todos os pensamentos, sentimentos e comportamentos, conscientes e inconscientes.
A psique é um sistema autorregulador que compreende o consciente e o inconsciente, sendo o ego o centro da consciência e o Self o centro de toda a personalidade.
Conteúdos conscientes podem ir para o inconsciente e vice-versa. Através do ego tudo se torna consciente. (PAVONI, 1989)

Consciência é, muito simplesmente, o estado de conhecimento e entendimento de eventos externos e internos.
É o estar desperto e atento, observando e registrando o que acontece no mundo em torno e dentro de cada um de nós.
O oposto de consciência é o sono profundo e sem sonhos, a ausência total de reatividade e da capacidade de perceber e sentir. E a permanente ausência de consciência de um corpo é praticamente uma definição de morte, exceto em casos de prolongado coma.
A consciência, mesmo que se trate apenas do potencial para consciência futura, é o "fator vital"; ele pertence a corpos vivos. (STEIN, 2006)

O consciente e o inconsciente existem num estado de interdependência, de forma que o equilíbrio de um depende do equilíbrio do outro.
A diminuição ou danificação na conexão entre os dois gera doença e ausência de significação. (NICHOLS, 2001)

A consciência é a única parte da mente que o indivíduo conhece diretamente. Tal conhecimento da própria estrutura consciente é chamado de processo de individuação e desempenha um papel fundamental no desenvolvimento psicológico.

Uma pessoa esquecida de si mesmo é uma pessoa pouco individualizada e, ao contrário, uma pessoa muito consciente de si é uma pessoa mais individualizada.

O ego é um instrumento seletivo através do qual os conteúdos inconscientes se tornam conscientes. A individuação só acontece se o ego permitir que o material recebido se torne consciente.
O ego é a organização da mente consciente, desempenha função de vigia da consciência. Ele fornece identidade e continuidade á personalidade. (HALL & NORDBY, 2000)

A função da consciência é reconhecer e interpretar o mundo exterior traduzindo-o criativamente para a realidade visível. (JUNG, 2000)

“As únicas coisas do mundo que podemos experimentar diretamente são os conteúdos da consciência.” (JUNG, 2000)

O ego é um fator complexo onde todos os conteúdos do consciente se relacionam.
 É o centro do campo da consciência e o sujeito de todos os atos conscientes do indivíduo. Ao ego refere-se as experiências de vontade, desejo, reflexão e ação que um indivíduo tem.

Não há conteúdo consciente que não tenha sido apresentado previamente ao ego, pois a ligação com o ego é condição sine qua non para tornar qualquer coisa consciente, seja uma percepção, sentimento, pensamento ou, mesmo, fantasia.

Quando um conteúdo é tomado e refletido pelo ego pode-se afirmar, então, que este conteúdo pertence ao campo da consciência, pois assim mesmo funciona o ego, como um espelho no qual a psique se reflete e se torna consciente. Assim como conteúdos podem ser retidos na consciência, podem ser eliminados pelo ego que reprime aquilo que é desagradável, intoleravelmente penoso e incompatível com outros conteúdos.
Assim como pode também resgatar conteúdos que foram armazenados no inconsciente desde que não estejam bloqueados por mecanismos de defesa. Sendo o centro da consciência, o ego é um centro energético que movimenta e organiza os conteúdos mediante suas prioridades; é também a estrutura responsável pela tomada de decisão e livre-arbítrio. É uma estrutura executiva. (STEIN, 2006)

Sem um Ego, para avaliar a experiência, haveria apenas uma instintividade cega. A pessoas age sem nenhum discernimento, faz coisas e nem se dá conta do que está fazendo. Não está ciente de seus atos.” (RABELO, 2010)

O ego é o que diferencia os seres humanos de outros animais que também possuem consciência e também diferencia o ser humano individualizado de outros seres humanos, já que ele é um agente individualizante. Assim como a consciência, o ego também transcende. (STEIN, 2006)

Os conteúdos que fizeram parte da história do indivíduo e não atingiram a consciência devido à pouca carga de energia vão para o inconsciente pessoal. O inconsciente pessoal é um nível da mente contíguo ao ego onde são armazenados todos os conteúdos que não foram aceitos pelo ego ou conteúdos que tenham sido conscientes, mas foram reprimidos ou desconsiderados.

 Quando existe a necessidade, os conteúdos do inconsciente pessoal têm fácil acesso à consciência. O inconsciente pessoal tem papel fundamental na produção de sonhos.
Por exemplo, experiências que passaram despercebidas durante o dia podem aparecer num sonho. Os sonhos contêm imagens e associações de pensamentos que não foram criados pela intenção consciente; ele é um produto natural e objetivo da psique que expõe as tendências básicas do processo psíquico. (HALL & NORDBY, 2000) (JUNG, 2011)

Segundo Jung (2011) o inconsciente compreende, além do material reprimido, “todo o material psíquico que subjaz ao limiar da consciência” ou, do contrário, o ser humano teria uma memória fenomenal.
O inconsciente pessoal tem a possibilidade de reunir conteúdos formando um aglomerado ou constelação denominado ‘complexo’.

O complexo é um composto de imagens associadas a memórias congeladas de momentos traumáticos que foram armazenados no inconsciente e não são de fácil acesso pelo ego.
Os complexos são considerados como o caminho para o inconsciente. A emoção é o fator responsável pela união de tais fatores. Os complexos têm um arquétipo como núcleo e em torno deste concentram-se pensamentos e idéias influenciados pelas emoções.

Por exemplo, uma pessoa dominada por um complexo materno forte torna-se sensível a tudo que a mãe diz ou sente e sua imagem sempre estará gravada em sua mente. Quanto mais forte o complexo, mais forte é a sua restrição sobre a liberdade do ego. (HALL & NORDBY, 2000) (STEIN, 2006)

Em seu livro “A natureza da psique” (2000) Jung diz que o inconsciente coletivo é constituído de algo semelhante a imagens e temas de natureza mitológica e, por isso, os mitos são uma projeção do inconsciente coletivo.

Dá-se aí a importância das lendas, contos de fadas e personagens históricos. O inconsciente coletivo é influenciado pelas percepções introspectivas inconsciente desses conteúdos. Os primitivos criaram os mitos como forma de explicar os processos físicos.
O inconsciente coletivo é uma herança do desenvolvimento da humanidade que renasce e todo ser humano.
Ao contrário da consciência que é um fenômeno efêmero responsável por orientações e adaptações aos momentos, o inconsciente coletivo tem natureza universal e é uma fonte de força instintiva da psique encerrada em arquétipos.

Marie-Louise Von Franz (1990) explica o arquétipo como um sistema energético relativamente fechado através do qual os aspectos do inconsciente coletivo se expressam.
 É um impulso psíquico de caráter específico que tem seus efeitos produzidos num único raio de irradiação e um campo magnético que se expande em todas as direções, dessa forma, um sistema arquetípico particular se relaciona com outros arquétipos.

Os arquétipos são todos contaminados um pelo outro. Um arquétipo só passa a parecer desvinculado dos outros quando a consciência o seleciona.

“O conceito de arquétipo [...] deriva da observação reiterada de que os mitos e os contos da literatura universal encerram temas bem definidos que reaparecem sempre e por toda parte.

Encontramos esses mesmos temas nas fantasias, nos sonhos, nas ideias delirantes e ilusões dos indivíduos que vivem atualmente.
A essas imagens e correspondências típicas, denomino representações arquetípicas.” (JUNG, 2006)

O consciente e o inconsciente existem num estado de interdependência, de forma que o equilíbrio de um depende do equilíbrio do outro.
A diminuição ou danificação na conexão entre os dois gera doença e ausência de significação.

Criança Ferida
A criança ferida mantém as memórias de abuso físico e emocional, negligência e outras situações traumatizantes que possam ter ocorrido no período da infância, lembrando que este é uma fase da nossa vida muito marcante, pois é neste momento que esta sendo construída toda a personalidade o individuo.
O seus aspectos negativos, envolvem o desenvolvimento do sentimento de autopiedade, uma resistência a perdoar e seguir em frente na sua vida, ou seja, ela fica presa ao passado. Há também uma tendência a culpar os pais por todos os acontecimentos ruim que ocorreram na sua vida.
Ela ainda pode procurar outras figuras paternas e maternas para resolverem situações difíceis de sua vida, em vez de utilizar seus próprios recursos. Já o seu lado positivo, faz com que suas experiências dolorosas sejam transformadas em compaixão, podendo em alguns casos até surgir o desejo de querer ajudar outras crianças feridas.
Do ponto de vista espiritual, a criança ferida aprende o caminho do perdão.

Criança Órfã.
Esta relacionada ao sentimento das pessoas que não se sentem fazendo parte de sua família.
Dessa forma, inconscientemente a pessoa acaba desenvolvendo uma independência muito jovem.
O seu aspecto negativo faz com que a pessoa guarde dentro da sua alma o sentimento de abandono, rejeição e muitas vezes acaba buscando outras famílias para experimentar o sentimento de união familiar.
Ao entrar em contato com a criança órfã, a pessoa ira ter um ganho de consciência está em constatar que curar essas feridas requer amadurecimento e assumir a vida adulta, estabelecendo relações maduras.

Criança Mágica/Inocente
Vê o potencial da beleza sagrada em todas as coisas e incorpora as qualidades da sabedoria e da coragem diante de momentos de dificuldades.
Possui um grande poder de imaginação e acredita que tudo é possível.
A energia de sombra da criança mágica se manifesta na transformação ingênua do que é realmente mal ou prejudicial em aparentemente bom.
Além disso, diante dos olhares descrentes e cínicos dos adultos de sua infância., pode ter aprendido a assumir atitudes de pessimismo e depressão, particularmente ao explorar seus sonhos.
Ela ainda corre o risco de, ilusoriamente, acreditar que não é necessário agir e investir energia para que algo aconteça, entrando em um mundo de fantasias.

Criança Natural, desenvolve um profundo contato com a natureza e em muitos casos possuem muita afinidade com os animais.
As crianças da natureza podem desenvolver habilidades avançadas de comunicação com os animais.
Tem uma grande capacidade de resiliência, ou seja, de enfrentar situações complicadas e voltar a seu estado natural.
A maioria delas considera fundamental para o seu bem estar psíquico e contato com animais e com os espíritos da natureza. 
Eterna criança esse arquétipo nos guia a permanecer eternamente jovens em corpo, mente e espírito.
O aspecto sombrio da eterna criança se manifesta como uma inabilidade de crescer e assumir responsabilidades na vida como um adulto.
Como Peter Pan, o eterno menino que resiste a terminar um ciclo da vida no qual ele é livre para viver fora dos limites do adulto convencional.
Nas relações afetivas, pode aparecer como dependência de parceiros que ofereçam segurança física e material.

Criança dependente carrega em si um opressivo sentimento profundo de que nada é satisfatório e está sempre em busca de encontrar que substituir algo que foi perdido em sua infância.
Tem tendência a uma depressão profunda e a ficar focada em suas próprias necessidades, sendo muitas vezes incapaz de ver as necessidades dos outros. Quando se dá conta desse padrão, aprende a evitar de entrar em um estado de dependência.

Criança Divina está bastante relacionada à criança mágica ou inocente, mas se distingue dela por sua missão redentora ou salvadora.
É associada à pureza e à inocência, além de apresentar qualidades que sugerem que essa criança tem uma união especial com o divino.
A sombra deste arquétipo se manifesta como uma inabilidade de se defender contra forças negativas.
Avaliem o seu envolvimento com este arquétipo, perguntando se vocês percebi a vida através dos olhos de um Deus/Deusa benevolente, confiante, ou se vocês tendem a respo0nder inicialmente com medo de ser ferido ou com um desejo de ferir os outros primeiro.
O que é a criança interior nada mais é a criança que fomos um dia.
Ela vai nos acompanhar durante todo o percurso da nossa vida e influenciar em nossas decisões e comportamentos no nosso cotidiano.
Mesmo que tenhamos atingindo a idade adulta, alguns dos nosso comportamentos continuam sendo exatamente iguais quando éramos crianças;

A criança interior nada mais é que o nosso verdadeiro Eu, aquele profunda dentro da gente que corresponde a nossa verdadeira essência.
Quando passamos por situações de muitas violência na infância, pode-se acarretar prejuízos na vida adulta.
Por isso, é importante conversamos com a nossa criança interior e ajuda-la a compreender e a racionalizar a situações difíceis que ela teve que enfrentar para que assim ela possa desapegar-se desses traumas alojados no seu coração.
Acolher toda a parte da nossa criança interior, tudo o que ela traz, tanto suas tendências boas ou ruins, para que assim estejamos livres para encontrar e melhor ainda, expressar a nossa verdadeira essência que existe dentro de nós.

Quando despertamos essa criança interior tornamos mais saudáveis e corajosos, entusiasmo e equilíbrio, tornamos mais capazes de transmitir amor a nossa vida e aqueles que nos cercam (Gabriela Prado)
Reflexão como vencer os desafios dessa criança.

Como transforma esse obstáculo em uma oportunidade?
O que eu tenho que fazer para transformar em oportunidade?
Como vou aproveitar isso da melhor forma possível?
A melhor forma de concretizar metas e objetivos é entendendo nossa criança interna?
Após reflexão do texto e discussão, passamos a meditação.

Oração ao criador
Divino Criador Pai, Mãe, Filho, todos em Um,
Se eu, minha família, meus parentes e antepassados
Ofendemos tua família, parentes e antepassados
Em pensamentos, palavras, fatos ou ações
Desde o inicio de nossa criação até o presente;
Nós pedimos teu perdão
Deixe que isto se limpe, purifique, libere
E corte todas as memórias, bloqueios, energias e vibrações negativas
Transmuta essas energias indesejáveis em pura luz. E assim é.
Para limpar meu subconsciente
De toda a carga emocional armazenado nele,
Digo uma e outra vez durante meu dia
As palavras chaves do Hooponopono
Eu sinto muito, me perdoa, obrigado, eu te amo.
Me declaro em paz com todas as pessoas da Terra
E com quem tenho dívidas pendentes
Por esse instante em seu tempo
Por tudo o que não me agrada de minha presente vida
Eu sinto muito, me perdoa, obrigado, eu te amo.
Eu libero todos aqueles de quem acredito
Estar recebendo danos e mal tratos
Porque simplesmente me devolvem
O que eu os fiz antes
Em alguma vida passada
Eu sinto muito, me perdoa, obrigado, eu te amo.
Ainda que me seja difícil perdoar alguém
Eu sou quem pede perdão a esse alguém agora
Por esse instante em todo tempo
Por tudo o que não me agrada de minha vida presente
Eu sinto muito, me perdoa, obrigado, eu te amo.
Por este espaço sagrado que habito dia a dia
E com o qual não me sinto confortável com isto
Eu sinto muito, me perdoa, obrigado, eu te amo.
Pelas difíceis relações das quais guardo somente lembranças ruins
Eu sinto muito, me perdoa, obrigado, eu te amo.
Por tudo o que não me agrada na minha vida presente
De minha vida passada, de meu trabalho
Ou o que está ao meu redor
Divindade, limpa em mim o que está contribuindo com minha escassez
Eu sinto muito, me perdoa, obrigado, eu te amo.
Se meu corpo físico experimenta
Ansiedade, preocupação, culpa, medo, tristeza, dor...
Pronuncio e penso: minhas memórias, eu te amo
Estou agradecida pela oportunidade de libertá-los a voces e a mim
Eu sinto muito, me perdoa, obrigado, eu te amo.
Neste momento afirmo que ...eu te amo.
Penso em minha saúde emocional
E na de todos os meus seres amados...te amo
Para minhas necessidades e para aprender a esperar sem ansiedade, sem medo
Reconheço as memórias aqui.....sinto muito, te amo.
Minha contribuição para a cura da Terra
Amada Mãe Terra, que és quem Eu sou
Se eu, minha família, meus parentes e antepassados
Te maltratamos com pensamentos, palavras, fatos e ações
Desde o inicio de nossa Criação até o presente
Eu peço teu perdão
Deixa que isto se limpe, purifique, libere e corte todas
as memórias, bloqueios, energias e vibrações negativas.
Transmuta estas energias indesejáveis em pura luz. E assim é.
Para concluir, faço de teu conhecimento
Que este áudio é minha contribuição
À tua saúde emocional
Que é a mesma minha
Então esteja bem.
E na medida que tu vais te curando, eu te digo que
Eu sinto muito pelas memórias de dor que comparto contigo.
Te peço perdão por unir meu caminho a ti para curar
Te dou as graças porque estás aqui por mim
E eu te amo por ser quem és.


Em seguida inicia a meditação com nossa criança interior.
Depois cada um escolher das três opções o que querem fazer.
Mandala de ervas.

Nos leva ao caminho do curador significados simbólicos que inspiravam e transmitiam tanto as emoções humanas como as que são associadas ao divino e ao sagrado comparam-se características das plantas com emoções ou comportamentos atribuídos ao homem ou ao divino natureza constitui o macrocosmo, cujo maior desenvolvimento é representado pelo homem, que, formado pelos mesmos materiais e sujeito às mesmas leis, repete, em si próprio, todos os fenômenos da natureza e está submetido a todas as influências cósmicas e telúricas que regulam o universo segundo Paracelso, as doenças são catalogadas da seguinte forma:

Do lado direito do corpo tudo é físico
Do lado esquerdo do corpo tudo é psíquico
Do lado da frente do corpo tudo é positivo (elétrico)
Do lado das costas do corpo tudo é negativo (magnético)

“Não existe nenhuma coisa na natureza, criada ou dada à luz, que não revele exteriormente a sua forma interior, porque tudo o que é íntimo tende sempre a manifestar-se (…) como podemos observar e constatar com as estrelas e os elementos, com as criaturas, e com as árvores e as plantas (…). É por isso que a assinatura constitui uma fonte de compreensão, através da qual o homem não só se conhece a si próprio, mas pode reconhecer a quintessência de todos os seres”.
influência dos planetas numa árvore:
Flores: Vênus
Frutos: Júpiter
Folhas: Lua
Cascas e sementes: Mercúrio
Tronco: Marte
Raízes: Saturno
Sol: Toda a planta

A Lua, embora exerça maior influência sobre as folhas, à medida que passa pelos signos transmite ao solo e também ao reino vegetal como um todo forças que vão beneficiar todas as suas partes. Por exemplo:
– Raízes: serão beneficiadas pela passagem da Lua pelos signos regidos pelo elemento terra;
– Folhas e Caules: serão beneficiados pela passagem da Lua pelos signos regidos pelo elemento água;
– Flores: serão beneficiadas pela passagem da Lua pelos signos regidos pelo elemento ar;
– Frutos e Sementes: serão beneficiados pela passagem da Lua pelos signos regidas pelo elemento fogo.
Camomila- Paciência. Também energia na adversidade
Sálvia- Sabedoria, imortalidade.
Hortelã- calmante estimula a pele e os terminais nervosos sensíveis ao frio, digestivo, excitação nervosa, insônia.

Mandala surpresa limpando as emoções. A criança que não quero ver.
Quem fez essa escolha esta trabalhando os sentimentos está voltada a uma função racional por envolver avaliação e análise, ou seja, uma reflexão, confere valor a um determinado acontecimento ou pessoa, levando em consideração para isso valores pessoais. São pessoas voltadas para questões relativas às relações interpessoais, tendo boa capacidade de empatia, de se colocar no lugar do outro, às vezes tendo dificuldade de colocar limites, marcar seu território e afirmar suas posições, principalmente quando correm o risco de magoar alguém com isso.

O elemento água nos remete à função sentimento, relaciona-se simbolicamente ao fluxo de nossa vida emocional, ao feminino em seu movimento ondulante, e à nossa capacidade de gerar e nutrir novos projetos.(Bernardo, pg. 96 e 97-2010)
Mandala que representa a linha da vida.
Fazer uma construção da sua linha do tempo inserindo os eventos mais marcantes da sua infância, juventude e maturidade,

Você poderá usar colagens, fazer desenhos e também poderá escrever.
Fique livre para registrar da sua forma tudo que pra você foi importante.
Não se censure deixe fluir.
Não se preocupe em destacar somente os momentos positivos use este momento para ressignificar algum evento que pode não ter sido positivo na época, mas que hoje já pode ser visto de outra maneira.
Observar os comentários do grupo referente a sua histórias através das imagens. Infância, adolescência e vida adulta.
Outro é usar gravuras do próprio conto onde a pessoa desenha ou cola os personagens que mais identificou e fala sobre cada um deles.
Após atividade cada participante responde as perguntas abaixo;

Por que vale a pena viver?
Quais são as coisas que deixam você feliz em sua vida?
Como você se sente em relação a estas coisas?
Quais foram suas conquistas?
Como você se sente em relação a sua criança interna?
Quem você ama?
Quem ama você?
Como você se sente em relação a estas coisas?



Atividade Expressiva. Análise das mandalas.

Amarelo:
Simboliza a energia solar, ação, inspiração e mudanças súbitas. É a vela da comunicação, do Intelecto, da criatividade. Estimula a inteligência, aguça a sabedoria e amplia os horizontes intelectuais. Ela ajuda a vencer a timidez e favorece as relações sociais. Intensifica a agilidade mental, e a capacidade de entendimento. Representa a ordem, o raciocínio e a lógica. Usadas também em confidência, atração, charme, persuasão, aprendizagem ou para quebrar bloqueios mentais. Protege especialmente os pulmões e os brônquios, a respiração. Também ajuda na cura de doenças psicossomáticas. Dia da semana Quarta-Feira.

 

Dourado:
Ativa a compreensão e atrai as influências dos poderes cósmicos;beneficia rituais para atrair dinheiro ou sorte rapidamente. Simboliza aenergia solar. Poderes divinos masculinos, feitiços e rituais para retirar a negatividade, encorajar, estabilidade e atrair as influências do poder masculino. Poderes solaresDia da semana Quarta-Feira.


Azul:
Vela da Água, protecção no reino astral, paz, calma. Quando o azul é mais profundo, representa o prazer de viver e tudo aquilo que nos desperta gosto pela vida. Ela estimula a sensualidade, a auto-estima e induz à conquista amorosa. Ajuda a realizar bons negócios, trazendo dinheiro e riqueza matérial.Quando se necessita de harmonia, luz, paz, sonhos, saúde, quando envolva honra, bondade, tranqüilidade, verdade, conhecimento, proteção durante o sono, estabilidade, harmonia domestica e paciência.Ela protege a garganta, a laringe, a faringe, a tireóide, a língua, as cordas vocais e a fala, o paladar,. Dia da semana Quinta-Feira.


Índigo:
Cor espiritual de meditação traz paz e tranqüilidade.Cor da inércia, para parar pessoas ou situações; use em rituais que requeira um elevado estado de meditação; neutraliza a magia lançada por alguém, quebra maldições, mentira ou competição indesejada. Equilibra o karma. Energia de Saturno. Dia da semana Quinta-feira.Azul


Royal:
Promove alegria e jovialidade; use para atrair a energia deJúpiter ou para qualquer energia que você queira potencializar.Dia da semana Quinta-Feira.


Azul Claro:
Azul claro, desperta interiorização, tranqüilidade, paz e harmonização. Abre as portas do mundo oculto, tornando fácil a comunicação astral. Ótima na luta contra o medo. É a vela da Água, da proteção no reino astral, paz, calma. Esta cor ajuda nas meditações e inspiração; traz paz tranqüilidade para casa. Erradia a energia do signo de AquárioDia da semana Quinta-Feira.


Laranja:
Sua cor representa o Sol e deve ser utilizada para agradecimento a Deus, e alcançar metas profissionais. Com ela é incentiva a criatividade, as atividades artísticas, desportivas, a atração, motivação, energia mental, claridade de pensamento, harmonia, expansão, felicidade e adaptabilidade. E revitalizadora das energias de todo o organismo, ajuda a proteger e restabelecer o coração, a coluna vertebral, o baço, o duodeno, a vista e a fertilidade.Para receber a luz, espiritualizar-se e aumentar o poder mental.Dia da semana terça feira.


Branca:
A vela branca é inspiração para a evolução espiritual e a elevação da consciência. Branco é a união de todas as cores, é representação da pureza e da paz. Ligada aos chakras superiores, serve ao despertar da pureza essencial do homem. A vela branca representa a grande Deusa ( a mãe), sendo excelente para despertar e fortalecer a imaginação, a criatividade e a fertilidade. Facilita a meditação, o alto astral e a busca da energia lunar. Protege as crianças desde o útero materno até os oito anos. Reforça os laços familiares, representando a harmonia e pureza no lar. Ela purifica todo o organismo. É a vela dos seres do ar: silfos, gênios do ar, meigas dos ventosDia da semana Quarta-feira.


Marrom:
Vela da terra, paz em casa, energia animal, seres da terra: gnomos, duendes, seres das florestas. Feitiços para localizar coisas perdidas, para melhorar os poderes de concentração e telepatia, proteção de familiares e animais domésticos, equilíbrio, para rituais de força material; elimina a indecisão, atrai o poder da concentração, estudo, telepatia, sucesso financeiro. Dia da semana Quarta - feira.


Preta:
A vela preta deve ser utilizada somente em rituais esotéricos e por um iniciado, pois ele saberá exatamente que tipo de forças está atraindo.Pois abre os profundos níveis do inconsciente, usa-se em rituais para induzir a um estado de meditação profunda, para afastar as energias negativas, a discórdia, confusão e perdas. Afastar mau-olhado, limpar a negatividad.Atrai a energia de Saturno.A cor preta atrai para si praticamente qualquer coisa, isso se aplica as velas e também as roupas. Dia da semana Sábado.


Rosa:
Se o tipo de auxilio objetivar os relacionamentos afetivos, favorece o romance, a amizade, feminilidade, honra, o despertar Espiritual, harmonia. Cura de Espírito e Comunhão.Para encontrar a alma gêmea, e sempre que desejar dirigir bons fluidos a alguém.Pode também favorecer, a proximidade com outra pessoa .Por estar muito ligada às forças do coração, esta vela atrai seres e forças ligados a este plano sutil. A vela rosa simboliza o amor incondicional e as relações regidas por afeto intenso. Provoca a atração e desperta à sensibilidade e os sentimentos nobres e puros. Evita a depressão.Dia da semana: qualquer dia.


Púrpura ou Roxa:
Ideal para aumentar seu poder e força espiritual.Favorece a liberdade e tem o poder de transmutar o ódio em amorou transformar o negativo em positivo.Violeta é a cor da espiritualidade e a cor de Saint Germain, mestre ascensionado da Chama Violeta que auxilia na queima do karma. Ligada ao chakra do fogo, ajuda na purificação de nosso ser. Ela aumenta a nossa capacidade de sacrifício e a perseverança. Esta vela simboliza as manifestações psíquicas, cura, poder, sucesso idealismo, progresso, proteção, afastamento do mal, contato com entidades astrais, energia de Netuno.Auxilia para que as pessoas se livrem de diversos tipos de vícios: cigarro, álcool, drogas, fármacos e as depressões suicidas induzidas por este tipo de dependência.Realização de desejos íntimosDia da semana quarta-feira.


Verde:
Vela da Terra, energia do dinheiro, agricultura, saúde, tempo. Feitiços que envolvem fertilidade, sucesso, sorte, prosperidade,rejuvenescimento, dinheiro, ambição, saúde, finanças, cura, crescimento,abundancia, generosidade, casamento, equilíbrio e harmonia.Acender para invocar , fartura, ajuda na realização de nossos sonhos e metas.É a vela que desperta a vitalidade sendo aconselhável acendê-la quando nos sentimos exauridos e esgotados.Esta ligada ao mundo material, o verde é a cor da natureza.Simboliza a constância, a responsabilidade, a perseverança, a longevidade, o êxito na profissão, a sabedoria e a transcendência.Atrai amor, fertilidade e relação social. Protege os idosos e ajuda a evitar as doenças senis.Dia da semana Sexta-feira.


Verde Esmeralda:
Importante componente num ritual venusiano; atrai amor, fertilidade e relação social. Dia da semana Sexta-feira.

Verde Escuro:
Cor ambição cobiça, inveja e ciúme; coloca as influenciasdessas forças em um ritual. Dia da semana Sexta-feira.


Vermelho:
Ligada à beleza física e à sensualidade. A vela vermelha nos concede autoridade, vitalidade e paixão. É chamada também de vela do fogo, da paixão, do amor. É a mais utilizada em magias ciganas. Ela nos protege de acidentes e de situações de violência e perigo físico. A para a proteção de parentes e amigos. Traz vitalidade a todo o corpo. Ajuda a conectar com o chakra básico e com as forças terrestres. Vela importante quando queremos nos conectar com seres e forças do plano material e com relação a problema jurídico. É utilizada para pedir a fertilidade, força, coragem, vontade, e o aumento do magnetismo em um ritual.Energia dos signos de aries e escorpião. Não deve ser usada superficialmente nem para problemas de saúde.Dia da semana Quarta-feira.


Cinza:
Cor neutra; ajuda a meditação; na magia, esta cor simboliza confusão,mais também neutraliza as forças negativas. Dia da semana Sábado.

Prateado ou Cinza Claro:
Magia da Lua, vela que atrai a energia da Grande Mãe. Feitiços que atraem o poder de influências cósmicas, rituais de honra , remove a negatividade e encoraja a estabilidade. Ajuda a desenvolver as habilidades psíquicas, ajuda na meditação, na magia. Esta cor simboliza confusão, mais também neutraliza as forças negativas fazendo a limpeza astral , a purificação. Vitória, meditação, poderes divino feminino.Dia da semana Sábado.


VELA AZUL
Simboliza a limpeza espiritual, a força, o poder, a fé, dinheiro, negócios, trabalho.

VELA AMARELA
Aguça a inteligência, simboliza a troca, mudanças, a justiça e a sabedoria.

VELA ROSA
Para fortificar os relacionamentos afetivos e ativar a chama interior de sua alma gêmea. É a cor mais perfeita. Utilize sempre que necessitar emanar bons fluídos para alguém.

VELA BRANCA
Para a harmonia, paz, equilíbrio, a ascensão. Afasta o gênio contrário.

VELA VERDE
Para a saúde física, abundância, estimula a verdade e a calma.

VELA VERMELHA
Dinamismo, força, coragem. Deve ser usada também numa situação de emergência.

VELA VIOLETA
Representa a transmutação (transforma o negativo em positivo), liberdade, a espiritualidade. Flavio Costa
É através desse processo alquímico que o anjo irá captar e entender nossos pedidos. Este é o primeiro elo de ligação com os anjos. Ao acender uma vela, é possível identificar algumas mensagens que elas podem nos passar, como por exemplo:

VELA QUE NÃO ACENDE PRONTAMENTE:
Pode ser que o anjo esteja tendo dificuldades para se aproximar.. O astral ao seu redor pode estar pesado.

VELA QUEIMANDO COM LUZ AZULADA:
Indica a presença de Anjos e Fadas. É um bom sinal.

CHAMA VACILANTE:
Neste caso, devido as circunstâncias, o Anjo poderá alterar o seu pedido.

CHAMA QUE LEVANTA E ABAIXA:
Você está pensando em várias coisas ao mesmo tempo. Você está ansioso e precisa se acalmar antes de prosseguir.

CHAMA QUE SOLTA FAGULHAS NO AR:
O Anjo colocará alguém no seu caminho para comunicar o que você deseja. Talvez tenha algum aborrecimento no decorrer do percurso, mas o seu desejo se realizará.

CHAMA QUE PARECE UMA ESPIRAL:
Seus pedidos serão alcançados, o Anjo já está levando sua mensagem.

PAVIO QUE SE DIVIDE EM DOIS:
O pedido foi feito de forma dúbia. Seja mais clara com seu anjo.

PONTA DO PAVIO BRILHANTE:
Você terá muita sorte e sucesso em seu pedido.

VELA QUE CHORA MUITO:
O Anjo sente dificuldades em realizar seu pedido, pode estar havendo interferências.

SOBRA UM POUCO DE PAVIO E A CERA FICA EM VOLTA:
O seu Anjo está precisando de mais preces.

A VELA SE APAGA:
O Anjo ajudará na parte mais difícil do pedido, o resto cabe a você resolver sozinha .



As cores das velas e seus significados:

É a mistura de todas as cores; Alinhamento espiritual, limpeza, saúde, verdade, poder, pureza grandes realizações na vida, totalidade; Usada em rituais que envolvam a energia lunar. Paz de espírito, pureza, sinceridade. Uso geral para agradecimento e meditação - Lua.

Intelecto, criatividade, unidade, trazendo o poder da concentração e da imaginação para o ritual; use em rituais onde você deseja obter dos outros uma confidencia ou persuadir alguém. Simboliza também a energia solar. Ação, atração, inspiração e mudanças súbitas. Alegria, entusiasmo, estudo, novos emprendimentos, dinheiro.

(Dourada) Ativa a compreensão e atrai as influências dos poderes cósmicos; beneficia rituais para atrair dinheiro ou sorte rápida. Simboliza também a energia solar. Poderes divinos masculinos.

Favorece o romance, a amizade; é uma cor usada em rituais para desenvolver sentimentos afetuosos; cor da feminilidade, honra, serviço, e favorece o diálogo em mesas de refeição familiar. Despertar espiritual, cura de espírito e comunhão. Relacionamentos afetivos, amor e fraternidade - Vênus.

Saúde, energia, potência sexual, paixão, amor, fertilidade, força, coragem, vontade de poder; aumenta o magnetismo em um ritual; Energia dos signos de Áries e escorpião. Para a conquista do medo ou da preguiça. Quando nossa coragem precisa de uma força ou energia . Solução urgente - Marte.

(Cinza ou prata) Remove a negatividade e encoraja a estabilidade; ajuda a desenvolver as habilidades psíquicas. Atrai a energia da Grande Mãe. Vitória, meditação, poderes divinos femininos.

Poder, sucesso, idealismo, progresso, proteção, honras, quebra de má sorte, afasta o mal, adivinhação, altas manifestações psíquicas; ideal para rituais de independência, contato com entidades astrais. Energia de Netuno. Para espiritualidade, transmutação, canalização, comunicação com mestres e meditação - Urano.

(Magenta) Combinação de vermelho com violeta, esta cor oscila com alta freqüência; para rituais que necessitem de uma ação rápida ou um poder bem elevado ou uma saúde espiritual requerida; rápidas mudanças, cura espiritual e exorcismo.

Cor da terra, equilíbrio; para rituais de força material; elimina a indecisão, atrai o poder da concentração, estudo, telepatia, sucesso financeiro. Serve também para encontrar objetos que foram perdidos.

(Índigo) Cor da inércia; para parar pessoas ou situações; use em um ritual que requeira um elevado estado de meditação; Neutraliza a magia lançada por alguém, quebra maledicência, mentiras ou competição indesejável. Equilíbrio do Karma. Energia de Saturno.

(Azul Royal) Promove a alegria e a jovialidade; use para atrair a energia de Júpiter ou para qualquer energia que você queira potencializar.

Cor espiritual; ajuda nas meditações de devoção e inspiração; traz paz e tranqüilidade para a casa. Irradia a energia do signo de Aquário; Sintetiza as situações.

Cor primária e espiritual para rituais que necessitem de harmonia, luz, paz, sonhos e saúde. Simboliza a verdade, inspiração, sabedoria, poder oculto, proteção, compreensão, fidelidade, harmonia doméstica e paciência. Trabalho, sucesso, compreensão, tranqüilidade e honestidade. Transparência nas relações de trabalho e negócios - Júpiter.

(Esmeralda) Importante componente num ritual Venusiano; atrai amor, fertilidade e relação social.

(Verde Escuro) Cor da ambição, cobiça, inveja e ciúme; coloca as influências destas forças num ritual.

Promove prosperidade, fertilidade, sucesso, abundância, generosidade, casamento, equilíbrio; estimula rituais para a boa sorte, dinheiro, harmonia e rejuvenescimento. Pedidos relacionados com saúde e estabilidade - Vênus.

(Cinza claro) Cor neutra, ajuda a meditação; na magia, esta cor simboliza confusão, mas também nega ou neutraliza a influência negativa.

Abre os níveis do inconsciente; usado em ritual para induzir um estado de meditação; simboliza também a negatividade a ser banida, no caso de rituais de devolução, reversão, desdobramento, anulação de forças negativas, discórdia, proteção, libertação, repelindo a magia negra e formas mentais negativas. Atrai a energia de Saturno.

Para se conectar com as energias sutis será necessário criar uma atmosfera adequada. Isto significa estar limpo fisicamente e espiritualmente, além de ter um espaço onde realiza seus rituais. Antes de começar a acender incensos e velas pela casa esteja em sintonia com seu desejo e com seu corpo físico. A respiração também é muito importante, pois libera de tensões e facilita a concentração.

Resultado do Interativo da Cor de seu Medo
Isabel Romanello e José Ervolino Neto somostodosum.ig.com.br/testes/cordomedo/resultado2.asp?id=4

 

Se o seu medo é VERMELHO:
É preciso voltar a acreditar na melhoria da vida. O desacreditar nas coisas ou pessoas, desistir das lutas, e alimentar as dúvidas entre o "devo fazer" ou o "devo entregar os pontos", não vai levar você a lugar algum. As sensações de incapacidade e impotência são decorrentes da sua análise perante as situações de perigo que precisam ser eliminadas.
A freqüência vermelha alimenta a realidade concreta da vida, a do nutrimento material e do poder financeiro. Tudo, sempre, como base de sobrevivência.
Quando você tinge uma situação de vermelho, como nesse caso o seu medo, isso demonstra que a situação que lhe causa o medo está gerando em sua vida uma luta intensa e contínua, a qualquer custo. Você tem que chegar, conseguir algo, mas nem sabe bem porque, não observa a verdadeira razão e necessidade disso, e, no fundo, nem sabe bem aonde chegar. Sem dúvida, seu medo sempre expressa a preocupação em cuidar de evitar perdas, principalmente daqueles aspectos que lhe parecem primordiais à sua sobrevivência.

O medo vermelho pode demonstrar a necessidade e a intensa "busca" em receber reconhecimento "delas" ou a "fuga" da troca com as figuras femininas de sua vida: mãe, esposa, namorada, filha, chefe, amiga, irmã, etc. Também o medo da perda dessas figuras femininas, por presença premente de risco, por doenças ou por defesa contra a morte demarca o vermelho em um conflito. O medo vermelho envolve as relações maternais passivas e ativas (aquela com a nossa mãe - passiva- de quem nascemos, e aquela com nossos filhos - ativa - a quem geramos).
Por trás do vermelho está, também, uma excessiva proteção contra as perdas materiais ($/ bens), a defesa perante perda de cargo profissional ou a insegurança frente à capacidade de se galgar o lugar almejado. A defesa contra as doenças ou tudo o que puder abalar a saúde em nós mesmos ou em qualquer pessoa que nos seja importante. Ainda, o vermelho demonstra a tentativa de impedir a ação de outra(s) pessoa(s) ou invadir a liberdade de expressão dessa(s) pessoa(s) pela necessidade de retê-la(s) a seu lado a qualquer custo.
Entretanto, pode ocorrer pelo estímulo do pólo contrário através de um descuido, uma entrega, um desânimo profundo perante os aspectos abordados. Isso, também, não deixa de ser uma outra forma de se defender.


o seu medo é AZUL CLARO:

A principal razão da vivência do medo azul claro é a forte necessidade experimentada por quem o vivencia em se libertar de algo ou de alguém. Entretanto, pode ser que esteja difícil reconhecer "o que", exatamente, está invadindo seu ser e gerando esse sentimento ou impedindo um sentido de liberdade ou mesmo "do que" ela está tentando se libertar ou quer se livrar, já que sensações de falta de lógica ocorrem constantemente e invadem a pessoa confundindo suas razões e causando uma grande dificuldade no encarar dos fatos e, até mesmo, estimulando certa fuga que deixa para mais tarde a decisão, a definição ou o redirecionamento daquilo que não vem ocorrendo como ela gostaria.
Os objetivos nutridos pelas pessoas que alimentam esse medo muitas vezes acabam se desestruturando, pois a avaliação de muitas coisas e fatos da vida pode ocorrer sob uma realidade, por vezes, de muitos preconceitos. Quando falamos de preconceitos, não estamos falando daqueles que envolvem as raças, as condições culturais, econômicas ou sociais de diferentes pessoas, mas sim, aqui falamos daquelas "idéias pré-concebidas" que formamos em nossas mentes e que nos fazem acreditar e continuar acreditando em vários aspectos "irreais" que nos impedem ações e nos fragilizam na continuidade de nossas vidas.
A necessidade de SER LIVRE para atuar, para alcançar, para ir e voltar é intensa. A busca da liberdade para alguns, no momento em que os medos azuis claros os afligem, está acima de tudo.
Por isso, essa "síndrome de liberdade" leva a própria pessoa a se impedir de nutrir ligações. Isso ocorre afetiva, profissionalmente ou em outra qualquer área da vida e ela termina por justificar para si mesma tal dificuldade, por exemplo, como: ..."não tem problema, afinal, aquele não é o emprego dos meus sonhos, mesmo"... ou ... "tudo bem, aquele não é o parceiro ideal"... e, aguarda ... "quando esse - o dos sonhos - for encontrado... tudo vai ser diferente!! Afinal, tal relacionamento não está como deveria mas... no dia em que estiver... (ou porque será em outro momento, ou porque será outra pessoa), aí sim... tudo será melhor...
Entretanto, comumente, as pessoas do medo azul claro, não compreendem porque, mesmo quando em algumas situações os fatos mudam e se alteram, é só uma questão de tempo, e tudo parece que se repete. A sensação é de que aquilo não muda.
Na realidade, a razão disso tudo estar acontecendo, é que justamente os seus próprios preconceitos aprisionam suas ações, continuam sendo alimentados por você e, por vezes, inconscientemente. Isso impede o seu contato consigo mesmo. Sua essência vital, aquela onde cada ser é uma entidade espiritual, está fora de acesso, desconectada, longe do seu contato, distante, por vezes desligada ou adormecida e, isso pode estar ocorrendo mesmo que se tenha uma força atenta às ações que envolvem a espiritualidade em sua vida. Mesmo assim, esse aspecto de seu ser precisa se tornar essencialmente real.
Com tudo isso, os pensamentos são atingidos por um desânimo, por vezes, muito forte. O azul claro mostra que está havendo uma grande perda de energia na Busca do Prazer. Do "Prazer em Viver"! Em receber reconhecimento! Em acertar! Em perceber bons resultados! Esse prazer é básico a uma Sobrevivência Plena na Vida. E essa plenitude faz grande falta, não é mesmo?
Fica difícil saber a melhor direção, aquela que deve ser tomada realmente. Quando as metas inexistem os resultados positivos ficam impossibilitados já que os movimentos se tornam pouco sincrônicos e acabam se apresentando inadequados na Busca dos Objetivos.

 

Ocorrem, interiormente, muitas dificuldades em se definir condutas de vida, ou condutas para se chegar aonde se almeja. Quando tais condutas são reconhecidas, a falta de retidão por uma entrega ou até mesmo certo descaso atrasa o processo que gera uma sensação de: acho que nunca vou conseguir! Mais um preconceito, percebe? Inevitavelmente, com tamanha facilidade em acumular preconceitos, as pessoas que vivenciam os medos azuis claros alteram inadequadamente seus princípios e sua capacidade perceptiva que, alterada, se turva, e desenvolve a apercepção frente aos estímulos recebidos no dia-a-dia e, com isso, suas avaliações perdem a precisão.
Sua receita é: tome consciência e liberte-se! É preciso, para dominar o processo e vivenciar essa almejada liberdade que você elimine os preconceitos de sua vida. É preciso desenvolver o seu Domínio frente aos Preconceitos. Essa é uma regra para se resgatar o equilíbrio e a harmonia na vida quando se vivencia um medo azul claro.
Decidir é o primeiro passo!


Sugestão para o MEDO AZUL CLARO:
Pratique, diariamente, o seguinte exercício de Imagem Mental e lembre-se:
A imaginação é uma poderosa ferramenta de Criação da Realidade da Vida.
É importante ressaltar que: basta imaginar! A necessidade de "ver com os olhos fechados" pode criar alguns bloqueios na imaginação. Ao invés de jogar a imagem para os olhos físicos, permita que seu pensamento fique livre, se estruture naturalmente em sua mente e decida sentir cada coisa que for imaginando. Realmente, é só imaginar! A imaginação é uma poderosa ferramenta de Criação da Realidade da Vida.

Então, feche os olhos por alguns minutos, respire tranqüilamente, mantenha-se numa posição confortável deitado ou sentado. Passe a perceber que a cada ato de inspirar ou expirar você completa ciclos de purificação. Sinta-se tranqüilo, relaxado e purificado.
 

Passe a imaginar que você se encontra em um local agradável, amplo, circular, de natureza fértil. Visualize um local com muitas árvores frutíferas e muitos frutos, com grande diversidade, maduros, saudáveis, perfumados, sendo livre e naturalmente oferecidos a você.
Veja um grande lago à sua frente. Aproxime-se desse lago, mergulhe e nade com bastante prazer por toda sua extensão. Se houver resistência ou medo, resolva que é seguro estar ali, que a água lhe acolhe com segurança e que é natural e possível até estar nadando por baixo d'água sem perder a respiração.
Alimente essa sensação de segurança. Então saia da água e deite-se no solo, ao ar livre. Pode ser dia ou noite. Mas nos dois casos o céu está aberto, bonito, claro, ou com um sol agradável ou com uma lua intensa e muitas estrelas. A temperatura é morna. Assim, confortável, entregue-se à sensação de prazer que lhe acolhe e naturalmente, vá eliminando de seu ser, um a um, todos os preconceitos que lhe afligem, e que envolvem seu processo. Faça isso da seguinte maneira: a cada nova percepção de sentimentos ou pensamentos que lhe aprisionam, a cada lembrança de atos ou atitudes que lhe atormentam e lhe impedem de alcançar harmonia em sua vida, visualize o sentimento, o pensamento e a idéia que lhe vem à mente se materializando em seu abdome, em formato de pássaros, que descem até seu ventre e saem, um a um, através de sua pele, alçando vôo para bem longe até ser consumido pelo espaço, atravessar a atmosfera e você visualizar um pontinho, último, brilhante, que desaparece no alto.
Se você visualizou o amarelo, é comum você reagir impulsiva ou instintivamente aos estímulos. Por isso, algumas vezes, pode acabar criando conflitos para você mesmo e entre as pessoas com quem você convive. Em muitas dessas ocasiões, ao final, pode acontecer de todos se desentenderem e você, muitas vezes se sente injustiçado. Se isso ocorre, o mais comum é você sentir uma certa raiva ou dos fatos ou dos envolvidos ou, por outro lado, prefere nem dar atenção ao fato, mas no fundo sofre. Também, pode estar nutrindo um arrependimento que procura não demonstrar - é melhor não ser visto com essa fraqueza e, afinal, isso não mudaria o quadro... Em todos os casos você se entristece por não compreender como e porque as coisas sempre acabam assim... No medo amarelo a sensação de, injustamente, "não ser amado" pelas pessoas é presente. Comumente, o amarelo demonstra dificuldades de uma vivência sexual plena, harmônica e com a plenitude do prazer sexual. Se isso estiver ocorrendo em sua vida, procure expressar a sua sexualidade "sentindo mais do que pensando", atenta(o) em receber, em ter prazer, mas, acima e, ainda, em dar prazer e aprender a ter nesse ato o seu maior prazer!
Os males do Amor também são apontados pelo amarelo, no sentido de que a busca do afeto, e do reconhecimento alheio parecem dificilmente suprir as carências. Em algumas situações, a sensação é de que existe um "poço sem fundo" lá dentro... Parece-nos que a dedicação daquele amor nunca é suficiente. E muito importante observar que grande parte do que é acreditado como expressão de amor é um sentimento de posse do outro!
O medo amarelo provoca reações agressivas, agudas, superiores, querendo atingir aos outros, e podem levar à perda do autocontrole, ou podem ser reações assustadas, passivas, inferiorizadas, fugindo de encarar os fatos.
Quando o medo amarelo aflora, o tempo passa a ser um problema na vida! Controlar atrasos, ser pontual, chegar a tempo, sempre significam esforços, por vezes sobre-humanos... Se esse é o seu caso, pode até ser que você já seja "famoso" por isso.
Se o medo amarelo se mantém por muito tempo, a intolerância acaba sendo uma das fortes tendências reacionais. Esse é um dos dois pólos. Quando a pessoa não é intolerante e condena a tudo e a todos, ela se instala no outro pólo e, comumente, se torna permissiva, em muitas das vezes, até por acreditar não ter outra escolha ou por realmente não ter. E todos esses aspectos acabam por impedir o alcance dos seus objetivos.


Sugestão para o medo Amarelo
Pratique, diariamente, o seguinte exercício de Imagem Mental e lembre-se:
A imaginação é uma poderosa ferramenta de Criação da Realidade da Vida.
Imagine-se em um local amplo, de natureza fértil e agradável. É uma área circular e de grande diâmetro. Visualize-se bem no centro dessa área. Você está descalço pisando em um solo de terra vermelha, fértil e úmida. O solo lhe aceita e é agradável para você estar pisando ali.
Imagine lá no alto uma fonte de luz intensa, brilhante que jorra um facho de luz violeta sobre você. Observe a fonte de luz enquanto recebe, natural e incondicionalmente, a freqüência violeta. Decida que a luz envolve você por inteiro, externamente, ao mesmo tempo em que é absorvida pela sua respiração e também penetra seu corpo pelo alto da cabeça.
Após visualizar-se totalmente preenchido e envolvido, imagine que de outra fonte de luz, agora vermelha e bem no centro do planeta, jorra outro facho que penetra seu corpo pelas solas dos pés, ao mesmo tempo em que sai do solo e envolve o seu corpo.
As duas freqüências se encontram, dentro e fora de você, se mesclam, mas não se misturam ou fundem. Sinta, como se as duas freqüências ficassem dançando ao seu redor e no interior de seu corpo. Sinta que as duas freqüências têm prazer em se mesclar e sinta o prazer em receber o prazer que elas emanam em seu corpo... Interna e externamente.
Decida que você vai ficar preenchido e envolvido por essas freqüências e, então, observe que um caminho de terra úmida e fértil se abre à sua frente. Perceba que à direita desse caminho existe um lago de luz dourada e fortemente alaranjada, uma tonalidade como a do fogo. Do outro lado do caminho, à sua esquerda, existe outro lago, agora de uma luz que parece o reflexo de um diamante, mas fortemente tingido por uma tonalidade azul-índigo. Se você é canhoto inverta os lagos de lado - dourado à esquerda e brilhante à direita.
Perceba, ainda, que você está aprazivelmente fixado no solo, ligado às fontes do alto e de baixo. Sinta um convite em mergulhar nos dois lagos de luz e perceba que, naturalmente, duas silhuetas que repetem o seu corpo saem de dentro de você, lançando-se para cima e fazendo um arco no ar em direção aos lagos. Mergulham nos dois lagos exatamente ao mesmo tempo. Observe e avalie, em seu próprio ser, as sensações que os dois lagos causam às duas silhuetas. Compare as sensações dos lagos. O grau de prazer deve ser equivalente. Se for diferente, ou não houver prazer, a cada exercício lute para sentir isso e equilibrar as sensações.

Então, para finalizar, retorne com as duas silhuetas para dentro de você. Num arco que, agora, permite o retorno. Elas retornam juntas, tingidas pelas tonalidades dos lagos e permanecem assim no interior de seu corpo. Finalmente, observe que a somatória dessas quatro freqüências (violeta, vermelha, alaranjada e azulada) se mantém em seu ser, penetram em seu coração e estimulam, ali, uma explosão de luz verde que jorra, agora de dentro de você funcionando como um farol poderoso e iluminando toda a área circular onde você se encontra por todas as direções.
Repita esse exercício diariamente.

Se o seu medo é MARROM:
Quando relacionamos um medo ou qualquer situação de nossas vidas a uma cor, estamos, na verdade, fazendo uma leitura interior que avalia em qual dos níveis de nossa consciência estamos armazenando aquele fato ou situação que vivenciamos e que estamos "pintando".

Como é possível comparar a consciência a um armário com várias gavetinhas, a cor, inevitável e certeiramente, nos traz uma pista para sabermos qual dessas gavetinhas está invadida por aquilo. É preciso reconhecer isso e limpar as gavetas. Afinal, nas inadequações que armazenamos nesse "armário" estão as causas de todos os desequilíbrios que podem nos atingir, física, emocional, mental e espiritualmente. Todas as nossas doenças, tudo o que somatizamos em nossa realidade corporal, tem sua causa nesses padrões negativos que armenamos. No artigo com link no final dessa resposta você pode obter mais informações sobre isso, ok?

Portanto, agora dá pra explicar que quando a tonalidade que nos vem à mente é o marrom, isso demonstra, acima de tudo, que esse fato está atingindo mais que uma das gavetinhas da consciência. E, acredite, não existem regras nessa mistura. Para cada pessoa poderá existir uma quantidade de gavetas (2, 3 ou mais) e, necessáriamente de cores que, nem mesmo, de verdade, se misturadas, chegariam à tonalidade marrom.
Por essa razão, existe uma certa dificuldade em pré-definir o significado do marrom. Para cada pessoa ele terá uma característica específica, diferente.

Assim, na realidade, para poder defini-lo, você deve avaliar quais as cores que misturaria para dar a sua tonalidade de marrom ou a tonalidade do marrom de seu medo.
Como isso não tem que respeitar as cores realmente necessárias para a obtenção da tonalidade marrom, suas cores podem escolhidas independente de resultarem em marrom e serão elas as que devem ser lidas para o "diagnóstico" individual do medo.

Basta que você defina, sensivelmente, quais as cores que vc misturaria para fazer o marrom e ler as duas ou três ou mais cores escolhidas. Em cada uma dessas suas escolhas você terá um pouquinho de seu medo descrito. Procure avaliar as características que batem com sua vivência de medo e, pratique os exercícios propostos em todas as cores, ok

Um grande abraço com muita luz!

Se o seu medo é CINZA:
É preciso deixar de fugir! É necessário voltar a enfrentar suas dificuldades, seus conflitos, seus fantasmas... O evitamento e a fuga não resolvem e nem são defesas efetivas. Não adianta querer nem pensar ou nem enxergar as possibilidades que envolvem os seus processos. Você só sabe o que existe por trás de uma porta quando resolve abri-la!
Você já pode estar viciado em se desvalorizar por se achar tão descrente de suas capacidades em vencer. Essa desvalorização é mais intensa quando o estímulo do medo está aflorado em você. É como se a causa desse medo, do qual foge, fizesse você perceber uma impotência perante o fato e isso demonstrasse sua fraqueza o que leva à desvalorização e gera a descrença.
É preciso resgatar seus valores e deixar fluir a vida com confiança. Sem dúvidas... Para que a confiança seja possível precisamos aceitar certos aspectos da realidade que fazem parte da natureza cíclica do mundo relativo em que vivemos. Para aceitar precisamos compreender. Essa aceitação é um dos grandes desafios que vivenciamos e que temos que encarar para vencer.
A freqüência cinza alimenta a nossa necessidade de fugir ou evitar ou mesmo nem ver uma situação em qualquer setor da vida.
Quando você tinge uma situação de cinza, ela já está sendo alimentada há muito, muito mais tempo do que você imagina. Pode ser um padrão, ou mais que um, que já vem causando alguns estragos há um bom tempo. Comumente o cinza denota uma necessidade de vencer algo que queremos evitar o confronto. O mais complicado é que procuramos evitar algo que talvez nunca viesse a acontecer em nossas vidas. Mas, pela desconfiança de que aquilo pode ocorrer... Pronto!
Essa freqüência demonstra em muitas situações uma defesa de "memórias obscurecidas" (podendo ser dessa existência, do presente, do agora, ou de um passado com outro roteiro, outra existência) que ainda nos provocam diferentes graus de medo. Podem ser de experiências nossas, próprias, ou por ter observado o objeto do nosso "medo" como um fato ou uma "tortura" em alguém que a gente ama e com quem convivemos ou com quem já não convivemos mais.
Isso deixa claro que, por trás do cinza está, também em muitas situações, os medos que envolvem processos sobrenaturais. Aqueles que nos parecem ser impossível vencer já que vêm de forças poderosas, tão "superiores" às nossas.
No medo cinza é muito mais comum a passividade como postura escolhida de reação. Como se a gente pudesse ficar quietinho e não "ser visto ou lembrado" por aquele perigo... Entretanto, pode ocorrer a reação pelo estímulo do pólo contrário e, nesse caso, quando a reação é ativa, a pessoa pode perder os escrúpulos e agredir o alvo ou às pessoas que ela acredita serem as responsáveis pela sua vivência. Essa, também, não deixa de ser uma outra forma de se defender.
Enfim, o medo cinza está sempre associado, a um intenso evitamento.

Sugestão para o MEDO CINZA:
Pratique, diariamente, o seguinte exercício de Imagem Mental e lembre-se:
A imaginação é uma poderosa ferramenta de Criação da Realidade da Vida.
Feche os olhos por alguns minutos, respire tranqüilamente, mantenha-se numa posição confortável deitado ou sentado. Passe, então, a imaginar que o mar está aberto, calmo, morno, seguro e acessível a você, bem à sua frente, com uma linda coloração que alterna freqüências verdes e azuis.
Imagine, então, que conforme você vai entrando no mar essas tonalidades vão tingindo seu corpo com uma luz translúcida e tranqüilizadora. Perceba o calor do ambiente envolver seu ser, trazendo-lhe um imenso prazer em estar ali. Calor, independentemente de ser dia ou noite.
Imagine então, que o mar é raso e seguro. Vá entrando cada vez mais em direção contraria à da praia e, quando já'estiver longe da praia, perceba um grande círculo no ar, algo transparente, que lhe parece um portal que oscila intenso brilho entre dourado e prateado. Você tem domínio do espaço, da profundidade da água e quando chega bem próximo a esse portal joga seu corpo por sobre a água, atravessando-o, deixando para trás todas as dificuldades e todos os conflitos que você vivencia.
Decida que o lugar onde você sai é saudável fértil, de natureza agradável e então pressinta que, nessa realidade, a partir de agora, já não existem os problemas que você vem enfrentando. Como se aí, você já soubesse, antecedentemente, as soluções necessárias a todos os problemas. Então, caminhe até encontrar uma mina de água límpida, pura, translúcida, brilhante e refrescante, beba com prazer essa água e delicie-se em absorve-la por todo seu corpo, banhando-se nela.
Repita essa seqüência diariamente. Se seus pensamentos tentarem ir contra as suas percepções, faça alguns decretos pessoais afirmando que tudo está realmente solucionado, pois você já sabe, antes, o que deve fazer. Ou como deve agir. Com o passar do tempo, realmente você encontrará suas respostas. E isso pode ocorrer bem rápido, viu?
Procure fazer a leitura avaliando sua realidade durante a vivência do medo tingido pela cor escolhida, após esta mesma vivência, na antecedência do que ocorre às sensações que envolvem o medo (fatos ou estímulos) e nos resultados que o processo gera em sua vida. Necessariamente, a descrição aborda diversas possibilidades que terão mais confirmações para você e serão mais coincidentes com a sua realidade, quanto mais intenso for o processo em sua vida. Se o sentimento não for tão intenso, provavelmente serão menos itens se confirmando.

Se o seu medo é LARANJA:
Isso significa que você vem sentindo a vida como um fardo muito pesado.
A falta de controle da situação, quando percebida por você, lhe causa um grande desconforto. É como se a cada estímulo ou a cada nova experiência que desencadeia a vivência desse medo, um turbilhão de emoções desconexas, trazem um sentido ilógico de "fim", de "impossibilidade de suprimento" ou de "falta de nutrimento".
Em reação ativa, por vezes aguda, ocorre uma tentativa intensa de reter "aquilo" que lhe parece faltar ou que lhe parece necessário. Ocorre como se dentro de você houvesse um contínuo escoamento de suprimentos que nunca lhe permitem vivenciar uma sensação de plenitude.
Em alguns casos, o "aquilo" referido acima, pode ser "alguém" e, nesses casos, "aprisionar" esse alguém parece ser a única conduta possível para uma tentativa de saciar o vazio e preencher essa lacuna.
Também as culpas acabam sendo pontos de tormenta para quem vivencia os medos laranja. Culpa pelo que fez ou pelo que deveria ter feito e não fez. Parece sempre necessário muito esforço para pouco resultado.
Em consequência a todos esses fatos, um sentido de injustiça é permanente na mente de quem nutre o medo laranja, o que leva a pessoa, em muitas situações, a julgar e condenar as outras pessoas e a sentir-se julgado e condenado. O laranja é a cor dos amores não correspondidos. Por isso, o medo de não ser valorizado por quem se ama, de não ser reconhecido por seus valores físicos - beleza corporal, equilíbrio das formas, etc.; por seus valores mentais - capacidades, inteligência, sucesso profissional, etc.; ou pelos valores essenciais - qualidades e valores sensíveis, empáticos, de força espiritual, etc. - é contínuo. Isso pode leva-lo a sentir-se sempre pouco valorizado, pouco reconhecido e pouco amado.
Não é incomum a vivência de uma inferioridade e ciúme, que leva a pessoa que nutre as sensações do medo laranja, a exigir das outras pessoas, principalmente das mais próximas, além do que ela exigiria de si mesma.
Em outras situações é você que se sente exigido além de suas condições e capacidades. Comumente o final da história é a síntese de um conjunto de agressões individuais ou recíprocas.
O medo laranja demonstra a perda de frequência na condição da expressão de amor que implica no reconhecimento pessoal, confiança e doação. Esses aspectos favorecem o exercício da Empatia, que torna você capaz de agir perante cada outro da forma como agiria consigo mesmo. Pelo reconhecimento de seu valor será possível valorizar ao outro e as coisas se manterão mais estruturadas e equilibradas em todos os setores de sua vida.
Para superar o medo laranja, primeiro olhe para você e busque encontrar e reconhecer os inúmeros valores que traz em si mesmo.


A IMAGINAÇÃO É UMA PODEROSA FERRAMENTA DE CRIAÇÃO DA REALIDADE DA VIDA.

Sugestão prática de Imagem Mental e Visualização Criativa para o medo LARANJA:
Pratique, diariamente, o seguinte exercício de Imagem Mental:
Feche os olhos por alguns minutos, respire tranquilamente, mantenha-se numa posição confortável, deitado ou sentado. Perceba que a cada ato de inspirar ou expirar, você completa ciclos de purificação. Sinta-se tranquilo, relaxado e purificado.
É importante ressaltar que: basta imaginar! A necessidade de "ver com os olhos fechados" pode criar alguns bloqueios na imaginação. Ao invés de jogar a imagem para os olhos físicos, permita que seu pensamento fique livre, se estruture naturalmente em sua mente e decida sentir cada coisa que for imaginando. Realmente, é só imaginar! A imaginação é uma poderosa ferramenta de Criação da Realidade da Vida.
Você se encontra em um lugar de natureza fértil e agradável. Amplo... Claro... Pode ser dia ou noite.

À sua frente existe um Imenso e Poderoso Portal Transmutador.
É como se você tivesse à sua frente uma grande e transparente hélice de exaustão. Ela é que permite que aquilo que existe do lado em que você se encontra atravesse esse portal vencendo, atravessando o Filtro Transmutador. A hélice tem um poder energético de puxar, de sugar os desequilíbrios e as inadequações, ou de eliminar os bloqueios que impedem a natural expressão de amor por si e por outros.
É preciso, nesse momento e conscientemente, abrir-se ao exercício do amor e, para isso, você precisa estar livre dos preconceitos que atrapalham sua vida há muito tempo.
Então, coloque-se de peito aberto, bem à frente desse portal. Imagine como se o seu corpo pudesse ser aberto. Como se você estivesse abrindo seu corpo da mesma forma que abriria um casaco em diferentes alturas.
Vá abrindo ponto a ponto: sua testa, seu pescoço, seu coração, seu abdômen e seu ventre. Ao abrir cada ponto, sinta que a energia ruim, os seus preconceitos, os desacertos, as doenças, as dores, os desamores, as tristezas, enfim, tudo aquilo que lhe atinge atrapalhando sua felicidade e a harmonia de sua vida, de seus relacionamentos, de sua família, de seu trabalho, de seu mundo, tudo vai sendo arrastado pela grande hélice e você se sente, a cada momento, sendo transmutado e purificado.
Pense em tudo e visualize cada fato, cada defeito, cada culpa, cada dificuldade, cada imperfeição, cada uma das coisas que você quer mudar, saindo de você. Tudo se arrasta... Tudo se consome... Tudo é absorvido pela hélice e pela força da energia que transmuta.
Vá observando e percebendo o grau de leveza e bem estar que isso lhe causa ao mesmo tempo em que você passa a se visualizar com um intenso brilho muito branco e cristalino.
Se você não alcançar essa sensação logo, mantenha o exercício em sua vida com bastante frequência até sentir-se mais leve e com domínio do processo. Você vai ver que interessantes e efetivos são os resultados.
Mantenha-se com as sensações experimentadas no exercício, o maior tempo possível no decorrer de seu dia.
Lembre-se e perceba, sinta sempre. Durante todo o dia. Lembre-se e, de vez em quando, sinta a luz e o brilho cristalino em você.
Pratique esse exercício no mínimo uma vez ao dia. Quanto mais vezes ele for praticado, mais rapidamente você perceberá resultados e efeitos muito positivos em sua vida.

Se o seu medo é VERDE:
O medo verde demonstra, acima de tudo, uma perda de direção em relação às situações que envolvem o próprio medo ou em reviver as situações que geraram o processo desde quando esse medo passou a existir em sua vida.
Procure observar e lembrar-se: a partir do momento em que ocorreu uma vivência que ocasionou o medo e após a percepção desse fato, existe uma sequência de pensamentos conflituosos e negativos que sempre levam você a desanimar e a sentir-se sem capacidade de reconhecer metas para atingir seus objetivos.
Os medos verdes demonstram, também, um conjunto de incertezas, ou certezas negativas, que vêm turvando seus objetivos e você já não consegue reconhecer o que quer e, até mesmo, se quer alcançar algo em sua vida.
Uma tentativa contínua de acertar sempre, desenvolve e realimenta um sentido de perfeccionismo, fazendo-o sofrer para realizar as coisas.
A falta de domínio perante essas sensações, faz com que você se sinta meio que forçado a vivenciar todo esse processo e mantém certa dificuldade em demonstrá-lo para o meio. Como se você pudesse se esconder ou como se tivesse que sempre demonstrar uma tranquilidade perante as pessoas em suas reações, que na realidade, não é bem o que você vem vivenciando em seu dia-a-dia.
A entrega a uma sequência de pensamentos que parecem ter vida própria e que contaminam suas buscas, é inevitável e, comumente, a reação mais natural nos indivíduos que enfrentam um medo deste tipo, e a de lutar para aperfeiçoar os processos no mundo concreto, como se isso pudesse acertar as dificuldades vivenciadas internamente.
Por tal razão, em vários momentos, ocorre a necessidade de arrumar a mesa pra trabalhar, arrumar o armário pra otimizar o tempo na procura das roupas e, assim por diante. Só que, mesmo sendo esses aspectos até positivos, no dia a dia da vida, ocorre que a bagunça do armário e da mesa logo voltam a ocorrer e o cansaço que surge leva a pensar em, ...“um dia eu arrumo de novo”... e, até lá, a própria desordem atrapalha a efetividade de suas ações. Meio que num círculo vicioso muito chato e do qual você se defende. Em alguns momentos, por estar difícil saber como agir na continuidade de seus processos pessoais, familiares ou afetivos, o perfeccionismo atinge com constância sua expressão levando-o a exigir muito de si mesmo e, em alguns momentos, também das pessoas de sua convivência.
Os medos verdes precisam ser observados e reconhecidos para que se possa ser menos exigente consigo e com os outros, pois essa é a base para que se possa reconhecer valores em todas as áreas da vida e nas pessoas de seu convívio.
A chave de resolução desse processo está em colocar a atenção em si e, a partir disso, controlar os pensamentos negativos que, comumente, contaminam sua expressão e estimulam a necessidade da manifestação pessoal perfeita em tudo.


A IMAGINAÇÃO É UMA PODEROSA FERRAMENTA DE CRIAÇÃO DA REALIDADE DA VIDA.

Sugestão prática de Imagem Mental e Visualização Criativa para o medo VERDE:
Pratique, diariamente, o seguinte exercício de Imagem Mental:
Feche os olhos por alguns minutos, respire tranquilamente, mantenha-se numa posição confortável, deitado ou sentado. Decida que a cada ato de inspirar ou expirar você completa ciclos de purificação. Sinta-se tranquilo, relaxado e purificado.

É importante ressaltar que: basta imaginar! A necessidade de "ver com os olhos fechados" pode criar alguns bloqueios na imaginação. Ao invés de jogar a imagem para os olhos físicos, permita que seu pensamento fique livre, se estruture naturalmente em sua mente e decida sentir cada coisa que for imaginando. Realmente, é só imaginar! A imaginação é uma poderosa ferramenta de Criação da Realidade da Vida.
Então, feche os olhos por alguns minutos, respire tranquilamente, mantenha-se numa posição confortável deitado ou sentado. Passe a perceber que a cada ato de inspirar ou expirar o ar você completa ciclos de purificação. Sinta-se tranquilo, relaxado e purificado.
Passe a imaginar que você se encontra num local de natureza fértil e agradável. Tranquilamente assista à sua frente uma cena onde muitos pássaros fazem uma revoada e convidam você a voar também.
Imagine-se como um deles e perceba que algumas das ações necessárias ao voo são impossibilitadas a você. Nem por isso, lhe é impossível perceber, nesse ato imaginário, as sensações que um pássaro pode ter ao voar.
Essa tomada de consciência pode ajudar você a reconhecer seus limites e a compreender-se, e aos outros, com menos dificuldades, aceitando as limitações humanas e compreendendo as pessoas mesmo com essas limitações.
Mesmo aquilo que não podemos realizar se, em algum momento, tiver que fazer parte de nossas vidas, nós poderemos experimentar ou experienciar através de alguns poderes superiores que herdamos.
Procure, sempre, exercitar sua imaginação dirigindo seus pensamentos para uma especial possibilidade de concretizar, sim, o que você precisar. Lute contra as sensações que negam seu poder.
Ao descer de seu voo, mergulhe numa piscina de luz verde e inspire essa luz mantendo seu corpo envolvido e preenchido por ela, continuamente preenchido por essa luz, sempre!
Refaça o exercício, pelo menos algumas vezes na semana até sentir-se com maior domínio e controle sobre seus medos

Se o seu medo é ROSA:
A razão de você estar vivenciando isso é uma profunda carência de amor, de toque, de carinho, de atos que possam suprir suas necessidades afetivas, mas que partam de outras pessoas, de outro alguém, daquela pessoa que pode lhe proporcionar o sentido de suprimento de amor e doação que vem faltando em suas vivências e experiências.
Seu medo pode estar envolvendo a defesa contra uma possível perda deste alguém, se ele ou ela já existe em sua vida e tem um significado profundo para sua afetividade. Por outro lado, pode estar aflorando pela impossibilidade ou por certa desesperança em que seja possível que este alguém até mesmo exista, e possa, um dia, lhe oferecer um colo.
Sede de acolhimento e proteção é a razão dessa vivência que nutre os medos rosa.
Se você analisar bem esse processo que causa o medo rosa, passou a existir após a perda de um ente que supria essas necessidades afetivas em seu ser ou após a perda de alguém que negava essa afetividade a você. A partir disso, a sensação de não mais poder "acertar" sua carência em relação àquela pessoa nutre um vazio, uma sensação de incompletude e de que não vai dar tempo de se realizar afetivamente.
Comumente, se essa é uma realidade que se mantém em sua vida há algum tempo, essa perda pode se relacionar ao princípio de carência de amor materno ou paterno, pela perda física, distanciamento ou morte desses seres queridos ou, mesmo, pela possível "presença ausente", aquela onde mesmo a pessoa estando ao nosso lado ela não se doa e, por tal razão, não supre as carências afetivas.

Os medos cor-de-rosa fazem o diagnóstico da ausência de autovalorização que, inevitavelmente, vibra o necessário para que você vivencie um sentido de perda ou ausência contínua da valorização e das "recompensas afetivas" que você espera receber de outrem. Por parte daquelas pessoas que lhe são importantes, próximas ou distantes, mas que, por vezes, nem mesmo sabem que são tão importantes para você. Esses medos sintetizam uma preocupação com o encontrar e o ser encontrado, o ver e ser visto, o amar e ser amado.
Se por um milagre der tudo certo e se outro não valorizar, não reconhecer, não aprovar seus valores físicos (beleza corporal, equilíbrio das formas etc.); mentais (capacidades, inteligência, sucesso profissional etc.); ou essenciais (qualidades e valores essenciais, força espiritual etc.) parece que tal valor não existe. Como se você precisasse de confirmação contínua. Você até pode saber que esse seu valor é real, mas o que adianta trazer em si tal valor se, para aquela pessoa específica, esse valor não existe. E, assim, a insegurança e o medo da desaprovação também são contínuos.
Uma carência afetiva que pode chegar a ser bastante profunda leva você a sentir-se recebendo pouco carinho, poucas carícias, pouca expressão de amor. Ahhhh!! Lá no peito aquele buraco que nada preenche. Não é incomum a vivência de uma inferioridade que leva a pessoa dos medos rosa a ter dificuldades em se defender. É a cor das pessoas que sofrem pelo amor não correspondido e dificilmente magoam alguém. Afinal, sofreriam muito ao agir podendo gerar mágoa a alguém. Nos medos rosa, isso é um reflexo natural, mesmo que sem percepção, que projeta a dor que sentem quando são magoados. Dói muito magoar o outro. Tanto quanto vivenciar a mágoa em si.
É baixo o reconhecimento dos próprios valores pelos portadores desse medo. Em alguns casos pode ocorrer o entregar, o desistir, a desproteção e, então, o chorar. Por outro lado, raramente os portadores dos medos rosa podem ou querem se mostrar e se apresentar após o choro. A sensação de fragilidade e a tentativa de lutar e exigir afeto e carinho na mesma medida, mas com uma postura imatura e por vezes até infantil, faz a pessoa viver a história de seu medo como contos de fada, de sonhos, de histórias com final feliz que parecem distantes... quase impossíveis.
São esses os medos que, algumas vezes, lá no fundo, clamam as catástrofes do amor. As mortes a dois, os juramentos eternos. Tudo, a dois, parece tão lindo e perfeito... No fundo, os medos rosa buscam a adequação do amor, na vida e no mundo, para experimentarem uma vida melhor, com mais romantismo. Pode acontecer de alguns portadores dos medos rosa se defenderem tão avidamente desse romantismo que acabam por se apresentar num polo oposto, com certa defesa, tudo é besteira. Nesses casos, a insegurança pessoal provoca um sentido de posse. O ciúme nesses casos é consequente e praticamente inevitável, mas precisa ser controlado.
Então, na vivência do medo rosa, você se mantém tão misturado às impressões e expressões alheias que, por vezes, quando isso lhe é possível ou quando o seu alvo de dedicação de amor está próximo e acessível, você acaba por exceder tanto em doar carinho e afeição que o outro se sente esgotado, por receber excessivamente. É preciso resgatar e respeitar e valorizar suas próprias qualidades, capacidades, seus valores e potencialidades! Manter a convicção em seus valores essenciais, mentais e físicos! Essa é a chave de resolução dos medos rosa.
Por tudo isso, parece que sempre existe, é permanente aquele buraco em seu ser, que dói em seu peito. Se você sabe do que estou falando esse "buraco" de certa forma é insaciável e só vai deixar de existir no momento em que você passar a se amar verdadeiramente. Enquanto isso não ocorrer, qualquer pessoa pode deitar ao solo para que você o pisoteie como prova de amor e, mesmo assim, você ainda não terá certeza e não se sentirá suprido afetivamente ou em outras áreas onde você possa vivenciar esse processo de busca de aprovação, amor e valorização.
É preciso se amar, ser feliz e aceitar mais, aprender a receber! Liberar sua capacidade de aguardar confiante e, realmente, ser visto(a) e amado(a) após reconquistar seus valores essenciais e regatar o poder sobre sua vida. Saber que você vale a pena! Isso é muito importante e pode nutrir suas defesas para você conseguir conquistar a quem você quiser e crescer, pelo amor a si, acima de tudo!


A IMAGINAÇÃO É UMA PODEROSA FERRAMENTA DE CRIAÇÃO DA REALIDADE DA VIDA.

Sugestão prática de Imagem Mental e Visualização Criativa para o medo ROSA:
Pratique, diariamente, o seguinte exercício de Imagem Mental:
Feche os olhos por alguns minutos, respire tranquilamente, mantenha-se numa posição confortável, deitado ou sentado. Decida que a cada ato de inspirar ou expirar você completa ciclos de purificação. Sinta-se tranquilo, relaxado e purificado.
É importante ressaltar que: basta imaginar! A necessidade de "ver com os olhos fechados" pode criar alguns bloqueios na imaginação. Ao invés de jogar a imagem para os olhos físicos, permita que seu pensamento fique livre, se estruture naturalmente em sua mente e decida sentir cada coisa que for imaginando. Realmente, é só imaginar! Complete mais ciclos de purificação e sinta-se, ainda, mais tranquilo, relaxado e purificado.

Passe a imaginar que você está numa área de natureza fértil, saudável e bonita. Tudo tem viço e beleza ao seu redor. Observe, então, em qualquer direção, uma linda roseira, com muitas rosas em uma tonalidade rosa que lhe agrade. Perceba a vida se expressando em um botão que lhe chama a atenção e aproxime-se dele, sinta seu perfume, sua textura, temperatura e ouça os sons do local onde você se encontra em sua imaginação.
Nesse momento, perceba que algo diferente, mas agradável, está acontecendo: o botão está se abrindo ao mesmo tempo em que você está diminuindo de tamanho... Fique bem pequenino e entre no botão, acomode-se em seu interior e sinta-se confortável... Ali dentro, sinta-se à vontade para liberar e eliminar de seu ser todas essas emoções desconexas que lhe afligem. Perceba que o botão tem uma força purificadora desses sentimentos, como se você pudesse ao vivenciar isso, sentir-se mais e mais leve e limpo desses sentimentos conflituosos que afetam sua vida.
Quando se sentir pronto, imagine que o botão se abre e libera seu corpo, e você, então, volta ao tamanho normal ao sair do interior do botão. Então, carinhosamente, pegue o botão e imagine que, agora, é ele quem entra em seu coração e de lá, bem do centro de seu ser, ele começa a expandir-se até ficar maior que seu corpo e você volta a ficar dentro dele; entretanto, agora, em seu tamanho normal e o botão bem maior que você... Refaça o exercício, pelo menos algumas vezes na semana até sentir-se com maior domínio e controle sobre seus medos.

Se o seu medo é TONS DE VIOLETA (Lilás até o Roxo)
A razão desse processo é a falta de domínio que você experimenta perante os objetivos de sua vida, perante as coisas que você quer alcançar ou aquelas que você tem que alcançar para si mesmo ou, também, para todos que de você dependem.
A sensação de "não saber o que", ou de "não saber se quer", ou de "se ter dúvida em conseguir ou em ser capaz de", por vezes, causam desconfortos consideráveis nas pessoas dos medos violetas.
É quase sempre presente uma dúvida: ...“até onde aquilo que faço é por mim ou por outras pessoas?”... Afinal, (uma das possibilidades para o que você pensa e sente) é "aqui" que posso ganhar dinheiro para me sustentar e, também, àquelas pessoas que dependem de mim, mas o que eu gostaria de verdade era de estar atuando em tal coisa... Aí sim eu me sentiria realizado!... Quem sabe um dia...
A realização pessoal é quase sempre inexistente na realidade dos medos violeta.
Ainda mais complicado é quando tudo parece bem, mas, em alguns casos, a pessoa nutre uma culpa ilógica por se permitir ser feliz naquilo que faz, com aquilo que tem, etc.
A sensação, nesses casos, pode ser a de uma autorreprovação - "como posso ter ou querer algo quando tantos não têm??". Parece difícil entender porque as coisas acontecem em sua vida da maneira como acontecem, já que você sempre tenta cuidar para que não seja da forma como normalmente acaba sendo.
Tudo isso acontece porque o desmerecimento é uma característica natural do medo violeta. As necessidades de "ter que sofrer para ganhar", de "se punir para as coisas terem mais valor ou darem certo" e, de "ter que pastar para ganhar os céus"... acabam por acumular ideias e vivências que afloram de preconceitos e negam o merecimento natural.
O medo violeta comumente cansa quem o alimenta por causar uma grande sensação de impotência perante os desafios. Mesmo que, por exemplo, na vida profissional, esteja sendo possível receber um bom retorno financeiro, a realização (gostar pra valer do que faz, ou não ter culpa por fazer o que gosta), e o reconhecimento perante os resultados do trabalho (outras pessoas darem um retorno positivo de seu valor) nunca vêm.
Parece que "o mundo" está sempre tentando destruir as pessoas dos medos de cor violeta que, comumente, são pessoas inteligentes, interessantes, de presenças marcantes e com força de expressão espiritual.
Essas pessoas acabam adotando uma postura que muitas vezes apresenta certa prepotência e, então, decidem comandar as vidas alheias. Na maioria das vezes, fazem isso com boas intenções e, comumente procurando demonstrar que, assim, estarão construindo um mundo melhor para si e para o outro.
Quando esse medo violeta se torna uma crença, se instala na vida uma abertura a certa mania de perseguição. Em seus pensamentos a espera do momento em que tudo vai estar "pronto" para, então finalmente se poder ser feliz é infinita. Parece que nunca chega esse tal, tão aguardado momento.
Mas essa realidade é um tormento que lhe acompanha desde o momento em que você passou a ter necessidade de provar o seu valor para uma figura masculina que pode ser o seu pai, irmão, um chefe, marido, namorado, ou até mesmo, sua mãe, se for ela a figura forte e de ação dentro de sua casa.
É preciso perdoar a si mesmo e, naturalmente, essa figura será perdoada. E nesse caso, o perdão é um requisito básico à sua própria felicidade e à possibilidade de você conseguir se sentir pleno e valorizado como Filho Divino.
Esse resgate também eliminará a sensação de que alguma força sobrenatural, muitas vezes de forte poder, é a grande responsável pelas vivências indesejadas que você enfrenta.


A IMAGINAÇÃO É UMA PODEROSA FERRAMENTA DE CRIAÇÃO DA REALIDADE DA VIDA.

Sugestão prática de Imagem Mental e Visualização Criativa para o medo TONS DE VIOLETA:
Pratique, diariamente, o seguinte exercício de Imagem Mental:
Feche os olhos por alguns minutos, respire tranquilamente, mantenha-se numa posição confortável, deitado ou sentado. Decida que a cada ato de inspirar ou expirar você completa ciclos de purificação. Sinta-se tranquilo, relaxado e purificado.
É importante ressaltar que: basta imaginar! A necessidade de "ver com os olhos fechados" pode criar alguns bloqueios na imaginação. Ao invés de jogar a imagem para os olhos físicos, permita que seu pensamento fique livre, se estruture naturalmente em sua mente e decida sentir cada coisa que for imaginando. Realmente, é só imaginar! Complete mais ciclos de purificação e sinta-se, ainda, mais tranquilo, relaxado e purificado.
Imagine-se à frente de uma escada de sete degraus.
Cada degrau tem uma cor e vibra intensa energia naquela tonalidade. Sinta o convite para subir essa escada. O primeiro degrau que você visualiza é vermelho. No instante em que você coloca seus dois pés nesse degrau vermelho, seu corpo é inundado por essa luz. Imagine, nesse momento, que a luz vermelha envolve você e, ao mesmo tempo, penetra seu corpo pela sola de seus pés.
Faça a mesma sequência de imagens com uma nova tonalidade a cada degrau seguindo a sequência abaixo:
O segundo degrau é Laranja
O terceiro degrau é Amarelo
O quarto degrau é Verde
O quinto degrau é Azul Céu
O sexto degrau é Azul Escuro
O sétimo degrau é Violeta.
Quando você atingir o último degrau, o violeta, imagine-se alcançar uma porta que, de frente para você, se abre e o convida a entrar em uma sala que mantém uma intensa vibração energética Branca e Brilhante. Dessa sala você assiste a um espetáculo incrível de explosões contínuas da Luz Banca que permanece explodindo e passa a jorrar o mesmo brilho para você.
A cada nova explosão de Luz sinta-se renovado e preenchido, envolvido e protegido. Observe que o ambiente produz em seu Ser uma calma maravilhosa, uma sensação de Amor e Certeza que você deve buscar sentir e manter. Quando concluir, ou quando sentir que está bom, desça novamente a escada pisando em cada degrau e reveja todas as frequências inundando você, agora na ordem contrária, do violeta para o vermelho.
Mantenha-se com as sensações experimentadas no exercício. Durante todo o dia. Lembre-se, de vez em quando, e sinta a explosão de luz em você. Pratique esse exercício no mínimo uma vez ao dia. Quantas mais vezes ele for praticado, mais rapidamente você perceberá resultados e efeitos muito positivos em sua vida.

Se o seu medo é PRETO:

Ele provoca em seu ser uma tendência reacional que lhe faz nem querer ver o objeto, a causa ou o alvo desse medo. O medo preto, sem dúvida alguma, demonstra um processo que envolve um intenso e profundo sentimento, com um alto grau de sofrimento e pode estar sendo arrastado há bastante tempo em sua vida.
Muito interessante, é que esse não querer ver chega a ocasionar uma real possibilidade disso acontecer. Por vezes, a reação de defesa é tão intensa que a pessoa ou os aspectos envolvidos em todo o processo realmente "não são vistos". Ocorre o que é chamada supressão que é uma reação de defesa tão forte e profunda que ela nos faz nem perceber que aquilo ali está. Mas, o "re"contato com o objeto do medo acaba sendo inevitável em alguns momentos e, assim, cada vez que ele aflora parece ainda mais profundo e intenso.
No medo preto, não são incomuns as sensações ruins permanecerem mesmo quando se procura livrar do processo com tratamentos, terapias, força de vontade ou por outra das diversas formas possíveis.
Os medos pretos, comumente indicam que quem os vivencia vem enfrentado estímulos que parecem conter aspectos de extremo poder. Como se o medo tivesse vida própria. É natural e inevitável a inferioridade ou o subjugo ao objeto do medo, já que ele parece tão poderoso ou, em muitas situações, tão sobrenatural ou sobre-humano, levando à fuga como maior tendência reacional. Mesmo os sentimentos de preocupação comuns a muitas pessoas, naquelas com tendência ao medo preto, se tornam difíceis, por vezes incontroláveis e de intensidade marcante.
As sensações do medo preto, na maior parte das vezes, são as de que nem adianta querer controlar o processo, pois ele provoca a sensação de ser muito maior que as forças disponíveis em nós para mudar a situação e supera-la.
Enfim, se você é "portador" de um medo preto, uma das chances de vencê-lo, reside no reconhecimento de quem você é, encontrar em si as capacidades, a confiança e a aceitação de certos aspectos da realidade que faz parte do mundo em que vivemos.
Quando passamos a compreender, pelo menos em parte esses aspectos, iniciamos uma transformação que ira criar uma realidade mais saudável para efetivarmos nossas vitórias.

A IMAGINAÇÃO É UMA PODEROSA FERRAMENTA DE CRIAÇÃO DA REALIDADE DA VIDA.

Sugestão prática de Imagem Mental e Visualização Criativa para o medo PRETO:
Pratique, diariamente, o seguinte exercício de Imagem Mental:
Feche os olhos por alguns minutos, respire tranquilamente, mantenha-se numa posição confortável, deitado ou sentado. Decida que a cada ato de inspirar ou expirar você completa ciclos de purificação. Sinta-se tranquilo, relaxado e purificado.
É importante ressaltar que: basta imaginar! A necessidade de "ver com os olhos fechados" pode criar alguns bloqueios na imaginação. Ao invés de jogar a imagem para os olhos físicos, permita que seu pensamento fique livre, se estruture naturalmente em sua mente e decida sentir cada coisa que for imaginando. Realmente, é só imaginar! Complete mais ciclos de purificação e sinta-se, ainda, mais tranquilo, relaxado e purificado.
Imagine, naturalmente, que você está dentro de uma esfera linda e transparente.
Perceba que as frequências da Luz Violeta, da Luz Verde e da Luz Vermelha se alternam e se mesclam enquanto preenchem essa esfera. As cores não se misturam e nem se fundem. Elas se intercalam, naturalmente, como se estivessem dançando sob uma música suave e agradável enquanto envolvem seu corpo.
Você está, naturalmente, seguro, bem no centro dessa esfera. Sinta-se em pé, deitado ou sentado bem no centro da esfera ou, se quiser, visualize-se flutuando.
Passe, então, a imaginar que, em seu cérebro, em seu coração e em seu ventre existem três fontes da mais pura e poderosa Luz Branca muito brilhante e cristalina. Essa Luz vai tomando conta de você... Conforme você perceber a Luz Branca envolver e preencher você com mais e mais intensidade, com grande força e um natural poder, visualize seus medos saindo de você, como se atravessassem seu corpo em cenas ou em palavras que formam um significado lógico para você, ou em outra imagem qualquer que lhe seja natural e lhe permita pressentir isso. Todos os medos vão saindo...
Observe, então, que conforme vão saindo, esses medos sofrem um processo de transmutação sob o efeito das frequências coloridas violetas, verde e vermelha que, permanentes dentro da esfera, mantém-se envolvendo seu corpo.
Decida que você vai permanecer livre desses medos e de suas sensações ruins. Decida manter-se com aquela esfera de proteção ao seu redor continuamente e, ainda, decida que a esfera vai funcionar como um filtro de dentro para fora e, também, de fora para dentro.
Ou seja, daqui para frente, todas as energias ruins que vierem a se aproximar de você, automaticamente, serão transmutadas pelas frequências da esfera. Da mesma forma, conforme um medo sai, ele se transforma em luz ou, simplesmente, vai diminuindo e diminuindo até desaparecer.
Imagine, finalmente, com decisão e certeza, que a sua proteção é sempre natural e permanente e esteja atento a desenvolver o controle contínuo sobre esse seu processo.
Pratique esse exercício no mínimo uma vez ao dia. Quantas mais vezes ele for praticado, mais rapidamente você perceberá resultados e efeitos muito positivos em sua vida.

Se o seu medo é BRANCO:
O medo branco fosco demonstra acima de tudo um EVITAMENTO! Evitamento das situações que envolvem o próprio medo ou evitamento em reviver as situações que geraram o processo desde quando esse medo passou a existir em sua vida. Procure observar e lembrar-se que, a partir do momento em que algo ocorreu e, após a própria vivência do fato, existe um cuidado tão intenso para não se vivenciar aquilo novamente, um evitamento tão forte, que parece que tudo sempre leva você a vivenciar a "proximidade" do que se tem tentado evitar.
Os medos brancos demonstram DEFESA! Uma tentativa de se proteger de alguém ou de algo que possa gerar sofrimento em qualquer área da vida. A falta de domínio perante determinadas situações da vida leva a pessoa do medo branco a procurar se proteger, a evitar confronto ou enfrentamento. A passividade é, comumente, a reação mais natural nos indivíduos que enfrentam um medo desse tipo.
Comumente, o medo branco é parte de um processo de inadequação pessoal que fragiliza e leva a pessoa a perder a confiança principalmente em um fato: ...existe algo muito maior que protege e dirige nossas ações... Lá de dentro para fora... E, quando passamos por essa inadequação é inevitável a vivência dos medos de errar, de não dar certo novamente, de falhar, de perder algo ou alguém, de adoecer, enfim, passamos a vivenciar uma roda viva: quanto mais lutamos para evitar e nos defender de perder, mais vibramos a frequência que atrai, exatamente, aquela perda! Não é incomum que as ideias dos portadores dos medos brancos sejam distorcidas e, por isso, parece difícil a eles expressar suas intenções e sentirem-se compreendidos. Como ao final parece que nem adianta agir de outra forma em algumas situações, resta o tentar ser "bonzinho" para que as pessoas o aceitem e não criem tantos problemas, mas, nesses momentos, a ausência de sua realização interior ou uma forte insatisfação pode causar grande agitação em seu ser.

Os medos brancos podem envolver culpas que aguardam a renovação do perdão! É preciso encontrar tais culpas, pois essa é a chave de resolução desse processo. É preciso procurar lá dentro... No fundo! Coloque muita atenção nisso, porque essas mesmas culpas é que mais contribuem para a vibração frequencial que leva à repetição do processo e à ampliação do medo.
Muitas vezes é como se, em algum ponto de seu ser, houvesse um medo de não ser aceito ou perdoado ou acolhido, principalmente por uma figura masculina. Ou, como se, a partir de algum momento no passado, tivesse sido iniciada uma desaprovação ou interferência interior a partir da ação de alguma figura masculina que ainda pode vir alimentando e estimulando essas mágoas, dores e sofrimentos.
No medo branco, é preciso sentir que o "PAI" aceita e perdoa. O masculino: o pai terreno, o homem - chefe, marido, irmão ou o Pai Superior. A proteção espiritual é buscada acima de tudo nos casos em que um medo branco fosco atinge seu portador. E, nesse caso, o branco pode até apresentar certo brilho ao tingir o medo.
Os medos brancos trazem uma sensação de que, por mais que as ações sejam cuidadosas e busquem bons resultados, e por mais que se tente, é como se o que retorna nem sempre traz consigo o resultado aguardado, desejado, esperado. Por essa razão, muitos objetivos se desestruturaram porque a sensação predominante é a de que, sempre, tudo exige um grande esforço e nem sempre o retorno do que se faz é aquele que se espera.
A sensação de se ter que fazer muito esforço, de se ter que dar muito para receber - quase sempre - tão pouco, se deve ao fato de que os preconceitos acumulados nas diversas experiências estão bloqueando a naturalidade da recepção do amor, do reconhecimento, da recompensa, dos bens, etc. Isso ocorre, simplesmente, porque a intuição está sendo bloqueada pelos medos brancos e, na maior parte das vezes, num processo inconsciente para o seu portador.
Entretanto, a Intuição bloqueada é uma irrealidade. O que falta nos medos brancos, de fato, é uma atenção maior e melhor à Essência, fonte dessa intuição. Pois, comumente, as pessoas desses medos são muito sensíveis e intuitivas. Só que o seu contato consigo mesmas é impedido porque elas se previnem excessivamente e acabam desatentas de si mesmas e sempre aguardando que o retorno esperado venha de fora, ou da ação de outras pessoas, ou da vida, ou de Deus.
Acima de tudo, se você é portador de um medo branco, é preciso regatar o poder sobre sua vida. Saber que você é a primeira e mais importante pessoa a lutar por você mesma. É preciso confiar, deixar o merecimento aflorar e nutrir-se de mais e mais VIDA para que a continuidade plena seja possibilitada. Essa tomada de consciência permitirá que sua vida renasça e se mantenha em plena continuidade de florescimentos que logo trarão frutos e nutrientes seguros. Somente isso poderá, e realmente irá, gerar a paz almejada por você que é portador dos medos brancos.


A IMAGINAÇÃO É UMA PODEROSA FERRAMENTA DE CRIAÇÃO DA REALIDADE DA VIDA.

Sugestão prática de Imagem Mental e Visualização Criativa para o medo BRANCO:
Pratique, diariamente, o seguinte exercício de Imagem Mental:
Feche os olhos por alguns minutos, respire tranquilamente, mantenha-se numa posição confortável, deitado ou sentado. Decida que a cada ato de inspirar ou expirar você completa ciclos de purificação. Sinta-se tranquilo, relaxado e purificado.
É importante ressaltar que: basta imaginar! A necessidade de "ver com os olhos fechados" pode criar alguns bloqueios na imaginação. Ao invés de jogar a imagem para os olhos físicos, permita que seu pensamento fique livre, se estruture naturalmente em sua mente e decida sentir cada coisa que for imaginando. Realmente, é só imaginar! Complete mais ciclos de purificação e sinta-se, ainda, mais tranquilo, relaxado e purificado.
Passe a imaginar que dentro de seu corpo:
- bem no centro de sua cabeça existe uma fonte luminosa na tonalidade violeta,- em seu coração uma fonte luminosa na tonalidade verde,- e em seu ventre uma fonte luminosa na tonalidade laranja.
Imagine, escolha e decida que essas três tonalidades contém forças transmutadoras, energizadoras, curativas, purificadoras.

Escolha, também, para imaginar, uma cena de natureza fértil e agradável, numa área circular e decida que você está pisando na terra, bem no centro dessa área. Preferencialmente, visualize uma linda e segura noite nessa área. As luzes se intensificam dentro de seu corpo cada vez mais, aumentando seu brilho e intensidade. Conforme vão iluminando seu corpo, internamente, mesclam e vibram essas três tonalidades em seu ser como que empurrando todos os conflitos e dificuldades provenientes do seu medo ou das vivências que o envolvem para a flor de sua pele. Perceba como se, em várias camadas, esses seus sentimentos ruins fossem se acumulando entre seu corpo e as luzes. Como se você passasse a estar inteiramente iluminado, numa silhueta de luzes e brilho. Essa silhueta que, do lado interno, empurra e aprisiona a faixa de sentimentos ruins. Tudo se aprisiona entre seu corpo e a própria silhueta de luzes. Nesse momento, sua percepção pode observar e pressentir, até mesmo, certa pressão em seu corpo de dentro para fora. Mas, tudo permanece preso.
Imagine, então, que a temperatura começa a baixar muito rapidamente. Se for difícil imaginar isso, decida que você vai até um local frio, uma câmara de resfriamento ou qualquer coisa assim. Ali, decida que a camada dos sentimentos vai se congelar ao seu redor. Como se conforme fosse se enrijecendo e congelando, essa faixa de sentimentos pudesse atravessar seu corpo mantendo-se ao seu redor, agora externamente, endurecendo seu corpo e impedindo seus movimentos.
Então, num certo momento e com a capa totalmente endurecida, já do lado de fora de seu corpo, imagine que a noite já passou e assista no horizonte ao nascer do sol... Um lindo nascer do sol. Receba prazerosamente o calor suave, contínuo e agradável que vai se intensificando e chegando a você levando, inevitavelmente, a capa congelada a se derreter pela ação solar.
Assista toda a capa sendo "descongelada", escorrendo por seu corpo, para baixo e sendo absorvida pela terra. Você vai ficando totalmente iluminado... Leve, tranquilo e decidido a controlar a situação.
É muito natural. Como se a terra tivesse o poder harmonizador e no momento em que ela, a terra absorve as dificuldades e conflitos que vêm se descongelando, você começa a sentir-se renovado, purificado, gratificado e agradecido pelo processo de purificação que a mãe terra lhe oferece e proporciona, adequando seu merecimento e abrindo sua capacidade frequencial em receber o que lhe é de direito!
Ao concluir, visualize-se como um ser de Pura Luz e decida manter, naturalmente, uma força inesgotável e contínua em suas fontes coloridas e internas. Mantenha-se purificado e envolvido por aquelas frequências continuamente. Refaça o exercício, pelo menos algumas vezes na semana até sentir-se com maior domínio e controle sobre seus medos brancos. Informações importantes:
Procure fazer a leitura avaliando sua realidade durante a vivência do medo tingido pela cor escolhida, após esta mesma vivência, na antecedência do que ocorre às sensações que envolvem o medo (fatos ou estímulos) e nos resultados que o processo gera em sua vida. Necessariamente, a descrição aborda diversas possibilidades que terão mais confirmações para você e serão mais coincidentes com a sua realidade, quanto mais intenso for o processo em sua vida. Se o sentimento não for tão intenso, provavelmente serão menos itens se confirmando, ok?

Para melhor entender o teste, leia este artigo.

Esse teste foi desenvolvido por Isabel Romanello e José Ervolino Neto, fundadores da empresa “Equilíbrio Essencial” - Sistemas para Desenvolvimento Humano S/C Ltda e idealizadores da metodologia com o mesmo nome que promove a harmonização pessoal a partir da decodificação de um fantástico e ainda desconhecido código que mantém uma função vetorial na Consciência Humana e registra tudo o que vivemos e interfere, cria e altera, positivamente ou não, unicamente segundo nossas escolhas, tudo o que almejamos criar. Todo esse conteúdo se desenvolve e estimula a compreensão da razão essencial, o equilíbrio da expressão e o crescimento pessoal a partir do reconhecimento da estrutura humana em sua Tríade Quântica.
Desde 1990, Isabel e Neto uniram experiências, conhecimentos, sensibilidade intuitiva e estudos de diversas linhas filosóficas a um especial reconhecimento das necessidades humanas. Desde então, vêm criando técnicas e desenvolvendo conteúdos que estruturam diversos segmentos em cursos, vivências, palestras e oficinas para aprimoramento humano, que se aplicam a pessoas de todas as idades, a profissionais e empresas.
Hoje, também dirigem e atuam na empresa “Spazziom - Desenvolvimento Humano e Corporativo S/C Ltda” que objetiva através de diferenciadas e muito efetivas terapias, proporcionar saúde e bem estar a pessoas de todas as idades, suas famílias e, ainda, às instituições das quais participam. O enfoque, também, é levar os mesmos princípios de melhoria da Qualidade de Vida, Saúde Física, Mental e Espiritual, da Harmonia Pessoal aos Recursos Humanos das corporações.

ADSTRINGENTES:
São as que contraem os tecidos. Combatem doenças inflamatórias da boca, garganta, intestinos ou orgãos genitais.
Ervas: agrião, aperta-ruão, aroeira, barbatimão, bolsa-de-pastor, buranhém, chicória, cipó-chumbo, óleo de eucalipto, jaca, jatobá, jequitibá, maça, mil-em-rama, Óleo de Alho, romã, açoita-cavalo, álamo, avenca, begônia, caqui, chorão, cambuí, casca-de-anta, casca-de-cedro, cipó-escada, guabiroba, goiabeira, marmeleiro, nogueira, rosa, sempre-viva, videira (folhas).

ANTISSÉPTICAS:

São as que desinfetam, inibem a proliferação das bactérias.
Ervas: alecrim pimenta, alfavaca-cravo, alfazema, calêndula, cardo mariano, lingua-de-tucano, angelicó, coerana, óleo de eucalipto, óleo de alho, espinheira-santa.

APERIENTES:
São as que estimulam o apetite.
Ervas: alecrim, boldo-do-chile, carqueja, manjerona, gengibre, losna, alfazema, arruda, anis, avenca, cambuí, casca-de-anta, cipó-cravo, cipó-mil-homens, cordão-de-frade, dente-de-leão, funcho, gervão, hortelã, jatobá, limão, quebra-pedra, quebra-tudo, paratudo, pau-amargo, salsa, tinguaciba, vinagreira.

BÉQUICAS:
São as que combatem a tosse. Geralmente são broncodilatadoras.
Ervas: agrião, alecrim, alfavaca, alfazema, avenca, cambará, cravo-da-índia, douradinha-do-campo, erva-cidreira, hortelã, jaca, jatobá, limão, língua-de-vaca, maçã, madressilva, malva, manjerona, margarida, gervão, poejo, rabo-de-arara, rainha-da-noite, saudades, tuna, umbaúba, vassourinha, verônica, violeta, mel puro.

CALMANTES OU SEDATIVAS:
São as que agem sobre o sistema nervoso, provocando calma ou sono.
Ervas: camomila, capim-santo, capim-cidreira, erva-cidreira, cidrão, erva-cidreira-de-arbusto, morcela, erva-doce, acariroba, agrimônia, malva-cheirosa, maracujá, valeriana; açafrão, alface, alcaçuz, anil, arruda, beijo-de-moça, beladona, chorão, cipó-mil-homens, coentro, cordão-de-frade (cachopa), corticeira, gerânio, mulungu, mandioca (brotos), malva, margarida, papoula, óleo de primoris, óleo de prímula, sálvia, tília, timbó.

CARMINATIVAS:
Quando combatem flatulência (gases) estomacais ou intestinais.
Ervas: abacate, alecrim, óleo de Alho, alfazema, alfavaca, ananás, angélica, anis, artemísia, bambu, baunilha, boldo-do-chile, camomila, capim-cidreira, cambará, canela, sassafrás, casca-de-anta, cidra, coentro, cominho, dorme-dorme, endro, erva-doce, erva-cidreira, erva-de-são-joão, espinheira-santa, funcho, gengibre, hortelã, losna, louro-preto, louro, manjerona, manjericão, erva-de-são-joão, mil-em-rama, pacová, paracari, pau-amargo, pariparoba, picão, pimenta, poejo, quebra-pedra, quitoco, quássia, amora, salsa, salva, erva-dos-gatos, aniz-estrelado, carubá, cipó-cravo, criptocária, fel-da-terra, fruto de bicuiba, garaná, laranjeira-da-terra, laranjeirinha-do-mato, noz-moscada, tinguaciba, uva-do-mato.

DEPURATIVAS:
Quando purificam o sangue, retiram substâncias tóxicas, eliminadas através da urina.
Ervas: agrião, amor-perfeito, angélica, batata-de-purga, bardana, bolsa-de-pastor, caiapó, cardo-mariano, cipó-suma, carqueja, cerefólio, Panax ginseng, Ginseng-Brasileiro, cotó-cotó, curraleira, canchalágua, carne-de-vaca, caroba, caruru-bravo (raiz), catáia, chapéu-de-couro, cipó-mil-homens, dente-de-leão, douradinha, erva-de-bugre, espinheira-santa, estragão, figo, guaiaco, ipê-roxo, japecanga, lágrima nossa senhora, limão, mangueira (resina), Maracujá, mata-pasto, nogueira, óleo de Primoris, Óleo de Prímula, papo-de-peru, panacéia, pau-ferro, pita, rosa branca, sabugueiro, salsaparilha, sassafrás, serralha-brava, sete-sangrias, taiuiá, tanchagem, tajuba, tarumã, urtiga-vermelha, velame-do-mato.

DESOBSTRUENTES:
As que combatem as obstruções intestinais, hepáticas, etc.
Ervas: abútua, acariçoba, alcaçuz, agrião, gervão, jurubeba, limão, maracujá, pariparoba, salsa, serralha-brava, taiuiá.

DIURÉTICAS:
São as que aumentam a vontade de urinar, favorecem a eliminação da urina.
Ervas: abacateiro, abacaxi, abútua, acariroba, alcachofra, alcaçuz, algodoeiro, anil, aperta-ruão, agrião, alfavaca, alfazema, amor-do-campo, angélica, bananeira-do-mato, bardana, beldroega, begônia, bromil, cabelo-de-milho, cainca, cálamo-aromático, cana-de-macaco, capeba, capim-santo, carnaúba, castanha da Índia, cipó-chumbo, coração-de-jesus, cana-do-brejo, chá-mineiro, capim-cidreira, caité, caroba, carqueja, carrapicho, cavalinha, chapéu-de-couro, cipó-prata, cípó-cabeludo, cipó-cravo, coentro, cominho, congonha-de-bugre, congonha-do-campo, cordão-de-frade, dente-de-leão, douradinha-do-campo, embaúba, erva-de-bicho, erva-de-bugre, erva-de-cobra, erva-mate, erva-pombinha, erva-tostâo, espinheira-santa, estigmas-de-milho, fedegoso, funcho, Garra-do-Diabo, guaiaco, hera-terrestre, imbiri, jatobá, jurubeba, lágrimas-de-nossa-senhora, Jasminium arabicum, louro, louro-prêto, lúpulo, manacá, maracujá, maravilha, óleo de borragem, óleo de alho, orégano, paracari, parietária, pariparoba, parreira-brava, pata-de-vaca, perna-de-saracura, picão, panacéia, picão-da-praia, pipi, picão-da-flor-grande, porangaba, quebra-pedra, sabugueiro, salsa, salsaparrilha, sapé, sete-sangria, tarumã, tília, trapoeraba, trevo-cheiroso, rabanete, rabo-de-arara, unha-de-gato, urtiga, umbaúba, ulmária, urinária, uva-do-mato, uva-ursina, tribulus terrestris, velame-do-mato, verônica, vinagreira.

EMENAGOGAS:
Muitas delas provocam aborto, ou restabelecem a menstruação, exercendo ação benéfica sobre os orgãos genitais femininos, restabelecendo o fluxo menstrual.
Ervas: abútua, agoniada, alfavaca, alfazema, algodoeiro, bambu, barbatimão, cenoura, couve, carapiá, erva-de-santa-maria, joão-da-costa, losna, melão, melão-de-são-caetano, mulungú, pariparoha, salsa, urtiga-branca, açafrão, alecrim-do-jardim, artemísia, avenca, arruda, aristolochia, babosa, beldroega, calêndula, camomila, cardo-santo, cipó-mil-homens, cominho, cordão-de-frade, douradinha, erva-cidreira, erva-santa, espora-dos-jardins, fel-da-terra, funcho, gervão, guiné, hortelã, limão, louro-preto, macela, manacá, maracujá, maria-mole, marroío-branco, papo-de-peru, parreíra-brava, quitoco, salva, taiuiá.

EMÉTICAS:
São as que provocam vômitos. Usam-se para esvaziar o estômago em caso de intoxicação acidental (envenenamento) ou de indigestão.
Ervas: caruru-bravo, ipecacuanha, ásaro, ipecacuanha, condurango, fitolaca.

EMOLIENTES:
São as que amolecem o tecido do corpo, endurecidos por abcessos, úlceras, inflamações, etc.
Ervas: altéia, camomila, óleo de linhaça, malva, vassoura, vassourinha, violeta, araticum (folhas), bananeira-do-mato, batata-doce (as folhas e batata ralada), bolsa-de-pastor, caruru-do-reino (folhas), caqui, cardo-santo, cevada, coerana (folhas), confrei, cambuí, camomila, carrapicho, caruru, celidônia, douradinha, figo, grama (chá), erva-de-santa-maria, erva-grossa, erva-moura, gervão, guaxuma, orapro-nobís, margarida, pariparoba (folhas), pepino, taioba, timbó, trapoeraba, tuna, verbasco, vinagreira, aloe-vera

O momento em que ganhamos esta Consciência, é o momento em que podemos Escolher procurar desenvolver a energia que nos falta, ou trabalhar a energia que temos em excesso, para atingirmos cada vez mais um maior Equilíbrio, maior bem-estar com o nosso Ser. Por exemplo, uma pessoa com falta de Ar deve procurar trabalhar o Ar, desenvolvendo actividades que estimulem a mente como por exemplo procurar relacionar-se, falar e ouvir sobre assuntos que lhe interessem, criar, estar em grupo. Uma pessoa com muito Fogo deve procurar Água e Terra para acalmar o Fogo.

Cada Elemento corresponde a três Signos.

Signos de Terra: Touro, Virgem e Capricórnio. (Yin)

Signos de Água: Caranguejo, Escorpião e Peixes. (Yin)

Signos de Ar: Aquário, Gémeos e Balança. (Yang)

Signos de Fogo: Carneiro, Leão e Sagitário. (Yang)


PERSONALIDADE TERRA

O Elemento Terra é Yin, é o mais pesado, corresponde ao corpo, à matéria, a tudo o que é sólido, onde o Espírito se aloja, é o Templo da Alma.

Quais as características das personalidades com o Elemento Terra?

São pessoas práticas, lidam bem com os assuntos do Planeta Terra, são persistentes, fiéis, verdadeiras, organizadas, auto-disciplinadas, pacientes, construtoras, sabem tirar prazer do mundo físico, gostam de rotina, são responsáveis.

Como é a personalidade quando se tem Terra no mapa astral?

Há uma forte tendência para se identificarem com os seus bens, são apegadas aos valores concretos. São formais, inflexíveis, comodistas, lentas, pesadas, teimosas, materialistas, cépticas, possessivas e têm dificuldade em mudar.

Como é a personalidade quando não se tem Terra no mapa astral?

Não têm sentido prático. Têm dificuldade em lidar com o plano material da Vida e pouca persistência. São desenraizadas, pouco realistas e pouco produtivas. Não são capazes de passar da potência ao acto, não transmitem segurança. São imprevisíveis e têm pouca noção das necessidades do corpo físico.

O que ajuda as pessoas a serem mais equilibradas quando têm personalidades com muita Terra?

Ajuda variarem as suas actividades: não usar relógio, sair da ordem, experimentar coisas novas, comer alimentos que apanhem mais sol (fruta, cereais), re-lacionarem-se com personalidades de Fogo e Ar, sair da rotina de vez em quando, experimentarem dizer e fazer coisas que nunca pensaram fazer, arriscar mudar algo, porem-se à prova, frequentar grupos com princípios espirituais, e praticarem meditação activa.

O que ajuda as pessoas a serem mais equilibradas quando têm personalidades sem Terra?

Colocar objectivos na sua Vida com prazos, procurar estar com pessoas com personalidades com muita Terra, receber e dar massagens, comer mais alimentos que vêm da Terra (batata, cenoura, beterraba), andar descalço, fazer coisas com as mãos (massagens, jardinagem, trabalhos manuais), tomar conta do corpo e senti-lo, parar e apreciar a natureza, respirar fundo.

PERSONALIDADE ÁGUA

A Água é o segundo Elemento mais pesado e é Yin. O ser humano tem cerca de 80% de Água no seu organismo, a Água é um elemento subtil que carrega as memórias Kármicas (tudo o que ela sentiu no passado). É discreta, submissa mas chega a todo o lado. A Água está ligada ao mundo dos Sentimentos, do incons-ciente. Sem Água não há ligação à Terra.

Quais as características das personalidades com elemento Água?

São pessoas Yin, sensíveis, receptivas, empáticas, intuitivas, criativas, reserva-
das, observadoras, subjectivas, passivas, discretas, artísticas, calorosas, profundas, românticas, saudosistas, com necessidade de proteger e ser protegidas, frágeis por fora e fortes por dentro, com grande força interna, e emocionalmente inteligentes. Têm os dons do Coração.

Como é a personalidade quando se tem muita Água no mapa astral?

São pessoas nostálgicas com tendência para a depressão, fechadas, com muitos medos, desconfiadas, vulneráveis, com sentimentos fortes e exagerada Sensibilidade. São introvertidas, iludem-se muito, não têm centro (sentem tudo o que é delas e dos outros), submetem-se sem nunca atacar, não têm forma própria, sofrem de fortes dependências emocionais, têm medo de se apaixonar (mas é o que mais querem), são choronas confusas e sem objectividade.

Pouco práticas, questionam muito tudo o que sentem. Acedem facilmente ao mundo invisível e têm uma forte necessidade de laços fortes. Tomam conta de tudo e de todos e têm tendência para controlar apegos fortes à família.

Como é a personalidade quando não se tem Água no mapa astral?

São pessoas frias, calculistas e com dificuldade em lidar com os seus próprios sentimentos. Têm muita falta de auto-conhecimento, são distantes, desapegadas, insensíveis e têm dificuldade em relacionar-se intimamente e em entender os outros. São racionais, pouco ou nada profundas. Podem ser cépticas se também tiverem pouco Fogo. Podem ter muitos conhecidos mas nenhum amigo. Fogem das emoções e retêm toxinas facilmente. São duras e directas. Agem como robots. Têm falta de compaixão e procuram desesperadamente algo que preencha o vazio interno.

O que ajuda as pessoas a serem mais equilibradas quando têm personalidades com muita Água?

Ajuda procurar o elemento Yang, passar tempo ao Sol, fazer exercício físico, estar com personalidades de Ar e Fogo, ouvir música animada, ver filmes cómicos, evitar ambientes ou pessoas depressivas, desenvolver os seus dons criativos (cantar, pintar, moldar, dançar), comer alimentos com proteína, falar o que se sente sem se vitimizar, vestir roupas com cores vivas e alegres, procurar pessoas com interesses idênticos, olhar para uma fogueira, escrever sobre os momentos mais felizes da sua Vida, estudar assuntos que expliquem a psique ou a lógica da vida (ex: psicologia, astrologia) e fazer Yoga do Riso.

O que ajuda as pessoas a serem mais equilibradas quando têm personalidades sem Água?

 

Ajuda falar sobre o que sentem, estar em grupos de pessoas sensíveis e cari-nhosas, tomar banhos de imersão, praticar yoga, beber muita água, ver filmes com mensagens profundas, frequentar actividades ligadas ao mundo espiritual, ouvir música que toque o Coração, meditações guiadas, estar com crianças, estar em silêncio, olhar o Mar ou rio, não fugir dos seus sentimentos, respeitar o choro quando apetece, observarem-se e sentirem-se mais, escrever sobre os seus sentimentos, pedir a opinião aos outros sobre o que sentem deles próprios, ouvir musica em silêncio com sons de água, falar baixinho e pausadamente, ouvir mais e falar menos, danças calmas a dois, respeitar o Tempo, respirar profundamente várias vezes ao dia, deixar-se ser escolhido, tentar colocar-se no lugar dos outros e ver o que se sente, dar colinho em silêncio a pessoas tristes (serviço social).

PERSONALIDADE AR

O Ar é o segundo Elemento mais leve, e é Yang. Está relacionado com todo o plano mental do ser humano, a interpretação da Vida através da mente e a sua forma de pensar, comunicar, exprimir ideias e relacionar tudo. O Ar é quem explica todo o sentir, toda a acção, toda a realização material, através das palavras damos sentido ao que sentimos, pensamos e fazemos. O Ar leva-nos a relacionar, unir, entender, é lógico e objectivo. Este elemento lembra-nos que todos respiramos o mesmo ar sobre a Terra.

Quais as características das personalidades com elemento Ar?

São pessoas Yang, comunicativas, curiosas, ágeis, inteligentes (QI), activas, sociáveis, pensativas, relações públicas e que passam a mensagem. São interessantes, coloridas, criativas, versáteis, conhecedoras, quebram o gelo em qualquer lugar, são cultas, vividas e com muita necessidade de mobilidade e variedade. São independentes e têm facilidade em interpretar o Mundo, tomam decisões a partir do pensamento e ética. Têm necessidade de espaço e de se relacionar com pessoas.

Como é a personalidade quando se tem muito Ar no mapa astral?

São pessoas que falam e pensam muito. São nervosas, frias, muito mentais e com dificuldade em Sentir. Sofrem de hiperactividade, intelectual. Dispersam-se facilmente (perdem-se no mundo das ideias). São génios, inventores e não percebem quando alguém está carente ou dependente. Criam pouca empatia, são cansativas, não sabem estar em Silêncio, têm tendência para tiques. São “aéreas”, não se prendem a nada. Criam alheamento relativamente às emoções. São ansiosas e pouco práticas.

Como é a personalidade quando não se tem Ar no mapa astral?

São pessoas fechadas (tendência para se isolar). Sofrem de insegurança mental. Têm pouca vontade de falar, fogem dos grupos, têm dificuldade em aprender e entender os outros, e em se ajustar a coisas novas e diferentes, são lentas no pensamento, e têm problemas de comunicação e expressão verbais bem como necessidade de reinterpretar o que é dito, e em interligar conhecimentos.

O que ajuda as pessoas a serem mais equilibradas quando têm persona-lidades com muito Ar?

Ajuda praticar exercício físico que não implique falar e que canse bastante o corpo, estar com a Natureza em silêncio, despertar emoções fortes, encontrar momentos de silêncio, estudar meditação, qualquer assunto que explique a importância de dominar a mente, falar menos e ouvir mais, escrever para elas próprias, fazer coisas práticas sozinhas, pedir aos seus amigos que lhes chamem a atenção quando já estão a falar demais, fazer exercícios de respiração ao longo da vida, gritar, chorar, cantar, meditação activa, bioenergética (movimentos do corpo específicos com respiração forte), comer alimentos Yin e evitar estimulantes (café, chá verde e açúcar).

O que ajuda as pessoas a serem mais equilibradas quando têm personalidades sem Ar?

Ajuda relacionarem-se mais com pessoas com bastante ar, falar nos seus pontos de vista, escrever, estudar, ler, falar, cantar, procurar ambientes com animação, diversão e que as obrigue a pensar, fazer jogos com palavras e adivinhas, respirar conscientemente, usar na sua roupa e casa os tons amarelos, terapias em grupo, iniciar coisas novas mesmo que seja por pouco tempo e fazer desporto na natureza para ganharem mais ar puro.

PERSONALIDADE FOGO

O Fogo é o elemento mais leve, o puro Espírito e é Yang. Está relacionado com a capacidade de agir, acreditar e intuir. O Fogo tem perfil de líder, de criador, de expansão, é entusiasta, excitável, flui espontaneamente e é cheio de iniciativa. É estimulado pelo ar e acalmado pela terra e pela água, fala na Vitalidade, na capacidade de acreditar e segue a sua vontade. O Fogo aquece, é caloroso e grandioso, cheio de Luz e vontade de vencer, é a Identidade de cada um, o importante é Ser mais que sentir ou saber.

Quais as características das personalidades com elemento Fogo?

São pessoas Yang, com vida, dinâmicas, com fé, ambiciosas, bem-dispostas, espontâneas, generosas, entusiastas, divertidas, criativas, amigas, apaixonadas, calorosas, directas, idealistas, expansivas, intensas, optimistas, confiantes, arris-cadas, independentes, intuitivas, fiéis às suas ideias, aventureiras e coloridas.

Como é a personalidade quando se tem muito Fogo no mapa astral?

São pessoas exageradas, pouco práticas, iludidas, irresponsáveis, sem pés bem assentes na Terra, irrealistas, impulsivas, não acabam nada do que começam, fartam-se de tudo depressa, sem foco, com paixões arrebatadoras, orgulhosas, insensíveis, aceleradas, exaltadas, explosivas, descontroladas, fanáticas, falam alto e com movimentos bruscos. São egocêntricas, directas demais, agressivas, não param em lado nenhum, têm tendência a afirmar-se e a atropelar os outros, não ouvem, agem sem pensar, são precipitadas, jogadoras, dominadoras, impacientes, ansiosas, autoritárias, vivem emoções fortes, ocupam muito espaço até o queimar por completo, costumam ser rosadas na face, dão demasiado nas vistas, têm tendência para engordar por não terem limites.

Como é a personalidade quando não se tem Fogo no mapa astral?

São pessoas depressivas, pálidas, caídas, passivas, pouco confiantes, sem iniciativa, com dificuldade em agir/arriscar, são racionais, pesadas, com falta de fé e com dificuldade em acreditar na sua intuição. Acomodadas, têm dificuldade em se envolver com as coisas, são pouco espontâneas e com auto-expressão inibida, têm falta de alegria pela vida, são pragmáticas e têm falta de emoções fortes. Costumam ser pessimistas.

O que ajuda as pessoas a serem mais equilibradas quando têm personalidades com muito Fogo?

É excelente o exercício físico que ajude a centrar e a suar (Chi Kung, Yoga, Surf, Correr), chorar, gritar, rir, ter muito espaço, aprender a ouvir os outros, ouvir a opinião que os outros têm sobre si, estar com pessoas com personalidades de terra e água, tomar banhos de água fria, não se prenderem, receberem sempre a verdade dos outros, comer alimentos mais Yin (vegetais, cereais e fruta e, evitar carne e demasiada proteína), usar em si e em casa cores suaves, verem-se ao espelho e falarem consigo próprias e terapias bioenergéticas (expelir o fogo da raiva).

O que ajuda as pessoas a serem mais equilibradas quando têm personalidades sem Fogo?

Olhar para o Sol pela manhã ou tarde, olhar para uma lareira acesa, estar com pessoas com Fogo e Ar, por objectivos activos na sua Vida, fazer exercício físico de preferência na natureza, apanhar Sol, estimular a gargalhada, procurar actividades criativas e coloridas (pintar, cantar, yoga do riso, desportos em grupo), colocar em si e em sua casa cores fortes e alegres, comer alimentos com sabores fortes, por exemplo, malagueta, gengibre. Viajar, arriscar, fazer coisas novas e simples. Michelle Fannon


Análise das Mandalas

Observamos que trabalhar com o elemento fogo
Vela amarela- A pessoa está envolvida com o Intelecto, criatividade, unidade, trazendo o poder da concentração e da imaginação para o ritual; use em rituais onde você deseja obter dos outros uma confidencia ou persuadir alguém. Simboliza também a energia solar. Ação, atração, inspiração e mudanças súbitas. Alegria, entusiasmo, estudo, novos empreendimentos, dinheiro, como a vela está relacionada ao elemento fogo está associado ao entusiasmo e a uma intuição forte, com uma capacidade de rapidamente apreender as coisas. Trabalha para trazer a tona, criatividade, energia.  Têm grande brilho pessoal. Predominam sentimentos como o espírito aventureiro, a vontade de se lançar e o desejo de se fazer notar.
As cores que utilizou foram o branco, verde,vermelho, com quais medo a pessoa trabalhou
Vermelho

É preciso voltar a acreditar na melhoria da vida. O desacreditar nas coisas ou pessoas, desistir das lutas, e alimentar as dúvidas entre o "devo fazer" ou o "devo entregar os pontos", não vai levar você a lugar algum. As sensações de incapacidade e impotência são decorrentes da sua análise perante as situações de perigo que precisam ser eliminadas.
A freqüência vermelha alimenta a realidade concreta da vida, a do nutrimento material e do poder financeiro. Tudo, sempre, como base de sobrevivência.
Quando você tinge uma situação de vermelho, como nesse caso o seu medo, isso demonstra que a situação que lhe causa o medo está gerando em sua vida uma luta intensa e contínua, a qualquer custo. Você tem que chegar, conseguir algo, mas nem sabe bem porque, não observa a verdadeira razão e necessidade disso, e, no fundo, nem sabe bem aonde chegar. Sem dúvida, seu medo sempre expressa a preocupação em cuidar de evitar perdas, principalmente daqueles aspectos que lhe parecem primordiais à sua sobrevivência.

O medo vermelho pode demonstrar a necessidade e a intensa "busca" em receber reconhecimento "delas" ou a "fuga" da troca com as figuras femininas de sua vida: mãe, esposa, namorada, filha, chefe, amiga, irmã, etc. Também o medo da perda dessas figuras femininas, por presença premente de risco, por doenças ou por defesa contra a morte demarca o vermelho em um conflito. O medo vermelho envolve as relações maternais passivas e ativas (aquela com a nossa mãe - passiva- de quem nascemos, e aquela com nossos filhos - ativa - a quem geramos).
Por trás do vermelho está, também, uma excessiva proteção contra as perdas materiais ($/ bens), a defesa perante perda de cargo profissional ou a insegurança frente à capacidade de se galgar o lugar almejado. A defesa contra as doenças ou tudo o que puder abalar a saúde em nós mesmos ou em qualquer pessoa que nos seja importante. Ainda, o vermelho demonstra a tentativa de impedir a ação de outra(s) pessoa(s) ou invadir a liberdade de expressão dessa(s) pessoa(s) pela necessidade de retê-la(s) a seu lado a qualquer custo.
Entretanto, pode ocorrer pelo estímulo do pólo contrário através de um descuido, uma entrega, um desânimo profundo perante os aspectos abordados. Isso, também, não deixa de ser uma outra forma de se defender.

Se o seu medo é VERDE:
O medo verde demonstra, acima de tudo, uma perda de direção em relação às situações que envolvem o próprio medo ou em reviver as situações que geraram o processo desde quando esse medo passou a existir em sua vida.
Procure observar e lembrar-se: a partir do momento em que ocorreu uma vivência que ocasionou o medo e após a percepção desse fato, existe uma sequência de pensamentos conflituosos e negativos que sempre levam você a desanimar e a sentir-se sem capacidade de reconhecer metas para atingir seus objetivos.
Os medos verdes demonstram, também, um conjunto de incertezas, ou certezas negativas, que vêm turvando seus objetivos e você já não consegue reconhecer o que quer e, até mesmo, se quer alcançar algo em sua vida.
Uma tentativa contínua de acertar sempre, desenvolve e realimenta um sentido de perfeccionismo, fazendo-o sofrer para realizar as coisas.
A falta de domínio perante essas sensações, faz com que você se sinta meio que forçado a vivenciar todo esse processo e mantém certa dificuldade em demonstrá-lo para o meio. Como se você pudesse se esconder ou como se tivesse que sempre demonstrar uma tranquilidade perante as pessoas em suas reações, que na realidade, não é bem o que você vem vivenciando em seu dia-a-dia.
A entrega a uma sequência de pensamentos que parecem ter vida própria e que contaminam suas buscas, é inevitável e, comumente, a reação mais natural nos indivíduos que enfrentam um medo deste tipo, e a de lutar para aperfeiçoar os processos no mundo concreto, como se isso pudesse acertar as dificuldades vivenciadas internamente.
Por tal razão, em vários momentos, ocorre a necessidade de arrumar a mesa pra trabalhar, arrumar o armário pra otimizar o tempo na procura das roupas e, assim por diante. Só que, mesmo sendo esses aspectos até positivos, no dia a dia da vida, ocorre que a bagunça do armário e da mesa logo voltam a ocorrer e o cansaço que surge leva a pensar em, ...“um dia eu arrumo de novo”... e, até lá, a própria desordem atrapalha a efetividade de suas ações. Meio que num círculo vicioso muito chato e do qual você se defende. Em alguns momentos, por estar difícil saber como agir na continuidade de seus processos pessoais, familiares ou afetivos, o perfeccionismo atinge com constância sua expressão levando-o a exigir muito de si mesmo e, em alguns momentos, também das pessoas de sua convivência.
Os medos verdes precisam ser observados e reconhecidos para que se possa ser menos exigente consigo e com os outros, pois essa é a base para que se possa reconhecer valores em todas as áreas da vida e nas pessoas de seu convívio.
A chave de resolução desse processo está em colocar a atenção em si e, a partir disso, controlar os pensamentos negativos que, comumente, contaminam sua expressão e estimulam a necessidade da manifestação pessoal perfeita em tudo.


A IMAGINAÇÃO É UMA PODEROSA FERRAMENTA DE CRIAÇÃO DA REALIDADE DA VIDA.

Sugestão prática de Imagem Mental e Visualização Criativa para o medo VERDE:
Pratique, diariamente, o seguinte exercício de Imagem Mental:
Feche os olhos por alguns minutos, respire tranquilamente, mantenha-se numa posição confortável, deitado ou sentado. Decida que a cada ato de inspirar ou expirar você completa ciclos de purificação. Sinta-se tranquilo, relaxado e purificado.
É importante ressaltar que: basta imaginar! A necessidade de "ver com os olhos fechados" pode criar alguns bloqueios na imaginação. Ao invés de jogar a imagem para os olhos físicos, permita que seu pensamento fique livre, se estruture naturalmente em sua mente e decida sentir cada coisa que for imaginando. Realmente, é só imaginar! A imaginação é uma poderosa ferramenta de Criação da Realidade da Vida.
Então, feche os olhos por alguns minutos, respire tranquilamente, mantenha-se numa posição confortável deitado ou sentado. Passe a perceber que a cada ato de inspirar ou expirar o ar você completa ciclos de purificação. Sinta-se tranquilo, relaxado e purificado.
Passe a imaginar que você se encontra num local de natureza fértil e agradável. Tranquilamente assista à sua frente uma cena onde muitos pássaros fazem uma revoada e convidam você a voar também.
Imagine-se como um deles e perceba que algumas das ações necessárias ao voo são impossibilitadas a você. Nem por isso, lhe é impossível perceber, nesse ato imaginário, as sensações que um pássaro pode ter ao voar.
Essa tomada de consciência pode ajudar você a reconhecer seus limites e a compreender-se, e aos outros, com menos dificuldades, aceitando as limitações humanas e compreendendo as pessoas mesmo com essas limitações.
Mesmo aquilo que não podemos realizar se, em algum momento, tiver que fazer parte de nossas vidas, nós poderemos experimentar ou experienciar através de alguns poderes superiores que herdamos.
Procure, sempre, exercitar sua imaginação dirigindo seus pensamentos para uma especial possibilidade de concretizar, sim, o que você precisar. Lute contra as sensações que negam seu poder.
Ao descer de seu voo, mergulhe numa piscina de luz verde e inspire essa luz mantendo seu corpo envolvido e preenchido por ela, continuamente preenchido por essa luz, sempre!
Refaça o exercício, pelo menos algumas vezes na semana até sentir-se com maior domínio e controle sobre seus medos

Se o seu medo é BRANCO

O medo branco fosco demonstra acima de tudo um EVITAMENTO!
Evitamento das situações que envolvem o próprio medo ou evitamento em reviver as situações que geraram o processo desde quando esse medo passou a existir em sua vida. Procure observar e lembrar-se: a partir do momento em que algo ocorreu e, após a própria vivência do fato, existe um cuidado tão intenso para não se vivenciar aquilo novamente, um evitamento tão forte, que parece que tudo sempre leva você a vivenciar a "proximidade" do que se tem tentado evitar.
Os medos brancos demonstram DEFESA!
Uma tentativa de se proteger de alguém ou de algo que possa gerar sofrimento em qualquer área da vida. A falta de domínio perante determinadas situações da vida leva a pessoa do medo branco a procurar se proteger, a evitar confronto ou enfrentamento. A passividade é, comumente, a reação mais natural nos indivíduos que enfrentam um medo deste tipo.
Comumente, o medo branco é parte de um processo de inadequação pessoal que fragiliza e leva a pessoa a perder a confiança principalmente em um fato: ...existe algo maior que protege e dirige nossas ações...
Quando passamos por essa inadequação é inevitável a vivência dos medos de errar, de não dar certo novamente, de falhar, de perder algo ou alguém, de adoecer, enfim, passamos a vivenciar uma roda viva: quanto mais lutamos para evitar e nos defender de perder, mais vibramos a freqüência que atrai, exatamente, aquela perda!
Não é incomum que as idéias dos portadores dos medos brancos sejam distorcidas e, por isso, parece difícil a eles expressar suas intenções e sentirem-se compreendidos. Como ao final parece que nem adianta agir de outra forma em algumas situações, resta o tentar ser "bonzinho" para que as pessoas o aceitem e não criem tantos problemas, mas, nesses momentos, a ausência de sua realização interior ou uma forte insatisfação pode causar grande agitação em seu ser.
Os medos brancos podem envolver culpas que aguardam a renovação do perdão! É preciso encontrar tais culpas, pois essa é a chave de resolução desse processo. É preciso procurar lá dentro... No fundo! Coloque muita atenção nisso, porque essas mesmas culpas é que mais contribuem para a vibração freqüencial que leva à repetição do processo e à ampliação do medo.
Muitas vezes é como se, em algum ponto de seu ser, houvesse um medo de não ser aceito, ou perdoado ou acolhido, principalmente por uma figura masculina ou como se, a partir de algum momento no passado se tivesse iniciado uma desaprovação ou interferência interior a partir da ação de alguma figura masculina que, ainda, pode estimular mágoas ou dores e sofrimentos. É preciso sentir que o "pai" aceita e perdoa. O masculino: o pai terreno, o homem - chefe, marido, irmão ou o Pai Superior.
A proteção espiritual é buscada acima de tudo nos casos em que um medo branco fosco atinge seu portador. E, nesse caso, o branco pode até apresentar certo brilho ao tingir o medo.
Os medos brancos trazem uma sensação de que, por mais que as ações sejam cuidadosas e busquem bons resultados e por mais que se tente, é como se o que retorna nem sempre traz consigo o resultado aguardado, desejado, esperado. Por essa razão, muitos objetivos se desestruturaram porque a sensação predominante é a de que, sempre, tudo exige um grande esforço e nem sempre o retorno do que se faz é aquele que se espera. A sensação de se ter que fazer muito esforço, de se ter que dar muito para receber - quase sempre - tão pouco, se deve ao fato de que os preconceitos acumulados nas diversas experiências estão bloqueando a naturalidade da recepção do amor, do reconhecimento, da recompensa, dos bens, etc... Isso ocorre, simplesmente, porque a intuição está sendo bloqueada pelos medos brancos e, na maior parte das vezes, num processo inconsciente para o seu portador. Entretanto, a Intuição bloqueada é uma sensação irreal. Falta, sim, uma atenção à essência, fonte dessa intuição... Pois, comumente, as pessoas dos medos brancos são muito sensíveis e intuitivas. Só que o seu contato consigo mesmas é impedido porque elas se previnem excessivamente e acabam desatentas de si mesmas e sempre aguardando que o retorno esperado venha de fora, ou da ação de outras pessoas, ou da vida, ou de Deus.
Acima de tudo, se você é portador de um medo branco, é preciso regatar o poder sobre a vida. Saber que você é a primeira e mais importante pessoa a lutar por você mesma. É preciso confiar, deixar o merecimento aflorar e nutrir-se de mais e mais vida para que a continuidade plena seja possibilitada. Essa tomada de consciência permitirá que sua vida renasça e se mantenha em plena continuidade de florescimentos que logo trarão frutos e nutrientes seguros.
Isso irá gerar a paz almejada por você que é portador dos medos brancos.

Sugestão para o MEDO BRANCO:
Pratique, diariamente, o seguinte exercício de Imagem Mental e lembre-se:
A imaginação é uma poderosa ferramenta de Criação da Realidade da Vida.
É importante ressaltar que: basta imaginar! A necessidade de "ver com os olhos fechados" pode criar alguns bloqueios na imaginação. Ao invés de jogar a imagem para os olhos físicos, permita que seu pensamento fique livre, se estruture naturalmente em sua mente e decida sentir cada coisa que for imaginando. Realmente, é só imaginar! A imaginação é uma poderosa ferramenta de Criação da Realidade da Vida.
Então, feche os olhos por alguns minutos, respire tranqüilamente, mantenha-se numa posição confortável deitado ou sentado. Passe a perceber que a cada ato de inspirar ou expirar o ar você completa ciclos de purificação. Sinta-se tranqüilo, relaxado e purificado.
Passe a imaginar que dentro de seu corpo:
- bem no centro de sua cabeça existe uma fonte luminosa na tonalidade violeta,
- em seu coração uma fonte luminosa na tonalidade verde,
- e em seu ventre uma fonte luminosa na tonalidade laranja.
Imagine, escolha e decida que essas três tonalidades contém forças transmutadoras, energizadoras, curativas, purificadoras...
Escolha, também, para imaginar, uma cena de natureza fértil e agradável, numa área circular e decida que você está pisando na terra, bem no centro dessa área.
As luzes se intensificam dentro de seu corpo cada vez mais, aumentando seu brilho e intensidade. Conforme vão iluminando seu corpo, internamente mesclam e vibram essas três tonalidades em seu ser como que empurrando todos os conflitos e dificuldades provenientes do seu medo ou das vivências que o envolvem para a flor de sua pele.
Perceba como se, camadas desses seus sentimentos fossem se acumulando entre seu corpo e as luzes. Como se você passasse a estar inteiramente iluminado, numa silhueta de luzes e brilho que, do lado interno, aprisiona a faixa de sentimentos ruins, entre seu corpo ou sua pele e a própria silhueta de luzes. Nesse momento, sua percepção pode observar, até mesmo, certa pressão em seu corpo de dentro para fora.
Imagine, então, que a temperatura começa a baixar muito rapidamente. Se for difícil imaginar isso, decida que você vai até um local frio, uma câmara de resfriamento ou qualquer coisa assim, e decida que a camada dos sentimentos vai se congelar ao seu redor. Como se conforme fosse se enrijecendo e congelando a faixa de sentimentos pudesse atravessar seu corpo mantendo-se ao seu redor, agora externamente, endurecendo seu corpo e impedindo seus movimentos...
Então, num certo momento e com a capa totalmente endurecida, já do lado de fora de seu corpo, assista no horizonte ao nascer do sol... Receba prazerosamente o calor suave, contínuo e agradável que vai se intensificando e chegando a você levando, inevitavelmente, a capa congelada a se derreter pela ação solar.
Assista toda a capa sendo "descongelada", escorrendo por seu corpo, para baixo e sendo absorvida pela terra. Você vai ficando totalmente iluminado... Leve, tranqüilo e decidido a controlar a situação... É natural. Como se a terra tivesse o poder harmonizador e no momento em que ela, a terra, absorve as dificuldades e conflitos que vêm se descongelando, você começa a sentir-se renovado, purificado, gratificado e agradecido pelo processo de purificação que a mãe terra lhe oferece e proporciona, adequando seu merecimento e abrindo sua capacidade freqüencial em receber o que lhe é de direito!
Ao concluir, visualize-se como um ser de Pura Luz e decida manter, naturalmente, uma força inesgotável e contínua às suas fontes coloridas e internas. Mantenha-se purificado e envolvido por aquelas freqüências continuamente. Refaça o exercício, pelo menos algumas vezes na semana até sentir-se com maior domínio e controle sobre seus medos.

Oficina das Ervas.
Observamos na mandala das ervas foram usadas 4 ervas
Cada planta ou erva tem seu poder de vibração particular e especial, mas quando combinadas entre si, podem aumentar ainda mais seus poderes e vibrações. Elas têm um super poder de combater as energias negativas, seja na residência ou trabalho.
Hortelã o aroma e o vapor emanado do chá da hortelã por si só já ajuda a aliviar tosse e constipações. A Mentha piperita possui uma substância conhecida como mentol, que possui um componente antibacteriano que ajuda a combater vírus e bactérias. Em algumas pessoas, o chá de hortelã pode inclusive aliviar dores musculares decorrentes de exercício físico intenso.
O chá de hortelã-pimenta contém várias outras propriedades, principalmente para o sistema digestivo, vez que a hortelã possui vitaminas do complexo B, cálcio e potássio, que auxiliam na digestão quando o mesmo é tomado após as refeições, além de ser útil para pessoas que estão com ataques de diarreia, cólicas, dores de barriga ou problemas estomacais. Fazer gargarejos com o chá de hortelã melhora o hálito e pode ajuda a combater dores de garganta.
Camomila CALMANTE: que acalma e seda as dores e irritações da pele; lenitivo; que exerce a função de acalmar os nervos; camomila, tem uma gama ampliada de tratamentos. Ela pode ser usada para clarear naturalmente os cabelos (desde que já sejam claros), acalma dores estomacais e indigestão, é também anti-inflamatório e ótimo para feridas e assaduras
Melissa: calmante, antidepressivo,
Sálvia melhora a digestão de comidas gordurosas e atua como um preservativo natural. A erva seca queimada é usada para purificação de energia negativa. O fumo das folhas era usado tradicionalmente para aliviar os sintomas da asma. O cheiro das folhas exalado promove a agilidade mental e há muito tempo atrás era usado por estudantes

A cor do circulo foi usada a cor azul
Na mandala surpresa foi usada a vela azul

Se o seu medo é AZUL CLARO:
A principal razão da vivência do medo azul claro é a forte necessidade experimentada por quem o vivencia em se libertar de algo ou de alguém. Entretanto, pode ser que esteja difícil reconhecer "o que", exatamente, está invadindo seu ser e gerando esse sentimento ou impedindo um sentido de liberdade ou mesmo "do que" ela está tentando se libertar ou quer se livrar, já que sensações de falta de lógica ocorrem constantemente e invadem a pessoa confundindo suas razões e causando uma grande dificuldade no encarar dos fatos e, até mesmo, estimulando certa fuga que deixa para mais tarde a decisão, a definição ou o redirecionamento daquilo que não vem ocorrendo como ela gostaria.
Os objetivos nutridos pelas pessoas que alimentam esse medo muitas vezes acabam se desestruturando, pois a avaliação de muitas coisas e fatos da vida pode ocorrer sob uma realidade, por vezes, de muitos preconceitos. Quando falamos de preconceitos, não estamos falando daqueles que envolvem as raças, as condições culturais, econômicas ou sociais de diferentes pessoas, mas sim, aqui falamos daquelas "ideias pré-concebidas" que formamos em nossas mentes e que nos fazem acreditar e continuar acreditando em vários aspectos "irreais" que nos impedem ações e nos fragilizam na continuidade de nossas vidas.
A necessidade de SER LIVRE para atuar, para alcançar, para ir e voltar é intensa. A busca da liberdade para alguns, no momento em que os medos azuis claros os afligem, está acima de tudo.
Por isso, essa "síndrome de liberdade" leva a própria pessoa a se impedir de nutrir ligações. Isso ocorre afetiva, profissionalmente ou em outra qualquer área da vida e ela termina por justificar para si mesma tal dificuldade, por exemplo, como: ..."não tem problema, afinal, aquele não é o emprego dos meus sonhos, mesmo"... ou ... "tudo bem, aquele não é o parceiro ideal"... e, aguarda ... "quando esse - o dos sonhos - for encontrado... tudo vai ser diferente!! Afinal, tal relacionamento não está como deveria mas... no dia em que estiver... (ou porque será em outro momento, ou porque será outra pessoa), aí sim... tudo será melhor...
Entretanto, comumente, as pessoas do medo azul claro, não compreendem porque, mesmo quando em algumas situações os fatos mudam e se alteram, é só uma questão de tempo, e tudo parece que se repete. A sensação é de que aquilo não muda.
Na realidade, a razão disso tudo estar acontecendo, é que justamente os seus próprios preconceitos aprisionam suas ações, continuam sendo alimentados por você e, por vezes, inconscientemente. Isso impede o seu contato consigo mesmo. Sua essência vital, aquela onde cada ser é uma entidade espiritual, está fora de acesso, desconectada, longe do seu contato, distante, por vezes desligada ou adormecida e, isso pode estar ocorrendo mesmo que se tenha uma força atenta às ações que envolvem a espiritualidade em sua vida. Mesmo assim, esse aspecto de seu ser precisa se tornar essencialmente real.
Com tudo isso, os pensamentos são atingidos por um desânimo, por vezes, muito forte. O azul claro mostra que está havendo uma grande perda de energia na Busca do Prazer. Do "Prazer em Viver"! Em receber reconhecimento! Em acertar! Em perceber bons resultados! Esse prazer é básico a uma Sobrevivência Plena na Vida. E essa plenitude faz grande falta, não é mesmo?
Fica difícil saber a melhor direção, aquela que deve ser tomada realmente. Quando as metas inexistem os resultados positivos ficam impossibilitados já que os movimentos se tornam pouco sincrônicos e acabam se apresentando inadequados na Busca dos Objetivos.
Ocorrem, interiormente, muitas dificuldades em se definir condutas de vida, ou condutas para se chegar aonde se almeja. Quando tais condutas são reconhecidas, a falta de retidão por uma entrega ou até mesmo certo descaso atrasa o processo que gera uma sensação de: acho que nunca vou conseguir! Mais um preconceito, percebe? Inevitavelmente, com tamanha facilidade em acumular preconceitos, as pessoas que vivenciam os medos azuis claros alteram inadequadamente seus princípios e sua capacidade perceptiva que, alterada, se turva, e desenvolve a apercepção frente aos estímulos recebidos no dia-a-dia e, com isso, suas avaliações perdem a precisão.
Sua receita é: tome consciência e liberte-se! É preciso, para dominar o processo e vivenciar essa almejada liberdade que você elimine os preconceitos de sua vida. É preciso desenvolver o seu Domínio frente aos Preconceitos. Essa é uma regra para se resgatar o equilíbrio e a harmonia na vida quando se vivencia um medo azul claro.
Decidir é o primeiro passo!

Sugestão para o MEDO AZUL CLARO:
Pratique, diariamente, o seguinte exercício de Imagem Mental e lembre-se:
A imaginação é uma poderosa ferramenta de Criação da Realidade da Vida.
É importante ressaltar que: basta imaginar! A necessidade de "ver com os olhos fechados" pode criar alguns bloqueios na imaginação. Ao invés de jogar a imagem para os olhos físicos, permita que seu pensamento fique livre, se estruture naturalmente em sua mente e decida sentir cada coisa que for imaginando. Realmente, é só imaginar! A imaginação é uma poderosa ferramenta de Criação da Realidade da Vida.
Então, feche os olhos por alguns minutos, respire tranqüilamente, mantenha-se numa posição confortável deitado ou sentado. Passe a perceber que a cada ato de inspirar ou expirar você completa ciclos de purificação. Sinta-se tranquilo, relaxado e purificado.
Passe a imaginar que você se encontra em um local agradável, amplo, circular, de natureza fértil. Visualize um local com muitas árvores frutíferas e muitos frutos, com grande diversidade, maduros, saudáveis, perfumados, sendo livre e naturalmente oferecidos a você.
Veja um grande lago à sua frente. Aproxime-se desse lago, mergulhe e nade com bastante prazer por toda sua extensão. Se houver resistência ou medo, resolva que é seguro estar ali, que a água lhe acolhe com segurança e que é natural e possível até estar nadando por baixo d'água sem perder a respiração.
Alimente essa sensação de segurança. Então saia da água e deite-se no solo, ao ar livre. Pode ser dia ou noite. Mas nos dois casos o céu está aberto, bonito, claro, ou com um sol agradável ou com uma lua intensa e muitas estrelas. A temperatura é morna. Assim, confortável, entregue-se à sensação de prazer que lhe acolhe e naturalmente, vá eliminando de seu ser, um a um, todos os preconceitos que lhe afligem, e que envolvem seu processo. Faça isso da seguinte maneira: a cada nova percepção de sentimentos ou pensamentos que lhe aprisionam, a cada lembrança de atos ou atitudes que lhe atormentam e lhe impedem de alcançar harmonia em sua vida, visualize o sentimento, o pensamento e a idéia que lhe vem à mente se materializando em seu abdome, em formato de pássaros, que descem até seu ventre e saem, um a um, através de sua pele, alçando vôo para bem longe até ser consumido pelo espaço, atravessar a atmosfera e você visualizar um pontinho, último, brilhante, que desaparece no alto.

Se o seu medo é AZUL ESCURO:
A razão de você estar vivenciando esse medo é porque, em algum momento de sua vida, você bloqueou sua sensibilidade ao decidir se defender de algo que você considerava um sofrimento: "é melhor não sentir, pois isso pode doer..."
A escolha dessa freqüência de cor demonstra que vem ocorrendo uma descentralização de seu próprio ser e, ou foi a própria descentralização que ocasionou o seu medo ou ela passou a existir em sua vida a partir do fato que o levou a vivenciar esse sentimento de medo. A falta de domínio sobre o processo, decorrente do impedimento da livre expressão da sensibilidade, atrai para sua vida contínuas situações onde pessoas de seu relacionamento lhe incomodam ao tentar obrigar você a agir de determinada forma ou a tentar impedir que sua ação transcorra da maneira como você decidiu ou como você prefere. Um sentido de invasão e desrespeito às suas próprias vontades e necessidades interiores acaba ocorrendo e você nem mesmo percebe que, exatamente, sua própria vibração freqüencial é que acaba atraindo essa situação para sua vida.
Ora esse processo é acompanhado de revolta e ora de culpa por não atender às expectativas de pessoas que lhe são importantes. Mas, independente de qual seja sua reação predominante, essa falta de domínio sobre sua própria vontade abala a sua "confiança interior", desenvolvendo, em alguns casos, um sentido de "talvez estar sendo injusto" e em outros casos um sentido de "cansaço em lutar contra situações tão desgastantes". Isso ocorre, basicamente, por você se manter desconectado do ponto mais essencial de seu ser: o seu próprio "Eu"!
Seus objetivos de vida, principalmente os pessoais, se abalam quando você avalia o esforço exigido para enfrentar as imposições. Você já se sente cansado ou revoltado antes de tentar concretizar o que quer e, o mais complicado, é que dependendo do tempo em que você vem passando por isso, é como se você já nem mesmo soubesse o que, você, realmente quer. Em momentos oscilatórios, parece que nem vale muito a pena lutar, já que aquilo que você quer realizar vai exigir muito de você e, ainda, observa que os sentimentos que vêm à tona são na maior parte das vezes passivos e negativos, tristes e depressivos.
Dá pra imaginar ou perceber que é quase impossível evitar um sentido de frustração, não é mesmo? Você sente uma desestruturação que antecede as possibilidades. O mais interessante é que, quando você consegue estar isolado de determinadas presenças ou situações e se torna possível você avaliar a situação de fora, é quase ilógico tudo o que você vivencia!
Toda essa somatória de incertezas gera uma imprecisão em seus atos. Como a ausência da sensibilidade se instalou num sentido de defesa interior e, por isso sua intuição ficou bloqueada, a facilidade que poderia decorrer do livre fluir intuitivo nos seus direcionamentos, decisões e na organização de sua vida se torna quase impossível.
Por estar assim, tudo comumente lhe parece tão desorganizado... A casa, o carro, as etapas, as roupas, a cozinha, a mesa de trabalho, enfim... O resultado é que nunca há tempo de concluir a organização. É muito comum que a casa, o quarto ou o espaço de trabalho do "portador" de um medo azul índigo esteja sempre aguardando a ordem final.
Quando a pessoa já consegue manter a ordem em suas coisas, em seus negócios, em seus objetos, em seu trabalho, em seu carro, etc, o processo é sempre cansativo pelo esforço que se tem que fazer para chegar a isso e para manter tal ordem.
Isso acontece porque a atenção aprisionada ao mundo concreto, mais uma vez, impede que se mantenha o domínio essencial que pode estruturar critérios equilibrados e adequados. Portanto, a desatenção essencial ocasiona a perda de critérios e em conseqüência não se consegue alimentar a confiança em si, no outro, nos objetivos, nos propósitos e nos passos a serem dados.
A direção a ser tomada em suas buscas e objetivos não é percebida, vista ou reconhecida porque sem o contato essencial com seu "Eu" a intuição fica profundamente comprometida e impedida de reconhecer metas efetivas.
A síntese de toda essa realidade gera um sentido de falta de amor que é vivenciada quando o exigir se desequilibra. A primeira sensação de "invasão" faz com que um sentido de "exigência que inferioriza ou tenta inferiorizar" leve você a reagir desequilibradamente, procurando se reforçar nas reações e, pelo próprio processo, a tentativa de superioridade adotada como defesa, muitas vezes fracassa e fica difícil compreender ou aceitar as outras pessoas de seus relacionamentos e, ao mesmo tempo é inevitável que você perceba compreensão ou evite a incompreensão por parte das pessoas de seus relacionamentos. Compartilhar, aceitar, doar ou qualquer dos movimentos naturais da expressão do Amor ficam aprisionados e impedem o prazer. Então, as ações se concluem "mornas", sem retorno de especial significado.
O segredo para você é esse: é preciso permanecer em si! Centrado! No próprio eixo! Exercendo o poder mais natural e de maior força que trazemos: o nosso Poder da Vontade!

Sugestão para o MEDO AZUL ESCURO:
Pratique, diariamente, o seguinte exercício de Imagem Mental e lembre-se:
A imaginação é uma poderosa ferramenta de Criação da Realidade da Vida.
É importante ressaltar que, nos exercícios de Imagem Mental, basta imaginar! A necessidade de "ver com os olhos fechados" pode criar alguns bloqueios na imaginação. Ao invés de jogar a imagem para os olhos físicos, permita que seu pensamento fique livre, se estruture naturalmente em sua mente e decida sentir cada coisa que for imaginando. Realmente, é só imaginar! A imaginação é uma poderosa ferramenta de Criação da Realidade da Vida.
Então, feche os olhos por alguns minutos, respire tranqüilamente, mantenha-se numa posição confortável deitado ou sentado. Passe a perceber que a cada ato de inspirar ou expirar você completa ciclos de purificação. Sinta-se tranqüilo, relaxado e purificado.
Passe a imaginar que você está vendo sua imagem projetada em uma placa espelhada inquebrável. Despreocupe-se. É uma simples placa reflexiva de qualquer material à sua frente. Assista, como que em imagens consecutivas, a todas as dificuldades que você vivencia em sua vida e que geram o medo índigo ou resultam dele. Vá congelando as sensações ruins que envolvem sua vida nessa placa reflexiva. Quando congelar as necessárias imagens passe a observar que uma luz muito intensa consome as imagens congeladas com três fachos que se projetam como se saindo das três pontas de um triângulo em seu peito nas tonalidades Violeta, Verde e Dourada.
Quando a placa estiver limpa, projete em toda ela uma única imagem de você mesmo com todas as suas necessidades supridas, com seus planos acontecidos, com seus ideais almejados já alcançados, enfim.
Assista então, como que em cena fragmentada, que a placa, antes inquebrável, agora se separa em vários pedaços em proporção de fácil manuseio e cai, se espalha no chão e se acumula. Então, crie um código de ordem ou organização, marcando as peças, criando um caminho e montando a cena como que em um enorme quebra-cabeça.
Monte seu quebra-cabeça com prazer e certeza de adequação e equilíbrio em sua vida. Quando estiver montado, com todas as peças no lugar, imagine que você o reduz, coloca-o em seu coração, e então faça-o crescer, de dentro para fora de seu corpo, até que a imagem fique maior que seu corpo físico e você passe a fazer parte da cena projetada.
Mantenha o exercício em sua vida com bastante freqüência até sentir-se com maior domínio do processo. Você vai ver que interessantes e efetivos são os resultados.
Mantenha-se com as sensações experimentadas no exercício o maior tempo possível no decorrer de seu dia. Lembre-se, perceba e sinta durante todo o dia que você se mantém na cena ampliada. Pratique esse exercício no mínimo uma vez ao dia. Quanto mais vezes ele for praticado, mais rapidamente você perceberá resultados e efeitos muito positivos em sua vida.
Vela da Água, proteção no reino astral, paz, calma. Quando o azul é mais profundo, representa o prazer de viver e tudo aquilo que nos desperta gosto pela vida. Ela estimula a sensualidade, a auto-estima e induz à conquista amorosa. Ajuda a realizar bons negócios, trazendo dinheiro e riqueza material.Quando se necessita de harmonia, luz, paz, sonhos, saúde, quando envolva honra, bondade, tranquilidade, verdade, conhecimento, proteção durante o sono, estabilidade, harmonia domestica e paciência.Ela protege a garganta, a laringe, a faringe, a tireoide, a língua, as cordas vocais e a fala, o paladar. Dia da semana Quinta-Feira.

CONTATOS

Tels.: 3816-1137 • 3816-3780 • 3814-9396 • 9-9999-0506
wilma.nubiato@yahoo.com.br

COMO CHEGAR

Rua Paulistânia, 593 - Sumarezinho - São Paulo

MENSAGENS

Preencha o formulário abaixo e envie-nos sua mensagem

Psicovia Terapia do Ser - 2016 - Todos os direitos reservados. -

Desenvolvimento